55. 7->8: MEBAHIAH


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 7 – Principados  
Príncipe: Haniel.
Mundo do coro: 3 – Yetzirah, Mundo de Formação, Mental – elemento Ar
Signo: Capricórnio.
Elemento zodiacal: Terra.
Relação/elementos: Fogo do Ar atuando sobre o Agua do Ar.
Relação/mundos: “Yod” do Mundo de Yetzirah sobre o “He” do Mundo de Yetzirah.
Velas:  Verde ou rosa em cima e duas laranjas em baixo.
Incenso: [Violeta, rosas, açafrão, almíscar, lavanda, dama da noite] e [Canela, louro, jasmim, benjoim, casca de limão].
Letras: Mem – Beth – He – Yod – He
Gemátria: 40+2+5+10+5 = 62 = 6+2 = 8
Arco:  271º a 275º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 0 a 5° de Capricórnio ou 23 a 27 de dezembro.
Invocação por rotação: de 24 a 25 de Touro: “Yod” ou 16 de Maio;

de 6 a 7 de Leão: “He” ou 30 de Julho;

de 18 a 19 de Libra: “Vô” ou 12 de Outubro;

de 0 a 1 de Capricórnio: 2º “He” ou 23 de Dezembro;

de 12 a 13 de Peixes ou 3 de Março: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   18:00:00 às 18:20:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando           Vênus se encontra em um dos graus de Mercúrio, ou seja, entre 7º a 8º, de 17º a 18º e de 27º a 28º de qualquer signo.
Atributo: Deus eterno.
Nome da essência: LUCIDEZ INTELECTUAL.
Nome da Força: Inspiração Intelectual.
Forças em ação: A força de Netzah que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hod.
Sendero: 27, que une Netzah a Hod em sua trajetória de ida ou descenso pela arvore e de retorno pelo zodíaco.

1.2               Palavras chaves:

FECUNDIDADE (intelectuais, obras), moral, CONVENÇÕES, ideias religiosas, benfeitor, regeneração, LUCIDEZ, inspiração intelectual, LOGICIDADE, estudos, NEGÓCIOS, consolo (compreensão), REGENERAÇÃO.

(-) Mentira, INVERSÃO DE VALORES, irreligiosidade.

1.3               Movimentação Sefirótica: Sete na oitava posição

Quando Netzah atua sobre Hod nos fornece a virtude de dizer as coisas com tato, delicadeza, sem machucar, com espiritualidade eis que Hod é o exteriorizador lógico das Leis de Bina e Netzah expressa a sabedoria de Hochmah, ambos são o “Vô” de suas colunas e ambos se situam no mundo “Vô” para expressar as coisas do alto. Netzah atua no mundo de Yetzirah expurgando do vocabulário as palavras duras.

Antes que a criação se manifeste no plano físico passa pelo mundo da mente, o mundo “Vô”. Assim o que vem do alto por meio desta combinação de energias nos seduz, emociona, nos agrada. São estas vibrações que marcam a excelência na dicção do escritor, locutor, jornalista.

Com Hod nos acercamos de um ciclo final de manifestação já que é o último da coluna da esquerda, por onde Binah emana todo o processo criativo. E como estamos tratando de uma fase final nos referimos a um processo decadente de modo que esta combinação nos remete a tudo que se encontre em sua hora final, às ruinas, patrimônios históricos da humanidade, investigação histórica, etc.

Astrologicamente refere-se à posição de Vênus em Gêmeos ou Virgem.

1.4               Arcano – Mundo: Oito de paus no mundo de Yetzirah

Recebe o título de Senhor da Rapidez. Refere-se ao elemento Fogo e astrologicamente corresponde a posição de Mercúrio transitando pelo segundo decanato de Sagitário onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é o Sol.

Neste ponto, Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina, expressa-se por intermédio de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas séfiras acima, suas superiores. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Tiphereth, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Ao afirmarmos que o naipe paus está relacionado ao elemento fogo o remetemos   Mundo das emanações. Aqui, liga-se a Netzah, “Yod” de “Vô”, por pertencer ao elemento fogo e por atuar no terceiro ciclo do mundo das emanações. Como nesta perspectiva Hod tem suas conecções espirituais com o corpo físico no campo intelectivo tudo se dará com extrema rapidez. Esta celeridade, brevidade, são atributos de Mercúrio, o planeta mais ligeiro que orbita nosso sistema solar e, aqui, está propulsionado com as forças de Kether. No mais, podemos constatar que os pensamentos possuem a velocidade de um instante, quanto mais se mirem em um ponto onde as frequências de vibração são tão altas nos quais figura-se o Fogo Ketheriano. Nesta relação de mundos as emanações espirituais se conectam ao cérebro físico, fazem com que o raio de “Yod” dinamize as funções de Hod em tempo relâmpago e concomitantemente permite que as emanações espirituais se conectem ao cérebro físico pelas vias do mental superior o que dá fluência a uma intuição intelectiva.

