71. 9->8: HAIAIEL


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 9 – Anjos  
Príncipe: Gabriel.
Mundo do coro: 3 – Yetzirah, Mundo de Formação, Mental – elemento Ar
Signo: Peixes.
Elemento zodiacal: Agua.
Relação/elementos: Ar do Ar atuando sobre o Agua do Ar.
Relação/mundos: “Vó” do Mundo de Yetzirah sobre o “He” do Mundo de Yetzirah.
Velas:  Branca em cima e duas laranjas em baixo.
Incenso: [Cânfora, murta, louro, arruda, eucalipto, hortelã, alecrim, patchouli, citronela, absinto] e [Canela, louro, jasmim, benjoim, casca de limão].
Letras: He – Yod – Yod – Aleph – Lamed
Gemátria: 5+10+10+1+30 = 56 = 5+6 = 11 = 1+1 = 2
Arco:  351º a 355º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 20º a 25° de Peixes 12 a 16 de março.
Invocação por rotação: de 10 a 11 de Gêmeos: “Yod” ou 1 de Junho;

de 22 a 23 de Leão: “He” ou 15 de Agosto;

de 4 a 5 de Escorpião: “Vô” ou 28 de Outubro;

de 16 a 17 de Capricórnio: 2º “He” ou 7 de Janeiro;

de 28 a 29 de Peixes ou 19 de Março: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   23:20:00 às 23:40:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando a Lua se encontra em um dos graus de Mercúrio, ou seja, entre 7º a 8º, de 17º a 18º e de 27º a 28º de qualquer signo.
Atributo: Deus, senhor do universo.
Nome da essência: ARMAS PARA O COMBATE.
Nome da Força: Propagadora, difusora de proteção e discernimento.
Forças em ação: A força de Yesod que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hod.
Sendero: 30, que une Yesod a Hod em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco.

1.2              Palavras chaves:

Confusão dos malvados, PAZ, vitória, VERDADE-DISCERNIMENTO (verdadeiro x falso – armas para o combate), melhor opção, PROTEÇÃO (assunto – casa do signo), ATIVIDADE KETHERIANA, valor – talento em atividade lógica transcendente, ENERGIA SÚBITA.

(-) DISCÓRDIA, traição, ILUSIONISMOS, contradições internas, IMAGENS DELETÉRIAS.

  • Cartas-Sephiroth:      Nove na oitava posição

O nove na oitava posição indica que Yesod está atuando na esfera de Hod o centro racional que busca a verdade pelas vias do intelecto sem que haja qualquer distração, de modo empírico, em análises frias e críticas e com pouco calor humano em suas reações.

Como Hod é o portador do rigor intelectual, as imagens transmitidas por Yesod estarão impregnadas desta rigidez e grande severidade. Consequentemente nos depararemos com o moralista severo que exige o mais absoluto respeito à Lei, sem espaços para o amor e o perdão. O regime islâmico com seus aiatolás são bons exemplos da resultante deste fluxo de energia. Dará vez ao juiz que aplica a Lei em seu máximo rigor.

Corresponde à Lua transitando sob os signos de Gêmeos ou Virgem.

 

  • Arcano – Mundo: Oito de espadas no mundo de Yetzirah

Recebe o título de Senhor da força amortiguadora ou amortecedora. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a posição de Mercúrio transitando pelo segundo decanato de Gêmeos onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é Saturno.

Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas séfiras acima, suas superiores. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Binah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

O elemento Ar refere-se as ideias, a construção crítica que expressa, o trabalho sobre o mental. Sendo Hod o terceiro da coluna da esquerda conta com a expressividade de Yesod com o terceiro do triangulo mágico que se refere ao terceiro dos mundos e, marca assim, a saída do mental ao físico.

Hod é o comandante da razão e dará lugar ao indivíduo que atua de forma desapaixonada, com expressão mensurada, critica pura, desinteressada.

