III. Gêmeos: Giel


Nome divino (Atziluth):YVHH יוהה
Arcanjo (Briah):Ambriel אמבריאל
Coro Angélico (Yetzirah):Sarayel םראיאל
Anjo regente da casa correspondente (Assiah):Giel גיאל
Planeta regente:Mercúrio
Elem. Signo/Sephirótico:Ar/Ar do Ar וו
Relação/mundos:“Vô” do Mundo de Yetzirah
Apóstolo:Mateus
Tribo:Manasseh
Cartas do Tarô:Cavaleiro de Espadas וו que rege Sete, Oito e Nove espadas.
Hora planetária e astrol.:4 às 6 horas da saída do Sol; de 61º a 90º no zodíaco.
Período:21 de maio a 19 de junho
Velas:3 Laranjas
Incenso:[canela, sementes de louro, jasmim, benjoim, casca de limão, maçã, etc.]
Letras:Gimel – Yod – Aleph – Lamed
Gemátria:3+10+1+30 = 44 = 4+4 = 8
Região do corpo:Pulmões, sistema branquial, ombros, braços e pernas
Metal:Mercúrio
Pedra:Berilo ouro
  1. Informações gerais do signo

No processo criativo cabalístico, Gêmeos é regido por Yesod. No zodíaco é regido por Mercúrio. Gêmeos pertence o mundo cabalístico de formação por ser o terceiro signo de seu elemento. É o signo mutável de ar, o Vô de seu elemento e o Vô dos signos mutáveis.

Em Libra temos a porta de entrada das forças mentais, em aquário sua interiorização e em Gêmeos a exteriorização destas forças. O trabalho dos Gêmeos consiste em projetar ao mundo exterior a Lei Divina e assim torna-lo um paraíso. Mas se em Aquário não foi feita a interiorização é evidente que Gêmeos não pode exteriorizar o que não tem.

Gêmeos representa o estado de exteriorização das ideias, realizando as mesmas funções, em seu elemento que Sagitário em relação ao fogo, peixes em relação a água e Virgem no elemento terra. Em Gêmeos a mente (depois de Aquário ter preenchido o seu espaço humano interior, induzindo o indivíduo a funcionar de acordo com suas Leis) salta ao exterior e induz o indivíduo a estruturar o mundo de acordo com a lei do pensamento.

O Geminiano elevado é um portador de liberdade, de ordem de transcendência. Quando fala, quando escreve, os que o ouvem, os que o leem, sentem que cada órgão, no seu interior se põe no seu lugar, que tudo funciona normalmente, que a saúde se restabelece, que brota a alegria. Na mitologia, tem-se considerado Hércules como o ilustrador do homem geminiano, em sua história vemos como restabelece a ordem por toda a parte, embora seus 12 trabalhos impliquem ao plano zodiacal de Hochmah-Urano.

O Geminiano é o exteriorizador do verbo e projeta ao mundo o que Aquário guardava para si, de modo que, se Aquário é um especialista na justificação de seus estados passionais, Gêmeos que voa mais baixo será o pregador, que dará à sociedade razões “científicas” que lhe permitem errar sem ser consciente de estar fazendo mal.

Como o impulso que recebe do signo o leva a convencer os demais, é natural que Gêmeos utilize os meios de comunicação social e que se encontre frequentemente na imprensa, na rádio, na televisão. A profissão de jornalista é tipicamente geminiana, como a de publicitário e representante de comércio, que usa a palavra para convencer.

Os maus aspectos planetários sobre Gêmeos dificultarão o Processo digestivo das ideias, ou seja, a sua exteriorização. Renderá falso testemunho de si mesmo e, portanto, será conhecido por alguém que na realidade não é. O indivíduo não conseguirá traduzir para a realidade a sua verdade interna.

Quando um excesso de planetas se localiza em Gêmeos, o indivíduo irá por todas as vias. Se não é um fora de série, será o indivíduo que intervém sem conhecer a fundo aquilo em que toca: será o jornalista que escreve ao mesmo de finanças, direito, leis, cinema, esporte, assuntos mundanos, filosofia, arte, sem saber uma palavra sobre as ciências, técnicas e artes que escreve. Sentirá que nada lhe é estranho, que tudo lhe incumbe e que em todo momento e em todo lugar deve colocar a marca de seu pensamento.

