19 O SOL – QOPH OU QOF OU CAPH


caminho 29 Sol

1.1    Elementos constitutivos ou relacionados

Sephirah: Kether no terceiro ciclo
Signo do sendeiro: Peixes
Elemento zodiacal: Água
Trilogia elem. sephirótico: Fogo do Fogo no terceiro ciclo
Planeta do sendeiro: Júpiter
Arcanjo do signo: Amnitziel (אמניציאל)
Velas:  3 violetas carmesim
Incenso: [noz-moscada, cravo, café]
Letras: Qoph-Vô-Phé
Gemátria: 100+6+80 = 186 = 1+8+6 = 15 = 1+5 = 6
Valor numérico: 100
Armas mágicas: O Crepúsculo do Lugar e o Espelho Mágico.
Poder mágico ou oculto: Vencer os feitiços e Ilusões lançados.
Forças em ação: A força de Netzah que manifesta seus fluxos mediante as pulsações dos elementos Cósmicos pelas vias de Peixes.
Sendero: 29, que une Netzah aos elementos Cósmicos.
Texto yetzirático: O 29º caminho é denominado Inteligência Corporal porque constrói todos os corpos em suas várias órbitas e governa seu crescimento “.
Cor em Atziluth: Carmesim ultravioleta
Cor em Briah: Amarelo claro salpicado de branco prata
Cor em Yetzirah: Marrom rosado levemente translúcido
Cor em Assiah: Cor de pedra

1.2    Caminho 29º

O Sol = A Beleza plasmando os sentimentos do Material. Vênus atuando através de Peixes sobre os elementos Cósmicos. Efeito de nojo do poder aparente das forças materiais. Netzah responsável pelo gérmen do pensamento humano, pela vida dos sentidos aportando-lhes riqueza e exuberância atuando através de Peixes (renúncias e exteriorizações sentimentais) sobre a Malkuth no Mundo de Assiah, a terra com seus quatro elementos; “Yod” do Mundo de Yetzirah atuando através de Peixes sobre o Mundo de Assiah; Fogo do Ar atuando através de Peixes sobre a Terra.

Corel caminho 29

O 29º caminho é denominado Inteligência Corporal porque constrói todos os corpos em suas várias órbitas e governa seu crescimento “.

Este sendeiro transmite ao corpo as harmonias de todas as órbitas, isto é, as essências de todas as Sephiras superiores. Ocorre que Netzah está encarregado da formação dos corpos, do crescimento das crianças, da saúde das pessoas por sua função ligada ao corpo através dos cinco sentidos, ou seja, para que estes funcionem adequadamente Netzah tem que formular um organismo adequado. Dessarte, se Vênus estiver mal aspectado em um horóscopo não irá transmitir corretamente as energias provenientes das demais Sephiroth a Malkuth, o que dará aso a um corpo mal aspectado ou doente. Neste sentido, os maus aspectos, do mapa natal, constantes nos signos de Touro e Libra, ambos regidos por Vênus, serão indicadores importantes a respeito da saúde e, do mesmo modo, os maus aspectos do planeta em questão e seus signos (citados) sobre o ascendente.

A nível humano o trabalho deste sendeiro consiste em energizar o corpo físico com as correntes procedentes de todos os centros de vida. Basta mentalizar a energia de cada centro, em sua cor correspondente ou luminosidade -, fluindo para o organismo ou parte do corpo que lhe corresponda ou seja: Kether-cabeça, Hochmah-cérebro, Binah-baço, Hesed-fígado, Geburah-vesícula, Tiphereth-coração, Netzah-rins, Hod-pulmões, Yesod-genitais, Malkuth-corpo completo. Do mesmo modo pode-se utilizar as partes do corpo correspondente a cada signo Áries – cabeça, nuca, rosto; Touro – pescoço e garganta, rins; Gémeos – ombros, braços, mãos e pulmões; Câncer – peito, seios e estômago; Leão – coração, costas, espinha dorsal; Virgem – abdómen, intestinos e aparelho digestivo; Balança – rins, região lombar e pele; Escorpião – órgãos sexuais e aparelho reprodutor; Sagitário – quadris, coxas e fígado; Capricórnio – joelhos, ossos e dentes; Aquário – pernas, tornozelos e sistema circulatório e  Peixes – pés e pele. Esta prática pode ser utilizada inclusive para as seções de cura.