De outro lado este centro de vida atua como uma espécie de filtro para com as Leis, temperando-as, até amortecendo-as se necessário ou o contrário quando na busca de um consenso, então, atua de cima para baixo e de baixo para cima, por isto é chamado a ser o fiscal da Lei.

Quando o oito de espadas atua em Yetzirah promove a exteriorização imediata deste equilíbrio sobre o rigor que de outro modo haveria de causar grandes danos.

  • Virtudes concedidas:

1º.- A confusão dos malvados.

2º.- Traz proteção, dá a vitória e a paz.

3º.- Confere muita energia para a vida diária.

4º.- Distinções pelo valor, o talento e a atividade.

5º.- Protege contra a discórdia e as tendências da traição.

  • Descrição Sephiroth:

HAIAIEL é o sétimo da 9º ordem de anjos denominado como Coro dos Anjos, situa-se na morada filosofal de número 71, rege o sendeiro 30, que une Yesod a Hod em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco. Trata das forças de Yesod por onde são aportadas as imagens rumo a cristalização e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas séfiras acima, suas superiores; o “Vó” do Mundo de Yetzirah sobre o “He” do Mundo de Yetzirah, Ar do Ar atuando sobre o Agua do Ar. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada ARMAS PARA O COMBATE, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos que facultam as retificações no programa do Ser Interno de modo que aquilo que venha de cima possa integrar-se as possibilidades, os espaços disponíveis e constantes em baixo, já que Deus não viola suas próprias Leis. Trata-se de uma força Propagadora, difusora de proteção e discernimento, que emite uma imagem de lucidez penetrante e, assim, permite ver tudo claramente, o bem e o mal, o verdadeiro do falso, mediante uma lógica transcendente – proveniente do mental superior -, dispõe que a Vontade Suprema, se sobreponha aos sentimentos e, seja viabilizada em todos os recantos, segundo sua natureza e ordem na criação, a institui com total Liberdade de modo que a nada possa opor-se a esta força primordial ao entrar em ação. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominado Deus, senhor do universo.

Enquanto o Gênio anterior, JABAMIAH, trabalha com a coluna da direita, purificando e regenerando a natureza a partir de Netzah, HAIAIEL leva a pessoa ao reconhecimento da verdade, pelas vias de Hod, iluminando com o senso crítico, a razão, fornecendo o apoio intelectual de modo a tornar a inteligência ativa e militante em consonância com uma lógica transcendente para que essa natureza regenerada não volte a corromper-se.

Com HAIAIEL está praticamente terminado a inserção de valores depositados pelos Gênios em nosso interior. E este é momento em que estamos prontos para desembarcar em Malkuth, no mundo físico, mundo material. Daí em diante haveremos de nos virar sozinhos no Mundo de Ação com o que nos foi conferido em nossas moradas internas, eis que o próximo Gênio, MUMIAH (72. 9->9), fará praticamente o trabalho final de amarrar o pacote com tudo dentro em seu lugar para entrega final.

Como haveremos de nos defrontar em um combate, a vida que se apresenta, faz-se necessário que tomemos as armas adequadas. As antigas ordens de cavalaria preparavam seus neófitos para o combate entregando-lhes uma espada, que como já sabemos é um signo do movimento “Vô” relativo ao nome impronunciável יהוה e que representa o discernimento. Os cavaleiros recebiam ainda uma couraça símbolo da proteção Divina que acompanha estes soldados no “combate essencial” que se externamente refere-se a vida no interno trata-se da salvação de sua essência, de sua alma. Quando o cavaleiro atuava com as armas do discernimento se via protegido de seus inimigos. E precisamente HAIAIEL o responsável, o que preside esta cerimónia que hoje é realizada somente nos mundos internos. A partir de então os Gênios se retiram a fim de que possamos viver nosso destino, o programa elaborado por nosso Ser Interno que requer as experiências de seu batedor e, após efetuado todo o preparo nos é outorgada a liberdade para tanto. Contudo os Gênios nos outorgam sua proteção, a couraça que nos salvará em momentos distintos, de maneira providencial juntamente com a espada que nos permite a todo momento discernir a melhor opção, a decisão correta.

