35 Avron: Oito de Copas


             Elementos constitutivos ou relacionados

Nome divino:ההיו HHYV
Arcanjo:אמניציאל Amnitziel
Anjo:וכביאל Vakabiel
Anjo regente da casa:פשיאל Pasiel
Anjo do decanato:אורון Avron
Gênios dos quinquídios:69. 9->6 Rochel e 70. 9->7 Habamiah
Nome hebraico – Signo:Peixes (Qoph), Água/Ar da Água וה
Força ativa do signo:Tiphereth
Força ativa do Decanato:Hod
Elementos concorrentes:Água do Ar da Água
Relação/mundos:He do Vô de He ou sentimento do pensamento de sentimento ou Briah de Yetzirah de Briah
Tribo:Simeon
Apóstolo:João
Planeta regente do signo:Júpiter
Planeta do decanato:Marte
Posição zodiacal:2º decanato de Peixes
Velas: 1 laranjada e duas vermelhas
Incenso:[sândalo, acácia, cipreste, absinto, balsamo e também a pimenta, a cebola, etc.] e [noz-moscada, cravo, café, etc.] e [canela, sementes de louro, jasmim, benjoim, casca de limão, maçã, etc.]
Letras:Zain – Zain -Resh
Gemátria:7+7+200 = 214 = 2+1+4 = 5
Invocação por domicílio:de 10 a 20° de Peixes ou 1 a 10 de março
Invocação pelo ciclo diário:   22:40 às 23:20 h. a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção: Quando Marte se encontra no 2º decanato de Peixes.
Forças em ação:As forças de Marte se expressam pelo signo de Peixes ou ainda Água do Ar da Água; as forças de Tiphereth se expressam pelas vias do Água do Ar pelas configurações de Hod-Aquário.
Sendeiro:Pelo signo: 19, de Geburah a Hesed; gênio 5->4: CHAVAKIAH. Pela árvore: 22, de Geburah a Tiphereth; gênio 5->6: ANIEL.

             Segundo decanato de Peixes

O segundo Decanato de Peixes refere-se aos graus que vão de 10 a 20 do signo, ou seja, os nascidos entre 1 a 10 de março (aproximadamente). No plano planetário é regido por Marte por encontrar-se em analogia com o segundo signo da Água; o segundo decanato de Peixes é o He do Vô dos signos da Água e, no Taro, é o domicílio do oito de Copas. Na ordem sephirótica Tiphereth exerce privilégio sobre ele, por ser o terceiro signo do elemento Água, e em segundo lugar, o Decanato, é regido por Hod (oitava Séfira da Árvore Cabalística, que corresponde a Mercúrio) por ser o oitavo Decanato do elemento.

O Gênio do Decanato é אורון Avron que poderá ser invocado ou evocado para sanar tudo que seja de seu atributo neste interstício ou mesmo de interesse do nativo em sua senda evolutiva, quanto mais em seu período de manifestação. Trata-se de Decanato He do signo de Peixes que é um signo Vô-He, Ar da Água וה, de modo que dará lugar a trabalhos próprios deste signo. Corresponde ainda ao mundo Cabalístico das criações.

Neste Decanato realizar-se-ão trabalhos de recapitulação correspondentes ao estágio de Escorpião. Para projetar com força os sentimentos ao exterior (vocação de Peixes), é necessário que estes sentimentos tenham sido anteriormente interiorizados, e isto é sem dúvida o que não fez, ou o fez insuficientemente o indivíduo quando era seu momento em Escorpião. Agora terá que realizar ambos os trabalhos ao mesmo tempo.

Já percebemos que a disciplina de Escorpião, aqui, regente do segundo Decanato de Peixes, se refere ao amor próprio, enquanto que a de Peixes é a do amor ao próximo. Estas duas tendências juntas dão o perfil do indivíduo que é sobrevalorizado e se oferece a si mesmo como um troféu de modo que os outros quase que se veem obrigados a dar-lhe graças por esse amor e, assim, este amor volte a si mesmo de alguma maneira para novamente transferi-lo para os outros.

O jogo do amor-desamor é predominante neste segundo Decanato, de modo que terá muitos amores e às vezes serão os mesmos que se reciclarão mediante toda uma cadeia de reconciliações. Então finalmente predominará a tendência do amor ao próximo, porque é a que vitaliza este signo, ao passo que o amor próprio, disciplina do passado, irá diminuindo à medida que o indivíduo venha aprender a lição e entrar nesta energia.

No segundo Decanato de Escorpião aprendemos que a luz está dentro e é através dele mesmo e que o indivíduo que trabalha internamente compreende o mecanismo do universo. Agora em Peixes os sentimentos devem ser precipitados para fora, como os rios que correm na terra vertem suas águas para o mar.

Em Escorpião, essas águas interiores fecundavam, sulcavam a geografia do indivíduo e isso fazia com que crescesse ao seu redor todo tipo de planta, uma vegetação abundante e consequentemente um forte magnetismo, eis que suas águas profundas atraem os outros para eles do mesmo, apaixona e retém o afeto, vivem rodeados de uma corte. Do mesmo modo o nativo do segundo Decanato de Peixes congregará em seu entorno afetos, amores, contudo as suas águas interiores seguirão o seu curso inexoravelmente para o mar, a fecundidade que produzem será transitória devido a relação amor-desamor, assim, seus amores acabarão submersos nas águas amargas que tudo dissolvem. É certo que que a dinâmica de Escorpião haverá de gerar novos amores, contudo a dinâmica de Peixes, de exteriorização, florescimento, dissolução, novo florescimento irão liquidá-los novamente e será a cadeia de suas vidas, seja em amores como nos diversos terrenos de sua existência.