De outro modo, este caminho está ligado ao aperfeiçoamento do corpo físico (Malkuth) bem como aos seus instintos fundamentais, quanto mais o seja a sexualidade portanto que se trata do aspecto sensitivo de Netzah. Cabe compreender que o corpo físico também evolui com a consciência de modo que, quando mais perfeito este, melhores serão os resultados espirituais e vice-versa. Deste modo Peixes impõe uma série de restrições, de sacrifícios já que no plano da criação está ligado a Tiphereth (Ar da Água), sejam elas no campo alimentar, exercícios ou mesmo relativo ao abuso sexual eis que esta restrição também representa uma repulsa às forças materiais excessivas.

olho de horusA letra Qof que tem a aparência da cabeça e nos remete a Glândula Pineal, o centro que faz a ponte entre o físico e o espiritual em nosso corpo físico e que comumente e representado pelo Olho de Hórus em razão da semelhança desta glândula com o signo e também com o sexo e que vista bem na divisão do cérebro, contemplando-se o lado esquerdo.

Deste modo o 29º caminho tem por objetivo a compreensão do funcionamento do corpo físico já que se trata de uma ferramenta importante para os trabalhos espirituais, quanto mais se trate dos instintos venusianos tão necessários a Magia Sexual e a transmutação das energias. Assim, entre os sacrifícios impostos por Peixes (que também trata da polaridade em seu simbolismo) temos a abstenção de comer a carne de porco pelo fato de possuir átomos muito densos e, assim, prejudicar a Arte, a castidade científica (mas que não prejudica quem não realiza os trabalhos de transmutação pois não está a galgar nada); também se refere a abdicar de todo alimento, bebida (inclusive os excessos) que venham a prejudicar a máquina humana.

Cabe ainda equilibrar os quatro elementos no corpo físico excitados pela esfera de sensações (visão, audição, olfato, paladar, tato) de Netzah, tanto a nível externo (sejam emanações cósmicas ou ambientais) como a nível interno a fim de se evitar o aparecimento das doenças, o que pode ser feito pela concentração na harmonia elemental estimuladas por boas emoções, bons pensamentos, equilíbrio verbal, atitudes. No sentido externo vem o ritual Pancatatwa que impõe que comamos em equilibro os alimentos relativos os cinco elementos: Éter – suco de uva; Fogo – carne vermelha; Água – peixes e afins; Ar – Aves e Terra – cereais.

Observemos que é pela Inteligência Corporal que se constrói os corpos existenciais nos outros mundos (físico – restauração e reprodução -, vital, mental, astral, causal, Bhudico, Átmico). Os instintos, os aspectos primitivos precisam ser trabalhados, redirecionados para que descarreguem de forma positiva com vistas a criação, eis a lição do caminho 29º.

Este sendeiro e ativado pelos Principados (Netzah) e pelas Almas Humanas (Malkuth) conjuntamente.

Os aspectos entre Vênus e o Ascendente, tais como quadratura, conjunção ou oposição, no mapa natal são indícios de que o indivíduo está trabalhando neste sendeiro.

1.3    Letra-força ק

tabela gematriaQof é a decima nona letra força – é uma letra simples. Na tabela das letras hebraicas o Qof (100) se situa a esquerda do Yod (10), que representava a interiorização de Aleph (1), assim, Qof é a exteriorização desta letra. Marcamos aqui o terceiro ciclo do retorno a unidade (100 = 1+0+0 = 1)

A letra força Qof expressa hieroglificamente um machado ou uma arma cortante, algo destinado a prestar ajuda e defender o indivíduo. Incute a ideia de uma materialização ruptura completa com o que está acima mesmo porque representa a terceira fase de Aleph (1; 10; 19(9+1=10=1)) ou fase da exteriorização do espírito.

Percebemos ainda que a produção gráfica da letra “Q” refere-se a um processo generativo, eis que encontramos o falo penetrando no que poderia ser chamado o útero cósmico. Deste modo o Qoph recolhe as forças de Aleph (o falo na letra) e o projeta em uma direção específica com vistas a um objetivo (o círculo da letra). Veremos mais adiante que o Qoph é um Aleph em estado Vau, portanto regido por Binah e como esta Sephirah promove sua criação nas trevas (onde é efetuada toda a criação), haverá uma diminuição da Luz para que se produza a matéria, eis que toda a criação seja divina, humana, natural, etc. é realizada nas trevas, a semente, o sêmen é lançado na escuridão para germinar posteriormente.