Palavras chaves:

(+) Exteriorizador de ideias, portador de liberdade, de ordem, convencimento, imprensa, comércio.

(-) Inverdades, irrealidade.

  • Casa III

É a Casa Vô e por conseguinte, estruturadora da realidade. As forças redutoras de Binah trabalham nela impondo sua lei implacável.

A Casa III é aquela através da qual expressamos os atributos de Gêmeos. Ao estudar este signo temos visto que através dele se liberam as ideias, o pensamento que temos construído e alimentado em nosso interior e que constitui a base lógica de nossas ações. Esta lógica nos aproxima de tudo o que há de semelhante na terra, começando pelo que se localiza em nosso ambiente. Assim, a Casa III representa em astrologia: o que nos rodeia, a vida cotidiana, as oportunidades, as gestões. Por isto, no domínio humano representa os que estão perto de nós, por laços de sangue, os irmãos por circunstâncias da vida, os vizinhos, aqueles com que nos relacionamos diariamente. Gêmeos é um signo de ar e, como tal, sua personalidade se expressa pelo pensamento.

Tal como temos visto, as forças mentais, nascem em Libra, se interiorizam em Aquário e se libertam em Gêmeos, mas seguem também o percurso inverso, já que Gêmeos é o signo mais próximo ao ciclo da terra, que se inicia com Capricórnio. Gêmeos, é o que recolhe a informação proveniente do mundo material e a projeta para acima. Deste modo a Casa III será, também, a porta de saída das opiniões que dará forma ao nosso pensamento. Constitui ainda o ponto de encontro das ideias elaboradas por nosso Ser interno com a informação que nos chega de “baixo”, das experiências práticas. Dessarte teremos que a Casa III é a que produz o marco material em que se encontra o pensamento e a possibilidade prática de realizá-lo segundo sejam as circunstâncias provenientes de “baixo”. “Todo processo exteriorizador se traduz por um deslocamento na vida ordinária: daí que a Casa III seja também anunciadora de viagens. Viagens curtas, já que não é preciso ir muito longe para encontrar aquilo que é semelhante a nós mesmos. Viemos ao mundo em um contexto lógico, integrados em uma unidade de vida, que contém tudo o que precisamos para a nossa evolução, de modo que uma curta viagem bastará para descobrir o semelhante, se é que não o encontramos na esquina da rua em que vivemos.

Por último, uma casa III regerá os intercâmbios escritos, falados, e, neste sentido, é significativo observar que quando Mercúrio, planeta que rege a Casa III, se localiza em movimento retrógrado, quase sempre há greve ou problemas nos serviços de entrega principalmente postais.

Os maus aspectos planetários sobre a Casa III, perturbarão o desenvolvimento lógico do indivíduo; lhe darão irmãos que só o são de nome, dificultarão seu acesso à companhia de pessoas semelhantes a si e, sentir-se-á como um estranho entre estranhos, e os meios de expressão a seu alcance não serão os adequados para manifestar seu potencial intelectual.

Tampouco assimilará adequadamente as informações provenientes do mundo material, de modo que será o indivíduo que “não aprende” com as experiências e tropeça duas vezes ou mais na mesma pedra. Dificuldade, pois, em encontrar o seu universo lógico, dificuldade de expressão, mesmo a física, gagueira, preguiça na pronúncia de certas letras, arritmia que dificultam a compreensão de suas palavras, etc. Dificuldade de integração na vida cotidiana, pois o indivíduo não encontra o seu lugar.

 Um excessivo número de planetas na Casa III dará um indivíduo voltado para o exterior, fora de si, que passará o dia com os vizinhos, com os irmãos, de sangue ou de ideias, correndo daqui para ali em busca de algo. Falará incontinentemente e escreverá ainda mais, sendo muito difícil conter seu discurso.

Palavras chaves:

(+) Ideias, pensamentos, lógica, escrita, fala, informação, oportunidades, gestões, vizinhos, irmãos de sangue ou circunstanciais, viagens curtas, comunicação, correio.

