VII. PRINCIPADOS


Em Netzah ocorre o descarrego das propriedades, das benesses processadas por Hochmah, Hesed e de Netzah, constantes na coluna da direita. Como se trata do primeiro centro de vida do Mundo de Formação, portando o mundo “Vô”, é a porta de entrada reflexiva de Binah e Tiphereth e, ainda, como estamos tratando da coluna da direita, refere-se, portanto, que se tratam de forças promissoras, que permitem que tudo ande bem de modo que aquilo que não cause problemas acabe por passar despercebido.

Citamos a alguém, que ocupa um cargo qualquer, e que tudo corra tão bem que não lhe seja dado o valor merecido. Então temos aqui a manifestação das pulsações citadas, até que um dia a inveja, a cobiça, a má administração faça com que a pessoa seja retirada do cargo em que se encontre e tudo começa a desmoronar. Ou ainda aquele indivíduo que se encontre em situação deveras favorável e passe a reclamar de tudo até que seu mundo desabe e então percebe que: – Era feliz e não sabia.

Uma combinação de forças é semelhante a junção dos elementos que formam uma determinada substância, onde a retirada de um destes elementos faz com que a substância deixa de existir.

Outro exemplo prático refere-se quando se forma um time de futebol e descobre-se que determinados jogadores juntos conseguem uma façanha qualquer, mas que separados não conseguem se desenvolver. Então o técnico diz: Time que está ganhando não se mexe… O mesmo ocorre com uma banda, dupla musical, etc. Energias combinadas com diferença de potencialidades, por vezes enormes, mas somente quanto estão unidas é que expressam o resultado desejável – sinergia.

As pulsações de Netzah promovem a diluição das combinações deletérias, malformadas, bélicas, danosas e concomitantemente promovem o seu naufrágio. Assim funcionam as energias da coluna da direita, quanto mais neste ponto onde são expressas por Netzah em um modo equilibrado relativo as forças de Binah e Tiphereth.

De Netzah provem a força que inspira, que dá a inspiração, nos auxilia a saber o que fazer em cada momento já que é a exteriorizadora do Amor-sabedoria de Hochmah bem como da Inteligência de Binah, posto que, atua como o “Vô” de ambos, por isto neste ponto se condensa a chamada Sabedoria de Salomão.

Neste sentido, o coro dos Principados trabalha sob as ordens da séfira Netzah-Vênus, cujo papel é desenvolver o germe do pensamento humano, já que atua no mundo “Vô”, visando a sua cristalização em Malkuth, o mundo material. Esse germe contém materiais provindos a partir de nosso Ser Divino, eis que, Netzah é o “Yod” de seu mundo, bem como o resultado do corpo emotivo.

Os programas de experiências elaborados por nosso Ser Interno, que vêm de cima para baixo, necessidade de adquirir uma forma mental e os Principados são os responsáveis por criar a semente da forma que descerá. No campo da literatura, das artes. São as fontes de inspiração para escritores, os que geram a semente da escrita, o primeiro capítulo de uma obra, seja ela qual for, não importa sua natureza. A musa inspiradora (em sentido lato) é fornecida por estas fontes.

Se em Hochmah nos rodeamos de uma apetência de que todo o Universo seja Uno, em Netzah, como o administrador do Éter Luminoso por onde viajam estes impulsos, os expressa por intermédio dos cinco sentidos de modo que advenha este senso de integrar esta Unidade a si mesmo, de possui-lo, goza-lo plenamente. Esta sensação pode ser compreendida ao ser observado tudo que se desenvolve durante a união com o ser amado.

Do mesmo modo nos vem a disposição para conquistar o mundo, a fonte do interesse pelas coisas, seja uma mulher ou um homem, a fama, fortuna, bem-estar, glória, celebridade, renome, etc., quanto mais se trate de uma força emanada de nosso Real Ser.

Em qualquer caso Netzah promoverá uma exaltação da realidade, dos sentidos, o borbulho bioquímico que tornará o objeto substancialmente atraente (ou até mesmo repulsivo) de modo a promover o indivíduo à busca pela experiência. Não é por acaso que se considere a Luz de Vênus sobre-exaltada como condutora de perigo quando mirada para baixo, contudo em seu sentido vertical ascendente, a Vênus-Urania, nos proporciona acesso as realidades espirituais.

Os Principados estão representados pelas 8 séfiras instituídas a saber:

  1. VEHUEL: Exuberância relativa ao amor-sabedoria de Hochmah-Urano;
  2. DANIEL: Exuberância cristalizadora das realidades instituídas por Binah-Saturno;
  3. HAHASIAH: Exuberância expansiva e frutificante de Hesed-Júpiter;
  4. IMAMIAH: Exuberância restauradora da Lei de Geburah-Marte;
  5. NANAEL: Exuberância equilibrante de Tiphereth-Sol;
  6. NITHAEL: Exuberância embelezadora de Netzah-Vênus;
  7. MEBAHIAH: Exuberância da compreensão de Hod-Mercúrio;
  8. POYEL: Exuberância da imaginação Yesod-Lua.

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s