Gênesis 1:1 “O princípio criou Deus (Elohim) os céus e a terra.

2 E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espírito de Deus se movia sobre a face das águas.

3 E disse Deus: Haja luz. E houve luz.”

1.4    Imagem, figura

solO Sol desponta atrás do muro e inunda a paisagem com seus 19 A Inspiraçãoraios de ouro de onde saem gotas de seu elemento. A Luz aqui não é reflexada como no arcano 18 (a Lua), mas trata-se da Luz criadora, a Luz de Deus, do Universo, O Sol (circulo) é o centro produtor de toda a vida na terra. A frende do muro encontram-se duas crianças nuas ou seminuas. As gotas de ouro (espiritualização – Luz) caem sobre e ao redor das crianças e representam os fluidos criadores positivos e negativos (no arcano 18 caiam gotas de sangue – materialização).

No taro egípcio, chamado de A Inspiração, nas águas da vida vislumbramos três flores que representam as Três Forças Primárias e o trabalho com o sal, o enxofre e o mercúrio. No meio da carta um casal de mãos dadas que têm em suas mãos a simbólica figura da cruz Tau egípcia (em algumas figuras falta este símbolo). Este tipo de cruz é fálico. No alto o Sol emitindo sete raios que estão relacionados aos sete graus do poder do Fogo. Em ambos os casos vemos a figura masculina e feminina humana o que indica o processo de transmutação e está relacionado a pedra filosofal. Ocorre que os antigos adoravam o Sol sob a simbólica figura de uma pedra preta. Essa pedra era chamada de Heliogabala e era o fundamento do Templo, o Grande Kabir afirmava ser a pedra de tropeço e ao qual Pedro (pedra) fundou sua igreja a esposa que está alicerçada no sexo (pedra). As duas colunas do templo Jakin e Boaz são o homem e a mulher aliados para trabalhar na grande obra.

1.5    Arcano menor: Cavaleiro de Copas

cavaleiro de copasLocalização na Arvore da vida: Hod (He)

No zodíaco o domicílio do Cavaleiro de Copas é Peixes.

Arcanos que governa: Sete de Paus, Oito de Paus e Nove de paus

O cavaleiro de copas possui os atributos de Hod na qualidade de He do mundo de formação (Yetzirah) e anunciará uma mudança no mundo das ideias, das convicções, das opiniões, produzido por uma fluxo de sentimentos, posto que, as copas são as representantes das emoções e o cavaleiro de copas é o mensageiro zodiacal de Peixes, o signo que rege a exteriorização das emoções, sentimentos e desejos. Esta figura apresentará também uma mudança, mas não na sensibilidade, como era o caso no cavaleiro de paus, mas no sistema racional, cuja codificação é de responsabilidade de Hod.

Se produz aqui um dilúvio que inunda a razão e a mergulha em um mundo sentimental substituindo as leis da mente pelas do coração.

Uma aparição do cavaleiro de copas nos indicará, pois, que uma pessoa nos induzirá a agir com critérios emotivos e não racionais no domínio que apontam as cartas, nos induzirá a todo tipo de amores, irracionalidades e apetências por objetos, situações, empregos, coisas no geral.

Se isto nos acontecera por não termos exercido as emoções no momento em que deveríamos exerce-las e talvez tenhamos resolvido as questões com gestos ditados pela razão nos problemas especificamente sentimentais. Se a razão se intrometeu nos sentimentos, é justo que seja agora os sentimentos imponham seu critério no que deveria emanar da razão.

Palavras chaves: J♥ Cavaleiro de Copas, pessoa com critérios emotivos.

(Reta) confusão, sedução, fantasia.

(Invertida) Engano, astucia, abuso de confiança, traficante de drogas.

1.6    Elemento, ciclo zodiacal, planeta

Na ordem dos elementos, Qof (19 = 1+9 = 10 = 1+0 = 1) corresponde ao Fogo do Fogo no terceiro ciclo da primeira Sephirah e também Kether exteriorizado já que Qof é o Aleph na fase “Vô” do nome יהוה – “Yod-He-Vô-He”. Outrossim corresponde também a Malkuth interiorizado em seu segundo ciclo já que Qof é o Yod na fase “Vô” do nome יהוה – “Yod-He-Vô-He”.

Na trilogia dos elementos: Kether está relacionado ao signo de Áries, aqui no terceiro ciclo.

