26 Vehrin: Oito de Paus


             Elementos constitutivos ou relacionados

Nome divino:ויהה VYHH
Arcanjo:אדוכיאל Advakiel
Anjo:Sameqiel םמקיאל
Anjo regente da casa:םויעםאל Suyasel
Anjo do decanato:והרין Vehrin
Gênios dos quinquídios:51. 7->4 Hahasiah e 52. 7->5 Imamiah
Nome hebraico – Signo:Sagitário (Samekh), Fogo/Ar do Fogo וי
Força ativa do signo:Binah
Força ativa do Decanato:Hod
Elementos concorrentes:Água do Ar do Fogo
Relação/mundos:He do Vô de Yod ou sentimento do pensamento de Vontade ou Briah de Yetzirah de Atziluth
Tribo:Benjamim
Apóstolo:Santiago – Tiago
Planeta regente do signo:Júpiter
Planeta do decanato:Sol
Posição zodiacal:2º decanato de Sagitário
Velas: 1 laranja e duas amarelas
Incenso:[mirra, almíscar, estoraque, âmbar, e também aloe vera, cravo, louro, olíbano, etc.] e [noz-moscada, cravo, café, etc.] e [canela, sementes de louro, jasmim, benjoim, casca de limão, maçã, etc.]
Letras:Zain – Zain -Resh
Gemátria:7+7+200 = 214 = 2+1+4 = 5
Invocação por domicílio:de 10 a 20° de Sagitário ou 2 a 12 de dezembro
Invocação pelo ciclo diário:   16:40 às 17:20 h. a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção: Quando o Sol se encontra no 2º decanato de Sagitário.
Forças em ação:As forças do Sol se expressam pelo signo de Sagitário ou ainda Água do Ar do Fogo; as forças de Binah se expressam pelas vias do Água do Ar pelas configurações de Hod-Aquário.
Sendeiro:Pelo signo: 20, de Tiphereth a Hesed; gênio 5->4: CHAVAKIAH. Pela árvore: 17 Tiphereth a Binah; gênio 6->3: MIKAEL.

             Segundo decanato de Sagitário

O segundo Decanato de Sagitário refere-se aos graus que vão de 10 a 20 do signo, ou seja, os nascidos entre 30 de novembro a 9 de dezembro (aproximadamente). É regido pelo Sol por encontrar-se em analogia com o signo de Leão, o segundo signo do Fogo; o segundo decanato de Sagitário é o He do Vô dos signos de Fogo e, no Taro, é o domicílio do oito de Paus. Na ordem sephirótica Binah exerce privilégio sobre ele, por ser o terceiro signo do elemento Fogo, e em segundo lugar, o Decanato, é regido por Hod (oitava Séfira da Árvore Cabalística, que corresponde a Mercúrio) por ser o oitavo Decanato do elemento.

O Gênio do Decanato é והרין Vehrin que poderá ser invocado ou evocado para sanar tudo que seja de seu atributo neste interstício ou mesmo de interesse do nativo em sua senda evolutiva, quanto mais em seu período de manifestação. Trata-se de Decanato He do signo de Sagitário que é um signo Vô-Yod, Ar do Fogo וי, de modo que dará lugar a trabalhos próprios deste signo. Corresponde ainda ao mundo Cabalístico das emanações.

Por ser este o segundo Decanato e Leão o segundo signo do Fogo, os trabalhos realizados aqui serão de recapitulação correspondentes a Leão e concluídos até o presente momento. Esta recapitulação já não será tão dramática como a do primeiro Decanato, onde haveria de se realize três trabalhos: 1. a semente Ariana; 2. A interiorização Leonina e 3. A exteriorização Sagitariana. Isto porque se trata de realizar trabalhos mais próximos dos do presente signo e serão dois os trabalhos que se realizam a um tempo e não Três, como no primeiro Decanato, ou seja, a recapitulação Leonina e a exteriorização Sagitariana.

 O predicado de Leão é Amor-Sabedoria; o de Sagitário é Inteligência-Transcendente, conforme consta da Árvore da Vida. Deste modo, a união destas virtudes fará com que o indivíduo expresse o amor divino através dos sentimentos próprios de Hochmah, as maiores virtudes do intelecto sob a influência de Binah.

