XVI.2 Rituais do pentagrama


  1. O Pentagrama e seus rituais

O pentagrama exprime a dominação do Espírito sobre os elementos, e é por este signo que encadeamos os Silfos do ar, as salamandras do fogo, as Ondinas da água e os Gnomos da terra. Armado deste signo e convenientemente disposto, poderemos ver o infinito pelas vias de nossa alma, e nós faremos servir por legiões de entidades.

Pentagrama elementosDeste modo, o Pentagrama é um símbolo poderoso que representa a operação do Espírito Eterno juntamente com os quatro elementos sob a regência do nome divino Yehoshuah (nome atribuído a Jesus ou José).  Ocorre que a cruz dos elementos está governada pelo nome sagrado Jehovah, יהוה – “Yod-He-Vô-He”, contudo quando se coloca a letra hebraica Shin (refere-se a Ruach Elohim – o espirito genético de Deus que pairava sobre as aguas) em seu interior o nome se converte em Yehoshuah (יהשוה) e também Yehovashah quando neste último caso se coloca a letra Shim entre a que rege a Terra e as outras letras do Tetragramaton.

De cada ângulo côncavo do Pentagrama origina-se um raio, uma radiação do Divino e por isto é chamado de Pentagrama Flamejante ou Estrela de Grande Luz pois referem-se a afirmação das forças da Luz divina que nela se encontram. Quando a ponta está para cima dizemos que o Espírito governa a matéria e trata-se de um signo do bem, de outro modo, com a ponta para baixo a matéria é que governa o Espirito e daí vem a Loucura do arcano 21 invertido, um signo do mal.

Recomenta-se que antes de qualquer atividade espiritual se trace o círculo de proteção que podem ser feitos após o cântico do Belilim ou qualquer outra conjuração (como a dos quatro ou dos sete) ou ainda pode-se utilizar os rituais do Pentagrama de acordo com a complexidade da operação.

  1. Os espíritos ativos e passivo

As correntes que vão do Fogo ao Ar e da Terra à Água são as do Espírito. Estes dois Pentagramas do Espírito devem preceder e fechar as Invocações para equilibrar os Elementos e estabelecer a harmonia de sua influência. Ao fechar, estas correntes são invertidas.

Espírito ativo e passivoOcorre que há um tipo de Espírito (Éter) ativo que medeia o Fogo é o Ar e outro passivo que medeia a Água e a Terra.

Os espíritos ativos e passivo são invocados utilizando-se do pentagrama e deverão ser traçados antes dos pentagramas dos elementos tanto para abertura como fechamento dos portais.

Assim, o pentagrama ativo invocatório deverá ser traçado antes dos pentagramas invocatórios do ar e do fogo. O pentagrama ativo de banimento deverá ser traçado antes dos pentagramas de banimento do ar e do fogo.

O pentagrama passivo invocatório deverá ser traçado antes dos pentagramas invocatórios da água e da terra. O pentagrama passivo de banimento deverá ser traçado antes dos pentagramas de banimento da água e da terra.

Os pentagramas ativos e passivos podem deixar de serem traçados, dependendo do ritual e se o ritual não exigir.

Para invocar temos utilizado os elementos que estão em cima puxando-os para baixo e para proscrever temos utilizado as vias que vão de baixo para cima embora, outras entidades façam o oposto, contudo uma forte intuição nos direcionou neste sentido, de outro ponto adaptamos sua utilização para o hemisfério Sul.

No pentagrama o símbolo da roda representa ao Espírito omnipresente; o laborioso Boi é o símbolo da Terra, o Leão do Fogo, a Águia do Ar e as ondas da Água[1].

Adiante daremos mais explicações de como se utilizar conjuntamente os pentagramas do espirito bem como o de invocação e proscrição dos elementos.

  1. Ritual menor do pentagrama

Em operações menores como concentração, meditação, etc., podemos utilizar o ritual menor do pentagrama que consistem em traça-los nos quatro pontos cardiais na sequencia Leste, Norte, Oeste e Sul, ou seja, seguindo o caminho do Sol no hemisfério Sul.