(-) lógica e expressão ruins, solidão, falastrão.

  • Descrição Sefirótica

Gêmeos é o terceiro signo do Zodíaco constituído e o nono dos chamados Zodíaco constituinte – por elementos -, aquele considerado pelo nome sagrado יהוה – “Yod-He-Vô-He”, pelos elementos e na seguinte ordem: 1º, 2º e 3º do Fogo, 4º, 5º e 6º da Água, 7º, 8º e 9º do Ar e 10º, 11º e 12º da Terra. Na arvore Sephirótica corresponde a terceira Sephira de Yetzirah ou seja: Yesod. E pois o terceiro signo da trilogia do Ar. Corresponde, deste modo, a fase de exteriorização deste elemento. É um signo mutável. O Gênio do signo é גיאל Giel que poderá ser invocado ou evocado para sanar tudo que seja de seu atributo neste interstício ou mesmo de interesse do nativo em sua senda evolutiva, quanto mais em seu período de manifestação.

  • Signo, elemento, planeta ou ciclo zodiacal

Na sequência das Letras que criaram o mundo a décima primeira letra refere-se a Kaph. Esta letra, pelo ciclo zodiacal יהוה – “Yod-He-Vô-He” (veja Tomo I) representa os materiais provenientes de Gêmeos por ser o terceiro signo do Ar. No ciclo Sepher Yetzirah expressa a letra Zain cuja configuração reporta a representação da flecha que atira esta consciência para todos os lados. Expressa a força da exteriorização da consciência das Leis Universais que sujeitam as energias do Universo.

Gêmeos é a expressão de Aquário para com a sociedade. As ideias iniciam-se em Libra, fermentam em Aquário e são proclamadas pelas vias de Gêmeos.

Quando um indivíduo vem para este mundo, sob um determinado signo, supõe-se que já tenha ultrapassado o processo evolutivo nos signos que a precederam na ordem do zodíaco pelos seus elementos dispostas por Jehovah יהוה – “Yod-He-Vô-He” ou seja Fogo, Água, Ar e Terra. No presente caso, do nativo do ar, entende-se já ter ultrapassado as fases volitivas do Fogo e as fases emotivas da Água. Deste modo o Geminiano já implantou em si, no primeiro ciclo do Ar -no estágio de Libra -, a integração, a participação com o outro, que passou a ser seu parceiro e amigo que pensa como ele e tem as mesmas intenções – estagio Aquariano – e, agora, no final do ciclo aéreo, em Gêmeos esta amizade pode transforma-se em fraternidade, algo muito mais afim onde se encontra a cumplicidade e a empatia.

O tipo positivo do geminiano é um amante em proclamar verdade, o negativo: um embusteiro nato. Em Gêmeos se estaciona a comunicação, seu intuito é falar e escrever, mesmo sem ser solicitado. Não sabe guardar segredos pois é um exteriorizador do ciclo do pensamento. Rege os meios de comunicação e todas as profissões ligadas ao jornalismo, à literatura, à difusão. Pode ser encontrado trabalhando nas tipografias e em profissões afins, tanto como operário como dirigente.

Na essência de Gêmeos o individualismo passa longe, sua vida social é normalmente muito intensa, adora estar rodeado de pessoas, deste modo para fazer qualquer coisa que seja prefere ter por perto a companhia de seus numerosos amigos, mesmo que seja uma tarefa de fácil execução. Em razão desta necessidade intrínseca por companhia, no externo se refletirá ao acesso, por muito curto que seja, no rádio, televisão, publicidade, cinema, correios, etc.

Sua necessidade de expressar o que pensa está também associada à capacidade e à possibilidade de o fazer o que diz. Há nível mundano, seus pensamentos se manifestarão pelas vias de intercâmbios comerciais seja de transportes, agências de serviços, etc.

Não é o tipo de indivíduo que trabalhe alegremente em um recinto fechado o dia todo pois precisa estar em constante movimento já que se trata da exteriorização do elemento aéreo, do Ar em movimento. Se estiver em um ambiente parado, poderá gerar conflitos, se não houver razões para mover-se, criará as oportunidades.