Estas armas para o combate podem ser solicitadas a HAIAIEL em seus dias e horas, ou mesmo na presença das pessoas nascidas sob a influência deste Gênio em seu grau de domínio.

Cabe esclarecer aqui que quando tratamos dos dias e horas, graus de domínio, aspectos, etc., estamos nos referindo a pegar uma carona na mecânica do universo, contudo quando uma pessoa resolve trabalhar com determinada essência vai abrindo seus portais internos, ativando seus centros energéticos naquela frequência até tornar-se um receptáculo das forças as quais pretende atuar podendo ser um conduto tão ou mais eficiente do que alguém nascido naquela energia. É claro que tudo depende do trabalho de cada um e quem nasce com determinados centros de energia já em atividade, muitas vezes por ter trabalhado naquelas pulsações anteriormente, terá muito mais facilidade em atuar nos níveis referentes. Lembremos ainda que um Mago é sempre um elemento ativo capaz de movimentar qualquer energia que pretenda, e claro que atendidas as condições necessárias.

Na mecânica celeste, sempre que os planetas transitem pelos pontos de HAIAIEL aparecera o discernimento e a proteção divina nos assuntos relacionados com as casas de ditos planetas que regem o horóscopo. Assim, por exemplo, se Júpiter aparecer em um dos pontos regido pelo Gênio os assuntos relacionados a Sagitário e Peixes encontrarão o discernimento e a proteção divina e claro que se deve sempre observar os demais aspectos como as quadraturas. As lunações marcam todo um período de modo que quando a Lua nova caia nos pontos de HAIAIEL teremos que está lunação será marcada por muito discernimento e proteção o que facultará ao encontro de soluções justas aos problemas em geral.

Em algumas representações da Árvore (inclusive na que presentamos), na região de Yesod, nos deparamos com a figura de um arco-íris. Trata-se de uma representação diáfana das imagens que passa por tudo o que existe naquela região e que acaba por se contaminar, misturar-se em seus matizes antes de chegar a nós. Por vezes nos impede de ver bem am razão de outras influências. Pode se referir a uma projeção de marketing que coloca uma sequencia de notícias para turvar a realidade a fim de referendar uma ideologia final; as mais diversas influências externas; uma constituiçao ou desconstituição de imagens (de pessoas, empresas, etc.); a vidência embaçada por inumeras possibilidades ou mesmo a confusão do ego; ilusões, ilusionismos – que trabalham no adormecimento da mente em favor da imagem -, etc. HAIAIEL nos concede o discernimento necessário para que não venhamos a ser enganados de modo que a imagem se exteriorise pelo crivo do intelecto.

Outros Gênios que nos fornecem as armas para o combate:

  1. 8->2 NEMAMIAH: Armas para o combate intelectual, resiliência;
  2. 8->3 YEIALEL: Argumentos e certezas que organizam a inteligência;
  3. 9->8 HAIAIEL Discernimento e proteção no combate essencial.

Outros Gênios que nos auxiliam a viver em paz:

