59. 8->4: HARAHEL


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 8 – Arcanjos for
Príncipe: Rafael.
Mundo do coro: 3 – Yetzirah, Mundo de Formação, Mental – elemento Ar
Signo: Capricórnio.
Elemento zodiacal: Terra.
Relação/elementos: Agua do Ar atuando sobre o Fogo da Agua.
Relação/mundos: “He” do Mundo de Yetzirah sobre o “Yod” do Mundo de Briah.
Velas:  Laranja em cima e duas azuis em baixo.
Incenso: [Canela, louro, jasmim, benjoim, casca de limão] e [Noz-moscada, cravo da índia, café].
Letras: He – Resh – Cheth – Aleph – Lamed
Gemátria: 5+200+8+1+30=244 = 2+4+4 = 10 = 1+0 = 1
Arco:  291º a 295º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 20 a 25° de Capricórnio ou 11 a 15 de Janeiro.
Invocação por rotação: de 28 a 29 de Touro: “Yod” ou 20 de Maio;

de 10 a 11 de Leão: “He” ou 3 de Agosto;

de 22 a 23 de Libra: “Vô” ou 16 de Outubro;

de 4 a 5 de Capricórnio: 2º “He” ou 27 de Dezembro;

de 16 a 17 de Peixes ou 7 de Março: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   19:20:00 às 19:40:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando Mercúrio se encontra em um dos graus de Júpiter, ou seja, entre 3º a 4º, de 13º a 14º e de 23º a 24º de qualquer signo.
Atributo: Deus conhecedor de todas as Coisas.
Nome da essência: RIQUEZA INTELECTUAL.
Nome da Força: Percepção lógica poderosa, bondosa, frutificadora.
Forças em ação: A força de Hod que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hesed.
Sendero: Sub-sendeiro que une Hod a Hesed em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco.

1.2        Palavras chaves:

FECUNDIDADE mr, relação pais e filhos, TESOUROS, $BOLSA – ESPECULAÇÕES POSITIVAS – SINCRONICIDADE, lugar-momento, ensino, pesquisa, FUNDOS PÚBLICOS, imprensa, DIFUSÃO INTELECTUAL, literária, INTELIGÊNCIA FECUNDA E EQUILIBRADA, saber enciclopédico, bondosa, frutificadora, ANTICONFLITIVO, fenômenos da natureza, leite materno INTELIGÊNCIA ESPECULATIVA.

(-) Esterilidade, BANCARROTA, dilapidações, INCÊNDIOS, retenção do conhecimento, abalos sísmicos, mares.

1.3        Movimentação Sephiroth: Oito na quarta posição

O oito encontra-se na etapa “He” do mundo de formação e está regido por Hod que se localiza na terceira posição da coluna da esquerda, do rigor, representado por Binah de onde provem a Lei que dita nosso destino segundo a causalidade e daí vem seu caráter inapelável. Na posição “He”, logo acima, em Geburah, nossos sentimentos, desejos, nos colocam em situações, dramas que tendem a situar-nos no caminho da Lei violada ao passo que em Hod a razão determina o abandono de todo o comportamento que viole estas Leis. Nos deparamos em Hod com o trabalho interno, o caminho que vai da razão humana a razão divina e que produz a retificação, o reajustamento à dinâmica cósmica.

O oito na quarta posição estará atuando em Hesed onde Hod adiciona austeridade, seletividade aos critérios hedonistas, ao prazer supremo e sem limites daquele.

Esta austeridade se instalará de maneira forçosa que requer podem requerer circunstâncias extraordinárias e até violentas, como um estado de ditadura, e somente em pessoas muito evoluídas, com objetivos muito claros e concisos com vistas ao bem poderá ser considerada positiva.

Esta combinação de forças dará lugar ainda ao desmancha-prazeres, o que combina prazer com o ensino, aquele que pretende aproveitar os períodos de ócio para ensinar a exemplo dos professores que passam tarefa durante as férias.

Corresponde a posição de Mercúrio em Sagitário ou Peixes.