No ciclo zodiacal יהוה – “Yod-He-Vô-He”, Qof está livre de toda dependência zodiacal e trata-se agora de uma criação inteiramente sephirótica.

No ciclo Sepher Yetzirah corresponde ao signo de Peixes o terceiro signo da Água (Ar da Água).

Nome divino (Atziluth): HHYV ההיו 12.Amnitziel
Arcanjo (Briah): Amnitziel אמניציאל
Coro Angélico (Yetzirah): Vakabiel וכביאל
Anjo regente da casa correspondente (Assiah): Pasiel פשיאל
Planeta regente: Júpiter
Elem. Signo/Sephirótico: Água/Ar da Água וה
Apóstolo: João
Tribo: Simeon
Cartas do Tarô: Cavaleiro de copas וה rege Sete, Oito e Nove de copas.
Hora planetária e astrol.: 22 às 24 horas da saída do Sol; de 331º a 360º no zodíaco.
Região do corpo: Pés

Em Peixes os sentimentos se exteriorizam, é o portador de provas e sacrifícios, por isto associado ao Cristianismo. Peixes é o Vô dos signos de água e o He dos signos mutáveis. No processo criativo cabalístico é regido por Tiphereth, o Sol. No zodíaco e regido por Júpiter. Pertence ao mundo cabalístico de criação (Briah), constituindo a fase de formação (Yetzirah) por ser um signo mutável.

Peixes, signo mutável, é o terceiro dos de água e nele os sentimentos se exteriorizam como em Sagitário se exteriorizava o desígnio primordial fogoso. É um signo Vô como todos os que levam esta marca de exteriorizador. Está associado a Binah, cuja função é instituir, limitando.

O desígnio primordial, já sofreu uma primeira restrição ao passar pelo de signo Sagitário, que é um Vô. Agora sofrerá uma segunda restrição ao instituir-se os sentimentos como Vô. Nem todas as sementes dão fruto e dos projetos sentimentais plantadas em Câncer (Yod) somente alguns subsistirão.

Isso significa que uma pessoa deve renunciar a algumas de suas ambições amorosas, para que outras, tidas como essenciais, possam realizar-se. Essa renúncia, em uma humanidade identificada com os seus sentimentos, é talvez a mais dolorosa que possa ser pedida a um indivíduo, e daí a reputação do signo como portador de provas e de sacrifícios.

A atuação do Pisciano será de acordo com seus sentimentos, será o indivíduo que tentará por todos os meios traduzir seus sentimentos em um méio ambiente social, sejam estes sentimentos bons ou maus e, se por um lado, é capaz de todos os sacrifícios e também capaz de todas as objeções. O que não será nunca é um indivíduo cujo comportamento possa prever-se antecipadamente, já que por ser sentimental, vive em um mundo subjetivo e isso supõe um comportamento pouco lógico.

Os maus aspectos planetários sobre Peixes anunciam uma má digestão dos sentimentos. Exteriorizações difíceis, precipitadas, fora de lugar, e timidezes, inibições. Exteriorizará sentimentos que na realidade não tem, e isso irá resultar em falsas ligações sentimentais. O excesso de planetas neste signo dará lugar exteriorizações sentimentais múltiplas. O indivíduo sempre estará apaixonado de alguém, mas sem profundidade.

Palavras chaves:

(+) Provas e sacrifícios, renúncia e exteriorização de sentimentos,

(-) Exteriorizações difíceis, múltiplas, precipitadas; timidez, paixão fugaz.

CASA XII: A Casa XII expressa na Terra, as potencialidades de Peixes. Este signo é a porta de saída de nossos desejos e emoções. A Casa XII será, pois, a materialização deste episódio e reflete a sua consequência. Tradicionalmente, a Casa XII é conhecida como o setor que nos informa sobre os inimigos, as provas, com restrições, as prisões, a fatalidade. Isto porque o desejo é o grande produtor de karma. O desejo faz com que colhamos injustamente as coisas, que nos apropriemos do que não nos pertence, que sejamos cruéis e agressivos.

No curso do ciclo da água, graças ao potencial de desejos que nos deu Câncer e a cobiça, o gozo que nos deu Escorpião, fizemos reinar no mundo a nossa lei pessoal, guiados por valores puramente subjetivos. E ao chegar à fase correspondente a Peixes, toda a injustiça que temos gerado se nos apresenta no nosso programa de vida para que experimentemos em contra-ataque.