Uma das características marcantes do Geminiano e a de dissimular habilmente a verdade ou cobri-la de adornos ou de engenhosos disfarces, por isto se dão muito bem no ramo da política. São extremamente polêmicos e bons de discussão. Camuflam as verdades enfatizando detalhes de seu interesse até que se perca de vista a ideia central, sempre apoiados em uma lógica deturpada ou falsos silogismos inapeláveis. Sua destreza, capacidade de improvisação e adaptação é tal que sempre tem resposta para tudo.

Costumam ser bastante superficiais, sem se aprofundar nas coisas, não se complicam com ideias metafísicas como fazia o aquariano.

Sua afeição pelo movimento, influência de mercúrio, leva-os muitas vezes a ir de galho em galho, abandonando-o para retornar em outro momento e deste mesmo modo se atina com a fidelidade a uma ideia, situação ou pessoa, salvo se haja a viabilidade de um retorno com movimento.

A capacidade de difusão geminiano vem do fato de já terem realizados os trabalhos na área do pensamento correspondentes a iniciativa de Libra e interiorização de Aquário de modo que agora estão qualificados para expor o que aprenderam naquele período.

A obra do geminiano é falar, falar, expressar-se, de modo que pode tratar de praticamente de tudo com certa autoridade salvo se não tenha efetuado corretamente a interiorização no momento de Aquário, o que gerará maus aspectos em seu mapa natal que corresponderá a exteriorização de ideias equivocadas, mal elaboradas, mas mesmo os seus erros serão um mapa na descoberta da verdade.

O excesso de planetas pode fazer com que o nativo deste signo queira realizar muitas coisas de uma só vez ser focar em nada, sem parar quieto, principalmente no que tange a comunicação. Se entrega a uma gesticulação excessiva.

Como já vimos, Mercúrio, cujo representante é Hermes Trismegisto – tido como Deus egípcio da sabedoria, criador das sete Leis e princípios herméticos que governam todos os planos da natureza -, é o planeta que governa Gêmeos de modo que estes nativos se apresentem entre os mais inteligentes do Zodíaco, seja a nível de compreensão ou mesmo de exposição de ideias. Esta condição os coloca acima da condição humana comum, são, portanto, perfeitos autodidatas.

Como Gêmeos é o último signo do Ar, a inteligência se apresentará em sua fase terminal faltando somente a experiência que seguira em outras existências, provavelmente iniciando-se em Capricórnio, o primeiro signo da Terra, assim que tenha concluído suas lições e tarefas correspondentes ao presente período, tudo vai do grau de desenvolvimento de cada um em determinado ciclo e ao número total de existências de sua vida. Há almas que possuem milhares de anos e outra que ainda são jovens no reino humano. No caso destes nativos todos haverão de se encontrar no final de uma faze de elaboração da inteligência e distinção por sua genialidade.

A relação com Mercúrio faz com que os geminianos amem viajar, mas também esta influência que conduz a verdade material, ao pensamento e as ideias fazem com que expurguem a voz do coração e, assim, pretendem resolver tudo com a mente. Se enjoam facilmente das coisas, são dinâmicos versáteis, volúveis, irritáveis, inteligentes e suas vidas estão cheias de êxitos e fracassos, seus valores podem demonstrar-se insanos. Possuem dupla personalidade conforme a simbologia dos gêmeos Gregos CASTOR e POLUX de modo que é difícil saber como vão proceder. Se em um momento demonstra ser um amigo que oferece seu carinho, em outro é capaz de enormes infâmias. Os maus aspectos demonstram a existência de um geminiano muito perigoso de modo que é recomendável seu afastamento. Seu principal defeito é a tendência de julgar falsamente as pessoas.

Em termos energéticos a simbologia de CASTOR e POLUX demonstra a natureza dúbia da matéria manifesta como calor, luz, eletricidade entre outras desconhecidas de modo que elas se manifestam sempre de modo alternado, ou seja, sempre nascem aos pares o positivo e o negativo, as duas forças sempre estão presentes, mas enquanto uma se torna presente, a outra fica ao lado esperando esgotar a energia que se manifesta para depois entrar em ação. Assim é por exemplo entre a Luz e as trevas, o cheio e o vazio, quente e frio.

