20 O JULGAMENTO – RESH


caminho 30 Julgamento

1.1    Elementos constitutivos ou relacionados

Sephirah: Hochmah no terceiro ciclo
Signo do sendeiro: n/c
Elemento zodiacal: n/c
Trilogia elem. sephirótico: Água do Fogo no terceiro ciclo
Planeta do sendeiro: Mercúrio
Inteligência Geomântica: Rafael (רפאל)
Velas:  3 laranjas
Incenso: [canela, sementes de louro, jasmim, benjoim, casca de limão, maçã]
Letras: Resh-Yod-Shin
Gemátria: 200+10+300 = 510 = 5+1+0 = 6
Valor numérico: 200
Armas mágicas: A varinha ou caduceu.
Poder mágico ou oculto: Milagres de Cura, Dom de Línguas, Conhecimento de Ciências.
Forças em ação: A força de Hod que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Yesod pelas vias diretas de Hod-Mercúrio.
Sendero: 30, que une Hod a Yesod.
Texto yetzirático: O 30º caminho representa a Inteligência Coletiva e, por meio dela, os astrólogos adquirem o conhecimento das estrelas e dos corpos celestes e aperfeiçoam sua ciência em função das leis que regem o movimento das estrelas.
Cor em Atziluth: Amarelo
Cor em Briah: Púrpura
Cor em Yetzirah: Azulado
Cor em Assiah: Violeta rajado de azul claro

1.2    Caminho 30º

O Julgamento = A Verdade do Mundo Material. Mercúrio atuando diretamente sobre a Lua. “He” do Mundo de Yetzirah atuando através Mercúrio diretamente sobre o “Vô” do Mundo de Yetzirah, Água do Ar atuando atuando através Mercúrio diretamente sobre o Ar do Ar.

Corel caminho 30

O 30º caminho representa a Inteligência Coletiva e, por meio dela, os astrólogos adquirem o conhecimento das estrelas e dos corpos celestes e aperfeiçoam sua ciência em função das leis que regem o movimento das estrelas.

 

Yesod é um facilitador de imagens, nele se constituem as imagens provenientes das pulsações cósmicas, a visão do mecanismo do mundo ao passo que Hod estuda como a inteligência se forma naquela Sephirah , ou seja, trata-se de submeter a juízo esta visão, de interpretar as imagens e relaciona-las com o microcosmos humano. Então temos o juízo e a imagem sendo reconstituía diretamente da multiplicidade cósmica de forma que tenhamos um indicativo necessário para orientar as nossas vidas de acordo com as necessidades impostas pelo Universo.

A nível humano os trabalhos a serem realizados neste caminho nos conduzem a acomodar a nossa razão a subjetividade das imagens que a vida nos oferece que podem ser traduzidas como circunstâncias, ou seja, a vida cósmica é reflexada a Yesod sob a forma de acontecimentos circunstanciais, de modo que, nosso juízo deve sincronizar-se com estes acontecimentos e dar o comportamento adequado a cada situação.

De outro modo, Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto, por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas Sephiroth acima, suas superiores atuando através Mercúrio diretamente sobre Yesod por onde são aportadas as imagens rumo a cristalização

O 30º Caminho une a Visão da Mecânica do Mundo (Yesod) com a Verdade Material (Hod), a mente de Hod, que interpreta o significado da movimentação dos astros no inconsciente coletivo reflexado pelo Esplendor Solar à Lua. Entende-se o mundo pela astrologia e pela progressão energética, com mais um pouco de intuição pode-se, inclusive, prever o futuro. Difere das ciências físicas porquanto estas tratam de explicar as leis de causa e efeito, desde o ponto de vista do empirismo puramente material.

A Lua possui as características de ser receptiva e ao mesmo tempo refletora seja por proceder desta forma com os raios solares seja por receber e refletir o conteúdo das demais Sephiroth para o mundo material e neste ponto recebe os reflexos intelectuais emanados de Hod no sentido de dar entendimento a movimentação energética dos astros, mesmo porque, aqui, Hod atua como emissor e como Caminho em direção a Yesod.

O nível ascendente ocorre quando há um esforço do iniciado na busca deste conhecimento disponibilizado por Hod, quando transfere sua consciência a um nível superior que vai além da mecânica do universo palpável de Yesod para um universo quântico disposto no chamado Mental Superior.

Percebemos então que não se trata somente de uma visão do mecanismo do universo, mas como Mercúrio é chamado de o mensageiro dos Deuses refere-se, pois, a uma estrutura que está além da matéria e que para sua compreensão é necessário ir além dos cinco sentidos da máquina humana.