  1. 1->2 JELIEL: Restabelece a paz entre esposos pela união da Vontade e Amor-sabedoria;
  2. 1->5 MAHASIAH: Pela retificação dos erros e sincronicidade com os desígnios divinos;
  3. 1->6 LELAHEL: Paz fruto da Vontade harmoniosa, pacífica e consciente;
  4. 4->2 NITH-HAIAH: Paz da solidão para alcançar a verdade e a sabedoria;
  5. 4->4 YERATHEL: Paz em ambiente justo e homens sábios;
  6. 5->3 LEHAHIAH: Paz entre os governantes – sem guerras. Guerra contra os desejos;
  7. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia nas famílias e com todos, reconciliação com o passado;
  8. 5->7 HAAMIAH: Viver em Paz com a sociedade, proteção espiritual;
  9. 5->9 IEIAZEL: Para que os inimigos nos deixem em paz em razão de uma Nova Realidade;
  10. 6->4 VEULIAH: Paz mediante a guerra para retirada do usurpador e, pelo perfeito ordenamento natural das coisas na dinâmica יהוה;
  11. 6->5 YLAHIAH: Disposição para a paz com inimigos que fomos injustos;
  12. 6->9 MIHAEL: Paz e harmonia entre esposos;
  13. 8->7 IAH-HEL: Tranquilidade e solidão para alcançar a sabedoria;
  14. 9->8 HAIAIEL: Destruição da babilónia interna e externa, paz para quem está em guerra, paz para quem está em guerra.

1.5        Das virtudes concedidas:

  • A confusão dos malvados.

Os Textos Tradicionais afirmam que este Gênio nos auxilia a confundir os maus e a livrar-se daqueles que querem nos oprimir.

Ao ver claramente o bem e o mal, o falso e o verdadeiro o indivíduo lançara-se ao combate, com bravura, orientando-se para a destruição de tudo o que possa representar uma opressão a resultante de sua lógica transcendente, i.e., o vínculo com a terra, sem que haja sentimentalismos mirando-se somente no “combate essencial”, assim chamado por tratar-se do resgate de sua essência, das energias aprisionadas pelo ego, que quando eliminados retornam e recompõe a sua alma.

Entre os discernimentos HAIAIEL nos concede um muito especial: O de utilizar adequadamente as armas de combate a fim de que alcancemos nossos objetivos. Mas que objetivo é este?

Trata-se da vitória contra os malvados internos, nossos inimigos interiores, os inúmeros egos, que ocupam em nosso corpo as posições que são fundamentais para o combate espiritual.

Os maus inicialmente situam-se em nosso interior e quando passam ao externo transformam-se me personagens de nossa vida real com nomes, sobrenomes, apelidos, etc.

Quando estes malvados nos veem armados para o grande combate fogem apavorados, já que, como nossa natureza provem do alto, perderão a batalha eis que são degradações de nossas próprias energias de modo que não há como atuar contra seu criador, sua fonte de vida sem que se desintegre a si mesmos. De um modo ou de outro já perderam esta batalha.

A espada do discernimento é elaborada pelas legiões de HAIAIEL e quando estas legiões de cima deixam de lado a instrução teórica e resolvem pegar a espada no intuito de entrar em combate os de baixo que acampam em nosso entorno fogem aterrorizados. Deste modo a experiência descendente, que vem do alto para baixo, pode iniciar seu ciclo material sem inimigos a vista.

Já vimos em nossos estudos que quando surge uma dificuldade, um estancamento em nossa vida convém iniciarmos algo. Isto porque a uma Lei segundo a qual no início de qualquer coisa impera Kether, implantando sua Vontade Suprema, e como é o Princípio de tudo opera com total Liberdade e nada pode opor-se a esta força primordial quando entra em ação.

Assim, a melhor maneira de combater a adversidade consiste em colocar algo novo em ação, nominada como ATIVIDADE KETHERIANA, já que a própria dinâmica do universo inscreve que o novo não tem opositores por ter relação direta com Mundo de Atziluth, e consequentemente, sem retorno kármico ou seus representantes (os opressores) de modo que se estes aparecerem se verão constrangidos a retirar-se. Dessarte, neste momento, quando nossas forças pareçam esgotadas, algo ressurge em nós e votaremos a atuar com vistas a consecução de nossos objetivos de forma impressionante.

