58. 8->3: YEIALEL


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 8 – Arcanjos  
Príncipe: Rafael.
Mundo do coro: 3 – Yetzirah, Mundo de Formação, Mental – elemento Ar
Signo: Capricórnio.
Elemento zodiacal: Terra.
Relação/elementos: Agua do Ar atuando sobre o Ar do Fogo.
Relação/mundos: “He” do Mundo de Yetzirah sobre o “Vô” do Mundo de Atziluth.
Velas:  Laranja em cima e duas brancas em baixo.
Incenso: [Canela, louro, jasmim, benjoim, casca de limão] e [Enxofre, raiz de guiné, gengibre].
Letras: Yod – Yod – Lamed – Aleph – Lamed
Gemátria: 10+10+30+1+30 = 81 = 8+1 = 9
Arco:  286º a 290º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 15 a 20° de Capricórnio ou 6 a 10 de Janeiro.
Invocação por rotação: de 27 a 28 de Touro: “Yod” ou 19 de Maio;

de 9 a 10 de Leão: “He” ou 2 de Agosto;

de 21 a 22 de Libra: “Vô” ou 15 de Outubro;

de 3 a 4 de Capricórnio: 2º “He” ou 26 de Dezembro;

de 15 a 16 de Peixes ou 6 de Março: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   19:00:00 às 19:20:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando Mercúrio se encontra em um dos graus de Saturno, ou seja, entre 2º a 3º, de 12º a 13º e de 22º a 23º de qualquer signo.
Atributo: Deus que acolhe as gerações.
Nome da essência: FORTALEZA MENTAL.
Nome da Força: Percepção lógica institutiva.
Forças em ação: A força de Hod que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Binah.
Sendero: Sub-sendeiro que une Hod a Bina em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco.

1.2               Palavras chaves:

Cura, MAL DO OLHO e OLHO GORDO, consolo, CONFUSÃO DOS MALVADOS, justiça, ARGUMENTAÇÃO LOGICA, percepção institutiva, METODOLOGIA CIENTÍFICA, ver caminho a seguir, FORTALEZA MENTAL, armas do DISCERNIMENTO, necessidade x karma –> interação harmônica.

(-) cólera, DEPRESSÃO, malvados, DESTRUIR TUDO, homicidas, ASSÉDIO MORAL, PENSAMENTOS OBSESSIVOS, falso testemunho acadêmico-científico.

 

1.3               Movimentação Sephiroth: Oito na terceira posição

Aqui mercúrio está em sua região já que pertencendo a coluna da esquerda onde expressa as Leis de Binah e agora atua a partir da posição do seu superior hierárquico. De outro ponto, nos deparamos em mais uma etapa de interiorização onde o ‘He” ocupa a segunda posição no mundo de Yetzirah.

A tendência é que Hod venha a instituir algumas Leis que tratam sobre pequenas coisas já que esta séfira atua mais embaixo, contudo nesta posição o faz como instituidor, eis que, que ocupa a posição “Vô” em sua coluna.

Interpretando pelo sentido positivo nos depararemos com o ânimo para o estudo das Leis da natureza (interiorização) e como já dissemos, por Hod estar mais embaixo, também se refere ao descobrimento do infinitamente pequeno, estudo dos materiais microscópicos, que leva, também, ao descobrimento do infinitamente grande.

No sentido negativo haverá a negação da espiritualidade, será processado somente as descobertas da estrutura material, das leis que nos permitem compreender a formação da matéria apartadas das Leis energéticas que a revestem, da consciência que se propaga em todas as coisas e que inclusive possibilitam sua evolução, portanto um conhecimento meramente superficial, que impossibilita a compreensão em toda sua extensão, seu desenvolvimento, sua progressão além da matéria com a visão do resultado finalístico, posto que, a análise é efetuada em um único departamento da natureza negando-se a natureza espiritual da criação. Ocorre que estas relações, que ocorrem em planos mais elevados, são compreendidas a nível de abstração e daí provém a força de sua captação pelas ciências desta natureza. Estas restrições fazem com que o intelecto chegue a descobertas meramente pontuais e até correlatas no campo físico como se fosse a única maneira de existir.

Corresponde a posição de Mercúrio em Capricórnio.

1.4               Arcano – Mundo: Três de copas no mundo de Yetzirah

Recebe o título de Senhor da Abundância. Refere-se ao elemento Agua e astrologicamente corresponde a posição de Saturno transitando pelo terceiro decanato de Câncer onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é Júpiter.

Neste ponto o Amor-sabedoria de Hochmah expressa-se por intermédio de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a Ordem. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Hesed, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Aqui Binah cristaliza, torna disponível, a abundância de Hochmah o regente do elemento Agua, torna disponível a esfera sentimental. Trata-se, portanto, da abundância de sentimentos e emoções até então contidas.

Ocorre que Binah sendo uma energia cristalizadora acaba por exteriorizar, desvelar o sentimentalismo de Hochmah de forma livre e abastada. Trata-se, dessarte, de sentimentos que até então estiveram contidos na esfera de Hochmah, como agente imanifestado e que ainda não havia chegado a expressão.

Surge assim o compromisso vis a vis em uma fidelidade excludente por parte de Binah, que por possuir características limitadoras propõe aprisionar a energia a uma forma, assim, termina por renegar todas as outras possibilidades.

No Mundo de Yetzirah esta exteriorização de sentimentos, oriunda do mundo “Yod” – portanto carregado de emanação e Vontade -, será dinamizada e como tudo já está estruturado as realidades físicas, circunstanciais de Hochmah se apresentarão perfeitas as manifestações.

