5. 1->5: MAHASIAH


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 1 – Serafins  
Príncipe: Mettraton
Mundo do coro: 1 – Atziluth, Mundo das Emanações, Arquétipo, espírito – elemento Fogo
Signo: Aries
Elemento zodiacal: Fogo
Relação/elementos: Fogo do Fogo atuando sobre o Agua da Agua.
Relação/mundos: “Yod” do Mundo de Atziluth sobre o “He” do Mundo de Briah.
Velas:  Branca em cima e duas vermelhas em baixo.
Incenso: [Sândalo, acácia, cipreste, absinto], pimenta, cebola.
Letras: Mem-Heh-Shin-Yod-Heh
Gemátria: 40+5+300+10+5= 360
Arco:  21º a 25º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 20 a 25° de Aries ou 10 a 15 de Abril.
Invocação por rotação: de 4 a 5 de Aries: “Yod” ou 25 de Março;

de 16 a 17 de Gêmeos: “He” ou 7 de Junho;

de 28 a 29 de Leão: “Vô” ou 21 de Agosto;

de 10 a 11 de Escorpião: 2º “He” ou 4 de Novembro;

de 22 a 23 de Capricórnio ou 13 de Janeiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   das 1:20 a 1:40 ha partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando marte se encontra se encontra em um dos graus de Kether, ou seja, entre 0º a 1º, de 10º a 11º e de 20º de qualquer signo.
Atributo: Deus salvador.
Nome da essência: VITRIOL.
Nome da Força: Vontade Retificadora.
Forças em ação: A força de Kether que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Geburah.
Sendero: Sub-sendeiro que une Kether a Geburah em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco.

1.2            Palavras chaves:

ANEDOTAS COTIDIANAS, RETIFICAÇÃO (do caráter, dos erros e da imagem), VITRIOL, Sahaja Maithuna, RECONCILIAÇÃO, conhecimento, EXAMES, altas ciências, transcendente, REALIZAÇÃO DE VONTADES, filosofia oculta, teosofia, MESTRE RITUAL, qualidades do corpo e da alma, BELEZA, aprender a querer, PAZ COM TODOS, reparação do dano.

(-) Ignorância, libertinagem, SITUAÇÕES DIFÍCEIS.

1.3        Movimentação Sephiroth: As na primeira posição

O Aleph primordial atuando na quinta posição estará atuando em Geburah e indicará o supremo rigor, dificuldades. A força do Ser interno atua com força a fim de que sua contraparte profana se adeque ao restabelecimento da Justiça e para tanto podem ser impostas situações de fracasso, acidentes, tropeços.

É um momento que exige estrema introspecção, tomada de consciência das realidades interiores a fim de que de modo inconsciente não venha a se impor o auto castigo, a auto reparação por meio da dor.

E como estamos tratando da posição “He” do segundo Mundo, ciclo, esta auto reparação ocorrerá pelas vias circunstanciais dramáticas, i. e., se o trabalho interno não for realizado será pelo incomodo que se formará a consciência do indivíduo.

1.4        Arcano – Mundo: Cinco de paus no mundo de Atziluth.

Recebe o título de Senhor da luta. Refere-se ao elemento Fogo e astrologicamente corresponde a posição de Marte transitando pelo segundo decanato de Leão onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é o Sol.

Neste ponto, Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina, expressa-se por intermédio de Geburah que trata dos reajustes, da Justiça, da correção dos erros. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Tiphereth, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Aqui as forças de Geburah mesclam-se com as forças Hesed, por intermédio desta força ígnea, já que esta séfira é o “Yod” do segundo ciclo e em razão desta união com Kether que também é “Yod” mas no primeiro ciclo. E como Geburah é o “He” de seu ciclo, funde-se ainda com Hesed como o “Yod” do segundo ciclo – ciclo este em que é o “He” de Hochmah e o segundo “He” do triângulo logoico.

Assim, o rigor de Geburah se unirá a bondade de Hesed fazendo com que o bem e o mal trabalhem juntos impulsionados pela vontade de obrar que, como resultado, tenderá a abrir caminhos. Temos, então, o fogo e a agua trabalhando juntos, contudo, ainda não há grande harmonia.

Quando o cinco de paus atua em Atziluth esta vontade primordial de um objetivo a ser alcançado, mesmo com a união de duas forças antagônicas, vem desde o ponto mais alto, onde tudo se instituirá e descerá com força primogênita aos planos inferiores.