Dessarte, a intuição estará atuando de forma intensa sobre o pensamento para sacar das influências de Netzah o que pode e o que não pode ser feito, anunciará o que se produzirá com clarividência e acerto. As decisões apresentadas serão rápidas e imediatas.

Contudo em um sentido negativo podem haver juízos precipitados, arbitrários, perniciosos, conquanto provenham do mental inferior.

A atuação do oito de paus no Mundo de Yetzirah ressalta ainda mais a inteligência, a lógica, a razão, a busca do conhecimento pelos sentidos e tudo se faz com muita força em razão das pulsações do Fogo-Vontade emanados de Kether que é claro, de algum modo, impõe também seus desígnios.

1.5               Virtudes concedidas:

1º.- Ver cumpridos os desejos de ter filhos.

2º.- Auxilia a manter-se dentro da moral e convenções.

3º.- Ajuda para na propagação das ideias religiosas.

4º.- Ser um benfeitor da humanidade.

5º.- Ajuda aos que querem se regenerar.

1.6               Descrição Sefirótica:

MEBAHIAH é o sétimo da 7º ordem de anjos denominado como Coro dos Principados, situa-se na morada filosofal de número 55, rege o sendeiro 27, que une Netzah a Hod em sua trajetória de ida ou descenso pela arvore e de retorno pelo zodíaco. Trata das forças de Netzah responsável pelo gérmen do pensamento humano, pela vida dos sentidos aportando-lhes riqueza e exuberância e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hod cujo trabalho está relacionado a elaboração de nosso intelecto, por onde transitam os pensamentos, as ideias; o “Yod” do Mundo de Yetzirah sobre o “He” do Mundo de Yetzirah, Fogo do Ar atuando sobre o Agua do Ar. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada LUCIDEZ INTELECTUAL, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos onde a LUZ de Netzah ilumina o intelecto e permite que veja claro, inspirado na verdade, no que precisa, no que deve ser feito de modo que tudo se harmonize. A Luz é tida como uma semente, aliás, Luz-semente, já que toda semente é um concentrado de luz, energia, de modo que quando esta semente penetra na mente, desta fecundação, se concebem ideias, conceitos, sistemas lógicos de acordo com o nível evolutivo de cada um. Trata-se de uma força de Inspiração Intelectual no qual a semente divina depositada por Netzah, o centro exteriorizador da sabedoria divina provinda de Hochmah é depositada no intelecto é posto a serviço da Verdade, portanto, como esta séfira inicia sua mirada para baixo de modo a exteriorizar as produções materiais, esta Luz-semente, expressará o bem buscará as maneiras de institui-las nos mundos de baixo, proporcionará grande fecundidade intelectual. A moral e a religião, roupagens externas das regras Universais, das coisas que devem ser feitas para subsistência, serão beneficiadas em sua propagação, assim, a tendência religiosa representada por Salomão (Netzah) emite sua Luz a propensão profana representada por Hiram (Hod), rei de Tito, de modo que este atue a serviço do primeiro na construção do Templo e como Netzah é positivo e, Hod: negativo, este proporcionará a forma e aquele a energia. Tudo com vistas a implementação harmônica das Verdades eternas, imutáveis, que em seu movimento regem todos os mundos. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominado Deus eterno.

A inoculação inspiração que se desprende de Netzah ilumina o racionalismo, a logicidade de Hod, eis que esta séfira representa o próprio intelecto, que agora percebe com claridade as ordens cerebrais. Hod e Netzah são os exteriorizadores do “Yod” de suas colunas, ou seja, exteriorizam as determinações de Binah e Hochmah, ambos do Mundo das Emanações quanto mais sendo Netzah o primeiro, o “Yod” do mundo de Yetzirah recebe influências do “Yod” do primeiro mundo. i.e., Kether. Temos aqui, então, a expressão total do mundo de Atziluth, das três forças, Pai, Filho, e Espírito Santo prontas para a cristalização

Ao analisarmos as forças inspiradoras que vão de 49 a 54 perceberemos que possuem a singularidade de nos levar para cima, para o cume da árvore com o propósito de posteriormente derramarem suas sementes, essências para baixo.

Neste ponto ocorre o inverso já que Hod está abaixo de Netzah na posição da árvore, assim, as essências são derramadas sobre a obra material.