 

1.4        Arcano – Mundo: Quatro de copas no mundo de Yetzirah

Recebe o título de Senhor do Prazer. Refere-se ao elemento Agua e astrologicamente corresponde a posição de Júpiter transitando pelo primeiro decanato de Escorpião onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é a Lua.

Neste ponto o Amor-sabedoria de Hochmah expressa-se por intermédio de Hesed, o poder espiritual realizador das bondades. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Yesod, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Trata-se de a uma carta ligada a grandes necessidades de sentimentos e emoções já que está rege o segundo mundo intitulado como Briah, sendo ainda o segundo da coluna da misericórdia e o segundo naipe do grupo de quatro que também trata do elemento agua – temos então o afã por prazeres, do amor perfeito que beira os excessos e até o masoquismo já que participa da natureza de Geburah que é o segundo do mundo de Briah e o segundo da coluna da severidade. No campo da espiritualidade encontramos aqui os místicos que se auto flagelam na busca da espiritualidade.

Quanto este arcano se encontra no mundo de Yetzirah depara-se com o ambiente adequado para sua a expressividade ao mesmo tempo em que se encontra no processo de interiorização daquilo que está propondo já que a carta embora sendo um “He” tem como o seu mundo originário, a que pertence, como um “Yod” para seus assuntos. Isto pode denotar uma dúvida interna ao mesmo instante em que tem a oportunidade de expressar-se. De outro modo, superado o impasse permite que tudo chegue as últimas consequências.

1.5        Virtudes concedidas:

1º.- Protege contra a esterilidade das mulheres. Põe fim a um período estéril.

2º.- Submissão e respeito dos filhos para com os pais.

3º.- Ajuda-o a gerir os fundos públicos e a descobrir tesouros.

4º.- Ajuda na difusão de obras literárias e operações de bolsa.

5º.- Protege contra a falência e as dilapidações.

 

1.6            Descrição Sephiroth:

HARAHEL é o terceiro da 8º ordem de anjos denominado como Coro dos Arcanjos, situa-se na morada filosofal de número 59, rege o sub-sendeiro que une Hod a Hesed em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco. Trata das forças de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas séfiras acima, suas superiores e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hesed, que expressa o Poder Divino, centro do qual emana todo o poder, o realizador das bondades; o “He” do Mundo de Yetzirah sobre o “Yod” do Mundo de Briah, Agua do Ar atuando sobre o Fogo da Agua. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada RIQUEZA INTELECTUAL, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos, a substância básica da qual procede a inteligência fecundante, a bondade, o poder frutificador que nos permite conhecer todas as coisas com facilidade. Favorece a tudo que se relacione a difusão intelectual, imprensa, livrarias, editoras, etc. Trata-se de uma força de Percepção lógica poderosa, bondosa, frutificadora, por onde transitam as energias de Hod em sua manifestação inteligível resultado do compêndio da Inteligência Divina emanada de Binah, “Vô” do Mundo das Emanações, a esta séfira – “Vô” de sua coluna onde Binah é o “Yod” , juntamente com as forças emotivas provindas do Mundo das Criações a saber Hesed-Geburah-Tiphereth permitindo assim a resultante de uma Inteligência equilibrada considerando que uma parte é Fogo e outra Agua. Aqui, a abundância de Hesed – “Yod” de seu Mundo – é requisitada pela mente e exterioriza-se dando a percepção geral de todas as coisas, produz a mente ampla e paradisíaca, afortunada para as especulações, triunfante nos trabalhos intelectuais, o saber enciclopédico que enriquece, inclusive, o seu entorno, o elemento difusor do bem e da verdade.  Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominado Deus conhecedor de todas as Coisas.

Vimos que o primeiro dos Arcanjos (NEMAMIAH 57. 8->2) trabalha a inteligência ao nível de “Yod” criando a semente da inteligência; o segundo (YEIALEL 58. 8->3) atua em sua interiorização, cultivando-a em nossa terra humana no nível “He”; o terceiro (HARAHEL 59. 8->4) atuará a nível “Vô” produzirá o florescimento fazendo com que tudo atue de acordo com as Leis Cósmicas.