1.5              Virtudes concedidas:

1º.- Cura de doenças, especialmente o “mal de olho”.

2º.- Combate a tristeza, da consolação contra as sanções.

3º.- Confunde os maus e as falsos testemunhas.

4º.- Traz soluções lógicas para os problemas concretos da vida.

5º.- Protege contra a raiva e o desejo de acabar com tudo.

1.6              Descrição Sephiroth:

YEIALEL é o segundo da 8º ordem de anjos denominado como Coro dos Arcanjos, situa-se na morada filosofal de número 58, rege o sub-sendeiro que une Hod a Bina em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco. Trata das forças de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas séfiras acima, suas superiores e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem; o “He” do Mundo de Yetzirah sobre o “Vô” do Mundo de Atziluth, Agua do Ar atuando sobre o Ar do Fogo. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada FORTALEZA MENTAL, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos onde o intelecto expressa a verdade empírica, o resultado intelectual de uma esmerada e metódica elaboração, lenta e paciente, que embora limitada, por referir-se aos planos sensitivos imediatos do Universo, disponha de grande firmeza e solidez em seus argumentos. A certeza movimenta a Inteligência para o que acredita ser o verdadeiro, mas limitado, dentro de seu campo de atuação. Trata-se de uma força de Percepção lógica institutiva, por onde transitam as energias de Hod que deduz a verdade em observação aos efeitos das elaborações de Binah, pela perícia, dessarte, estas pulsações favorecem a utilização da metodologia científica. Tudo transcorre como resultante da experiência, própria da coluna da esquerda, já que pela direita o conhecimento provém da iluminação. Seu campo de atuação concerne, portanto, a verdade científica, às Leis de causa e efeito capaz de guiar a ciência, a filosofia em todas as suas descobertas, umas sobre as outras. Promove descobertas ascendentes, que se acumulam de geração em geração, capaz de beneficiar, pois, toda a coletividade em seu processo evolutivo. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominado Deus que acolhe as gerações.

Vimos que o Gênio anterior, o primeiro dos Arcanjos, tem a atribuição de colocar nos conceder uma visão geral das experiências a serem vividas, que iremos encenar e, neste sentido, ilumina, de modo que possamos ver claramente os trabalhos a serem realizados.

YEIALEL é pois a providencia que faz com que tudo se realize de acordo com a Lei divina. Assim, combina as necessidades de nosso programa interno juntamente com as exigências de nosso destino, nosso Karma, de modo que coincidam com as necessidades do programa interno e destino das pessoas que atraímos para nossa existência.

Se o gênio anterior, exercendo a influência sobre os generais se encarregava de nos livrar das batalhas da vida, temos agora que YEIALEL nos fornece as armas para o combate, as armas que facilitam este combate, i.e., os argumentos, as certezas que organizarão a inteligência afim de dar suporte ao que o que se pensa ser verdadeiro. YEIALEL confundirá, pois, os falsos testemunhos no próprio local a que se circunscrevem, salientando seus pontos fracos, estabelece, assim, uma verdade relativa já que é produto do intelecto.

Outros Gênios que nos fornecem as armas para o combate:

  1. 8->2 NEMAMIAH: Armas para o combate intelectual, resiliência;
  2. 8->3 YEIALEL: Argumentos e certezas que organizam a inteligência;
  3. 9->8 HAIAIEL Discernimento e proteção no combate essencial.

Dessarte, se em nosso programa necessitamos de alguém que nos cause algum mal, seja lá qual for: roubo, traição, engano, etc., em algum lugar deve existir a pessoa possuidora do adjetivo maléfico, eis que de outro modo seriamos privados dos protagonistas que realizariam este papel e não seria possível realizar em nós a experiência referente, mas que por tratar-se de uma necessidade, de um Karma haveria de ser substituída por algo equivalente, que gerasse os mesmos efeitos.

Isto nos lembra um pouco a Gemátria que trata da soma numérica das palavras, de modo que quando a soma de uma palavra qualquer dê um número equivalente ao da soma de outra palavra significa que as duas possuem a mesma carga energética, as mesmas características, trata-se de um equivalente embora escrito de outra maneira.

Assim, ao não ser encontrado o protagonista adequado parte-se para o equivalente em energia e consequência, ocorre então uma espécie de translado espiritual.

De outro lado se uma antiga vítima retorna ao mundo para executar uma vingança, mas em qualquer momento antes da execução resolve não levar a cabo a operação, ou seja, nos deparamos aqui com a Graça, seu antigo opressor se vê liberto da obrigação de sofrer o dano infringido em outros tempos, i.e., foi perdoado. E este perdão obra como uma chama que queima e destrói sua antiga perversidade e lhe coloca em um novo mundo anímico. É claro que a pessoa que recebeu a Graça de algum modo já havia despertado esta energia, fez a sua parte, e agora foi colocada em situação de receber o perdão. Como já dissemos YEIALEL tem a função de providenciar o encontro dos indivíduos em razão direta de seu programa interno e seu destino, seu Karma.

Já tratamos abundantemente sobre a Graça em ALADIAH (10. 2->3), o segundo dos Querubins. O perdão é uma virtude Crística que provem de Hochmah, esta séfira que é regente da agua, dos sentimentos. Contudo a natureza dos sentimentos é ígnea já que Hochmah pertence ao mundo das emanações, o mundo “Yod”, onde atua o elemento fogo. Como Hochmah encontra-se em ponto muito elevado o fogo tem sua manifestação apresentando-se como Luz. Luz esta que penetra o sentimento do indivíduo queimando os impulsos abismais que estejam ativos com a precisão de uma cirurgia a “lazer” que nada mais é do que um concentrado de Luz.