1.7              Das virtudes concedidas:

1.7.1    Ver cumpridos os desejos de ter filhos.

MEBAHIAH traz em si o consolo e a fecundidade. Enquanto Netzah trabalha com o lado positivo da força Hod o faz pelo negativo, eis que o lado esquerdo proporciona a forma, mas a energia vem do direito. Se do lado de Hod nos deparamos com a tribulação Netzah aporta o consolo. Quando Mercúrio queima, Vênus assopra então temos o consolo.

O consolo advindo de MEBAHIAH é aquele que nasce da compreensão das regras do Universo, nos dando consciência do porquê nos sobrevém as enfermidades e os fracassos. Então aparece em nós que não é uma mera aceitação do mau já que nos proporciona o conhecimento da origem e nos permite superar este mal de forma definitiva. O consolo atua aqui como o plantio da semente que resultará em saúde e triunfo em todos os pontos da vida.

Outros Gênios que nos oferecem o consolo:

  1. 5->9 IEIAZEL: Consolo ou regozijo por algo que esperávamos e tudo dá certo;
  2. 7->3 DANIEL: Sabedoria para dar fim a causa para nos vermos livres do mal que nos aflige;
  3. 7->8 MEBAHIAH: Oriundo da compreensão acerca da origem das enfermidades e fracassos;
  4. 8->6 UMABEL: Nas penas do amor em razão de um intelecto demasiadamente iluminado;
  5. 9->4 EYAEL: Consolo nas adversidades, trabalha em suas causas.

Temos visto que quando Netzah-Vênus mira para o alto os resultados são de natureza espirituais, porem quando seu raio e descendente seus produtos são de natureza materiais. É quando Netzah passa a representar a fecundidade tão necessária para a existência da vida. Na combinação de energias em MEBAHIAH nos deparamos com Vênus que é positivo e Hod: negativo. Novamente percebemos  que Mercúrio por ser a expressão de Binah proporciona a forma e Vênus, a expressão de Hochmah, concede a energia.

Quando a tradição afirma que é boa para aqueles que desejam ter filhos estão referindo-se a filhos intelectuais, aqueles produtos da razão. Podemos, assim, afirmar que a Força 55 é portadora de Fecundidade Intelectual e faz com que em nosso cérebro nasçam e cresçam as ideias múltiplas. Eis que a vontade em ter filhos produzidos por MEBAHIAH tem justamente a ver com a mescla da energia de Netzah sobre Hod que cuida do intelecto, da lógica de modo que se trata de uma fecundidade relativo a obras. Basta dizer que a compreensão dos mecanismos celestes é o primeiro passo para uma participação ativa no “Uno”. A medida que ampliamos nossa compreensão nos aportamos nesta Unidade, a própria fé se instala em nós sem nos damos conta do que está ocorrendo. MEBAHIAH nos concede o estímulo, a agua e o foto para a geração dos filhos; sejam eles materiais ou espirituais. De qualquer modo representam a nossa forma de acréscimo a obra divina, ou seja, nos tornamos parte da criação eterna.

A junção de Netzah sobre Hod é portadora de uma grande quantidade de energias acumulada, um imenso poder já que é a soma das forças anteriores. É semelhante as experiências que vamos adquirindo ao longo da vida e que em um certo tempo estão maduras para serem colocadas em ação. As Forças 49 a 54 atuavam até o limite do mundo das emoções, atuavam, portando sobre nossa natureza emotiva.

Contudo, a partir da Força 55 as energias passam a atuar no Mundo de Formação a partir do qual se formam as realidades materiais, estão quase lá no mundo físico e, deste modo, tem muito mais peso, um impacto preeminente na realidade cotidiana. Para entender melhor basta perceber que as forças anteriores atuavam em nossos desejos que poderiam ou não progredir em sua formação no mundo material.

Diante do exposto, podemos concluir que MEBAHIAH nos aporta uma lucidez intelectual como jamais havíamos visto e está virtude poderá ser utilizada não só nos processos de busca espiritual, mas também em nossa vida diária, nos estudos, ciência, nos negócios, empresas, composição de novas teorias, auxilia aos escritores, etc.. Tudo isto nos permite ver com tuda clareza solar o que temos que fazer e como deve ser feito é nos dará a força para fazê-lo com zelo

Neste ponto nos deparamos com os chamados Filhos da Mente. Mas cabe aqui um esclarecimento. Na quinta dimensão encontramos a mente e os desejos (relativo ao fantasma ou corpo Astral). O mental divide-se em dois planos: O mental superior que recebe a Luz de cima, das Séfiras que vão até Kether e que, portanto, aportam LUZ a mente e de outro lado o mental inferior onde o conhecimento provem unicamente dos limites elaborados pelos cinco sentidos ou ainda que que siga ai em direção ao lado negativo da árvore. Portanto atingem as regiões abismais da psique humana.