Sabemos que em Leão se realizam os trabalhos de interiorização do desígnio divino que nos foi concedido para que o levemos à maturidade. Isto supõe que nos tornemos a Terra (aqui Hochmah) destinada a receber a semente da espiritualidade nascente, e ainda os precursores dessa Terra. Leão é o Fogo-Água, o manancial escondido, onde Kether e Hochmah trabalham lado alado para produzir o calor aquoso que há de permitir o crescimento da flor espiritual. Este arquétipo está relacionado ao Leão da tribo de Judá, ao Salvador do Mundo, ao redentor do meio ambiente que nos rodeia e que nasce no Belém mítico. Graças a este impulso interno, silencioso de Leão, as pessoas simples representadas nos presépios populares se mobilizam de suas longínquas moradas, até a Belém (as diversas romarias) onde nascer o Redentor, quando a constelação de Orion onde nós temos o cinturão, hoje chamado de “As três marias”, mas que antigamente era chamado de “Os três reis” e que em 25 de dezembro se alinha com o ponto no horizonte onde nasce o Sol, nossa representação material do Cristo.

O militante deste decanato será um mestre em razão de sua ligação com Leão (provindo da sabedoria de Hochmah) e ativo por sua conexão a Sagitário (o exteriorizador), será o Redentor que nasce, anunciando a grande mudança que irá se produzir no mundo, pois corresponde à fase de exteriorização do Desígnio divino. O nativo deste segundo decanato será ainda a luminária desse novo mundo que preconiza ao mesmo tempo que será o indutor uma vida mais ampla, de uma maior liberdade interior, de uma consciência mais profunda das coisas.

Neste ponto poderá surgir o grande idealista, produtor de belos discursos nas tribunas a que acenderá com facilidade. Sua missão consistirá em encaixar o amor divino às situações humanas, de maneira equilibrada e positiva, sem que esse amor resulte destruidor para a forma na qual pretende introduzir-se. Tomemos como exemplo o caso de um juiz que enfrenta um perigoso delinquente onde os cidadãos dizem: “metemo-lo toda sua vida na prisão ou, melhor ainda, lhe apliquemos a pena de morte e a sociedade viverá tranquila”. Então, para onde se dirige este amor? R. Neste julgamento, o amor dirige-se a favor da sociedade, mas de outro lado vai contra o criminoso. Portanto, cumpre aos nativos do segundo decanato de Sagitário evitar este tipo de julgamentos mesmo sendo incompreendido eis que vivemos em um mundo onde o amor cósmico produzido pelo signo de Leão ainda é incompreendido de modo que é preciso operar com muito tato para que esse amor não seja daninho para uma das partes. Assim a justiça deve proteger a sociedade, mas também procurar recuperar o transgressor (desde que isto seja possível e não exponha os demais ao perigo existencial). Neste Decanato os Sagitarianos se confrontarão com casos práticos para que se deem conta do quão difícil é aplicar o Amor-Sabedoria na realidade material. Vão para esse segundo Decanato aqueles que antes, em outras existências, passaram por Leão e hajam atuados como grandes teóricos do amor, proclamando suas excelências.

Hod, por ser o regente deste Decanato, será o portador da restrição de Binah (cabe lembrar aqui que Hod é um exteriorizador de Binah na coluna da esquerda, mas também exerce a função de restringente, criando as regras do Universo), eis que como o terceiro signo do Fogo que é, Binah exerce privilégio sobre ele, de modo que a problemática deste indivíduo consistirá em despertar a consciência de uma liberdade interior (teórica) que só pode ser exercida no mundo exterior (prática). Seu Real Ser possuirá mais volume que seu ego, mas com pouca capacidade de exteriorizar seus propósitos práticos, e isto se traduzira na vida prática em uma forma de resignação, ou seja, o indivíduo não exteriorizará todo o seu potencial interior, que estará sempre abaixo das suas possibilidades.

Estamos tratando aqui de um campo mais teórico do que prático então o seu destino qualquer que seja: o mestre, o professor, a advocacia, não poderá ser traduzido em atos, em toda a sua amplitude, ainda que tente, já que o contexto em que vive é pobre em relação com o que está preconizando. Do mesmo modo no campo político, onde esse indivíduo se manifestará preferencialmente, lhe será impossível realizar o programa elaborado e anunciado aos seus eleitores.

Como todos esses eventos ocorrem em período pré-consciente – posto que a autoconsciência aparecerá nos signos de Água -, a pessoa se verá sobrepassada por essa dinâmica e talvez frustrada em suas ilusões por ela. Sempre será devedor a sua clientela que terá em relação a este agente o sentimento de traição. Inspirado pelo amor de Hochmah, força ativa em Leão e dos segundos Decanatos, se manifestara muito generoso em seus propósitos, mas Binah exercerá atributo restritivo e, no momento de os levar a cabo, filtrará severamente o que sairá para o exterior.