PRÁTICA:

Uma pratica interessante consiste em cerrar os olhos diante da Luz, seja solar ou mesmo artificial, e ver seus raios verticais e horizontais passando por todo o corpo, por dentro e por fora, destruindo tudo que seja negativo e concomitantemente energize estas regiões.

TESTEMUNHO:

Lembro certa vez em que tínhamos uma pequena imagem de São Jorge e nesta imagem o escultor colocou uma lança negra nas mãos do santo. Em um momento qualquer, em razão de mudança de residência, esta lança se perdeu e pedi a ROCHEL (69. 9->6) que nos auxiliasse a encontrá-la. Mas ROCHEL soprou que não seria encontrada, estava perdida para sempre. Deste modo vendo um rolo de arame galvanizado tivemos a ideia de utiliza-lo como lança. Cortei um pedaço e colocamos entre a ponta da lança e as mãos do anjo guerreiro. Para minha surpresa a lança havia se convertido em Luz quando a olhávamos. E isto nos chamou a atenção, já que, principalmente a um Mago, as coisas não ocorrem por acaso. São Jorge manifesta-se como um Anjo guerreiro é, portanto, uma das representações de Geburah), o segundo do mundo dos sentimentos (embora há quem lhe atribua a Tiphereth – que prima pelo sacrifício, autodoação). Esta energia, dos sentimentos, tem natureza primordialmente ígnea por ser regida por Hochmah. Deste modo fica claro porque o fogo em sua manifestação mais elevado tem a forma de Luz.

Quando recebemos a Graça do perdão, este sacrifício Cristico emanado de outra pessoa, acerca dos prejuízos e dores que causamos, eleva a intensidade vibracional de nossos corpos e o testemunho energético que sai de nós se modifica, o fogo torna-se Luz, projetando sobre os demais um impulso mais elevado que também os modifica e, como em um efeito domino, deste modo, esta cadeia energética vai circulando e tornando o mundo lugar cada vez melhor.

A essência de YEIALEL nominada como FORTALEZA MENTAL nos permite dominar com a mente, as paixões e tudo o mais que provenha de nossa natureza emotiva e, assim, faz com que nossas existências caminhem por causas justas, conforme o é a expressão de Binah, seja em relação aos personagens que cruzarão nosso destino ou mesmo nas nossas ações.

Quando os sentimentos em nós são desenfreados, abundantes, as obrigações se expandem em razão das numerosas relações de ódio, amor, domínio, subordinação, poder, etc. Os fatos gerados por estes sentimentos nos obrigam os retornos intermináveis a fim de liquidarmos nossas contas com as pessoas que nos indispusemos.

YEIALEL nos ajuda a conter estes sentimentos, restringindo-os e nos faz caminhar para o essencial, suprime laços humanos, limita cada vez mais o elenco e o número de existências, o que culmina em acelerar nosso processo evolutivo. O raciocínio lógico aqui questiona os baixos sentimentos, o ego, estes nódulos energéticos que criamos com o desejo, a energia dos sentimentos ou mesmo uma forma equivocada de pensar e que nos escraviza. Este Gênio facilita sua posterior eliminação e consequentemente abre nossos caminhos para adiante e para cima.

Pode ser custoso entender a necessidade do desapego, eis que por mais profundos que sejam os nossos conhecimentos nos temas transcendentais, cumpre compreender que os laços de amor, amizade, as dependências, expectativas que geramos nos obriga a retornar a este vale de lágrimas a fim de saldar o amor, as esperanças que tenhamos suscitados eis que os sentimentos são poderosos imãs que aprisionam…

Outros Gênios que conciliam o fogo com a água:

  1. 1->4 ELEMIAH: Hesed de Kether – é o 1º “He” do “Yod” Kether;
  2. 2->6 IEZALEL: Tiphereth de Hochmah é o 2º “He” do “Yod” Hochmah;
  3. 3->7 YEIAIEL: Netzah de Binah – Netzah é o 2 “He” do “Yod” Binah;
  4. 4->8 LECABEL: Hod de Hesed – Hod é o 2º “He” do “Yod” Hesed;
  5. 5->9 IEIAZEL: Yesod de Geburah – Yesod e o 2º “He” do “Yod” Geburah;
  6. 7->2 VEHUEL: Hochmah de Netzah – Netzah e o 2º “He” do “Yod” Hochmah – do 10 vai para o 1;
  7. 8->3 YEIALEL: Binah de Hod – Hod e o 2º “He” do “Yod” Binah – do 10 vai para o 1;
  8. 9->4 EYAEL: Hesed de Yesod – Yesod e o 2º “He” do “Yod” Hesed – do 10 vai para o 1.

1.7        Das virtudes concedidas:

1.7.1    Cura de doenças, especialmente o “mal de olho”.

O programa afirma que YEIALEL ajuda a eliminar a tristeza, cura de doenças, principalmente os males dos olhos.