Têm-se que toda a semente é um concentrado de LUZ já que o processo da criação vem deste o mais alto, em Kether e a semente, quando espelha este processo reflete a criação que começou desde o alto. Quando esta LUZ penetra no mental superior temos então a LUZ na Mente. Quando a LUZ semente penetra em um organismo feminino um novo organismo começa a formar-se. Do mesmo modo ocorre quando a LUZ penetra na Mente inicia-se o processo de formação de ideias, conceitos, sistemas lógicos é claro que tudo ocorre em consonância com aquele em que é engendrado, sua verdadeira idade – a espiritual não a do corpo físico -, as experiências adquiridas nesta e em outras existências, em toda sua vida. E como esta semente depositada em Hod provem de Netzah que é o centro exteriorizador de Hochmah o que está sendo engendrado é a própria sabedoria que é repassada à Mente e que, desta forma, conceberá ideias justas, claras em conformidade com as situações que deva atuar.

Outros Gênios trabalham pela cura da fecundidade ou curando a esterilidade:

  1. 1->8 CAHETEL: Esterilidade nos campos fruto de encantamentos;
  2. 3->4 LEUVIAH: Fecundidade fruto da inteligência;
  3. 3->8 MELAHEL: Fecundidade nos campos, precipitação das chuvas;
  4. 4->7 OMAEL: Fecundidade aos casais, acasalamentos;
  5. 4->8 LECABEL: Fecundidade agrícola, fornece conhecimento técnico avançado;
  6. 6->9 MIHAEL: Esterilidade nas relações sexual;
  7. 7->8 MEBAHIAH: Fecundidade intelectual – ideias;
  8. 8->4 HARAHEL: Esterilidade nas mulheres motivo kármico;
  9. 9->4 EYAEL: Vida longa e fecunda com acontecimentos variáveis, múltiplas experiências;
  10. 9->5 HABUHIAH: Auxilia que os trabalhos sejam fecundos, que dê seus frutos.

Outros gênios que auxiliam os escritores, periodistas, etc.:

  1. 3->2 LAUVIAH: Escritos maravilhosos, transcendentes, revelações que iluminam;
  2. 7->3 DANIEL: Expressar-se com eloquência oral e escrita;
  3. 7->8 MEBAHIAH: Lucidez intelectual – ideias;
  4. 8->9 MEHIEL: Escrita leitura e de obras imaginárias.

1.7.2    Auxilia a manter-se dentro da moral e convenções.

MEBAHIAH protege todos aqueles que atuam pela moral e religião, principalmente em sua propagação por todos os meios possíveis. Basta ver que tanto Netzah quanto Hod são portadores de atributos exteriorizadores já que ambos são o “Vô” de suas colunas. Enquanto Hod exterioriza as funções de Binah, Netzah faz o mesmo com Hochmah. Quando entramos em contato com estas energias nós também alcançamos o nível “Vô” e convertemo-nos em exteriorizadores das essências nas quais entramos em contato. Este deve ser o processo junto a qualquer força a que penetremos. Primeiro a energia penetra em nosso deposito interno que Cabalisticamente tem-se chamado de morada, morada filosofal, morada interna, nosso mundo interior para em um segundo momento ser derramada para o mundo físico. Quando não concorremos ao processo natural sucede uma obstrução nos veículos, corpos superiores já que não podem realizar plenamente suas funções. É necessário repassar o que apreendemos, tanto quanto seja possível a fim que o conhecimento e não a obstrução se manifeste no mundo físico. A obstrução, quando ocorrida nos mundos superiores, termina por manifestar-se no corpo terreno.

A moral é tida como um conjunto de valores, sejam eles individuais ou coletivos que norteiam as relações sociais, mas que ainda não foram escritas positivadas ou agregadas “definitivamente” aos costumes, diferentemente da ética que já está postulada. Refere-se, portanto, a valores que ainda estão sendo interiorizados, que podem até estar em uso, sendo discutida, testadas pela sociedade, variam em razão do tempo e do espação, conforme seja a evolução humana, mas sempre tendente a controlar, harmonizar o comportamento, a conduta dos homens.

No plano cabalístico a moral é instituída por Hochmah, a valoração é própria desta Séfira que está acima da Lei pois a antecede a ética bem como as demais Leis impostas por Binah. Pela teoria tridimensional do direito formulada por Miguel Reale em 1968 antes que uma Lei seja aprovada deve passar por três etapas sejam elas fato, valor e por fim vem a norma.

Fato: Refere-se aos acontecimentos diários, e estão relacionados tecnicamente ao estudo da sociologia. Está ligado a Kether pois o fato é oriundo das Vontades (se ligados ao Ser) ou dos desejos – se provenientes do ego.