Este sendeiro e ativado pelos Arcanjos (Hod) e pelos Anjos (Yesod) conjuntamente. O caminho de ida pela árvore é regido pelo Arcanjo o 64 8->9: MEHIEL e o caminho de volta pelo Anjo 71 9->8: HAIAIEL.

Os aspectos entre Mercúrio e Lua, tais como quadratura, conjunção ou oposição, no mapa natal são indícios de que o indivíduo está trabalhando neste sendeiro.

1.3    Letra-força ר

tabela gematriaA letra força Resh expressa hieroglificamente a cabeça de um homem que implica na capacidade de tomada das próprias decisões, decidir seus movimentos, suas escolhas, seus pensamentos.

Resh é a vigésima letra força – é uma letra dupla. Na tabela das letras hebraicas o Reich (200) se situa a esquerda do Beth (2), é a sua terceira fase – a de exteriorização, a qual, sendo a primeira força “He” do tabuleiro, encontra no Kaph  (20) sua forma “Vô” e o Resh (200) seu segundo “He-Yod” na formula יהוה – “Yod-He-Vô-He”. Em Reish (200) a força espiritual acumulada em Beth (2- “He”) renasce em forma de semente produtora de um novo ciclo ou universo.

Algumas figuras nos remetem a pessoas saindo da tumba e nos lembra a parte das escrituras que diz “…ressuscitou ao terceiro dia…” ou seja refere-se ao terceiro ciclo em que o que estava ou parecia estar morto ressuscita e tudo se renova.

Tudo resultado da tomada de consciência adquirido através dos dezenove estados anteriores que possibilitou a experiência e o acúmulo de virtudes então nesta faze ocorre a tomada de consciência de uma nova forma de viver de forma mais radical, ousada, assim, se antes em Qoph o indivíduo descobria suas faculdades, agora encontrará a oportunidade “He-Yod” de usá-los.

Aquilo que em Beth (2) – como “He” – estava enterrado na região mais profunda do inconsciente, por ser fonte primordial e, posteriormente, iniciou sua exteriorização em Kaph  (20) – como “Vô” – de uma maneira mais mundana em Resh (200) se projeta como a ressureição da espiritualidade e como se trate do segundo “He”, trata-se de uma espiritualidade que redimira o mundo, nossos mundos internos, promovendo uma revolução em nosso sistema de valores de modo que desce ao túmulo o homem profano e, despojando o de seus pertences, valores, ressuscita a personalidade sagrada.

No Resh, Binah, regente do terceiro ciclo (1º=0-9; 2º=10-18; 3º=19-22), une suas forças às de Hochmah, regente da letra Reish (200=2+0+0=2) e dessa união no terceiro ciclo (“Vô”) verifica-se que Hochmah retorna a Binah a Luz que esta lhe cedera (o 2 no terceiro ciclo) em estado criativo inicial, assim, nesse novo mundo renasce (novamente a ressureição) a pureza de Abel ( 2 – que ressuscita) como força ativa, estruturadora do novo mundo que começa.

Há uma correlação entre a letra Resh e o Gênio Jabamiah (70) (Schemhamphoras), o que retorna dos mortos, que regenera e restitui a dignidade aos degradados, eis que ambos tratam da ressurreição e encontram-se na antepenúltima posição de seus sistemas e, ainda, ambos atuam em momentos em que tudo parece perdido.

 

1.4    Imagem, figura

julgamentoA imagem mais comum das cartas refere-se a uma tumba que se 20 O Julgamentoabre sob a trombeta de um anjo e, um homem, uma mulher e uma criança surgem em ressurreição, com as mãos juntas em signo de adoração.

Na lâmina egípcia, em baixo na região das águas da vida, encontramos uma das colunas Jakin e Boas, onde permanece a coluna branca símbolo da purificação. Acima da múmia sobrevoa uma águia com cabeça humana representando a alma no mundo dos espíritos. Refere-se, pois, ao segundo nascimento, no mundo espiritual onde deve-se chegar de forma pura para que não se tenha um duplo centro de gravidade e, o mais inoportuno, é que seja instável – não se busca a Luz desejando as coisas da terra.

 

1.5    Elemento, ciclo zodiacal, planeta

Na ordem dos elementos, Resh (20 = 2+0 = 2) corresponde a Água do Fogo no terceiro ciclo da segunda Sephirah e também Hochmah exteriorizado já que Resh é o Beth na fase “Vô” do nome יהוה – “Yod-He-Vô-He”.

Na trilogia dos elementos: Hochmah está relacionado ao signo de Leão.

No ciclo zodiacal יהוה – “Yod-He-Vô-He”, Resh está livre de toda dependência zodiacal e trata-se agora de uma criação inteiramente sephirótica.