Será, pois, através deste setor, que os inimigos passarão sua fatura conforme tenha sido a nossa maldade passada e, assim será a conta que teremos que pagar. A Casa XII correspondente a peixes, é a que canaliza esta transferência, onde estão marcadas as “injustiças” que viveremos, já que nada de quanto nos aconteça será injusto, mas que constituirá o retorno natural de nossas iniquidades passadas.

Nada nos acerca tanto as fontes divinas de luz como as provas, os sofrimentos e, sendo a Casa XII um lugar de purificação, é natural que seja ao mesmo tempo a porta de acesso aos mundos superiores, por isto, um outro aspecto que reflete a Casa XII é a capacidade do indivíduo para viver a espiritualidade. Por outra parte, os sentimentos exaltados e puros, tal como peixes pode oferecer-nos através da Casa XII, são as asas que permitem ao homem elevar-se até às regiões do espírito.

Os maus aspectos sobre a Casa XII constituem um dos piores presságios do ponto de vista mundano, já que significa que uma enorme força do Mal, destruidora, sopra sobre o indivíduo, e essa força não lhe permitirá dirigir sua vida de acordo com sua vontade, mas que se verá sujeito ao pagamento de suas dívidas passadas: inimigos, prisões, doenças, desgraças, é a colheita que se espera.

Se a Casa XII se encontra em signos de Fogo, serão provas de tipo moral, e o indivíduo se sujeitara a uma moral arbitrária, vacilante. Será vítima de imoralidades e ele mesmo será exposto a grandes tentações morais. Pagando um karma contraído em existências anteriores, pode ao mesmo tempo carregar enormes quantidades de karma futuro, já que os signos de Fogo são Yod, ou seja, portadores de semente. Sirva de ilustração o caso de um indivíduo que na vida passada, foi um mau juiz e que na presente deve pagar seu karma encarnando em uma família de ladrões, que o induzirá ao crime, de modo que ceda a essa indução e, assim, irá de encontro a um novo karma.

Se a Casa XII se encontra em signos de Água, as provas serão de tipo sentimental: traições, infidelidades, amores destroçados.

Se situa em signos de Ar: provas relacionadas com as ideias, ideologias, pensamento, intelecto. O indivíduo se encontrará a mercê de seus inimigos ideológicos, militando em grupos condenados a oposição e, de um modo ou outro, impossibilitados ou incapacitado para expressar suas ideias.

Se a Casa XII se encontra em signos de Terra, isso constitui uma ameaça para o físico da pessoa: doenças, prisões, perda de bens materiais, acidentes, etc.

Uma acumulação de planetas neste setor é sinal de uma vida retirada, de pouca liberdade e de submissão ao destino.

Palavras chaves:

(+) Emoções, espiritualidade

(-) Karma, inimigos, provas, restrições, fatalidades, força maligna, traições, infidelidade, militância de oposição, doenças, prisões, perda de bens materiais, acidentes, pouca liberdade, destino.

Na ordem planetário representa a Júpiter em razão deste planeta ser o regente de Peixes o governador do 29º caminho. Júpiter é o rosto visível de Hesed que representa a utilização das Leis que facultam o aproveitamento das coisas, ou seja, a misericórdia.

Na ordem de fenômenos naturais o Qof representa o Mar – Águas de baixo – Depósito de emoções – a força fixa de putrefação. Exteriorização da água, sentimentos, paixões. Evaporação que o calor do corpo emocional produz as águas amargas de mar-emoções-tempestuosas e onduladas.

1.7    Discípulo: João

João tinha características silenciosas, pouco comunicativa como o são os piscianos. No mais escreveu o Evangelho que leva o seu nome bem como o Apocalipse. Era chamado de o discípulo predileto do Cristo ao qual se atribui o nascimento em Peixes.

Santiago e João são irmãos vinculados ao planeta Júpiter.

Cabe esclarecer que os quatro primeiros discípulos representavam os quatro elementos na seguinte ordem: Santiago era o Fogo; João a Água; André o Ar e Pedro a Terra.

João é considerado esotericamente como o Mestre na fabricação do ouro filosófico e seu mantra e o seu próprio nome I.A.O. que é utilizado no Sahaja Maithuna bem como em outros rituais.

1.8    Tribo: Simeon

Gênesis 49:5         Simeão e Levi são irmãos; as suas espadas são instrumentos de violência.