Nesse sentido, HAIAIEL nos libera das imagens relacionadas ao passado já que passam pelo crivo da coluna do meio que está no presente, ao passo que o intelecto faz as análises com vista ao futuro que é representado pela coluna da esquerda, até mesmo porque o karma está relacionado a esta coluna como resultado do que já ocorreu, das benesses concedidas pela coluna da direita. Deste modo as imagens fixas que nos ancoram a tempos anteriores, ao passado, são trabalhadas mediante o discernimento e como estamos tratando de dois centros de vida de natureza “Vô”, em atividade de expressão, bastante ligados a Binah, o sentimentalismo é deixado de lado em favor da racionalidade. Deste modo, é promovida a liberação em todos os recantos do Ser onde hajam impressões desta natureza. Com estas pulsações pode-se trabalhar os traumas oriundos de imagens fortes, obsessivas, chocantes, deletérias, etc.

  • Traz proteção, dá a vitória e a paz.

Esse gênio protege todos os que recorrem a ele; dá a vitória e a paz; influencia o ferro, os arsenais, as praças de guerra e tudo o que se refere ao gênio militar.

Temos aprendido que em nosso interior temos verdadeiras cidades, legiões, exércitos, etc. Quando estas cidades se assentam sobre bases justas, de acordo com as Leis Cósmicas tudo o que ocorra se produzirá dentro de um padrão de justiça e equidade. Contudo há cidades internas que são conhecidas esotericamente como Babilónia na qual cada serviço gerado, cada elemento de sua composição violem as Leis e enalteçam o injusto. A consequência disto é que esta Babilónia interna influenciará nosso comportamento no exterior levando nossa vida ao caos.

Então chega o dia em que resolvemos dar um basta-nos cansamos de suportar este estado desordenado que produz consequências danosas, de ver os malvados roubarem nossas energias e de conviver com suas misérias então -, surge em nós o desejo inabalável de iniciar esta guerra de libertação que tem seu início em nosso interior, que nos levará a viver em paz, de dentro para fora.

E nesse instante em que HAIAIEL, este Gênio militar nos oferece os meios para o combate vitorioso e, com suas armas, podemos liberar as cidades anímicas que estejam em poder do inimigo e transformar a antiga Babilónia na Nova Jerusalém onde abundam os metais raros e valiosos já que até o calçamento de suas ruas é de ouro e toda a cidade é composta com pedras preciosas, representações vivas de nossa alma liberta.

Outros Gênios que nos auxiliam a viver em paz:

  1. 1->2 JELIEL: Restabelece a paz entre esposos pela união da Vontade e Amor-sabedoria;
  2. 1->5 MAHASIAH: Pela retificação dos erros e sincronicidade com os desígnios divinos
  3. 1->6 LELAHEL: Paz fruto da Vontade harmoniosa, pacífica e consciente;
  4. 4->2 NITH-HAIAH: Paz da solidão para alcançar a verdade e a sabedoria;
  5. 4->4 YERATHEL: Paz em ambiente justo e homens sábios;
  6. 5->3 LEHAHIAH: Paz entre os governantes – sem guerras. Guerra contra os desejos;
  7. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia nas famílias e com todos, reconciliação com o passado;
  8. 5->9 IEIAZEL: Para que os inimigos nos deixem em paz em razão de uma Nova Realidade;
  9. 6->4 VEULIAH: Paz mediante a guerra para retirada do usurpador e, pelo perfeito ordenamento natural das coisas na dinâmica יהוה;
  10. 6->5 YLAHIAH: Disposição para a paz com inimigos que fomos injustos;
  11. 6->9 MIHAEL: Paz e harmonia entre esposos;
  12. 8->7 IAH-HEL: Tranquilidade e solidão para alcançar a sabedoria;
  13. 9->8 HAIAIEL: Destruição da babilónia interna e externa, paz para quem está em guerra.
  • Confere muita energia para a vida diária.

A pessoa nascida sob essa influência disporá da energia súbita, terá talento e vigor sempre que necessite, nos momentos vitais.