  • Mirar para Leste e fazer a Cruz cabalística;Pentagrama Proscrição Terra
  • Fazer o Pentagrama de Proscrição da Terra;
  • Vibrar EHEIEH;
  • Levar a ponta da Vara para Norte;
  • Fazer o Pentagrama de Proscrição da Terra;
  • Vibrar ADONAI;
  • Levar a ponta da Vara para Oeste;
  • Fazer o Pentagrama de Proscrição da Terra;
  • Vibrar יהוה – “Yod-He-Vô-He”;
  • Levar a ponta da Vara para Sul;
  • Fazer o Pentagrama de Proscrição da Terra;
  • Vibrar AGLA;
  • Fazer a cruz cabalística

 

  1. Ritual maior ou supremo de invocação do Pentagrama

(disposição para o hemisfério Sul)

  • Mirar para Leste e fazer a Cruz cabalística;Pentagrama Espírito passivo agua terra
  • Fazer o Pentagrama equilibrador do Espírito passivo de invocação Água-Terra;
  • Vibrar Hcoma ao traçar o Pentagrama;
  • Vibrar AGLA ao fazer a Roda do Espírito no centro do Pentagrama;
  • Terminar com o signo do silêncio[2];
  • Fazer o Pentagrama de Invocação da Água;
  • Pentagrama Invocação Água
  • Vibrar Empeh Arsel Gaiol ao fazer o Pentagrama;
  • Vibrar Al ao fazer o símbolo da água (ondas) no centro do pentagrama;
  • Terminar saldando a Água fazendo seu signo com as mãos (um triângulo invertido logo abaixo do umbigo). Imagine-se em uma cachoeira, rio, lago, etc. enquanto pronuncia o mantra VAM. Imagine ainda no limite do círculo mágico o Kerub da Àgua: uma jovem donzela com grandes e reluzentes asas[3].

1)     Levar a ponta da Vara para Norte;Pentagrama Espírito ativo invocação

2)     Fazer o Pentagrama equilibrador do Espírito ativo de invocação Ar-Fogo;

3)     Vibrar Biton ao traçar o Pentagrama;

4)     Vibrar EHEIEH ao fazer a Roda do Espírito no centro do Pentagrama;

5)     Terminar com o signo do silêncio;

6)     Fazer o Pentagrama de Invocação do Fogo;Pentagrama invocação do fogo

7)     Vibrar Oip Tea Pedoce ao fazer o Pentagrama;

8)     Vibrar ELOHIM ao fazer o símbolo do Fogo (Leão) no centro do pentagrama;

9)     Terminar saldando o Fogo fazendo seu signo com as mãos (um triângulo na região do entrecenho). Imagine-se meio a chamas, etc. enquanto pronuncia o mantra RAM. Imagine ainda no limite do círculo mágico o Kerub do Fogo que tem o rosto em forma de Leão com grandes e frondosas asas.

  • Levar a ponta da Vara para o Oeste;Pentagrama Espírito ativo invocação
  • Fazer o Pentagrama equilibrador do Espírito Ativo de invocação Ar-Fogo;
  • Vibrar Exarp ao traçar o Pentagrama;
  • Vibrar Eheieh ao fazer a Roda do Espírito no centro do Pentagrama;
  • Terminar com o signo do silêncio;
  • Fazer o Pentagrama de Invocação da Ar;Pentagrama invocação do Ar
  • Vibrar Oro Ibah Aozpi ao fazer o Pentagrama;
  • Vibrar יהוה – “Yod-He-Vô-He” ao fazer o símbolo do Ar (águia) no centro do pentagrama;
  • Terminar saldando o Ar fazendo seu signo com as mãos (braços estendidos em “V”). Imagine-se no alto, nos céus, etc. enquanto visualiza toda a paisagem distante no arco do mundo e então pronuncia o mantra PAM. Imagine ainda no limite do círculo mágico o Kerub do Ar que tem o rosto de uma Águia com grandes asas que dão sombra.