Simeão do hebraico, significando “ouvir”. Simeão foi o segundo filho de Jacó e Lea.

1.9     10º Trabalho de Hercules: Buscar os bois de Gerião

bois de geriãoGerião, um gigante de três cabeças, vivia na ilha de Erítia (possivelmente perto de Cádiz, no sul da Espanha) e possuía um numeroso rebanho de bois. A conquista do rebanho de Gerião, matando-o, depois de seus guardiões os cães: o bicípite Ortros e Eurítion. Então, após matar a dupla, Hércules acabou com Gerião, usando sua clava, e entregou os bois a Euristeus.

Os cães Ortros e Eurítião, são símbolos vivos da paixão animal em virtude de antigos amores de existências passadas que por ligações Kármicas se acham possuidoras do iniciado e pretendem conquista-lo com seus predicados amorosos com seus assédios inclementes, com sua ferocidade inaudita, multiplicando-se até o infinito as tentações. Aqui entra o Thelema (vontade) para se vencer a prova e tornar-se senhor de seus rebanhos que também representam a matéria e que não é ruim desde que atenda a um bom propósito. Trata-se de mais uma alegoria relativa aos instintos sexuais e a subida das energias. É uma tarefa associada ao signo de Peixes, para compreender a própria essência, onde Hércules deparou-se com a transcendência da animalidade e teve a lição do desapego que prendem os homens à roda de reencarnações.

1.10 Descrição Sephirótica:

Qoph (19 = 1+9 = 10 = 1+0 = 1) relaciona-se com a Sephirah Malkuth em seu segundo ciclo bem como a Kether no terceiro. Podemos constatar também a presença de Aleph em Qoph por ser a primeira letra do terceiro ciclo que vai de 19 a 21. Então temos aqui um retorno à Unidade e iniciamos nesta faze o terceiro ciclo das letras que é regido por Binah. Deste modo como o Qoph também é um Yod (10) que pode ser designado como Malkuth-Kether. Então o sopro primordial de Aleph foi interiorizado em Yod e agora se expressa, atua de forma expansiva em Qoph para criar um novo universo. Vemos que Yod (10) – Kether (1) emprestam sua virtude expansiva enquanto Hochmah (10 Yod-Malkut – segundo ciclo de Aleph) contribui para sua fixação, interiorização. De outro lado em Qoph se encontram as virtudes de seu regente Kether bem como as de Binah que governa o terceiro ciclo então temos a semente produtora bem como o receptáculo, a terra fecunda, onde haverá a produção e o desenvolvimento.

Axioma transcendente: “toma o escudo da tua fé e avança com passo decidido, já seja a favor do vento ou contra todos os ventos”.

Horário: 10ª hora de Apolónio – as portas do Céu abrem-se e o homem sai do seu letargo; (este é o nº. 10 da 2ª. Iniciação dos Grandes Mistérios, que permite viajar com o corpo etérico. Esta é a sabedoria de S. João Baptista – SAW[1])”.

Aqui surge o Sol espiritual, mediante um novo nascimento o iniciado entra no mundo divino onde será imortal após pagar o preço.

1.11 Significado no jogo

Quando o Sol aparece no jogo podemos interpretar como uma necessidade de projeção ao mundo material a fim de que dê vida, que floresçam todas as coisas, sejam elas: ter filho, fundar empresas, auxiliar para que as coisas se manifestem. Anuncia um período de prosperidade sem precedentes de grandes realizações e exteriorizações que vinham se acumulando. O poder regenerador, restabelecimento da saúde, expansão.

1.12 Palavras chaves:

1.12.1 Manifestação Yod.

Alegria, força, vivacidade, felicidade, contentamento, inspiração.

1.12.2 Manifestação He.

Concordia, felicidade conjugal, grande aliança entre homem e mulher, bons sentimentos, altruísmo.

1.12.3 Manifestação Vo.

Discernimento, clareza, juízo.

1.12.4 Manifestação He.

Vitalidade, cura, saúde, êxito em empreendimentos, expansão, semente produtora-terra fecunda.

1.12.5 O lado negativo da força.

Adversidade, escuridão, aparência simulada, rompimento, solidão, êxito demorado, vitória tardia, aparência de grandeza.

[1] Samael Aun Weor

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH TOMOS I capaClique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO I

ÀRVORE DA VIDA – OTZ CHIIM

ELEMENTOS, PLANETAS, SIGNO, TARO

Autor: Inácio Vacchiano