Temos em HARAHEL uma Inteligência Equilibrada que não mira demasiadamente para o alto e nem tanto para baixo. Eis que se trata de da mescla da Inteligência Divina advinda de Binah e exteriorizada por Hod, mas que passou ante o Projeto Emotivo elaborado pelas séfiras do Mundo de Briah, das Criações Hesed-Geburah-Tiphereth, portanto situa-se em um ponto de equilíbrio entre nossa personalidade espiritual e a emotiva. Temos, pois, uma Inteligência Equilibrada com fogo e agua. Uma abundância que é resultado da mescla dos dois mundos mais acima.

1.7       Das virtudes concedidas:

1.7.1    Protege contra a esterilidade das mulheres. Põe fim a um período estéril.

Todos os Gênios ligados a Hesed tem relação com a fecundidade pois que Hesed é o resultado final da união entre as três séfiras do Mundo das Emanações, o TETRAGRAMMATON, quanto a trindade se une a unidade e, assim, gera o resultado no plano mais embaixo, no Mundo das Criações onde Hesed é o resultado, o primeiro, o “Yod” deste mundo. Em Hesed nos deparamos com a união do Fogo com a Agua.

Considerando que um dos atributos do expecto feminino é ser a porta de entrada para manifestação no mundo em que vivemos a Cabala afirma que não pode haver mulheres que sejam 100% estéreis, pois isto contraria a natureza do arquétipo. Ocorre que as vezes por motivos kármicos estas mulheres não sejam buscadas pelas almas desencarnadas, as vezes até em razão de abortos cometidos nesta ou em outras existências, etc.

Contudo há uma grande necessidade de que as almas se encarnem, seus desígnios internos exigem que se manifestem no plano físico e, assim, acabam por encontrar um candidato que vem ao mundo sem que tenham tido qualquer relação com o casal.

Quando um casal pretenda ter um filho, mas não tenha sucesso, podem recorrer a HARAHEL que auxiliará a encontrar uma alma que esteja igualmente procurando uma porta de entrada para Malkuth. Serão propícios para invocar HARAHEL os momentos em que Urano, Vênus, Júpiter e Lua estejam nos pontos zodiacais do Gênio além é claro dos citados no início do presente capítulo.

Outros Gênios trabalham pela cura da fecundidade ou curando a esterilidade:

  1. 1->8 CAHETEL: Esterilidade nos campos fruto de encantamentos;
  2. 3->4 LEUVIAH: Fecundidade fruto da inteligência;
  3. 3->8 MELAHEL: Fecundidade nos campos, precipitação das chuvas;
  4. 4->7 OMAEL: Fecundidade aos casais, acasalamentos;
  5. 4->8 LECABEL: Fecundidade agrícola, fornece conhecimento técnico avançado;
  6. 6->9 MIHAEL: Esterilidade nas relações sexual;
  7. 7->8 MEBAHIAH: Fecundidade intelectual – ideias;
  8. 8->4 HARAHEL: Esterilidade nas mulheres motivo kármico;
  9. 9->4 EYAEL: Vida longa e fecunda com acontecimentos variáveis, múltiplas experiências;
  10. 9->5 HABUHIAH: Auxilia que os trabalhos sejam fecundos, que dê seus frutos.

 

1.7.2    Submissão e respeito dos filhos para com os pais.

No que tange ao respeito da relação pais e filhos, inicialmente cabe observar que Hesed encontra-se em um ponto mais alto que Hod, se observarmos a Mitologia Grega veremos que Hesed-Júpiter é tido como o Pai de todos os Deuses, portanto, Hod-Mercúrio é seu filho. Isto implica que as energias de HARAHEL não atuam somente para com a geração descendente, mas, inclusive, com aos ascendentes. Trata-se de uma ligação muito produtiva já que o nascido neste interim contará com o apoio e protetores que lhes facilitarão o desenvolvimento intelectual (estamos tratando de Hod) de modo que o indivíduo contará com uma mente aberta e por que não dizer paradisíaca vez que se trata de um raio direcionado a Hesed, assim, será vitorioso no que tange as especulações e a fortuna. Será ainda um difusor do bem, da verdade, um apaziguador por excelência.