Se nossos inimigos internos vierem a se manifestar no físico, HAIAIEL dará o comando para o combate e mesmo que atuem em nosso corpo físico perturbando nossa saúde, nos enfraquecendo, este Gênio, a partir de nosso interno, nós fornece a armadura de proteção, o ânimo pelo discernimento em razão das imagens apresentadas, que passa a se manifestar na escala “Vô”, ou seja, a nível de exteriorização, de modo que atuará sob a circulação sanguínea, disponibilizará a adrenalina, os agentes químicos necessários que resultarão no ânimo exterior, promoverá a vitalidade a fim de que possamos voltar ao campo de batalha.

 

  • Distinções pelo valor, o talento e a atividade.

Amará o estado militar, e se distinguirá por sua bravura, talento e vigor.

Já vimos que carregamos uma verdadeira Babilónia em nosso interior. São cidades, povoados diversos, em estado caótico que quando passam para o exterior viram nossa vida de ponta cabeça, isto é, nosso Norte passa a ser o abismo. Enfrentar estes inimigos internos exige valor, talento, pôr-se em atividade, pois o que se pretende aqui é dar um golpe de estado, derrubar o trono de quem esteja no domínio, no governo em nosso interno.

O governo ilegítimo é aquele que viola as Leis Cósmicas, são regidos pelo ego é não pelo Ser. O comum é que tanto no interno como no exterior os governos sejam ilegítimos e isto ocorre de dentro para fora, porque os indivíduos não trabalham sobre si e a comunhão destas energias degradadas manifestam-se no mundo físico sob a forma de governos corruptos, irresponsáveis, tirânicos, etc., mas tudo é um reflexo do interior, das comunidades que temos em nosso interno, assim, por lei de afinidade vibratória vão se encontrando as pessoas e surge então os karmas dos povos.

No mundo físico presenciamos uma inversão dos valores do que preside o Universo. Temos visto a inversão da ordem das coisas e aqui tratamos mais especificamente no chamado sufrágio universal onde o desqualificado, sem conhecimento qualquer seja no campo espiritual, material, educacional tem um voto com o mesmo valor daquele que de algum modo está acima.

Temos observado no campo cabalístico que tudo provem de Kether, Até o mais estúpido dos homens afirma que tudo emana de Deus. Para a ciência, Deus é o Universo, os cosmos infinitos e multidimensionais. Tudo o que a ciência cria, seja na medicina, na mecânica, etc., tudo é feito segundo a Ordem Cósmica sob pena de não funcionar. O inventor, cientista, catedrático que se deixa influenciar pelo ego, por suas vaidades encontra inevitavelmente em seu caminho o fracasso pois a natureza tem suas próprias leis que não podem ser revogadas, modificadas ao sabor de congressistas internamente degenerados.

Então podemos concluir que só é legítimo o que emana de Kether, a Coroa Suprema de modo que os mundos para ter governos legítimos devem ser governados por Ketheres, os melhores de cada ponto e estes devem estar presentes em todos os pontos pois é a Lei que rege a tudo, toda a criação, o que foi, o que “É”, e o que será criado. É o que se mantém mesmo que tudo acabe.

O poder Legislativos, deveria ser um concílio de sábios, mas hoje é tomado por uma legião de corruptos, sanguessugas, desqualificados, prostitutos que são os melhores somente na arte de se venderem, ludibriarem, são, pois, os Ketheres abismais, suas cabeças apontam para o abismo e, assim, causam danos incalculáveis e irreversíveis em muitos casos. Tão logo terminem seu período de manifestação, suas energias, mergulharão nos abismos de seu subconsciente de modo até inconsciente, onde ficarão aprisionados, sofrendo tudo o mal que causaram até que suas energias se equilibrem novamente, por tempos que de tão longos podem ser qualificados como sem fim ou poderão até sofrer a aniquilação total por parte de seu Ser. Em ambos os casos o processo é doloroso já que envolvem reequilíbrio de contas, acertos energéticos – a dicotomia universal sempre nos devolve o que concedemos.