Valor: O quanto isto vale para a sociedade, que impacto causa no indivíduo. Esta valoração decorre dos estudos filosóficos. A palavra filosofia vem do latim philosophìa,ae, philos = amigo, sophìa = sabedoria, que literalmente significa “amor a ciência, ao saber, a sabedoria”. Oras ao tratarmos de Amor-Sabedoria, como já sabemos, estamos falando de Hochmah, a segunda Séfira do mundo das emanações.

Norma: A positivação o regramento decorrente do fato valorado e pertence a escala de Binah.

O filósofo contemporâneo Mario Sergio Cortella elaborou uma teoria sobre a ética que a adequamos, ou explicamos aqui segundo os preceitos cabalísticos. O autor considera que ética é a somatória de três parâmetros que se seguidos traz a paz de espírito sejam eles (1) Querer, (2) Poder e (3) Dever, então a partir daí podemos contextualizar que:

O Querer pertence ao Ser que é o dono da Vontade;

O Poder refere-se ao capital energético que provem de Hochmah. Os sentimentos é que dão movimento a tudo o que existe no universo. A palavra emoção provém do Latim emovere, movere  que significa mover  acrescida ao prefixo “e”, que denota afastar-se, o que implica uma propensão para o agir de imediato. O poder então refere-se a mover-se, ou não.

O Dever está lidado a uma obrigação, seja ela ligada a algum princípio, de cunho moral ou legal. E como estamos na última das três fases é lógico que estamos tratando de Binah.

Vemos aqui os quatro segredos da pirâmide: Querer, saber, ousar e calar. O querer ligado a Kether, o saber a Hochmah, o ousar de Binah e por fim o calar que é o resultado final das três primeiras, quando a obra se completa.

O primeiro ponto parte de Kether ao emitir um desígnio que é passado imediatamente a Hochmah que como já sabemos é a Séfira filosófica Amor-Sabedoria. Ao captar o impulso Hochmah lhe dá um tom moral, uma maneira de se realizar a fim de que se concretize a despeito de todos os obstáculos. O impulso de Kether não deve perturbar outros desígnios emitidos anteriormente, mas deve atuar em harmonia com aqueles – tudo deve caminhar dentro da Unidade, sem conflitos entre si. Hochmah com seu Amor-Sabedoria se encarrega para que esta harmonia se mantenha, que não seja perturbada em razão de sucessivos planos gerados pela divindade suprema e a partir daí remete a Binah a tarefa de converte-las em regra, quando por fim não há mais o que fazer a não ser cumprir o resultado da criação, então nos calamos.

Do mesmo modo deve haver uma harmonia em nossas condutas de modo que os novos propósitos não entrem em conflito ou vulnerem os anteriores, mas pelo contrário, que atue como uma sinfonia onde uma nota agregada enriqueça toda a obra e não seja uma nota inadequada, um comportamento imoral, que destrua todo o evento.

Os arcanjos, que são os coordenadores das energias de Hod tem a função de escrever o guia, a estória de nossa vida e para isto capta e destila todos os impulsos provenientes das demais Séfiras. A Luz, sutileza de MEBAHIAH permite que se distinga os mais ínfimos detalhes. De outro lado Netzah é a Séfira que administra os cinco sentidos e o gerenciador das forças atuantes sobre estes. O raio que parte de Netzah a Hod permite que este tenha conhecimento e intensidade e, desta maneira, possa realizar o roteiro, o desenrolar destas vibrações em nossas vidas. Esta função pretende que o intelecto se dê conta da capacidade sensorial de cada indivíduo e assim decida se irá ou não enfrentar determinadas situações. Basta dizer que há pessoas em que os sentidos atuam de forma avassaladora de modo a desequilibrar todos os demais impulsos arrastando-os consigo. Estes impulsos descontrolados podem ser de origem alimentar causando a obesidade, sexual de modo que ocorram os desenfreios que levem a situações criminosas, etc..

Se Hochmah (“Yod” da direita) é o criador da moral Netzah (“Vô” da direita) é seu exteriorizador natural após a interiorização promovida por Hesed (“He” da direita) e teremos aí mais uma vez o processo יהוה – “Yod-He-Vô-He”. Então temos que Netzah é a séfira que revela o sentido moral de Hochmah é por intermédio do Principado MEBAHIAH desvela seus mistérios ao intelecto, o rosto mais material de Hod. E este por sua vez expressa as regras provenientes de Binah do mesmo modo que ocorreu na coluna da direita e o faz agora pela da esquerda. Assim, Hod expressa as Leis de Binah depois de terem sido interiorizadas por Geburah. O raio de Netzah a Hod promovem um encontro entre a Moral e as Leis no Mundo de Formação.