As pessoas ligadas aos signos de água são de vocação, põe o coração nas coisas e só agem movidos pelo sentimento que estas coisas produzem.

Cada vitória de um Escorpiano em uma área parcial de sua existência será comemorada por ele como se fosse uma façanha gloriosa, e o fracasso circunstancial pode levá-lo à beira do suicídio. Ocorre que ele tem que ter a opção para aderir emocionalmente ao que está fazendo, ou não o faz. Seus triunfos, profissionalmente, sociais, amorosos, honoríficos, económicos ou de género, são considerados por ele como essenciais e extensíveis à totalidade de sua entidade humana.

De outro lado o Pisciano do segundo Decanato se comportará da mesma maneira, mas, como nos amores, a identificação e abandono será muito rápido de modo que passará a vida lamentando fracassos e celebrando triunfos. Interessam-se pelo difícil e pelo arriscado. São muito ativos e empreendedores, porque além de Júpiter, regente do signo de Peixes, têm a corregência de Marte, que é planeta que preside em Escorpião. Prestarão com amor o serviço ao próximo e em razão da influência de Escorpião procurarão o risco para se enaltecer enquanto servem.

Os bons aspectos farão com que a sincronicidade funcione positivamente e que a perda de uma situação coincida com o encontro de outra equivalente.

Os maus aspectos, pelo contrário, o colocarão frente as liquidações Kármicas, e o indivíduo pode passar boa parte de sua vida sem trabalho, sem amores, sem algo com o qual identificar-se.

As dissonâncias são também sinal de existências anteriores turbulentas e de amores que lhes entrou ao revés e então acumularam ódio contra eles.

São o tipo de pessoas extremamente exigentes consigo mesmas e que exigem essas perfeições aos demais. Em vez de transferir o amor interno, transferem o ódio para si mesmos e podem converter-se num pesadelo para os demais.

Devido a influência de Escorpião são pessoas com um profundo conhecimento dos sentimentos, emoções, desejos da sociedade e, assim, podem exercer a psiquiatria, a psicologia.

             Carta do Tarô: Oito de copas

 Recebe o título de Senhor do êxito abandonado. Refere-se ao elemento Água e astrologicamente corresponde a posição de Mercúrio transitando pelo segundo decanato de Peixes onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo regido por Hesed-Júpiter que o influencia e sob as pulsações do regente deste decanato que é Mercúrio.

Neste ponto o Amor-sabedoria de Hochmah expressa-se por intermédio de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas demais Sephiroth acima, suas superiores. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizará ainda pelo tom prismático de Geburah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

O Oito de Copas é o He (יהוה “Yod-He-Vô-He”) do quaternário dos oitos, deste modo, possui uma relação com Hochmah o supremo representante do amor e refere-se à influência de Hod no plano astral (Hod em He).

Aqui Hod realiza sua função crítica, por ser o representante de Binah (da Lei) e, com vigor é impulsionado por Geburah que ocupa a posição “He” no triângulo ético – temos, então, o duelo entre o pensamento e o sentimento.

Ocorre ainda que Hod representa a política dos desejos já que é o “He” do Mundo de Yetzirah, portanto ativa nosso sistema emotivo. Assim, o indivíduo abandona um excessivo êxito amoroso, a pluralidade de amores, opções, para instituir o amor com apenas uma só pessoa, ou seja, há aqui uma inibição, uma sublimação (não confundir com repressão) da reação instintiva de Netzah e que contém as chaves dos poderes de Hod. Então temos aqui uma atitude inibida por parte de Hod frente ao triunfalismo de Netzah-Vênus no terreno sentimental, já que estamos tratando do naipe de copas.

Refere-se ainda a algo, ou uma exigência emotiva, em que o preço, condição fixados seja considerado muito alto, e daí venha o abandono. De outro modo pode ser que o preço fixado seja dolosamente alto, justamente para originar a desistência, para que o outro prescinda de satisfazer as condições.

Os sentimentos precipitam-se sobre os pensamentos e terminam por impor soluções ilógicas. A nível subconsciente pode ocorrer a inibição, a timidez provavelmente utilizada pelo Real Ser, por alguma área do subconsciente para renunciar a um êxito que talvez não deva ocorrer, contudo se a força da carta for debilitada (invertida) não se oporá a situação que haveria de reprimir.

Palavras chaves: 8♥ Senhor do êxito abandonado, função crítica excessiva para que o outro abandone oferta, êxito amoroso abandonado – monogamia, exigência emotiva difícil de cumprir.

(Reta) Modéstia, respeito, reparação, timidez amorosa, pudor, monogamia;

(Invertida) Mariposeio amoroso, flerte, felicidade, festa, satisfação, alegria, gozo.

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO II

A ODISSEIA ZODIACAL

Autor: Inácio Vacchiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s