1.5       Virtudes concedidas:

1º.- Facilidade em viver em paz com todo mundo

2º.- O conhecimento das altas ciências, filosofia oculta e da teosofia

3º.- Facilidade de aprendizagem (indicado em períodos de exames)

4º.- Melhorar o caráter e alcançar maior beleza física

5º.- Combater as más qualidades do corpo e da alma

1.6        Descrição Sephiroth:

MAHASIAH é o quinto da 1º ordem de anjos denominado como Coro dos Serafins, situa-se na morada filosofal de número 5, sub-sendeiro que une Kether a Geburah em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco. Trata das forças Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Geburah, a séfira emocional que trata dos reajustes, da atuação dinâmica da Justiça na correção dos erros e cujos verbos são: restaurar, reparar, retificar; “Yod” do Mundo de Atziluth sobre o “He” do Mundo de Briah, Fogo do Fogo atuando sobre o Agua da Agua. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada VITRIOL, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos responsáveis pela retificação da obra, quanto mais refira-se as emoções. Trata-se de uma força de Vontade Retificadora, concessora da capacidade de retificar o que está saindo torcido antes mesmo que se produza, a evidência do erro ou que este se materialize, de modo que possamos viver em paz conosco e com todo mundo, eis que passamos a atuar em consonância com os desígnios divinos, emerge em nosso interior a Vontade de aprender o transcendente que passa a ser percebido pelas imagens, reflexo dos movimentos primordiais nos planos mais altos. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominada Deus salvador.

MAHASIAH pertence ao coro de Serafins que habita nos mundos de Atziluth, mundo das emanações, e recebe influência das energias de Geburah que pertence a coluna da severidade, sendo aí o segundo, pois está logo abaixo de Binah, portanto é o executor do legislador supremo que reside no mundo de Briah, o mundo das emoções, o “He” deste plano e o “He” da coluna da severidade. Então temos um Serafim que trabalha alquimicamente no triangulo logoico (Kether, Hochmah e Binah) e no triangulo ético (Hesed, Geburah e Tiphereth) simultaneamente.

Este quinto anjo do coro dos Serafins é o responsável pelo desenvolvimento das energias de Geburah em nosso interior e sua essência é chamada de VITRIOL, muito conhecida pelos alquimistas que a utilizavam para retificar a obra.

Sendo MAHASIAH o portador do “He” em duas dimensões da agua – “He” da coluna da severidade e “He” do triangulo ético faz suas retificações pelas emoções. Lembremos que o batismo é efetuado pela Agua, que é tida como o espírito de Deus que tira o pecado do mundo. A agua lava o sangue (onde estão depositados o nosso karma) em nossos rins que representam esotericamente a balança da Lei, da justiça.

O sangue é retificado pela agua que representa as nossas emoções. Como é no corpo, o é no espirito conforme é referendado pela máxima de Hermes: “Assim como é em cima e em baixo e como é embaixo o é em cima”.

Na oração do pai nosso temos que: Seja feita a tua vontade assim na terra como nos seus. Deus fez o homem a sua imagem e semelhança, portanto, o homem é o universo em miniatura. Conhecendo as pequenas coisas, se conhece as grandes. Eis aqui um dos maiores segredos da filosofia oculta que dá acesso a conhecimentos sem fim.

VITRIOL ou V.I.T.R.I.O.L. é a sigla da expressão, do latim “Visita Interiorem Terrae, Rectificando, Invenies Occultum Lapidem”, o que quer dizer: Visita o Centro da Terra, Retificando-te, encontrarás a Pedra Oculta (ou Filosofal).

A pedra filosofal é também conhecida como a pedra cúbica de Yesod que é a séfira que fica logo acima de Malkuth, o número nove da arvore – nove é o número do homem, que demora cerca de 9 meses preparando um veículo de manifestação para atuar neste mundo em que vivemos atualmente.

As duas colunas que sustentam todo o edifício do templo, são o homem e a mulher. A nona esfera na árvore Sephiroth, que é réplica do corpo humano, e onde sem encontra a região sexual.

A pedra cúbica de Yesod possui 9 lados e difere da pedra cúbica de Tiphereth que possui 6 e que ao ser desdobrada forma a cruz do calvário que também é um signo sexual, simbologia da do falo (vertical) penetrando o útero (horizontal); a cruz egípcia dava uma representação a mais do útero.

No ponto central das cidades é comum vermos como marco a pedra cúbica de nove lados. Sua forma lembra um falo, comumente chamada de obelisco. Um dos mais famosos obeliscos é o de Luxor com 23 metros de altura que foi colocado no centro da Praça da Concórdia após ter sido retirado do Templo de Luxor.

O acróstico VITRIOL com suas sete letras e suas sete palavras simbolizam a grande obra, os mistérios do arcano 7.

As sete pontas da grande estrela da alquimia possuem sete assinaturas sagradas relacionadas as energias dos sete planetas.

As sete palavras que formam VITRIOL e o círculo duplo das formas masculinas e femininas rodeiam a Grande Estrela septenária que resplandece como um sol no templo da ciência hermética.

Marcam os dias da semana na ordem de dos planetas começando pelo sábado representado por Saturno (o único que não foi mudado pela igreja romana) e segue domingo-Lua, segunda-mercúrio, terça-Vênus, quarta-Sol, quinta-Marte, sexta-Júpiter segundo a ordem de Ptolomeu.

O Sol e a Lua, o Fogo e a Agua, o Rei e a Rainha, formam parte integrante do trabalho dos alquimistas. São sete trabalhos que culminam na coroação da Grande Obra. No centro da Estrela Setenária da alquimia, aparece gravado o rosto de um venerável ancião, de acordo com a ilustração do Viridarium Chymicum. Este rosto venerável da Estrela Setenária simboliza o mercúrio sulfurado, o Ens Seminis.

