7 Sagarash: Sete de Espadas


             Elementos constitutivos ou relacionados

Nome divino:יוהה YVHH
Arcanjo:אמבריאל Ambriel
Anjo:םראיאל Sarayel
Anjo regente da casa:גיאל Giel
Anjo do decanato:םגרש Sagarash
Gênios dos quinquídios:13. 2->6 Iezalel e 14. 2->7 Mebahel
Nome hebraico – Signo:Gêmeos (Zain), Ar/Ar do Ar וו
Força ativa do signo:Yesod
Força ativa do Decanato:Netzah
Elementos concorrentes:Fogo do Ar do Ar
Relação/mundos:Yod do Vô do Vô ou Vontade do pensamento do pensamento ou Atziluth de Yetzirah de Yetzirah
Tribo:Manasseh
Apóstolo:Mateus
Planeta regente do signo:Mercúrio
Planeta do decanato:Vênus
Posição zodiacal:1º decanato de Gêmeos
Velas: 3 verdes ou rosa
Incenso:[violeta, rosas, almíscar, lavanda, dama da noite e também o açafrão, etc.] e [canela, sementes de louro, jasmim, benjoim, casca de limão, maçã, etc.]
Letras:Zain – Zain -Resh
Gemátria:7+7+200 = 214 = 2+1+4 = 5
Invocação por domicílio:de 0 a 10° de Gêmeos ou 21 a 31 de maio
Invocação pelo ciclo diário:   04:00 às 04:40 h. a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando Vênus se encontra no 1º decanato de Gêmeos.
Forças em ação:As forças de Vênus se expressam pelo signo de Gêmeos ou ainda Fogo do Ar do Ar; as forças de Yesod se expressam pelas vias do Fogo do Ar pelas configurações de Netzah-Libra.
Sendeiro:Pelo signo: 27, de Netzah a Hod; gênio 7->8: MEBAHIAH. Pela árvore: 28, de Netzah a Yesod; gênio 7->9: POYEL.

             Primeiro decanato de Gêmeos

O primeiro Decanato de Gêmeos refere-se aos graus que vão de 0 a 10 do signo, ou seja, os nascidos entre 21 a 30 de maio (aproximadamente). No plano planetário é regido por Vênus por encontrar-se em analogia com o primeiro signo do Ar; o primeiro decanato de Gêmeos é o Yod do Vô dos signos do Ar e, no Taro, é o domicílio do sete de Espadas. Na ordem sephirótica Yesod exerce privilégio sobre ele, por ser o terceiro signo do elemento Ar, e em segundo lugar, o Decanato, é regido por Netzah (sétima Séfira da Árvore Cabalística, que corresponde a Vênus) por ser o sétimo Decanato do elemento.

O Gênio do Decanato é םגרש Sagarash que poderá ser invocado ou evocado para sanar tudo que seja de seu atributo neste interstício ou mesmo de interesse do nativo em sua senda evolutiva, quanto mais em seu período de manifestação. Trata-se de Decanato Yod do signo de Gêmeos que é um signo Vô -Vô, Ar do Ar וו, de modo que dará lugar a trabalhos próprios deste signo. Corresponde ainda ao mundo Cabalístico das formações.

Como se trata do primeiro Decanato, aqui se realizam trabalhos de recapitulação relativos ao primeiro signo do Ar, ou seja, Libra. Vão para este primeiro Decanato os indivíduos que ao nascerem em Libra não realizaram os trabalhos deste signo conforme deveriam ter sido realizados.

Ao estudarmos Libra nos demos conta de que aí se encontra o viveiro das ideias do Zodíaco, onde nasce os projetos que se enraizarão e amadurecerão em Aquário e, finalmente, florescerão em Gêmeos, passando para a sociedade. Há portando em Libra uma obrigatoriedade em se plantar, pois se não for feito assim, nenhum fruto será colhido em Gêmeos e não haverá ideia alguma para se exteriorizar. Como este nativo do primeiro Decanato não plantou as ideias em Libra, no seu tempo natural, agora terá que fazê-lo em uma perspectiva do passado já que Libra representa uma etapa anterior, e mais, o fará em condições e circunstâncias difíceis. E como estamos tratando de etapas anteriores, com o passado, pode ocorrer por exemplo que venha a ser instrutor em comunidades pouco adiantadas ou de crianças difíceis, pessoas que não estão no mesmo nível que o seu, que irão representar ciclos, estágios anteriores, vendo-se obrigado a executar programas escolares atrasados, do qual não pode se desviar.