HARAHEL sendo um exteriorizador de Binah nos faz conhecer a Ordem Cósmica e tudo que deriva dela, inclusive as hierarquias que presidem todos os fenômenos da natureza, sejam elas espirituais ou fenomênicas, e como o raio de Hod mira-se a Hesed providencia para que a alma se submeta a esta ordem de bom alvidre. Neste sentido auxilia a compreender os abalos sísmicos, fazer a previsão do tempo, das mares, etc.

Ocorre que as rebeliões são fruto da incompreensão, da ignorância das Leis de Causas e Efeito a que tudo está ligado. Então quando os filhos dizem que “não pediram para vir ao mundo”; “meus pais me transmitiram uma doença hereditária”, colocando toda a responsabilidade por suas infelicidades nas costas dos genitores estão na realidade manifestando uma ignorância acerca do modus operandi dos mundos já que tudo vem de cima para baixo.

O Karma se produz nos mundos superiores e vem descendo até que se reproduza no mundo físico. Os atos que pensamos estar realizando aqui pela primeira vez já o foram realizados em outros planos e quando se cristaliza já não há como muda-lo. Em Malkuth nos deparamos com o fruto e não há como modificar o resultado manifesto, é preciso trabalhar com a arvore antes que este se cristalize.

Com as práticas de introspecção como a concentração, meditação, desdobramentos, podemos antever o que vai acontecer e, assim, modifica-lo. Temos em nosso interior a capacidade de adentrar aos mundos superiores onde não é possível de se chegar fisicamente e, ali, modificar os rumos dos acontecimentos. O resultado pode ser surpreendente, difícil até de contar pois quem não está habituado a trabalhar em outros planos não acreditaria. Assim, para “não tentar a Deus”, não entregar pérola aos porcos, e até para que não venham a destruir nossa Fé, devemos guardar para nós o que nos é dado pelo Pai em segredo.

A questão é que tanto quem diz ter Fé e quem se diz descrente, que opta por um caminho. São dois caminhos diferentes, duas possibilidades contrárias e as duas estão corretas, as duas são viáveis já que o Universo nos situa onde queremos estar. Então quando discutimos sobre a Fé na realidade estamos em um cabo de guerra em que dos dois lados há uma força em sentido contrário e a maior, com mais argumentos de convencimento, ou força interior trás para seu território toda a energia do outro. Tanto pode ir a pique a Fé como o ceticismo. É claro que quem já provou da Fé tem um cabo onde se amarrar, mas ainda assim pode ser convencido de ser paranoico, esquizofrênico, etc., por isto dizemos que é melhor “não tentar a Deus”.

CASO:

Certa vez uma pessoa viu iniciar-se um processo de cura de um esporão que por meio da magia elemental começou a diminuir. Havia uma radiografia anterior e outra posterior então uma médica não entendendo o ocorrido mandou tirar uma contraprova. A pessoa, mesmo sendo parte de um milagre estava a duvidar já que a ciência estava a convence-la do contrário. Como resultado da dúvida o esporão voltou.

Assim nos damos conta de que tudo vem do alto até a sua plasmação. Quando uma criança nasce em uma família seja com uma doença hereditária, ou pais que não são lá estas coisas – como se diz por aí -, tudo foi escolha sua, os anjos do destino não fizeram mais do que seu trabalho unindo as pontas. É o que fazem os Gênios de Hod. As enfermidades, os padecimentos foram originados por nós em outros tempos.

Passamos por guerras, estivemos em sociedades que destilavam ódio, discriminações, danaram o próximo, produzimos mazelas dos mais variáveis tipos e agora nos deparamos com os que protagonizaram conosco em outros tempos. Se matamos e odiamos agora temos que dar a vida e aquele que assassinamos e odiamos – podem vir até como filhos. Se aleijamos agora ou seremos aleijados ou teremos que cuidar dos portadores de necessidades especiais, se torturamos, levamos o próximo a loucura haveremos de cuidar dos excepcionais, de outro lado se utilizamos mal a inteligência que nos foi confiada então seremos os excepcionais, portadores de microcefalias e outras doenças do gênero, se destruímos famílias agora a nossa estará em perigo – sempre que possível convém negociar pois, lembremos que ao Leão da Lei se combate com a balança. Tudo é Lei de Causa e Efeito. A partir da primeira emanação do Absoluto a dualidade foi criada e com sua manifestação em Binah tudo se desenvolve neste sentido seja no campo espiritual ou no material, pois como insistimos em dizer, tudo vem de cima. A Lei da causalidade tem sua origem no alto, em regiões onde os cinco sentidos não alcançam, sua manifestação no plano físico não é original, como supõe a ciência atual, mas decorrente.