Quando os sentimentos estão desenfreados acabam por gerar penas, dores, karma. A ciência já tem admitido que a maior parte das doenças são de origem psicológicas, ou seja, os transtornos internos afetam o corpo físico, em razão disto tem sido qualificados como psicossomáticos, i.e., afirmam tratar-se de doença física ou não, mas que tem seu princípio, sua origem na mente – embora já podemos compreender que referem-se também a sentimentos. Há quem arrisque dizer que mais de 98% das enfermidades são desta ordem. Basta dizer que não só os nossos traumas, mas ainda o peso na consciência, os mais diversos transtornos internos nos levem a cometer acidentes, auto-indulgências de modo inconscientes. Chutamos a quina do degrau, perdemos a direção do veículo, cortamos o dedo para nos punir. De outro lado os sentimentos se acumulam em nossos órgãos seja como gordura, disfunções orgânicas, células que não seguem a organização padrão, etc. Nossa psique bagunçada acaba por bagunçar nosso corpo e nossa vida…

Quando a mente está sadia as penas da alma desaparecem e as doenças do corpo físico sanam-se na mesma medida.

A retidão de comportamento faz com que as enfermidades escoem já que ao moldar o comportamento no mundo o fazemos também em nossos corpos, em nossos órgãos e atendemos assim ao postulado Hermético que afirma: “Assim como é em cima, o é embaixo e vice-versa…”

Como resultado, a mente sadia e tranquila se reflete no corpo

Mens sana in corpore sano (“uma mente sã num corpo são”).

Os Arcanjos de um modo geral tem uma boa relação pelo processo de cura em razão das descobertas naturais, que por estarem mais embaixo firmam-se na ciência conhecida. O mal do olho aqui descrito pode não ser somente a doença física, mas também o chamado “olho gordo” que é tratada como uma superstição popular em que uma pessoa possui a capacidade de produzir danos, a miséria e a doença e até mesmo a morte para outro só com a seu olhar. Algumas pessoas que cultivam determinadas plantas, como as samambaias, costumam perceber que quando determinadas pessoas as elogiam a planta seca.

Muitas mães colocam uma fita vermelha (Geburah) no pulso das crianças recém-nascidas para evitar este mal que acabam por desorganizar as entranhas destas crianças provocando cólicas, diarreias e muito choro. E comum as benzedeiras sanarem este mal com orações e galhos de [Enxofre, raiz de guiné, gengibre, arruda] e outras plantas da família, jogando a rama (que murcha após a benzeção) na terra para que esta absorva e dissolva o mal.

De qualquer modo Binah tem sua atuação contra toda a magia negra, neutralizando-a, já que é uma afronta às Leis Universais, que deram origem a tudo que existe, manifestas inicialmente a partir desta séfira no Mundo das Emanações e exteriorizada por Hod com extremo discernimento.

No sincretismo religioso o santo correspondente a estas virtudes de YEIALEL refere-se a Santa Luzia. Assim, todos os santos, egregoras de alguma forma têm sua correspondência as entidades pagãs e, obrigatoriamente ligadas a algum arquétipo, que eram marcadas e comemoradas de acordo com suas posições nos astros, mudanças de estações, eventos naturais, etc. São pontos em que determinadas energias cósmicas apresentavam-se e ainda se mostram especialmente manifestas e intensas.

 

1.7.2    Combate a tristeza, da consolação contra as sanções.

Algumas perturbações têm suas raízes em pensamentos incoerências, vibrações provindas de outras pessoas que podem não corresponder a realidade. Os excessos destas vibrações negativas podem levar a depressão. YEIALEL combate a depressão ordenando, clareando, nosso interior, nossas idéias, pensamentos.

No assédio moral o opressor, trabalha na desqualificação da imagem da vítima seja para ela mesma e também para os que a rodeiam. Para tanto faz uso da inteligência abismal, procura convencer a vítima de que é uma pessoa desqualificada, a isola, coloca as pessoas a sua volta contra a mesma seja pela idéia de que é inferior ou mesmo porque os demais temem se achegar para também não serem prejudicadas – trata-se, portanto, de uma verdadeira tortura psicológica, uma lavagem cerebral que pode inclusive levar ao suicídio – um dos piores crimes não tipificado pelos códigos em razão de sua atuação invisível, que limita e afeta a vida que reste em amargos sofrimentos.

Apesar de constituir-se um crime, como não há correspondência material de alta consistência como em um assassinato a mão armada o meliante acaba não sendo punido. Contudo como há alta carga energética envolvida, o karma atinge a todos, não só ao criminoso como também aos que permitiram, pelo medo, pela omissão que a pratica prevalecesse. Os que deveriam legislar sobre o assunto e não o fazem (tendo, portanto, a obrigação de evitar o mal), estando as condições de fazê-lo também respondem pelo dano. Diga-se de passagem, a omissão é tão danosa quanto o cigarro o é ao fumante passivo – junto ao instituto do karma é vista como co-autoria.

YEIALEL, por tratar-se de um exteriorizador de Binah, desvela o opressor, suas táticas, manipulações, etc., nos concede a razão, a força mental para superar estes ataques insanos, oriundo de psicopatas (que também necessitam de tratamentos e diligências) seja em nossa psique ou mesmo em nossa defesa já que que não fazem sentido a não ser mediante uma análise kármica eis que o débito coloca em nosso destino certos indivíduos, psicopatas ou que não tendo suporte, méritos para se manterem onde estão destroem tudo a sua volta.