Com relação as tendências, as inerentes aos trabalhos de Leão predominarão na primeira metade da vida e, a inerente aos trabalhos de Sagitário (a exteriorização restritiva), predominará na segunda metade muito embora essa dinâmica ocorra simultaneamente em tudo o que esta pessoa venha a empreender. Deste modo, a medida em que Sagitário for impondo a sua dinâmica, a pessoa terá mais consciência das realidades materiais que descarregar do seu mundo interior, e o espaço entre o que prega e o que faz será menor.

Os maus aspectos farão com que se desequilibrem as forças presentes, e darão lugar a situações injustas como juízes arbitrários que utilizam a força para que as coisas sejam como devem ser, em lugar de harmonizá-las a partir de sua própria realidade. Serão os tiranos que imporão uma moral pela força ou serão políticos utópicos, encurralados permanentemente nas fileiras da oposição. Ocorre que, com a desorganizarão da dinâmica de ambos os signos (Leão e Sagitário), a pessoa se encontrará mais identificada com um ou outro aspecto destes, de modo que se Leão domina, poderá ser o indivíduo que jamais levará à prática o que se propõe fazer, e se pelo contrário for Sagitário quem domina então se executará à força um programa que logo virá abaixo por falta de base firme.

Os bons aspectos propiciarão a harmonia dos trabalhos e farão com que encontrem sem problemas as ocasiões de manifestar seu potencial. Os Sagitarianos do segundo Decanato, por sua relação dom Hochmah, serão grandes defensores da moral em suas aplicações práticas. Poderão ser grandes juízes, advogados, médicos que utilizam a força do Amor-Sabedoria de Hochmah em suas curas ou políticos de fama, eis que, raramente um Sagitariano passará despercebido.

             Carta do Tarô: Oito de paus

 Recebe o título de Senhor da Rapidez. Refere-se ao elemento Fogo e astrologicamente corresponde a posição de Mercúrio transitando pelo segundo decanato de Sagitário onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo regido por Hesed-Júpiter que o influencia e sob as pulsações do regente deste decanato que é Mercúrio.

Neste ponto, Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina, expressa-se por intermédio de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas demais Sephiroth acima, suas superiores. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizará ainda pelo tom prismático de Tiphereth, o coordenador deste subciclo evolutivo.

O Oito de Paus é o Yod (יהוה “Yod-He-Vô-He”) do quaternário dos oitos, deste modo, possui uma relação com Kether o iniciador supremo, o primeiro, que está acima de todas as coisas e refere-se à influência de Hod no plano espiritual (Hod em Yod).

Ao afirmarmos que o naipe de paus está relacionado ao elemento fogo o remetemos ao Mundo das emanações. Aqui, liga-se a Netzah, “Yod” de “Vô”, por pertencer ao elemento fogo e por atuar no terceiro ciclo do mundo das emanações. Binah o terceiro de Atziluth tem relação com Netzah, o primeiro do terceiro mundo – Yetzirah. Como nesta perspectiva Hod tem suas conecções espirituais com o corpo físico no campo intelectivo tudo se dará com extrema rapidez. Esta celeridade, brevidade, são atributos de Mercúrio, o planeta mais ligeiro que orbita nosso sistema solar e, aqui, está propulsionado com as forças de Kether. No mais, podemos constatar que os pensamentos possuem a velocidade de um instante, quanto mais se mirem em um ponto onde as frequências de vibração são tão altas nos quais figura-se o Fogo Ketheriano. Nesta relação de mundos, as emanações espirituais se conectam ao cérebro físico, fazem com que o raio de “Yod” dinamize as funções de Hod em tempo relâmpago e concomitantemente permite que as emanações espirituais se conectem ao cérebro físico pelas vias do mental superior o que dá fluência a uma intuição intelectiva. Dessarte, a intuição estará atuando de forma intensa sobre o pensamento para sacar das influências de Netzah (a Sephira que representa Kether no terceiro ciclo) o que pode e o que não pode ser feito, anunciará o que se produzirá com clarividência, lucidez e acerto. As decisões apresentadas serão rápidas e imediatas.

As atividades espirituais inerentes ao psiquismo do Oito de Paus promoverão um ambiente físico adequado para suas atividades, tais como a ideia de campo, de retiro, paisagens idílicas e ensolaradas.

Contudo em um sentido negativo podem haver juízos precipitados, arbitrários, perniciosos, agitação interior, incertezas conquanto provenham do mental inferior.

Palavras chaves: 8♣ Senhor da Rapidez. decisão imediata, clarividência, intuição, lucidez fulminante.

(Reta) Meditação, acerto, decisão, campo, recreio, passatempo, bosque;

(Invertida) Juízo precipitado, arrependimento, dúvida, indecisão.

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina principal e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO II

A ODISSEIA ZODIACAL

Autor: Inácio Vacchiano

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s