A compreensão de como tudo se desenvolve nas esferas, de Kether a Malkuth, expurga a ignorância e como consequência acaba com as insurgências e HARAHEL providencia esta compreensão.

Outros gênios ligados a subordinação e obediência:

  1. 5->2 YEHUIAH: Obediência e fidelidade dos subordinados;
  2. 5->3 LEHAHIAH: Obediência hierárquica, as Leis, etc.;
  3. 5->8 REHAEL: Essência chamada submissão filial;
  4. 8->4 HARAHEL: Submissão e respeito dos filhos para com os pais pela compreensão;
  5. 8->5 MITZRAEL: Fidelidade e obediência dos subordinados, relação pais-filhos.

1.7.3    Ajuda-o a gerir os fundos públicos e a descobrir tesouros.

Em alguns casos a inteligência aplicar-se-á aos negócios e em outras ocasiões aos relacionamentos, ao amor, escritos, finanças, etc.

Esta Riqueza Intelectual manifesta-se principalmente em seus pontos exterioriza dores, i.e., 3, 4 e 5, sejam eles de domicílio ou rotação. Podemos provisionar estas essências em seus dias e horas, contudo, cabe ressaltar que é melhor não cobrar pela exteriorização desta Riqueza Intelectual, do mesmo modo que nada nos foi cobrado pelo recebimento das riquezas do alto – o que estaria sendo comercializado aqui é a nossa essência, consciência, alma.

De qualquer modo o conhecimento deve ser repassado, ainda que haja cobrança, trata-se, pois, de escolher um mal menor, já que, há uma obrigação que vem desde o interior para a exteriorização destas riquezas e a retenção gera reação de causa e efeito que teremos que arcar no futuro, neste sentido este Gênio atua ainda no ensino, na transmissão do conhecimento.

É preciso evitar a guarda do conhecimento somente para nós mesmos, sem que a utilizemos e ninguém mais o faça – o impedimento a fim de que o conhecimento flua termina por gerar um bloqueio interno que impede a entrada de outros conhecimentos. Não é raro nos deparamos com pessoas que guardam para si o conhecimento a fim de evitar que o próximo saiba tanto quanto ele. E isto acontece em todos os campos, seja no trabalho, nos estudos ou mesmo uma dona de casa que não repassa uma receita de bolo.

No trabalho aquele que não ensina o serviço com medo que outro seja visto melhor ou que tome seu lugar, nas ciências, nas ordens o mestre que não revela os conhecimentos a seus aprendizes. Contudo quando isto ocorre, ao não exteriorizar o conhecimento aprendido as novas essências não podem ocupar o lugar deixado pelo que foi exteriorizado. Ao exteriorizar o conhecimento instala-se um vácuo interno que precisa ser preenchido e isto se dá com novos conhecimentos. Os grandes sábios são também grandes exteriorizadores. Quando o conhecimento não é exteriorizado envelhece, se fossiliza, apodrece, já não serve mais, transforma-se em aberrações já que no universo tudo está em movimento é a estagnação é na realidade um retrocesso, eis que ao ficar estático quando tudo se movimenta o que ficou para trás tem um movimento contrário a tudo que se move.

1.7.4    Ajuda na difusão de obras literárias e operações de bolsa.

Esse gênio domina os tesouros, os corretores de valores, os capitais públicos, os arquivos, as bibliotecas e todas as coleções raras e preciosas; influencia a imprensa, as livrarias e aqueles que disso fazem comércio.

