9 Bethon: Nove de Espadas


             Elementos constitutivos ou relacionados

Nome divino:יוהה YVHH
Arcanjo:אמבריאל Ambriel
Anjo:םראיאל Sarayel
Anjo regente da casa:גיאל Giel
Anjo do decanato:ביתון Bethon
Gênios dos quinquídios:17. 3->2 Lauviah e 18. 3->3 Caliel
Nome hebraico – Signo:Gêmeos (Zain), Ar/Ar do Ar וו
Força ativa do signo:Yesod
Força ativa do Decanato:Yesod
Elementos concorrentes:Ar do Ar do Ar
Relação/mundos:Vô do Vô do Vô ou pensamento do pensamento do pensamento ou Yetzirah de Yetzirah de Yetzirah
Tribo:Manasseh
Apóstolo:Mateus
Planeta regente do signo:Mercúrio
Planeta do decanato:Mercúrio
Posição zodiacal:3º decanato de Gêmeos
Velas: 1 branca e duas laranjas
Incenso:[canela, sementes de louro, jasmim, benjoim, casca de limão, maçã, etc.] e [cânfora, murta, louro, arruda, eucalipto, hortelã, alecrim, patchouli, citronela, absinto, etc.]
Letras:Zain – Zain -Resh
Gemátria:7+7+200 = 214 = 2+1+4 = 5
Invocação por domicílio:de 20 a 30° de Gêmeos ou 11 a 21 de junho
Invocação pelo ciclo diário:   05:20 às 06:00 h. a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção: Quando Mercúrio se encontra no 1º decanato de Gêmeos.
Forças em ação:As forças de Mercúrio se expressam pelo signo de Gêmeos ou ainda Ar do Ar do Ar; as forças de Yesod se expressam pelas vias do Ar do Ar pelas configurações de Yesod-Gêmeos.
Sendeiro:Pelo signo: 8, de Hod a Hod; gênio 8->8: ANAUEL. Pela árvore: 30, de Hod a Yesod; gênio 8->9: MEHIEL.

             Terceiro decanato de Gêmeos

O terceiro Decanato de Gêmeos refere-se aos graus que vão de 20 a 30 do signo, ou seja, os nascidos entre 10 a 19 de junho (aproximadamente). No plano planetário é regido por Mercúrio por encontrar-se em analogia com o terceiro signo do Ar; o terceiro decanato de Gêmeos é o Vô do Vô dos signos do Ar e, no Taro, é o domicílio do nove de Espadas. Na ordem sephirótica Yesod exerce privilégio sobre ele, por ser o terceiro signo do elemento Ar, e em segundo lugar, o Decanato, é regido também por Yesod (nona Séfira da Árvore Cabalística, que corresponde a Lua) por ser o nono Decanato do elemento.

O Gênio do Decanato é ביתון Bethon que poderá ser invocado ou evocado para sanar tudo que seja de seu atributo neste interstício ou mesmo de interesse do nativo em sua senda evolutiva, quanto mais em seu período de manifestação. Trata-se de Decanato Vô do signo de Gêmeos que é um signo Vô -Vô, Ar do Ar וו, de modo que dará lugar a trabalhos próprios deste signo. Corresponde ainda ao mundo Cabalístico das formações.

Neste decanato se realizam os trabalhos próprios do signo. Passeando pelos três signos aéreos temos que: em Libra obtivemos uma ideia de trabalho comum; em Aquário a fermentação interna das harmonias cósmicas e, agora, neste terceiro Decanato de Gêmeos, haveremos de testemunhar a implantação no mundo exterior do que foi elaborado nas duas etapas anteriores.

Aqui são recrutados os exteriorizadores-exteriorizadores do pensamento, i. é., o exteriorizador que é o terceiro signo aéreo mais o terceiro Decanato de Gêmeos. Neste sentido é fácil supor que esses nativos, terão fácil acesso aos meios de comunicação e terão total liberdade para dizer o que pensam além de grande influência de convencimento sobre a sociedade em razão de seu propósito cósmico, do caminho das energias que o conduzem, até porque Mercúrio, o regente deste decanato os dotou de um intelecto privilegiado para este mister que faculta a clareza e a precisão. Como são grandes argumentadores se darão bem na venda de qualquer objeto.