 

Outros Gênios que combatem a depressão:

  1. 1->1 VEHUIAH: Concede força de vontade e movimentando a vida;
  2. 1->4 ELEMIAH: Da a consciência do que produz o desassossego;
  3. 3->2 LAUVIAH: Fornece uma visão melhor do futuro e retira a sensação de impotência. Afasta de nós os ocupantes das baixas esferas;
  4. 3->7 YEIAIEL: Desenvolvimento emotivo para vencer as tempestades e os naufrágios emocionais.
  5. 5->8 REHAEL: Depressão relativo a conflito superior-inferior, problemas com pai, autoridades;
  6. 8->3 YEIALEL: Nos concede a lógica e força mental contra os pensamentos que nos afundam;
  7. 9->3 MANAKEL: Atua sobre os sentimentos de culpa nos incutindo a imagem verdadeira;
  8. 9->9 MUMIAH: Protege contra o desespero e as tendências suicidas.

 

Outros Gênios que nos auxiliam contra o Assédio Moral:

  1. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia em ambiente laboral hostil;
  2. 5->8 REHAEL: Assédio Moral em razão do rompimento da relação Pai-Filho;
  3. 5->9 IEIAZEL: Auxilio para que os inimigos nos deixem em paz, criação de uma Nova Realidade;
  4. 8->3 YEIALEL: Pela razão, destroça a imagem negativa criada e desvela o opressor;
  5. 9->3 MANAKEL: Atua sobre os sentimentos de culpa nos incutindo a imagem verdadeira.

 

Outros Gênios que nos auxiliam contra o suicídio:

  1. 3->7 YEIAIEL: Cometimento em razão de Assédio Moral, destruição da auto-imagem;
  2. 5->8 REHAEL: Cometimento em razão de Assédio Moral, ação severa dos pais;
  3. 8->3 YEIALEL: Reorganiza a psique destroçada em razão do assédio moral e dá suporte para luta;
  4. 9->9 MUMIAH: Protege contra o desespero e as tendências suicidas.

 

1.7.3    Confunde os maus e os falsos testemunhas.

YEIALEL confunde os ímpios e as falsas testemunhas, nos auxilia a detectar o mal, as injustiças em nosso interior e este falso testemunho que com racionalizações, silogismos premissas falsas, tenta apoia-los. Estas falsas premissas não se referem somente a fatos, ocorrência, mas também as descobertas de cunho científico, das Leis que criam e governam a tudo o que existe já que estamos tratando das expressões de Hod pelas vias de Binah.

Na vida social, acadêmica ou não, nos deparamos com os falsos testemunhos do conhecimento que amparados em estudos universitários, prestígio, cargo público dão o depoimento incorreto, falso acerca do mal que aflige a sociedade, que lhe aniquila de modo a induzir a multidão ao erro, ou ainda relativo a descobertas forçadas onde o que se deseja é ganhar um prémio mesmo que tenha que manipular os elementos da experiências.

Trata ainda do cientista que deseja tanto que sua teoria seja a correta que inconscientemente altera os resultados seja por provoca-los pelas vias dos corpos energéticos, sua disposição mental na pesquisa ou por anotações inconscientes.

Temos também as manipulações estatísticas onde os resultados de uma pesquisa são apresentados, interpretados conforme a encomenda, seja em razão de pagamentos como ocorrem nas pesquisas eleitorais ou ainda com a finalidade de implantar uma ideologia qualquer.

O falso testemunho da inteligência é aplicado aos mais diversos campos de atuação, onde quer que a mente possa atuar poderá haver o engano.

Este erro ocorre quando as essências de YEIALEL não estão em atividade ou mesmo estão, mas em sua contraparte negativa de modo a defenderem o que vai contra a Ordem Universal. Assim, quando o indivíduo inspirado por YEIALEL se manifesta, sua franqueza termina por chocar o seu público, mas principalmente aqueles que intentam desvirtuar seus propósitos.

Por vezes a expressão da verdade pode causar o chamado “sincerocídio”, neologismo que denota a sinceridade que destrói o sincero. Quando esta premissa estiver em voga podemos pedir auxílio a YEIALEL em razão de que a verdade, sendo algo que vem de cima não pode causar danos, de modo que, apresentar-se á a forma construtiva desta expressão.

Estas energias favorecem a chamada Metodologia Científica, o método cartesiano que direciona a ciência dos cinco sentidos, às pesquisas, descobertas. Deste modo todos aqueles que estejam nas universidades em período de dissertação, monografia, defesa de teses de Mestrado, Doutorado, etc., ao encherem suas alforjas o produto destas fontes, encontrarão os subsídios para seus trabalhos.

 

Outros Gênios que tratam do falso testemunho:

  1. 2->4 LAUVIAH: Impede os zelos, o orgulho, o amor próprio que incitam o falso testemunho;
  2. 2->7 MEBAHEL: Proteção contra a calúnia nos falsos testemunhos e pleitos;
  3. 3->3 CALIEL: Apoiado em alguma falsa premissa ou na torpeza de alguém
  4. 8->3 YEIALEL: Silogismos, racionalizações acerca do verdadeiro.

 

Afirma ainda o programa que este Gênio domina o ferro, os armeiros, o serralheiro, os marcadores, e todos aqueles que negociaram o ferro. As alusões cabalísticas partem sempre do interior para o exterior, assim, inicialmente devemos buscar estes artesões do fero em nosso interior. Pois, são estes os fabricantes de armas que havemos de utilizar na defesa do Justo, as armas que utilizaremos com discernimento, eis que, no combate essencial é comum ocorrer que os justos paguem pelos pecadores. Por vezes é difícil separar o bom do mau e quando isto ocorre entra em ação as forças de Binah (do qual Hod é sua expressão) que obscurece para que em meio a escuridão espeça a Luz possa aparecer mais reluzente.