O Judiciário igualmente tem sido administrado por pessoas vendidas e devedoras de favores já que são muitos os que entraram pela porta dos fundos violando as regras da escolha dos melhores. Venderam suas almas e já não a possuem – ultrapassaram fronteiras de difícil ou retorno impossível. Igualmente arcarão com os danos causados – é a Lei que não pode ser manipulada (não importa se a criatura intente destruir seu Criador, os Multiversos), pois criou e rege tudo o que nosso conhecimento alcança ou lhe seja ininteligível.

O sufrágio geral tem eleito o chefe do executivo, aquele que consegue mais dinheiro para suas campanhas, que é o melhor ator para convencer os néscios, o governo comprometido em esquerdos conciliábulos, eleito pala grande maioria de ignorantes. A escolha de Malkuth para presidir, representa a cabeça da Árvore negativa, da árvore da morte e da ignorância, o oposto a Kether.

Kether sempre estará associado aos melhores seja em que ponto for. O sufrágio deve ocorrer tendo em vista os mais qualificados, os melhores.

No Legislativos quem elege seus representantes devem ser as pessoas mais qualificadas na sociedade, não pelo dinheiro, mas pelo conhecimento, por suas conquistas, sabedoria, sejam eles os universitários, os empresários de sucesso, cientistas, etc. O Executivo é um poder de administração e convém que seus dirigentes sejam escolhidos entre os mais renomados administradores de sucesso por méritos próprios. A lisura absoluta deve acompanhar todos os que ocupam os mais altos cargos – sem qualquer mitigação (já que esta tem caráter hediondo). Qualquer que seja o cargo de direção deve-se priorizar a meritocracia, assim, colocando-se Kether no poder todos ganham.

No Judiciário os Juízes e o Ministério Público, todos devem ser concursados, que tenham demonstrado seu valor acima dos demais, não só na área do conhecimento e memória, mas também na inteligência, no campo moral, personalidade equilibrada, modéstia, discernimento, etc.; estes vencedores é que devem escolher os destinatários às cortes superiores – The best of the best. Entre os arquétipos, os que se encontram mais próximos de Kether são os mais antigos. Cronos o Senhor do tempo mitológico é um ancião e está ligado a Binah-Saturno. Deste modo a magistratura deve privilegiar os Anciões diferentemente com do que ocorre com Ministério Público que está vinculado a Hod-Mercúrio e exige a juventude pois agrega em si o movimento para se comunicar com todo o resto – fazer o seu papel de Fiscal da Lei.

 

  • Protege contra a discórdia e as tendências da traição.

O lado negativo da força

O gênio contrário domina sobre a discórdia, influi nas traições, nos traidores e naqueles que se tornam célebres por seus crimes.

Enquanto o atributo relativo ao Gênio de cima nos leva a libertação dos opressores internos o gênio de baixo atua no mundo exterior no sentido de proceder a destruição de sua imagem externa, processada por Yesod, a resultante do que tenha gerado sua natureza a partir de seu interior.

Assim, HAIAIEL de baixo também nos concede as armas para o combate, mas a sua militância atuará no sentido de destruir o inimigo externo, fora de si e para combater o mundo ao reverso que os de baixo patrocinam.

As pessoas influenciadas por HAIAIEL do abismo haverão de entrar em discórdia com seus companheiros de vida. Não será o combate do bem contra o mal ou contra os malvados conforme detalhado acima, mas do mal contra outro mal, com vistas ao mal, um combate entre dois tiranos, para ver quem derruba quem, como aquele que ocorre nas brigas entre duas facções criminosas.