Esotericamente afirma-se que estamos em um processo de energização da matéria e que a chama da quinta ronda da terra (precedida pela 1º Protoplasmatica, 2º Hiperborica, 3º Lemiruana, 4º Atlantida, 5º ariana) será um cadáver material como a Lua física, com a chegada da sexta ronda chamada de Khoradi que se desenvolverá no mundo etérico da 4º coordenada – pode-se ver maiores detalhe na Doutrina Secreta de Madame Blavatsky.

Dentro da Cabala CASTOR e POLUX representam também a nossa alma humana (Tiphereth) e a alma divina (Geburah) que com o nosso Intimo (Hesed) formam a Trimurti Atman-Budhi-Manas que tratam de Hesed-Geburah-Tiphereth respectivamente, ou seja, o Íntimo com suas duas almas: a Alma Espiritual (feminina) com a Alma Humana (masculina). Budhi (Geburah) e Manas (Tiphereth) são as Almas Gémeas dentro de nós próprios (ainda que não se as tenha encarnado), são as duas adoradas filhas de Atman (Hesed). Temos encarnado dentro de si próprio uma fração da Alma Humana (Tiphereth) que é denominado Essência e que infelizmente está aprisionado, enfrascado, submergido no ego, no mim próprio, no si próprio, nos defeitos psicológicos. A Essência é uma fração da Alma Humana o Budhata. O descenso ao processo de reciclagem após as 108 existências (veja arcano 10, Tomo I) só tem por objetivo liberar a essência aprisionada no ego e destruir este último.

Estas alternâncias entre energia e matéria nos remetem sempre a dualidade de Gêmeos. Vimos que este signo está relacionado com os brônquios, pulmões, com a própria respiração. Do mesmo modo ocorre no macrocosmo, universo que respira e no Pralaya (noite cósmica) se desintegra e então ressurge de si mesmo no Mahavântara (dia cósmico).

PRATICA 1: Manter-se desperto com a chave SOL (Sujeito, Objeto e Lugar) para despertar conscientemente no plano astral. Isto implica em despertar a consciência neste plano e em outras dimensões para isto devemos estar conscientes de três aspectos de nossa psique:

SUJEITO: Intima recordação de si mesmo, de instante a instante, momento a momento com todos os sentidos espaciais (visão, audição, paladar, tato, olfato) mantendo assim nossa consciência desperta, não se esquecer de si mesmo, não se identificar com as situações, refere-se ao alerta percepção, alerta novidade – é preciso compreender o que é estar desperto pois pode ocorrer em um instante, em uma situação de terror ou outra qualquer que nos tire de nosso estado ordinário e podemos usar esta recordação como intento para puxarmos este estado sempre que desejarmos como se faz com os Arquétipos;

OBJETO: Observar o detalhe das coisas ao seu redor, toda as coisas, objetos, representação, fato, o insignificante que possa parecer, ver se não existe algo fora do lugar como a agua correndo para cima, o fogo que não queima, etc.;

LUGAR: Trata-se de uma questão dimensional, saber em que plano nos encontramos, em que dimensão já que quando estamos em qualquer outra dimensão acreditamos estar no mundo físico, lembremos que de acordo com a Lei do Heptaparaparshinokh, neste mundo cabalístico, a natureza possui sete dimensões. Fazemos a pergunta para nós mesmos: Estou no plano astral ou no físico? Como estamos atuando no plano tridimensional e aqui ima das Leis que impera a Lei da gravidade podemos utiliza-la em nosso favor. Assim, se dermos um saltinho e começarmos a flutuar será sinal de que estamos em uma dimensão superior. Do mesmo modo nos planos superiores a matéria e elástica e se puxarmos o dedo e este esticar, saberemos que estamos em outro plano diferente do físico.

Deve-se tomar cuidado pois em quaisquer planos em que estejamos acreditamos estar no mundo físico. Certa vez, estudando estas práticas com afinco duvidei que estava no físico e quase pulei de um andar de um prédio por acreditar que estava no astral: mas estava no físico. Teria sido um desastre que seria qualificado como suicídio.