Antes do advento da pólvora as batalhas eram travadas principalmente pela espada ou mesmo pela faca. Com o tempo evoluíram e tornaram-se símbolos do discernimento e da razão correspondente ao elemento “Ar”. A simbologia remonta aos tempos Egípcios, antigo, onde foram cunhadas nas lâminas do Taro, o naipe de espadas.

Se anteriormente ao advento da pólvora a lâmina denotava o discernimento – já que mirava um alvo específico, com a invenção das armas, canhões, mísseis, bombas veio também a decadência desta virtude, eis que os instrumentos de guerra matam indiscriminadamente a todos, sejam culpados ou inocentes; soltados, mulheres, crianças, idosos, etc.

Na parábola do joio e do trigo o Kabir Jesus trata do discernimento a fim de que os bons não paguem pelos maus.

 

“Mateus 13:24-30 Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O Reino dos céus é semelhante ao homem que semeia boa semente no seu campo;

mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou a cizânia [Fig. Discórdia; desarmonia, ou joio, Fig. Coisa má que prejudica outra boa] no meio do trigo, e retirou-se.

E, quando a erva saiu e deu fruto, [cresceu e frutificou, ou produziu fruto] então apareceu também a cizânia.

E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu no teu campo boa semente? Por que tem, então, cizânia? [joio? ]

E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres, pois, que vamos arrancá-la?

Porém ele lhes disse: Não; para que, ao colher a cizânia, [o joio] não arranqueis também juntamente o trigo com ela.

Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: colhei primeiro a cizânia e atai-a em molhos para a queimar; mas o trigo, recolhei-o[ajuntai-o] no meu celeiro. ”

 

Hod é o segundo de seu mundo, portanto a razão tem sua relação com Hochmah, o Amor-sabedoria que separa o Bem do Mal de modo que o este possa seguir o seu caminho e o Mal seja separado pelo processo de repulsão quando chegue o momento propicio. O discernimento é aqui utilizado para esta colheita de modo a separar o que é bom de um lado e, do outro, Hochmah utiliza seu caráter desagregador para dissolver o Mal.

YEIALEL nos auxilia a sermos Homens Justos. Mas o que vem a ser Homens e Justos. O Homem, com “H” maiúsculo, no conceito esotérico, difere do “homúnculo” ou da criatura comum e corrente que é chamado de homem. O Homem, verdadeiro, é produto de um trabalho interno, o primeiro na escala de ascensão (Homem, Anjo, Arcanjo, Principados…) e como no caso estamos tratando das forças de Hod e Binah é claro que possui o discernimento, a equidade. Refere-se ao “Iniciado”, aquele que se iniciou nos mistérios, nas Leis do cosmos, que pretende seguir a evolução pelas séfiras até o topo, a “União com o Pai”, depois que a alma humana e a espiritual se tornam “Uma” – supra consciente, rumo ao Íntimo e mais a cima, a união do consciente com o inconsciente (Binah) até entrar a chamada Unidade Múltipla Perfeita.

Mas o que vem a ser “Justo”? Uma senha é proposta: “Tudo justo? ” E então vem a resposta: “Em ambas as colinas. ” A justiça vem de Binah, a o discernimento pelo raio de Hod até a primeira da coluna da esquerda. As colinas referem-se a Jackin e Boas, Misericórdia e Justiça, o lado direito e esquerdo da Árvore, o passe, a saudação aos Templos nos mundos internos superiores. A medida é verificada na coluna central, 33 vertebras em Sushuma serpenteadas por Ida e Pingala (पिङ्गल piṅgalá). Tudo deve ser e estar Justo nas colunas que sustentam todo o edifício do Templo (o homem e a mulher). Não se trata de graus físicos, de títulos conferidos por aqueles que na maioria dos casos são até inferiores aos neófitos. O que temos visto no físico não é mais do que uma intenção, uma proposição e, na maioria das vezes, uma farsa.

Um Homem Justo não pratica nepotismos, não tira o que é de direito de outrem para privilegiar aqueles que lhes são próximos, não se aproveita da amizade, do amor, para benefício próprio ou de outrem que não adquiriram os méritos pelos próprios esforços ou ainda racionalizam para justiçar o mal, as atitudes dolosamente equivocadas.

A Fraternidade não é moeda de troca, de privilégios, esbulho, conchavos para o mal, cerceamento da justiça, blindagem de criminosos. Não defende, apoia ou encobre o mal feito apenas por ser um de seus pares. Não utiliza o conhecimento para praticar o mal podendo fazê-lo de modo contrário. Não se utiliza do lado esquerdo, ou mesmo das cascas, quando é possível surfar pelo direito. Cada um responde por seus atos – esta é a Lei, o decreto do Leão o fato de aceitar ou não importa, não faz a mínima diferença – אהיה אשר אהיה, Ehyeh asher ehyeh.

O mais impressionante é que além desta “Fraternidade” mirar cargos privilegiados só é utilizada nas empresas, entidades, órgãos que não pertencem aos agentes parasitas, que não foram criadas com seu trabalho, fruto do seu suor, mas dispõe do que pertence ao outro ou mesmo de todos e, deste modo, acaba por danar a coletividade para beneficiar um ou uns poucos que pactuam auto ajuda a qualquer custo.