Quando Hod questiona, quando as regras não lhe fazem sentido MEBAHIAH lhes explica o porquê. Sem esta essência o intelecto não entendendo os princípios morais o rechaçaria tratando-os como meros caprichos, como dogmas. Assim, a exemplo, uma mera regra de etiqueta podem conter razões de saúde, urbanidade ou em seu sentido negativo ser a expressão de caprichos, vaidades sem propósitos ou justificativas.

Diga de passagem, não existem dogmas no mundo espiritual, tudo segue as Leis de Causa e Efeito de Binah e, acima disto temos o Amor-Sabedoria de Hochmah e, ainda, em última instância, a Vontade do Pai. Por isto dizemos que nosso mestre é o coração, não é o sacerdote, não é a igreja, nem nada mais que não seja nossa ligação com o Cristo interior, com Hochmah e acessando esta última Séfira vislumbramos a tudo, já que quem vê o Filho vê o Pai. Então, para termos acesso a tudo isto temos que responder a uma pergunta:

O que é Deus? O que é o Cristo? O que é o Espírito Santo? Para ajudar, descartaremos o velho antropomórfico jogando raios no formigueiro humano, o cordeiro ou a pomba que fariam outras culturas rirem de nossa ingenuidade. A personificação humana da divindade foi criada para explicar sua natureza no jardim de infância aos incultos. O verdadeiro mago é um cientista, um incrédulo que não acredita no que lhe dizem mas vai fundo na toca do coelho em busca pela “verdade” e a partir daí nasce a Fé em detrimento às crenças.

1.7.3    Ajuda para na propagação das ideias religiosas.

Lenain em seus transcritos dos textos tradicionais escreve que esse gênio exerce domínio sobre a moral e a religião, sobre os que a protegem com sua autoridade e a propagam por todos os meios possíveis.

Cabe lembrar que a religião não é um conglomerado de dogmas, paranoias, caos acusatórios, promoção de lavagens cerebrais nos incultos e desinformados, profissão de fé e de morte – tudo isto são desinformações, processadas por ignorantes (cegos guiando cegos), pessoas mal-intencionadas ou sinceros equivocados, que dão razão não só aos céticos, mas também aos mais esclarecidos induzindo-os a se manterem o mais afastado possível de tudo que receba um nome relativo a espiritualidade ou mesmo inteligência.

Quanto menos a moral refere-se as idiossincrasias humanas relativas ao tempo e espaço, mas tudo responde aos movimentos Universais, multidimensionais dos multiversos.

Quando a Cabala trata da moral e da religião trata das regras que atuam no universo. Não são dogmas, por isto temos afirmado que o verdadeiro mestre é o coração. Não se trata, inclusive, de uma verdade inicial para que depois seja apresentada uma prisão psíquica ao indivíduo que vendo algumas verdades primeiras se deduzam como verdadeiras também o que for apresentado posteriormente ainda que manifestamente caducas. Neste sentido, cabe, inclusive, distinguir a própria cabala dos cabalistas

Pelas analogias, correspondências, simpatias esta força propaga o modo, o conhecimento, a ciência de fazer as coisas como devem ser feitas a fim de que a obra humana, a humanidade possa subsistir e para isto o faz na ordem da criação, Universal, cósmica, pelo entendimento da Lei Natural e sua aplicação a vida humana e a tudo quanto exista.

Temos visto que Netzah representa o laço que une a divindade já que por ser o primeiro do mundo “Vô” ocupa uma posição que exterioriza Binah, Hochmah, Tiphereth e, sendo Binah e Hochmah os primeiros de sua coluna influenciam a Vontade de Kether sobre Netzah que como já dissemos também é o primeiro de seu mundo. Como estas exteriorizações já se encontram no Mundo de Yetzirah que pelas vias de MEBAHIAH une o exteriorizador da coluna da esquerda Hod juntamente com o da direita Netzah, farão com que os indivíduos influenciados por estas energias tendem a ser os porta vozes do Eterno e suas palavras serão, pois, tão inspiradoras quanto convincentes.

Conta a tradição que são as energias que inspiraram Salomão na busca do arquiteto que construirá seu templo, a morada espiritual permanente. O tempo futuro foi utilizado aqui porque refere-se ao templo interno de cada um. Salomão com a ajuda de Hiram, rei de Tiro, encontrou um homem que mediante acordo se juntou aos de Hiram na preparação dos materiais. Então temos aqui a junção das tendências religiosos simbolizadas por Salomão e as profanas por Hiram a serviço da espiritual.

Assim, temos os cinco sentidos da máquina humana e o intelecto trabalhando juntos na busca do conhecimento, da espiritualidade. A busca do conhecimento, o surgimento das dúvidas das contradições, até que surja o insight, a iluminação, quando a mente e os desejos se aquietam, se anulam e a verdade aparece.