Estas práticas no mundo físico são favorecidas pela mecânica, a repetição nos outros planos, de modo que se fazemos aqui constantemente quando estivermos fora do corpo físico (como quando nosso corpo dorme) o faremos nos planos superiores e, assim, despertaremos a consciência naqueles planos. Então a chave SOL (Sujeito, Objeto e Lugar) favorece o despertar da consciência.

PRATICA 2: Entrar em estado Alfa, inalar e exalar o ar por quatro vezes, profundamente e imaginar que a luz acumulada, na laringe em Touro, agora desce para os brônquios e pulmões. Ao inalar abrem-se os braços e pernas e ao exalar fecham-se ambos.

 Localização na Arvore da vida: Yesod (Vô)

No zodíaco o domicílio do Cavaleiro de Espadas é Gêmeos.

Arcanos que governa: Sete de Espadas, Oito de Espadas e Nove de Espadas

O cavaleiro de espadas tem os atributos de Yesod, a Sephirah que realiza funções Vô no mundo da formação (Yetzirah). Os cavaleiros são igualmente elementos Vô, então podemos concluir que dos quatro cavaleiros, o de espadas é o mais positivo, dado o sincronismo de sua função no zodíaco e nas Sephiroth, ambos Vô.

O cavaleiro de espadas, representa o homem de leis e de combate. Não é o poderoso legislador representado pelo rei de espadas, mas o que aplica a lei e o que a defende com a espada na mão, ou com o código sob seu braço, endossando o uniforme de soldado ou do togado. Se o cavaleiro de copas aportava confusão a algo perfeitamente ordenado, o de espadas será, pelo contrário, portador de ordem e clareza, sabendo traduzi-los em imagens eloquentes.

A sua aparição no nosso jogo, significa que haveremos de nos confrontar com as leis ou com a polícia através de um de seus representantes. Sua posição no jogo nos dirá se o teremos a nosso favor ou contra nós.

Palavras chaves: J♠ Cavaleiro de espadas, Homem de Leis e combate, aplicador das leis, soldado, advogado, portador de ordem, claridade.

(Reta) Togado, militar, homem de armas, combatente, valentia.

(Invertida) Inimizade, ódio, inimigo, oposição, ressentimento, imprudência, ridicularização.

  1. Valete de Espadas

 O valete de espadas, anuncia a chegada ao reino do ás de espadas, uma transição de Gêmeos ao ás de espadas, ou seja, da entronização da razão que porá fim o regime estabelecido pelos desejos.

Sua aparição em um jogo anuncia, pois, o final de um período sem o que temos deixado que nossos desejos vagem livremente. Virão as discussões, controvérsias, divisões, exclusões. Significa, pois, que vamos nos desapaixonar e que o nosso interesse pela sociedade será maior do que o prestado aos nossos familiares e entes queridos.

A pessoa que represente o valete de espadas terá algo de vigilante, de espião de desconfiado. Nossa severidade para a representação humana do valete de espadas será a exteriorização de um desconforto interior que sentimos. Suscitará, a nossa má vontade, porque ninguém passa alegremente da etapa dos sonhos e quimeras para as responsabilidades.

Talvez rechacemos esse menino promovendo-lhe todas as injúrias e, se o fizermos, não será mais do que uma encenação de repreensões e injúrias que dirigimos a nós mesmos ao sentir essa necessidade de uma mudança anímica em oposição as tendências reinantes.

Não se abandona o reino dos sentimentos sem protesto, nem mesmo sem agressão, de modo que não seria estranho levantarmos a mão contra esse rapaz que se nos apresenta como representação dessa nova tendência que inexoravelmente tomará o comando de nossa psique.

Palavras chaves: V♠ Valete de espadas, final da emoção e início da razão

(Reta) Espião, observador, examinador, intelectual, sábio.

(Invertida) Vingador, agressor, vigilante, rival, inimigo, difamador, caluniador

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO II

A ODISSEIA ZODIACAL

Autor: Inácio Vacchiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s