A pessoa nascida sob essa influência adorará instruir-se em todas as ciências, terá talento para negócios, especialmente os da Bolsa de Valores, onde especulará com lucro e se distinguirá por sua probidade, talento e fortuna, triunfará ainda nos trabalhos intelectuais e se instruirá com facilidade, será portadora de um saber enciclopédico.

Como estamos tratando das energias superiores, não se trata aqui das especulações danosas, aquela em que, para que um ganhe outros tantos incontáveis pereçam, que destrua mercados, que impeçam que outas atividades se desenvolvam, que desequilibram os valores dos bens e serviços, para que como um vírus se sugue sua vítima até a aniquilação total.

Um exemplo desta negatividade refere-se ao megaespeculador Soros que em 1992 em uma operação de especulação, investiu 10Bi e conseguiu em um único dia lucrar 1,1Bi; como resultado colateral da operação quebrou o Banco da Inglaterra – é claro que em tudo sempre sobra uma relação kármica.

Cabe colocar aqui que as instituições financeiras que cobram juros extorsivos, na verdade estão furtando a energia vital das pessoas (vítimas) já que estão captando algo desproporcional, portanto indevido, de modo que aqueles que usufruem deste capital indevido em algum momento deverão prestar contas do mesmo. E cumpre esclarecer que não há pressa, terão toda a eternidade para fazê-lo…

Outro exemplo refere-se à especulação imobiliária onde os terrenos atingem patamares tão alto que impedem a construção de imóveis em determinadas regiões expurgando das pessoas para lugares longínquos. Para evitar o estanque da economia algumas prefeituras instituem o chamado imposto progressivo. Há ainda corporativismos imobiliários que inflacionam os alugueis além das diligências emanadas pela ciência econômica e da própria lei de mercadão. Estes corretores e proprietários de imóveis estão fadados a ficarem sem lar e sem condições de arcar com os custos, ou mesmo o karma recairá sobre aqueles que mais amam, de algum modo a Lei de causa e efeito há de se cumprir. Há ainda aqueles que estimulam os preços do aluguel e depois pedem o imóvel em momentos de alta colocando famílias em desespero. A palavra dada e não cumprida sempre termina por converter-se em maldição, nesse sentido podemos pedir auxílio ainda a SITAEL (1. 1->3:) e a LECABEL (31. 4->8), por aqui tudo se resolve.

Lembremos das quatro palavras אתה גבור לעולם אדני (Atoh, Gibor, LeOlahm, Adonai) de um versículo misterioso, traduzido por: “Tu és Poderoso por toda eternidade, Deus. ”, juntamente com o nome MAKABI, acrônimo do Êxodo 15:11 e significa em latim: “quis similis tibi in fortibus, Domine” que traduz-se como: “quem é semelhante a vós entre os fortes, Ó Senhor?”

Cumpre instruir que a palavra dada a um Mago é o que popularmente pode ser chamado de pacto com o Diabo (ser metafórico), pois mesmo que não tenhamos um contrato escrito temos todos os poderes sobre aquele indivíduo para fazer-lhe o bem ou o mal. O sujeito torna-se nosso escravo até decidamos que tenha cumprido o prometido, por isto o mais importante em qualquer negócio e olhar nos olhos do sujeito e faze-lo prometer o acordo. Uma conversa de Homem para Homem ou se não for possível do Homem (Mago) para a criatura desprezível que está a nossa frente e que tornar-se-á nosso escravo até que pague seu débito, nisto a grandes repercussões que me abstenho de tratar neste ponto a fim de se evitar abusos…

De outro lado, as forças positivas tratam de investimentos, auxílio a pessoas e empresas que precisam de uma oportunidade e da energia financeira, dos que estão à procura de sócios, patrocínios. Por estas vias várias atividades se desenvolvem, empregos são criados, todos ganham.

Quando Hod envia seu raio com vistas a Hesed a inteligência orienta-se para a abundância, para as riquezas em qualquer direção que se movimente. HARAHEL nos encaminha para os lugares certos nos momentos apropriados e estas virtudes quando são direcionadas rumo ao pregão favorece às especulações, eis Hod que atua no exterior nos fornece informações pertinentes e posiciona-se de maneira adequada nas avaliações; somando-se a isto segue o impulso interno promovido por Hesed de modo que ocorra a compra das ações apropriadas, cuja dinâmica e o progresso da empresa beneficiará a todos, que darão seus lucros certos, desde que é claro não haja dissonâncias em seus pontos.