O que descrevemos aqui é o homem decadente, criminoso, que emerge na roda do Samsara em direção as infras onde se perdera nos recôncavos obscuros do subconsciente. Será, portanto, o homem justo, mais do submundo, por onde segue com seus sequazes rumo a morte dolorosa e viverá sua fantasia até a aniquilação total como resultado da Lei de Ação e Reação que sustenta a tudo o que é conhecido ou mesmo o que está acima da compreensão humana, não se trata, portanto, de mete medos ou de dogmas, pois o que tratamos aqui a todo momento são Leis Cósmicas Universais que a tudo criaram e que estamos sujeitos e, a maior prova disto, encontra no íntimo de quem recebe os escritos por este humilde meirinho e cujo conhecimento aciona o redemoinho interno da consciência que afirma: Veja isto, não é por acaso, cuide do que estas a fazer. A cada instante de nossa vida criamos nosso “Céu” e nosso “Inferno” interior e somente nós o fazemos isto, com nossos desejos, sentimentos, pensamentos, desvios, etc. Tudo em nosso interior ali está o nosso somatório e nosso destino por Lei de afinidade vibratória.

Cumpre lembrar que meu Real Ser é um Jerarca da Lei, um Serafim com atuação em Binah, e tudo o que está sendo posto nestas linhas, conforme pode constatar o intelecto e os sentimentos, são testemunhos do que vem do mais alto, assim posto, cumpre afirmar que não sobrará pedra sobre pedra de tudo o que tenha sido construído nestes modelos de violação. E quando afirmamos pedra por pedra, nos referimos a que cada ato está devidamente conectado as suas consequências. O fato de acreditarem ou não, de acharem que podem alterar as coisas com pensamentos positivos, manipulações tenebrosas ou afins, não tem a mínima importância, não influi de qualquer modo sobre o fluxo da Lei que está acima da própria existência mesmo ainda na qualidade de potência, anterior a sua manifestação. É como comparar o tamanho e a “inteligência” da efêmera criatura humana diante do Sol. Tudo o que existe foi criado pelo império da Lei, e a este ditame obedece; se houvesse um único meio de escapar seria pela não existência – e se isto fosse possível não haveria a violação. Assim nos deparamos com o absurdo da chamada petição de princípio (petitio principii), onde a conclusão é utilizada como base de sustentação a uma das premissas.

Conta a história que um antigo filósofo chamado Diógenes de Sinope (413 – 323 a.C.), antigo pupilo de Sócrates, perambulava pelas ruas carregando uma lamparina, durante o dia, alegando estar procurando por um Homem. Perambulava pelas ruas pronunciando a frase: “procuro um Homem”. Estava à procura de um homem que vivesse segundo os preceitos de seu Real Ser, que houvesse se deparado com sua verdadeira natureza interior e que fosse feliz a partir de seu âmago, sem depender das convenções sociais, comportamentos, dinheiro, conforto, luxo, etc. Este archote tem na nona lâmina do Tarô, arcano 9, a máxima expressão de Binah em Yesod, mas em Hod nos concede a capacidade de discernir e, portanto, de sermos Justos, equânimes, equilibrados.

Em tempos idos, os combatentes eram os cavaleiros armados que em uma cerimônia recebiam no exterior o signo que lhes representava um progresso interno e assim recebiam as armas que os armeiros internos lhes forjavam sob as ordens de YEIALEL. Deste modo estavam armados com o Poder Mental, o Supremo Discernimento e, assim, encontravam-se em condições de combater o mal, a injustiça residente em seu interior eis que possuíam as armas, os instrumentos que lhes possibilitavam serem Justos.

Mas por vezes o cavaleiro fracassa em razão deste combate não se desenvolver por dentro. Assim, o combate passa para o exterior. As injustiças interiores encontrarão agora seus protagonistas, as circunstâncias, moverá a massa mental até que se cristalize no plano físico e nos faça enfrentar cara a cara aquilo ao qual fugimos em nosso interior.

EXPERIÊNCIA:

Um dia destes ao estar próximo de sofrer uma injustiça no mundo físico e, a noitinha, ao fazer uma prática, entrei em estado Alfa, percebi que algo estava se desenrolando em meu interior. Não conseguia seguir a prática programada porque tudo voltava e se desenvolvia como se tivesse vida própria. Então me pus a observar o teatro, o filme, os pensamentos, sentimentos, ações, palavras até que tudo fosse colocado em seu devido lugar. Nos momentos adequados pedi ajuda a Divina Mãe Negra que tem sua sede em Binah, portando se está ligado a criação também o está a destruição, para que desintegrasse com sua espada de Luz determinados eus, egos, agregados psicológicos, etc. Bem, constatamos que aquilo que foi resolvido no interno não chegou a se cristalizar no mundo físico. Tudo o que ocorre no plano físico antes de mais nada passa por um processo criativo e de desenvolvimento em nosso interior, a cristalização é a última etapa. Dessarte, as armas que não são fabricadas e utilizadas em nosso interior se farão presentes no externo e, inclusive, podem dar origem, mesmo, aos profissionais fabricantes de armas, espadas, facas, etc.

A pessoa nascida sob esta influência se a distinção pela sua coragem, honestidade e será apaixonada por Vênus.

Quando Hod emite seu raio rumo a Binah, do alto contempla a Netzah-Vênus, que se encontra no mesmo mundo de Hod mas na coluna da direita e que exterioriza Binah, mas com beleza, elegância e, assim, fica enamorado de sua rival que também reflete a pureza as virtudes de Hochmah.

Esta paixão por Vênus refere-se ao desejo imoderado de pureza, de verdade, de Transparência, diafaneidade, de amor no mais alto sentido da palavra.