Os trabalhos relacionados a infância ou a juventude serão uma constante em sua existência, justamente, também, por remete-lo ao passado, neste sentido, poderá ser o redator de páginas esportivas, quadrinhos juvenis ou infantis ou qualquer coisa neste sentido, mesmo porque o jornalismo ou os periodismos são algo regular na existência geminiana que trata da expressão do pensamento.

Em Gêmeos, onde os projetos passam para a sociedade após ser criado por Libra e amadurecido em Aquário, há pouco espaço para o individualismo, justamente por esta exteriorização social; não é signo que propicie a eclosão do líder Solitário, como ocorre em Aquário onde ocorre o processo de interiorização das ideias, ou mesmo da suprema individualidade que nasce em Áries, onde o Real Ser insufla em sua personalidade mortal um desígnio idiossincrático em razão do ente que o recebe.

Esse desígnio insuflado em Áries que a princípio tem caráter individual, ao transitar pelo mundo, vai deixando de ser particular para se tornar um patrimônio de todos. Podemos observar isto nos mais variados inventos é até nas legislações que quebram as patentes após um determinado período. E isto ocorre porque o universo pertence a todos assim como os sentimentos e os pensamentos que circulam por ele (e que podem ser captados pelos sensitivos – daí a origem do plágio subconsciente), de modo que, aquilo que nos é exclusivo em um determinado momento haverá, por fim, de tornar-se patrimônio de toda a humanidade.

E como estamos tratando da individualidade no que tange ao recebimento dos fluxos supremos, no que tange aqueles que foram os autênticos pioneiros na obra humana, por certo que tiveram grandes dificuldade em formar sua equipe, já que se em uma situação normal já não é fácil encontrar pessoas com a mesma afinidade, o que dirá quando se voa a uma alta altitude. Isto ocorre porque houve um trabalho pendente em Libra no que diz respeito a conglomerar indivíduos afins e, agora, terá que fazê-lo neste primeiro Decanato de Gêmeos pois não haverá outra oportunidade neste ciclo. Trata-se, portanto, de Decanato kármico, onde o nativo haverá de procurar outros para realizar sua obra que de outro modo não se realizará de modo algum. Então vemos aqui mais um encontro com o passado, com as etapas anteriores de modo que o superior, para avançar, depende do inferior, isto porque a evolução deve ocorrer de modo coletivo, ou seja, quem avança deve deixar uma semente, não se pode evoluir indefinitivamente sozinho, é uma regra da natureza, nossos companheiros de viagem devem evoluir conjuntamente.

Esotericamente falando, se trata de um fato similar, onde se diz que para que o mestre entre no Absoluto deve-se deixar um discípulo em fase adiantada ou não se entra. No estágio deste Decanato, bem como em todos os domínios intelectuais, sociais, etc. tudo ocorre do mesmo modo, quando uma sociedade avança com excessiva rapidez, logo aparecerão mais adiante as circunstâncias que impossibilitarão sua sucessiva progressão pois faltar-lhe-á a infraestrutura social que permita acolher o progresso alcançado, o indivíduo que plaina nas alturas se vê obrigada a descer e imiscuir-se com as camadas mais baixas, auxiliando-os em tudo aquilo que já superou e só assim, lhe será permitido alçar o seu voo em pontos mais altos ou distantes.

Isto é o que ocorre no primeiro Decanato de Gêmeos que acaba sendo meio que uma voz a pregar no deserto. Desta feita, este nativo, na qualidade de líder, será obrigado a recrutar e treinar seus próprios adeptos, a fim de formar a célula humana susceptível de encaixar a sua produção intelectual, ou seja, haverá de preparar os demais, treiná-los e, para tanto, mesmo em desagrado, terá de baixar seu nível, seu tom de pensamento e ocupar-se de coisas que já superou e, como na maioria das vezes este processo ocorre de modo inconsciente, tudo isto lhe parecerá um injusto destino até que venha a compreender como chegou a esta situação e o que fazer para sair dela, quando então tornar-se-á um grande instrutor que atuará com a caridade libriana de modo que este amor que não foi aperfeiçoado naquela fase seja agora colocado a serviço de sua obra e, neste sentido, como já ultrapassou as etapas do elemento Ar-Pensamento, agora compreende as dificuldades intelectuais pelas quais passam seus companheiros e saberá utilizar o melhor método, de modo a tornar compreensível o que lhes parece incognoscível. Neste ritmo o curso do aprendizado de seus aliados seguirá acelerado e o que levaria várias existências para se assimilar será efetuado em uma existência e, com isto, ganha também o instrutor que poderá retomar seu alto voo ao passo que encurta a distância evolutiva de seus parceiros.