Analisando a Casa Terrestre que se situa no presente Decanato poderemos saber com precisão o canal que será utilizado para a exteriorização do pensamento:

Analisando os aspectos planetários, poderemos averiguar o grau de atividade dos trabalhos intelectuais, aqueles ligados ao mundo das ideias.

Deste modo, a carência de aspecto planetário nos indicara uma exteriorização débil das ideias, seja pela sua ausência ou porque existem obstáculos par esta externalização. Isto pode ser constatado analisando a posição de Mercúrio, regente do signo e do Decanato.

No que tange aos maus aspectos sobre este Decanato haverão de indicar problemas na exteriorização do pensamento já que estamos tratando do Decanato exteriorizador. Os maus aspectos representam sempre altas cargas de energia difíceis de controlar, de canalizar.

No que se refere as dissonâncias mais conflitantes, a quadratura, tem relação com os sentimentos, já que se referem a Geburah, Água da Água, de modo que implicarão em que os sentimentos podem contrariar a Vontade (oriunda do Real Ser) e externar-se como desejos (provenientes do ego) que são inadequados para a exteriorização do pensamento.

Já a oposição, que na Árvore da Vida é representada pelo posicionamento existente entre Kether e Malkuth, haverá de indicar que a realidade prática da vida exige a exteriorização.

Os bons aspectos privilegiarão naturalmente, a exteriorização do pensamento gerado em Libra, indicando que o indivíduo encontrará as circunstâncias ideais para sua promulgação. Os meios de comunicação (internet, radio, tv, imprensa, etc.), o acesso a caneta, ao microfone serão favorecidos pelos bons aspectos.

Em contrapartida os aspectos negativos dificultarão o acesso a esses meios e a pessoa se vera obrigada a utilizar sistemas de comunicação inadequados para a expressão.

A carência de aspectos significará que o indivíduo não dispõe dos meios de comunicação social. Mas há inda níveis mais simples de liberação do pensamento no cotidiano como o comércio, transportes, terceirizações, etc.

Os maus aspectos nunca serão indício de carência na exteriorização, mas de anarquia em sua forma desordenada, deturpada de expressão.

As dissonâncias dependerão dos planetas envolvidos, assim, se vêm de Saturno, será sinal de que a ideia não foi corretamente interiorizada, e o erro de compressão repercutira em forma de erro de comunicação já que Saturno é o exteriorizador da Trindade primeira; se provenientes de Júpiter, haverá problemas na cristalização; se provenientes de Marte, estarão carregadas de emoções, portanto inebriando as ideias; se provenientes do Sol, a consciência estará falseada e as ideias não serão idôneas; se forem provenientes de Vénus, regente de Libra, primeiro signo do mundo das ideias, será sinal de que as sementes plantadas em seu tempo eram deformadas de modo que não podem dar bons frutos; se os maus aspectos provem de Mercúrio, o planeta de maior movimento em nosso sistema solar, indicara que o erro está acontecendo no momento presente e será preciso meditar sobre o que é o que se faz mal e retificar a marcha; se provenientes da Lua as imagens estarão distorcidas;

A Casa X (que nos indica a vocação de nosso trabalho) de Gêmeos encontra-se em Peixes que está relacionado as lojas de departamento, o comercio de modo que pode ocorrer que os trabalhos de divulgação não venham a ser exercidos como uma profissão, mas como um hobby. Neste sentido se darão muito bem no setor comercial.

Como este terceiro decanato regido por Mercúrio e considerado por excelência o da comunicação, quanto forma muitos aspectos, teremos o indivíduo cuja principal missão na Terra será a de comunicar. Mas comunicar o que? r. O que foi geminado em seu tempo em Libra e fermentado em seu interior no momento de Aquário.

A missão do Geminiano é a proclamação da Verdade que torna o homem livre:

João 8:32: “e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará.”

Portanto, seu principal defeito está ligado a oposição da verdade, ou seja, a mentira ou, pelo menos, a deformação da verdade. Um Mercúrio mal aspectado dará sempre o típico mentiroso patológico, mas em Gêmeos há um agravante já que este nativo disporá de meios para divulgá-la.

             Carta do Tarô: Nove de espadas

 Recebe o título de Senhor da Crueldade. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a posição da Lua transitando pelo terceiro decanato de Gêmeos onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo regido por Hod-Mercúrio que o influencia e sob as pulsações do regente deste decanato que é a Lua.

Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Yesod o centro produtor de imagens, que reflete tudo o que foi trabalhado pelos demais centros. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizará ainda pelo tom prismático de Hod, o coordenador deste subciclo evolutivo.

O Nove de Espadas é o Vô (יהוה “Yod-He-Vô-He”) do quaternário dos noves, deste modo, possui uma relação com Binah a inteligência ativa e refere-se à influência de Yesod no plano mental (Yesod em Vô).

Yesod é o “Vô” terminal de várias exteriorizações, principalmente no que tange as restrições de Binah já que ocupa a posição de “Vô” do terceiro triângulo na terceira posição. Tome-se ainda que o nove de espadas se refere a Binah o que nos dá uma energia bem resolvida e que Yesod (por ser o exteriorizador de todos os “Vô”) domina plenamente.

 Como estamos tratando da união entre Binah e Yesod as imagens projetadas são de caráter restritivo acerca de nós mesmos, que limitam as nossas possibilidades, porque estamos quase em Malkuth e, nos deparamos de forma crua, nos damos conta das necessidades, do que devemos fazer diante do que pretendemos. Assim começam as primeiras sensações que passam da teoria à prática, da imaginação a materialidade.  

As possibilidades inerentes ao mundo das ideias são infinitas, mas quando nos deparamos com o mundo físico somos obrigados a abandonar parte do teórico em razão das práxis que impõe o resultado.

Deste modo, adentramos a materialização do brocardo filosófico: “Sei que nada sei”. Eis que as pulsações acabam de sair das diversas etapas de desenvolvimento em que o universo não esconde mais seus segredos e se vê agora arrefecer na fase das cristalizações onde tudo depende de um desenrolar certo, adequado sob pena de fracasso. O nove de espadas é um passo para a prática que, todavia, somente se cristalizará com o dez.

Palavras chaves: 9♠ Senhor da Crueldade, Imagens restritivas de nós mesmos.

(Reta) Solidão, celibato, claustro;

(Invertida) Desconfiança, temor justo, timidez, vingança.

A solidão que expressa por esta carta é relativa ao seu caráter depressivo, das imagens restritivas sobre si mesmo, diferente da solidão do quatro de espadas invertida que se trata de um recolhimento após uma luta, um período de descanso

             Carta do Tarô: Dez de Espadas

 Recebe o título de Senhor da Ruina. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a relação e/ou transição entre Gêmeos e Capricórnio. Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Malkuth o reino material, o mundo do meio.

O Dez de Espadas é o Vô (יהוה “Yod-He-Vô-He”) do quaternário dos dez, deste modo, possui uma relação com Binah a inteligência ativa e refere-se à influência de Malkuth no plano mental (Malkuth em Vô). Os dez de Espadas por ser o Vô e indica uma transição do elemento Ar que termina com o elemento Terra que se inicia.

Neste ponto nos encontramos em meio ao abandono de tudo o que até então tem sido conhecimento teórico para adentrar às realizações materiais.

Esta carta nos descreve a situação do indivíduo que, na teoria, sabe e conhece de tudo, mas não tem experiência alguma na prática. Aquele que, conciso de seu saber teórico, lança-se aos negócios e descobre que na vida real as coisas não são como se mostram na teoria

Dessarte, em sua experiência material, perde tudo, até a roupa do corpo; daí vem o título de Senhor da Ruína. Ruina esta que não é necessariamente a sua, mas a de seus sócios capitalistas, amigos, parentes, etc., que, confiando em sua “perfeita visão das coisas”, colocam em suas mãos, os seus meios, que não recuperarão jamais.

Palavras chaves: 10♠ Senhor da Ruína – Teoria p/ prática, do pensamento aos negócios.

(Reta) Lágrimas, lamentos, desolação, gemido, tristeza, ruina;

(Invertida) Vantagem, ganhos, graça, império, usurpação, convencimento.

Estas palavras chaves, além de descreverem a situação ora expressa relatam ainda as habilidades expressivas do indivíduo em conseguir os bens materiais (carta invertida), ou seja, as vantagens, ganhos, que perderá ao meter-se no domínio de uma prática que só e conhecida na teoria e daí vem as lágrimas, prantos, lamentos, etc.

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO II

A ODISSEIA ZODIACAL

Autor: Inácio Vacchiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s