As pessoas nascidas ou influenciadas por MEBAHIAH são aquelas que colocam o intelecto a serviço da “Verdade”, que a expressará bem, com graça e lógica, e diligenciará no intuito de que esta se cristalize em Malkuth. Favorece tanto o conhecimento adquirido pelos cinco sentidos com o resultante do alto depositado em Netzah.

Outros Gênios que nos auxiliam na edição de obras:

  1. 5->9 IEIAZEL: Favorece a e dição, impressão de obras, bom período para entrega-las;
  2. 7->8 MEBAHIAH: Intelecto potencializado na verdade dos cinco sentidos;
  3. 8->9 MEHIEL: Escrever e difundir obras.

1.7.4    Ser um benfeitor da humanidade.

Quanto atuamos inspirados na Verdade tudo o que se encontra a nossa disposição em nosso entorno termina por se ordenar de forma adequada. Floresce a harmonia e os problemas desaparecem.

“João 8:32 e conhecereis[entendereis] a verdade, e a verdade vos libertará. ”

Por vezes sequer temos a dúvida quanto mais o conhecimento da existência da verdade. Em nossa jornada de Kether a Malkuth já nos demos conta que a “Verdade” só pode ser conhecida quando adentramos a 6º dimensão, sede da consciência, mas como estamos nos manifestando em um veículo localizado em Malkuth faz-se necessário que o mental (relativo a Hod) que localiza-se na 5º dimensão, juntamente com o corpo de desejos (dominado por Netzah), receba o conhecimento pelos cinco sentidos da máquina humana e a partir daí, depositada a semente do conhecimento que causa a dúvida, passe a galgar os outros sentidos, deixando para traz o a mente e o desejo até atingir o alto.

A lucidez mental nos induz a sermos bondosos. Notemos que na lucides encontramos a palavra LUZ e essa luz vem desde o alto, do ponto mais cuminoso da árvore. Contrario senso, as mentes com pouca LUZ são orgulhosas, vaidosas de seu parco saber. Distanciam-se dos demais por considerarem-se privilegiadas em meio a arrogância. Já foi dito nas escrituras que “uma árvore se conhece por seus frutos”, assim, os atos de bondade são a marca de um espírito superior, de uma alma evoluída, da superioridade anímica, não importa o local do mundo em que se encontre, qual religião a que pertença, a cor de sua pele.

Não basta ter bons sentimentos, as melhores ideias, ninguém se tornará melhor por cumprir fielmente os rituais de sua igreja, seita, escola, etc. é preciso que tudo se exteriorize em ato. Nosso dever para com nosso Ser Interno consiste em entregar-lhe o fruto de nossas experiências no mundo físico. Somos um batedor de nosso Real Ser que embora tenha a onisciência precisa da experiência que convalide seu conhecimento.

Meu Real Ser HAKASH BA HAKASH, Serafim da Lei, Juiz dos juízes, andava realizando julgamentos com infinita bondade e isto estava a causar danos. Então os demais Juízes disseram: precisamos resolver isto, falta a experiência, talvez seja melhor mandar um batedor par ver isto de perto. Dessarte, foi enviado uma partícula de si mesmo para os mundos inferiores ocasionando uma queda voluntária ao mundo de Malkuth. Como resultado HAKASH BA HAKASH tem mudado seus julgamentos que resulta em Leis mais duras, abrangentes, guerras de disseminação, encaminhamento ao abismo (mundos semelhantes a psique do meliante) de indivíduos que até então acreditavam ter mais chances etc. Os céus primam sempre pelo bem maior. Um bem que vem do alto, do Uno e não do egoísmo próprio do indivíduo.

Por vezes que mirei o mundo dos Elohim constatei a existência de um número sem fim de entidades, em contrapartida há um outro tanto de almas que pretendem sua entrada no mundo do meio, o mundo de Malkuth, de modo que nos depararemos sempre com algumas almas perversas, contudo, a medida que a humanidade evolua, torne rígidas as Leis e efetivas o seu cumprimento estas entidades terão possibilidades cada vez menor de causar danos.

Deste modo, nossas experiências no mundo físico trazem ao Pai interno de cada um a compreensão do funcionamento prático deste plano, como as energias que se originaram em Kether se desdobraram e desta forma podem atuar sobremaneira em seu mister. Estas experiências devem realizar-se de uma determinada maneira, estabelecidas por nosso Real Ser, que as vezes podem não ser muito agradáveis, ou não necessariamente desta disposição. De qualquer modo se fugimos aos impulsos de nosso Ser a quintessência destas experiências não chegam ao seu destino, mergulhando-se nas esferas qlofóticas, quer dizer a árvore negativa, a contraparte da árvore da vida e do conhecimento do bem e do mal.