Seu programa reza ainda que influencia na publicação de livros, periódicos, no investimento na imprensa, no que tange ao investimento de numerário e, para manifestar-se, de algum modo, o talento. Nos permite encontrar facilidades em tudo que se relacione com a difusão intelectual. As pessoas nascidas neste período encontram-se não somente de posse destas aptidões, mas também das possibilidades necessárias para que tudo seja colocado em prática.

Os Gênios de Hod são conhecidos por seu trabalho com a sincronicidade, neste quinquídio em que escrevemos esta obra uma universidade no Rio de Janeiro que realizava pesquisas avançadas na área da física teve a bateria caríssima de um super computador queimado e todas as pesquisas, cerca de 3500 – inclusive na área da saúde viral em um momento epidemiológico -, foram paralisadas por falta de verbas para realizar a troca. Contudo um comité de logística de olimpíadas ficou sabendo da situação e estando na posse de uma bateria, encostada, que teria a disposição resolveu ajudar e doar, gratuitamente, a peça. Cabe aqui perceber que a Lógica Poderosa está sendo favorecida, portanto, o que temos são as forças de HARAHEL em ação.

Outros gênios que atraem a fortuna:

  1. 1->6 LELAHEL: Fortuna natural como resultado de um trabalho realizado;
  2. 3->7 YEIAIEL: Proporciona a fortuna pelo renome, boa imagem, divulgação;
  3. 4->8 LECABEL: Fortuna em razão do talento natural;
  4. 6->7 ARIEL: Descoberta de um filão inesgotável;
  5. 7->9 POYEL: Fortuna em razão do talento e conduta;
  6. 8->4 HARAHEL: Talento na bolsa de valores, especulações benéficas;
  7. 9->2 DAMABIAH: Fortuna por uma descoberta.

Outros Gênios trabalham com a sincronicidade e o encontro de pessoas afins:

  1. 2->6 IEZALEL: Amigos, pessoas afins – saber a quem recorrer;

23 3->6 MELAHEL: Médico adequado para cura;

  1. 6->8 ASALIAH: Pessoas, entidades, lugares idóneos para realização de um propósito;
  2. 8->2 NEMAMIAH: Personagens Hochmah/Urano – papeis providenciais, negócios, pessoas;
  3. 8->3 YEIALEL: Personagens Binah/Saturno – papeis ligados a Lei cósmica;
  4. 8->4 HARAHEL: Personagens Hesed/Júpiter – indivíduos de autoridade e poder; lugar e momento certos – bolsa e oportunidades;
  5. 8->5 MITZRAEL: Personagens Geburah/Marte – Personagens conflitivos;
  6. 8->6 UMABEL: Personagens Tiphereth/Sol que serão nosso Sol, amigos, mestres, etc.;
  7. 8->7 IAH-HEL: Personagens Netzah/Vênus – substitutos quando temos que partir;
  8. 8->8 ANAUEL: Personagens Hod/Mercúrio – que influem sobre a inteligência, comerciantes, banqueiros;
  9. 8->9 MEHIEL: Personagens Yesod/Lua, encontram o elenco e montam a película de nossa existência, cada coisa em seu tempo devido.

1.7.5     Protege contra a falência e as dilapidaçoes.

O lado negativo da força

O Gênio contrário é inimigo das luzes, causa a ruína e a destruição através de incêndios, influi sobre as dilapidações e as falências fraudulentas. Estas energias negativas farão com que o intelecto seja mal administrado será o empresário que demonstrará excessiva segurança em si mesmo e esta falsa postura adicionada ao um intelecto confundido levará o indivíduo a delapidar seus bens.

Tornar-se inimigo das luzes refere-se a dispersão destas, a perda da energia quando deveriam ser concentradas no interior. No campo do “Sahaja Maithuna ” trata da perda quando ao invés de subir as energias descem aos nossos abismos infernais. No campo lógico significa afastar-se da percepção poderosa, bondosa, frutificadora e perder-se em um labirinto que sequer se sabe como se chegou lá.