Os bons aspectos neste sector indicam que seu trabalho alcançará a perfeição e celeridade desejada, que o nativo encontrará o grupo motivado, que se deixe instruir por ele e que as distâncias no aprendizado possam ser encurtadas sem tropeços.

De outro modo, os aspectos negativos indicarão trabalhos rudes em condições inferiores, precárias em relação a capacidade do indivíduo de modo que impossibilita, dificulta a expressão dos valores que leva internamente, assim, a pessoa não conseguirá fazer-se entender ou ainda o grupo não será o adequado para que o entendam, haverá má vontade em receber a mensagem.

O nativo passará pelo que não é, camuflando sua identidade ou personalidade. Será o defensor de filosofias anacrônicas, relativas a momentos históricos já superados, ideias retrógradas. Também induzirá o abandono do periodismo infantil ou juvenil, deficientes mentais ou pessoas atrasadas, ligados ao passado, passando-se a trabalhos de literatura considerada “sensata”. É claro que isto não dará bons resultados já que estamos tratando aqui de uma pendência instrutiva e até kármica a menos que esta dívida seja uma questão de tempo em sua existência de modo que, uma vez superada suas pendências, possa voltar aos trabalhos próprios de Gêmeos.

Estes aspectos negativos insuflarão ainda que seus pensamentos não sejam aceitos no presente de modo que deverá se adaptar a pessoas ou grupos que estão abaixo de seu nível, terá que difundir ideias de outros tempos, já superadas os quais não esteja de acordo. Caso venha a ser por exemplo professor de filosofia será obrigado a ensinar um programa oficial que não concorde e, ao passo que se afaste dele, seus serviços não serão mais necessários.

             Carta do Tarô: Sete de espadas

 Recebe o título de Senhor do Esforço instável. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a posição de Vênus transitando pelo primeiro decanato de Gêmeos onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo deste signo regido por Hod-Mercúrio que o influencia e sob as pulsações do regente deste decanato que é Vênus.

Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Netzah o responsável pelo gérmen do pensamento humano, pela vida dos sentidos aportando-lhes riqueza e exuberância, o detalhe artístico em tudo o que toca. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizará ainda pelo tom prismático de Netzah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

O Sete de Espadas é o Vô (יהוה “Yod-He-Vô-He”) do quaternário dos setes, deste modo, possui uma relação com Binah a inteligência ativa e refere-se à influência de Netzah no plano mental (Netzah em Vô).

Temos que Yesod, o exteriorizador natural de tudo que vem de cima, é o último do Triângulo Mágico, do mundo de Yetzirah. Sua relação “Vô” com Netzah antecipa os resultados deste mundo sem passar pelo processo de interiorização (representada pelo sete de copas que conferiria a maturidade), torna o resultado prematuro e instável.

Ocorre quando as pessoas, empresas, procuram apressar as coisas, cortar caminhos criando ansiedades, expectativas pelos resultados por mera vaidade e dispensa de um esforço extra, maior do que se deveria fazer e, então, quando cessa: a casa cai. Trata-se de uma consequência em razão do indivíduo pretender realizar algo que somente parte de seu Ser Interno está de acordo, gerando uma crise de consciência, de modo que a sua manutenção externa exige permanentes esforços e artifícios.

Pode referir-se a objetivos prestigiados por falsos valores sociais e que muitas vezes acabam gerando conflitos internos como a opulência, luxos, compra de iates, segunda residência, etc. Então o objetivo aqui é tornar-se respeitável agregando a si estes falsos valores, o que gera uma tensão permanente. Deste modo é dispendido um esforço com base nestas exigências exteriores em uma felicidade que não é para o indivíduo, até que um dia o esforço sessa e tudo desmorona.

A carta invertida significará que o indivíduo há de realizar um esforço fora da conta para equilibrar a situação ou receber conselhos que compensem a falta de elaboração interior.

Palavras chaves: 7♠ S. esforço instável, resultado prematuro antecipado.

(Reta) Esperança, fazer mais q pode, capricho;

(Invertida) Conselhos, advertência, aviso, superesforços

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO II

A ODISSEIA ZODIACAL

Autor: Inácio Vacchiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s