E como estamos tratando da divulgação do conhecimento tanto para cima, em direção a nosso Real Ser, como em nosso plano, cabe esclarecer que nosso dever para com os homens consiste em compartilhar nossos pensamentos (conhecimento – Hod), sentimentos (afeto humanitário – Netzah) e prosperidade (Malkuth) – tornar prósperas as pessoas que cruzam nosso destino tanto quanto nos seja possível, seja dando emprego, saúde, conhecimento (principalmente os que acarretem em autonomia), alimento, filantropia, etc…

Agindo desta maneira serás um benfeitor para a humanidade, um ordenador de primeira ordem dos mandamentos de cima cristalizando-os em baixo.

Os nascidos sob esta égide se distinguirão pelas ações bondosas, pela piedade, seus zelos para cumprir os desígnios de seu Real Ser bem como seus deveres para com os homens.

1.7.5    Ajuda aos que querem se regenerar.

O lado negativo da força

O gênio contrário é inimigo da verdade, influencia todos os que querem destruir a religião e os príncipes que a protegem, a fim de impedir a grande obra da regeneração do gênero humano.

Percebam que neste ponto estamos trabalhando com o intelecto e se o Gênio positivo coloca o intelecto a serviço da verdade o abismal é o inimigo da verdade, portanto, impedirá que Mercúrio capte a verdade Venusiana que sintetiza o que vem do alto. Identificar-se-á com as formas vazias, desprovidas de conteúdo ao mesmo tempo em que procurará impedir que os aspectos positivos se apresentem. Neste ponto atuam as forças de repulsão já que contraiam as do alto. Como operam desde o abismo o filho engendrado terá em sua mente (mental inferior) a destruição.

Tem influência sobre os que pretendem destruir as religiões, inclusive as manifestações religiosas, e todos aqueles que a defendem com o objetivo de impedir a grande obra de regeneração humana.

Esta força negativa não se aplica somente a religião, mas também as empresas humanas, comerciais, institucionais. Contudo ao manifestar-se em tendências antirreligiosas devemos nos colocar em guarda porque trata-se do anuncio de sua própria destruição pessoal, de suas empresas, de sua ruina, pois como temos aprendidos a Religião nada mais é do que o reflexo das Leis eternas sobre nossa vida e, uma vez que estas forças entrem em convulsão, gera a destruição.

Este Gênio abismal trabalha com o espirito da mentira, a inversão de valores, com as realidades materiais. Realidades estas que tem muita força já que se sustenta nos cinco sentidos, ou seja, somente naquilo que podemos captar com nossos centros sensoriais o que impossibilita adentrar aos conhecimentos, as verdades superiores e como Malkuth está mais embaixo, mais próximo das regiões abismais, privilegia os conteúdos que vem de baixo.

Contudo como as “verdades” apresentadas referem-se os resultados secundários, episódicos, sombras do real os influenciados por estas energias são aqueles que se levantam contra os princípios impedindo a obra regeneradora.

 

1.8        Escrituras

“S. 102:12 (101-13) tu autem Domine in aeternum permanes memoriale tuum in generatione et generatione

Mas Tu, Eterno, reinas eternamente e a sua memória permanece de geração em geração.”

 

1.9               Oração

“MEBAHIAH: Deus Eterno.

MEBAHIAH: dá-me, Senhor, a força física de um Hércules,

para transportar sem agonia sobre minhas costas

Tua Verdade Eterna,

daqui para ali, em uma doce peregrinação, por todo o universo.

Que a minha força física seja à imagem de Tua força moral;

que possas encontrar em mim, Senhor, uma peça útil para a Tua Obra.

Quero ser, MEBAHIAH, o construtor, o carpinteiro,

aquele que elabora as pequenas coisas

que permitem a Verdade acomodar-se, tomar aposento, sentir-se à vontade na matéria, que lhe permita estabelecer-se nas moradas dos homens”.

 

1.10    Exortação

“Eu sou aquele que constrói o Reino de Deus na Terra;

pedra por pedra, ordenando, com minhas vibrações, todos os elementos.

Aporto aos homens a verdade permanente, preenchendo, com ela, a sua carne mortal.

Um dia toda a matéria, conterá sua plena medida espiritual

e a Terra será um novo Paraíso.

Mas para isso, é preciso que homens como tu,

arquem a partir de agora, com a sua cruz

e sacrifiquem nela tudo o que for matéria,

indicando assim o caminho para os que seguem os seus passos.

Eu te socorrerei em tua empreitada;

busca-me no cotidiano, no insignificante, no detalhe sem importância,

busca-me me no humilde e no preterido,

porque ali é onde brilha minha Face reluzente”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s