De outro lado esta energia que não encontrou o seu espaço adequado para situar-se em nosso interno parte para o exterior, destruindo, queimando tudo que o cerca. Assim, podemos, agora, compreender porque aparece no programa do gênio do abismo a destruição pelo fogo.

As energias desperdiçadas, rejeitadas passam então para os nossos buracos negros internos, onde a matéria é cada vez mais densa. Cabalisticamente referem-se aos abismos ou esferas qlifóticas. Se as Luzes nos vêm do alto, entrando por nossas cabeça, nestas esferas abismais o processo se inverte e entrará agora por nossos pés, porque a arvore agora, ao nos retornar estas energias, estará de cabeça para baixo.

Quando estas energias, que estão destinadas a subir, ficam paralisadas, ou seja, não sobem e nem descem sob nosso comando, sejam por Vontades ou desejos ficam em uma espécie de limbo, mas procurando seu caminho, então emitem um raio algo como o resultado de uma pressão e é quando ocorrem os incêndios.

De outro modo, as energias desperdiçadas que descem por nossos abismos e formam no plano astral a conhecida causa de satã, quando nos sãos devolvidos, dada sua natureza negativa. Seu magnetismo alterado induz ao cometimento dos atos contrários à ordem cósmica, mas quando nos neguemos a utiliza-las, do mesmo modo produzirão os incêndios e não poderão ser utilizadas novamente já que a elas foi dado um destino. Estas pessoas levam consigo o incêndio onde quer que se encontrem. Como estas pessoas são tochas ambulantes, convém precavermo-nos para não sermos influenciados por elas pois há o risco de sairmos chamuscado.

Temos ainda como agravante que as energias frutificadoras, quando manifestas pelo em polo negativo, nos planos inferiores o fazem sob a forma de esterilidade, infertilidade, de um crescimento inverso, negativo, assim, tais indivíduos também tem o desejo de investimentos, de fazer negócios, contudo como estão atuando no lado negativo da força, falta-lhes lucides e terminam por desaguar na bancarrota.

Outros Gênios que tratam dos incêndios:

  1. 4->5 SEHEIAH: Incêndios oriundos de Vontades sufocadas, não realizadas;
  2. 8->4 HAHAHEL: Evita incêndios causado pela inversão do uso das energias mentais.

 

1.8        Escrituras

“S 113:1 (113:3) Ab ortu solis usque ad occasum eius laudabile nomen Domini.

Desde o nascer do Sol até seu ocaso, que o nome do Eterno seja louvado! ”

 

1.9              Oração

“HARAHEL: Deus conhecedor de todas as Coisas.

HARAHEL: eu Quero, Senhor,

que se em razão dos méritos de meu passado

fazes com que o ouro desça do céu à mim,

me armes com o desejo de investir na promoção do seu Reino.

Dá-me, HARAHEL, um nível de sabedoria que me permita usar este ouro

para que a vida na terra seja mais suportável.

Dá-me o desejo de servir, põe em mim o afã de dar, o empenho de ser o transmissor,
o administrador, o simples agente entre a tua Bondade ante as necessidades dos homens”.

 

1.10           Exortação

“Graças ao meu impulso, peregrino,
os seios das mulheres manam leite em abundância.
Eu sou aquele que fecunda, aquele que dá com largueza
os meios para que tudo possa reproduzir-se;
As ideias, os sentimentos, os ditames da vontade,
o germe com o qual o homem transmite a vida.

Invoca-me, e terás em abundância aquilo que desejas,
se no passado fizestes o necessário para que o fruto de seu desejo possa cair do céu.
Quero encontrar em ti os quatro rios do paraíso fluindo até a borda,
para que minhas riquezas possam transitar por tua alma e,
para essa terra estéril em que vive a humanidade.

Quero que sejas um canal

e não o lago em que se afundem os tesouros sem nenhuma utilidade.
Realiza, sem perder-te na experiência da riqueza,
seja uma peça útil na engrenagem cósmica
e não o topo contra o qual se esfacela, lamentavelmente, o desígnio divino”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s