Haverá dicotomias, discórdias que se originarão no foro interno do indivíduo, o qual se interessara por duas questões essencialmente distintas e que dará aso a contradições internas que ao serem vertidas ao exterior manifestará a discórdia, a desarmonia àqueles que sejam próximos que tenham haver consigo mesmo tais como a esposa, amigos, fãs, etc.

Esta dicotomia fará com que o indivíduo se torne ativista em causas totalmente distintas, assim encontraremos o antiabortista, que seja a favor da pena de morte irracional (por vingança, discriminação, etc.), o esquerdista capitalista, que tenha uma imensa fortuna pessoal, aquele que defenda o meio ambiente equilibrado, mas joga o lixo em qualquer lugar, que é um fumante que contamina o ar ao seu redor, que coloca o som alto perturbando e prejudicando os que lhe estão próximo.

A nível mais externo encontrará problemas com as autoridades tanto civis como militares, já que estamos tratamos de armas para o combate. E como o Gênio de cima trate do combate essencial ligado à nossa consciência, embaixo, o indivíduo será o objetor desta, de modo que poderá simplesmente fugir ao serviço militar, se recusará a pagar os impostos, trairá as causas em que participe, etc.

Contudo como a imagem do traidor chega a ser reproduzida sem cessar, partindo do interior par o exterior, pode passar a existência eliminando traidores e no acúmulo destes atos acabara por tornar-se uma celebridade criminosa quanto mais ocorra que sobre os pontos de domínio do abismo e confluam seus maus aspectos, especialmente nos momentos de exteriorização, ou seja, na terceira, quarta e quinta rodada de regência do gênio.

Enquanto nos primeiros, segundo e terceiro momentos poderá ser o indutor, com suas palavras, sentimentos e ideias criminosas, que os outros perceberão no ar para dar-lhes a futura materialidade, no quarto e quinto cenário de manifestação deste gênio, o indivíduo poderá ser o executor material de um crime.

 

1.6        Escrituras

“S. 109:30 (108-30) Confitebor Domino vehementer in ore meo et in medio populorum laudabo eum.

Meus lábios louvarão altamente o Eterno e o celebrarei no meio da multidão.”

 

1.7      Oração

“HAIAIEL: Deus, senhor do universo.

HAIAIEL: Fazei com que a minha natureza emotiva

se integre harmoniosamente no Grande Corpo do Pensamento.

Liberta todos os recantos do meu ser

para que nada permaneça ancorado em meu passado.

E se o sangue inocente de Abel clama vingança dentro de mim,

permita-me, Senhor HAIAIEL, que meu coração entenda as razões da minha cabeça,

de maneira que jamais levante a minha mão nem contra os homens nem contra as coisas.

E quando os poderes do Aleph me sejam dados,

ajuda-me, Senhor HAIAIEL, a expressar a “dupla verdade”

a da Vontade e a da Mente,

de modo equilibrado e útil para os demais,

como perfeito intermediário

entre os Senhores do Céu e os Homens da Terra”.

 

1.8      Exortação

“Minhas raízes estão na Água, mas meu tronco e meus frutos estão no Ar;

minha seiva, desde o passado, se projeta para o futuro como uma cascata.

Há em mim um afã de queimar etapas;

a divina impaciência se expressa através de mim

e te contagia dela, peregrino, armando-te

como soldado desse exército de impaciência, que luta há séculos,

para viver a níveis superiores aos que corresponde a cada um

segundo o lugar que ocupe na Ordem da Criação.

“Eu providenciarei, peregrino,

Para que essa impaciência te conduza a metas felizes.

Eu farei com que, após a vitória advenha a paz.

Eu farei com que o seu combate se veja iluminado pela visão das esferas divinas,

e que a tua exigência de Rigor, se veja acompanhada do perfume da Justiça.

Eu unirei em ti: Binah, Hesed e Geburah para que,

a partir dessa tripla plataforma,

possas projetar-te para os domínios jamais pisados de Hochmah

e ser pedestal da Eternidade”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s