9. Informações sobre o Ritual


Um ritual é uma forma de fixarmos a atenção e direcionarmos nosso subconsciente para um curso pretendido e vai mais longe, objetiva alterar nosso estado de consciência de modo que possamos contatar pulsações, mundos que estão além da corriqueira visão. A incompreensão do funcionamento das partes de nosso Ser deu azo a inúmeros fanatismos e religiões dogmáticas, de modo que o que propomos aqui são alguns ritos que podem auxiliar neste trabalho.

1.1        Ritual curto

Um rito pode ser muito ou pouco elaborado. Vai depender do objetivo, da profundidade que se deseje mergulhar na toca do coelho ou ainda da capacidade de cada indivíduo em penetrar nestes mundos.

De um modo geral recomenda-se sempre traçar o círculo de proteção, seja para concentrar a Vontade ou mesmo para se evitar sustos ou que forças caóticas em movimento venham a prejudicar o trabalho.

Caso não seja possível montar um altar elaborado, convém que se tenha no lado leste do ambiente uma mesinha ou algo semelhante com uma bíblia aberta conforme o selo, uma taça de agua limpa, incensos do Gênio, uma pedra de quartzo qualquer ou um recipiente com terra. Por fim posicione o talismã com que irá trabalhar, leia o texto bíblico pertinente, as orações e exortos, mentalize, faça seu pedido com todos os seus sentidos. Veja em sua mente, sinta o cheiro, o tato, paladar, ouça, etc.

Em cada um dos 72 capítulos, a exceção das 9 energias puras, indicamos dois grupos de incensos em separados por colchetes “[ ]” (um para cada força alquímica em ação), recomenda-se utilizar um de cada, conforme o Gênio.

 

1.2        Os nomes profanos e o espiritual

Já tratamos que estamos no limiar entre a genialidade e a loucura e que se faz necessário separar os dois mundos para que um não venha a prejudicar os trabalhos no outro já que ambos se situam em espaços com leis distintas e peculiares.

Uma das formas de separar os dois mundos, a personalidade profana da espiritual, refere-se a uma espécie de batizado, onde o adepto recebe um novo nome e, a partir daí, procurar manter cada coisa em seu lugar ao mesmo tempo em que dispõe das duas.

Na situação que me concerte recebi o nome de meu Real Ser pelas vias de duas entidades que compareceram quando estava só na laje de uma antiga residência, após subir ali em razão de um impulso espiritual. Lembro que na época minha então consorte, preocupada, chamou um parente que também tinha aspirações espirituais e acabou por compreender sem que lhe desse maiores explicações.

Foram depois de quase duas décadas que comecei a compreender o que fora aquilo, até então nunca contara a quem quer que fosse.

Como cada pessoa está em um processo evolutivo não dá para dizer quando ocorrerá o que quer que seja. Assim, o discípulo pode escolher um nome conforme seu coração lhe indique que atente aos seus anseios interiores e que concomitantemente não haja relação com sua rotina, com seu mundo externo.

1.3        Orações e exortações

As orações e exortações visam a entrada em sintonia com os Arquétipos, Gênios, energias, etc., em consonância com a Lei de Afinidade Vibratória. Algo semelhando ao que ocorre quando colocamos dois instrumentos de cordas como o violão lado a lado de modo que ao tocar uma das cordas as vibrações ressoam no outro.

Seja lá o que desejamos faz-se necessário entrarmos em ressonância com as mesmas forças que invocamos ou evocamos. Para entrarmos em contato com estas forças, podemos utilizar dos estudos, das orações, da concentração, meditação, etc.

 

1.4        Preparo do pedido

O passo número um é saber o que se quer e defini-lo claramente de modo que a energia possa ser acondicionada a uma forma.

Tomemos o exemplo de uma pessoa que deseja fazer uma pessoa obesa que deseja fazer uma abdominoplastia. Então o que ela deseja realmente e emagrecer e não fazer uma cirurgia. Mas talvez ainda deseje emagrecer para ser bela ou mesmo ser bela para alguém ou em razão de um objetivo qualquer…

Saber o que se quer é uma das tarefas mais difíceis pois refere-se em entrar em contato direto com o nosso Ser Interno. De outro modo o que fazemos e confundir a Vontade com o desejo.

Uma maneira mais objetiva de se saber o que se quer é entrar em estado Alfa e neste estado de consciência fazer a pergunta. Observar os pensamentos, sentimentos, desejos, o até que aparece a iluminação direta de nosso Real Ser.

A questão aqui e compreender que não soubermos o que queremos haverá conflito interno e a casa se divide, as energias criadoras se fracionam, perdem sua força prejudicando a cristalização dos desejos.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s