No ciclo Sepher Yetzirah não tem correspondência zodiacal, somente planetária.

Na ordem planetário representa a Mercúrio, o segundo dos sete planetas exotéricos, na ordem proposta por Ptolomeu que colocou os planetas em ordem crescente a partir da Terra. Mercúrio realiza com as forças de Reich funções de verdade a nível intelectual na tomada de consciência da vida divina.

 

1.6    Descrição Sephirótica:

Já vimos que Rech está localizado no terceiro ciclo de Binah e, portanto, tem ligação direta com os fluxos do terceiro logos, o Espírito Santo, quanto o mais o seja por seus resultados, sua manifestação e exteriorização das forças cósmicas e daí que surge o processo da ressurreição.

O arcano 20 está, pois, ligado a ressureição, contudo para que isto aconteça faz-se necessário que antes se tenha morrido. Trata-se da morte psicológica, dos defeitos internos. Refere-se a morte de Seth (o Ego) que deve morrer de forma integral de modo que somente fique a autêntica individualidade, a manifestação da Vontade oriunda de Kether. Quando Seth se desintegra então surge em nós a iluminação interior. Segundo Samael Aun Weor significa que os seres humanos estão mortos atualmente e que precisam ressuscitar e, o fazem pelas Iniciações: espiritual, corpo de libertação e físico como resultado do Sahaja Maithuna.

No espiritual se faz levantando as 7 serpentes energéticas pela coluna vertebral com o fogo e posteriormente com Luz.

O chamado corpo de libertação realiza-se com os melhores átomos do corpo físico, trata-se de um corpo de carne também, mas que não proveio de Adão.

No corpo físico ocorre com a ressurreição ao terceiro dia acompanhado pelas hierarquias divinas e pelas mulheres que aplicam unguento e perfumes aromáticos e, o corpo, torna-se, assim, imortal e com poderes como ocorreu com o Kabir Jesus, Hermes, Cagliostro, Paracelso, Nicolas Flamel, Quetzalcóatl, Saint-German, etc.

Axioma transcendental: “flor na macieira; fruto na vinha, semeado em tempo maduro”.

Horário: 11ª hora de Apolónio – “os Anjos, os Querubins e os Serafins voam com rumor de asas; há regozijo no Céu; surge o Sol de Adão e a terra desperta; (este processo pertence às elevadas iniciações dos Grandes Mistérios onde somente reina o terror da Lei)”.

São as hierarquias divinas que se manifestam sobre os novos mundos e céus, indica que o iniciado não voltará a morrer pois tornar-se-á imortal.

1.7    Significado no jogo

Já vimos que o Reish é representado pela lâmina nº 20, que leva o nome do Julgamento onde constatamos um Anjo que toca a sua trombeta e três mortos saem ressuscitados de seus túmulos.

Assim, se aparecer esta carta, cumpre entender como uma mudança interna que altera a avaliação que o indivíduo tem das coisas. Uma necessidade de passagem do campo material para o espiritual o que resulta em um abandono ao primeiro. Enquanto no arcano 16 havia uma mudança forçada onde o Real Ser resolve destruir tudo, dar um “reset”, para recomeçar do zero, aqui o indivíduo se prontifica a realizar as mudanças. Como há o renascimento do corpo físico pode significar ainda um restabelecimento da saúde.

1.8    Palavras chaves:

1.8.1    Manifestação Yod.

Julgamentos essenciais, reavaliação dos rumos da existência, despertar, sopro redentor, renovação, promessa da vida eterna, espiritualidade, mudança interior, capacidades ocultas, medicina milagrosa, santidade, renovação, nascimento, tomada de consciência, ressureição da espiritualidade.

1.8.2    Manifestação He.

Devoção, sentimento de Justiça.

1.8.3    Manifestação Vo.

Autojulgamento, exame de consciência, decisão sobre um assunto.

1.8.4    Manifestação He.

Convocação a um estado superior, tendências e desejos de elevação, saúde e equilíbrio, renovação, renascimento, libertação, Saúde física, revelação de desígnios ocultos, atos prodigiosos, ressurreição.

1.8.5    O lado negativo da força.

Erro em relação a si mesmo e a todas as coisas, provas e trabalhos que resultarão de um falso juízo, vacilo espiritual, ofuscamento da inteligência, evocador de fantasmas, ofuscamento da inteligência, inconsciência.

 

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH TOMOS I capaClique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO I

ÀRVORE DA VIDA – OTZ CHIIM

ELEMENTOS, PLANETAS, SIGNO, TARO

 

Autor: Inácio Vacchiano