1.7.4    Traz soluções lógicas para os problemas concretos da vida.

YEIALEL nos providencia um intelecto poderoso, incisivo, penetrante, de modo que mesmo as pequenas verdades, descobertas sejam firmes, sólidas inabaláveis, podendo ser posta a toda prova.

Esta rigidez tem o condão de barrar os sentimentos, os mimos do ego no intuído de uma imparcialidade absoluta na busca da certeza. É claro que aquilo que se aplica a ciência também pode ser aplicado a nossa vida diária, na solução dos problemas diários, sejam pessoais, institucionais, empresariais. A objetividade, a coerência passa a fazer parte de nossa vida e como os sentimentos vêem seu poder, sua exteriorização diminuída, as forças em estudo, acaba por bloquear as explosões.

As pessoas nascidas sobre esta influência serão homens de ciência, com proceder intelectual metódico, lógico, que faz as descobertas lentamente, pacientemente (como o transito de Saturno) as verdades pela coluna da esquerda.

1.7.5    Protege contra a raiva e o desejo de acabar com tudo.

O lado negativo da força

A contraparte destas energias domina a cólera, os maldosos e os homicidas. As dissonâncias convertem a firmeza mental em obsessões, obstinação, pensamento fixo, manias, etc.

No decorrer do estudo deste Gênio explanamos acerca da fabricação das armas para o combate justo. Ocorre que aqueles que não fabricaram as suas armas interiormente para o combate justo, diante da fragilidade de seus argumentos, que desmoronarão facilmente, entram na guerra essencial, espoliados, dinamizados pela raiva, cólera.

Sem poder controlar sua bestialidade atuarão ferozmente, entrando descontrolado em as disputas, e perderão, assim, a razão, seu sangue, sua alma, podendo até atuar negativamente como delinquentes, homicidas, quanto mais hajam dissonâncias com os planetas da esquerda.

Serão os assassinos pagos, servindo aos senhores com caráter pior do que eles mesmos, tornar-se-ão verdadeiros açougueiros que se afundarão mais e mais até o ponto de encontrarem a grande adversidade que lhes cause tamanho mal e, então, venham a compreender o que é melhor caminhar seguindo a luz do que peregrinar pelo abismo. Encontrarão, portanto, mediante a dor, o pote no final do arco-íris e se tornarão definitivamente em paladinos do Justo, eis que em algum momento todos voltaremos para a Luz a questão é a escolha de como será este retorno.

Outros Gênios trabalham com a sincronicidade e o encontro de pessoas afins:

  1. 2->6 IEZALEL: Amigos, pessoas afins – saber a quem recorrer;

23 3->6 MELAHEL: Médico adequado para cura;

  1. 6->8 ASALIAH: Pessoas, entidades, lugares idóneos para realização de um propósito;
  2. 8->2 NEMAMIAH: Personagens Hochmah/Urano – papeis providenciais, negócios, pessoas;
  3. 8->3 YEIALEL: Personagens Binah/Saturno – papeis ligados a Lei cósmica;
  4. 8->4 HARAHEL: Personagens Hesed/Júpiter – indivíduos de autoridade e poder; lugar e momento certos – bolsa e oportunidades;
  5. 8->5 MITZRAEL: Personagens Geburah/Marte – Personagens conflitivos;
  6. 8->6 UMABEL: Personagens Tiphereth/Sol que serão nosso Sol, amigos, mestres, etc.;
  7. 8->7 IAH-HEL: Personagens Netzah/Vênus – substitutos quando temos que partir;
  8. 8->8 ANAUEL: Personagens Hod/Mercúrio – que influem sobre a inteligência, comerciantes, banqueiros;
  9. 8->9 MEHIEL: Personagens Yesod/Lua, encontram o elenco e montam a película de nossa existência, cada coisa em seu tempo devido.

1.8        Escrituras

“S. 6:3 (6-4) et anima mea turbata est valde et tu Domine usquequo.

A minha alma está perturbada. E Tu, Eterno, até quando terei que esperar o teu socorro? ”

 

1.9         Oração

“YEIALEL: Deus que acolhe as gerações.

YEIALEL: Arma meu braço, Senhor,

para construir com o foco fixo na Eternidade.

Que meus edifícios sirvam para albergar a felicidade dos homens.

Coloque a minha inteligência a serviço da necessidade real

e não permita que a use para demonstrar a certeza de meus preconceitos.

Que o meu combate tenha a todo o momento um objetivo útil

para com a comunidade a que pertenço.

Guarda-me, Senhor, da violência

e faça com que a todo momento seja capaz de ceder, antes que destruir.

Do alto da tua morada, lembra-te de mim”.

 

1.10           Exortação

“Em mim, peregrino, encontrará unidas

a inteligência ativa e a passiva,

a que se projeta para o futuro e a que contém a sabedoria do passado.

Eu sou o braço direito e o esquerdo, trabalhando em uníssono

para que as construções materiais tenham um sentido, um objetivo,

para que palpite nelas uma inteligência.

Aprenda com a minha arte, peregrino,

e em tudo quanto faças encerra uma ideia, um propósito

que vá mais além da realidade material e a transcenda.

Essa ideia fará com que tudo se alce com força

e que se destrua, logo, por si mesmo,

quando o objetivo da construção já tenha sido alcançado.

Sob o meu mandato as coisas são como devem ser,
e assim, do mesmo modo quero que, saiam de ti,

simples e perfeitas, como são as flores”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s