1)     Levar a ponta da Vara para Sul;

2)     Fazer o Pentagrama equilibrador do Espírito passivo de invocação Água-Terra;Pentagrama Espírito passivo agua terra

3)     Vibrar Nanta ao traçar o Pentagrama;

4)     Vibrar AGLA ao fazer a Roda do Espírito no centro do Pentagrama;

5)     Terminar com o signo do silêncio;

6)     Fazer o Pentagrama de Invocação da Terra;Pentagrama Invocação Terra

7)     Vibrar Emor Dial Hectega ao fazer o Pentagrama;

8)     Vibrar ADONAI ao fazer o símbolo da Terra (boi) no centro do pentagrama;

9)     Terminar saldando a Terra fazendo seu signo com as mãos (mãos para baixo com os braços estendidos um pouco abertos formando um “V” invertido). Imagine-se em meio a pastos, animais, pedras preciosas, ouro, etc. enquanto pronuncia o mantra LAM. Imagine ainda no limite do círculo mágico o Kerub da Terra que tem o rosto e a forma de um Touro com asas pesadas e opacas.

13)   Dirija-se ao centro da sala, mirando para o Leste estenda os braços formando uma cruz com o corpo e pronuncie:

A minha frente Gabriel;Pentagrama Ritual supremo de invocação

Atrás de mim, Rafael;

A minha direita Auriel e

A minha esquerda Michael.

Em minha volta ardem os pentagramas flamejantes;

Em cima e em baixo brilha a estrela de seis pontas.

14) Fazer a cruz cabalística.

 

Ao terminar os trabalhos realizar o procedimento inverso; mesma sequência cardeal, mas inverte-se o sentido do movimento nos pentagramas que agora serão de proscrição.

A regra é invocar dirigindo-se para o ponto em que se atribui o elemento em questão e proscrever a partir dele.

Antes de se pronunciar os nomes, convém fazer uma inspiração profunda e vibra-los internamente com a expiração tanto quanto seja possível. Não é necessário gritar, mas mantê-los de forma vibrante imaginando que estas vibrações atinjam até os confins do Universo.

 

  1. Pentagramas Zodiacais

Caso se utilize o Pentagrama para invocar ou proscrever forças Zodiacais, então Pentagrama Ritual supremo de invocação SIGNOSutilizamos o Pentagrama do Elemento ao qual o signo se atribui. Deve-se traçar no centro o Sigilo ordinário do Signo em questão conforme sugerido nos exemplos ao lado.

Sempre que se trace um Sigilo de qualquer natureza que não disponha a origem do movimento começa-se a traça-lo da esquerda para a direita seguindo o curso do Sol (no hemisfério Sul).

Convém ainda, sempre que se invoque as forças dos signos do Zodíaco, como distintas dos Elementos, que se levante o esquema astrológico para a hora do trabalho de modo que ao traçar o Pentagrama se esteja de frente para a direção zodiacal pertinente.

Lembre-se de limpar e consagrar o local com o Ritual menor do Pentagrama de banimento e/ou o Ritual Menor de Banimento do Hexagrama antes dos trabalhos. E conforme sejam as invocações ou evocações convém utilizar o Ritual de Proscrição do Hexagrama.

Todas as invocações começam e terminam com o Signo da Cruz Cabalística. Em certos casos pronunciar-se á outros nomes tais como de Anjos e Espíritos que se pronunciam em seus quadrantes pertinentes traçando no ar seus Nomes e Sigilos.

Para que uma Força, corrente, cor ou som possam ser unidos no mesmo símbolo, a cada ângulo do Pentagrama foram atribuídos certos Nomes Divinos conforme foram demonstrados. Estes devem ser pronunciados com os Pentagramas de invocação e banimento.

[1] Pode ocorrer que outras egrégoras adotem símbolos divergentes.

[2] Dedo indicador esquerdo cerrando os lábios e a outra mão descansando na lateral do corpo enquanto segura a vara mágica ou punhal; ou simplesmente descansa se utilizou os três dedos (polegar, indicador e médio) para traçar o Pentagrama.

[3] Veja o capitulo intitulado: Os 5 Tatwas – os cinco elementos.

 

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH TOMOS I capaClique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO I

ÀRVORE DA VIDA – OTZ CHIIM

ELEMENTOS, PLANETAS, SIGNO, TARO

 

Autor: Inácio Vacchiano