“Escutem pombinhos da alquimia, escutem Estolsio explicando este emblema: “Aquilo que, antes estava encerrado em muitas formas, o vês agora incluído em uma só. O começo é nosso velho e ele tem a chave. O enxofre (Fogo), com o mercúrio (azougue – Agua) e com o sal (Terra filosófica) dão riqueza. Se nada vês aqui, não há razão para que sigas buscando, pois, serás cego ainda que no meio da Luz.””

No Arcano A.Z.F., encontramos as doze chaves secretas do beneditino de Erfurt, Basílio Valentim (manuscrito do Azoth de Valentim). Encontramos ainda os segredos por traz do misterioso nome de João – IAO (I (ignis) – fogo; A (aqua) – água; O (origo) – princípio).

“Hermes diz:

O que é anterior tem que corresponder ao que é abaixo, se alguém deseja realizar tais trabalhos de maravilha, com arte e poder.

Os planetas comoventes podem ser vistos parado nos céus.

A terra com seus metais preciosos se assemelha a eles exatamente.

O pai desta pedra é o sol; A mãe é a lua;

O vento gestou a recompensa em seu útero;

A terra nutriu isto ternamente”

Vejamos o exorcismo da agua:

“Fiat firmaméntum in médio aquárium et sepáret áquas ab aquis, quae supérius sicut inférius, et quae inférius sicut quae supérius, ad perpetránda mirácula rei uníus. Sol ejus pater est, luna máter et ventus hanc gestávit in útero suo, ascéndit a térra ad coelum et rúrsus a coelo in térram descéndit. Exórciso te, creatúra áquae, ut sis mihi spéculum Dei vivi in opéribus ejus, et fons vitae, et ablútio peccatórum. Amen”.

Quando tratamos da pedra já não estamos falando da Arvore do conhecimento do bem e do mal, mas sim da Arvore da Vida, pois a vida é criada pela união sexual. Em qualquer coisa que seja que envolva a criação o positivo e o negativo estarão sempre presentes.

MAHASIAH nos auxilia a retificar nossa terra interior a enfrentar o mar de emoções que nos sacode, nos atormenta, e para isto utiliza das energias da Pedra Filosofal oriundas da energia não desperdiçada. Sempre que vermos o termo pedra, Pedro, Patar, etc. em termos de ciência oculta estaremos falando de sexo.

Outros gênios que tratam da pedra filosofal:

  1. 1->4 ELEMIAH: nos fornece a Vontade Poderosa para realização da alquimia.
  2. 1->5 MAHASIAH: Retificação da obra VITRIOL.
  3. 7->4 HAHASIAH: Pedra filosofal, verdade primeira para cura.

 

Outros Gênios trabalham com a retificação, assim em resumo temos:

  1. 1->5 MAHASIAH: Retifica o erro antes mesmo que se produza as evidências ou se materialize;
  2. 2->5 HAHAIAH: Cria as circunstâncias que permitem retificar os erros;
  3. 3->5 PAHALIAH Redenção – permite retificar os erros – Inteligência Retificadora (interna).

1.7       Das virtudes concedidas:

1.7.1    Facilidade em viver em paz com todo mundo

O Gênio anterior, ELEMIAH, pertencente a esfera de Hesed, sendo um grande emanador de energia regozijante pode acarretar que haja desperdício por parte de quem a receba, ao passo que estas energias mal utilizadas ou desperdiçadas terminam por descer para as infra regiões e acabam sendo seccionadas pelos nossos lúciferes internos que tem a função de transformar as trevas em luz por meio da obscuridade. Nestes momentos, surge MAHASIAH para nos salvar do naufrágio e salvar-nos das tribulações, produto de nossas próprias energias degradadas.

Outros Gênios trabalham com a salvação de situações difíceis:

  1. 1->5 MAHASIAH: Vontade salvadora;
  2. 2->5 HAHAIAH: Circunstância salvadora;
  3. 3->5 PAHALIAH: Inteligência salvadora.

Como estamos tratando de retificação, este Gênio faz justamente isto, retificar o que está torcido, fora do lugar antes mesmo que haja algum dano, fato é que opera no mundo de Atziluth, conhecido também como mudo das emanações e, assim, atua em um momento anterior a qualquer manifestação já que procede quando o erro ainda está em nosso mar interno, em nossas emoções acertando tudo até o desembarque no porto de Malkuth, a materialização dos pensamentos, sentimentos, que ainda estão nos planos acima.

Trata-se da retificação de nossas aguas internas, de nossos complexos emotivos, das planificações baseadas nos sentimentos. Podemos chamar esta força ainda como Vontade Reconsideradora já que trata também de um exame de consciência que desagua na reparação dos danos. Então temos uma mudança de consciência interior que encontrará no exterior sua contraparte de perfeição, reflexo do que ocorreu por dentro.

O plano dos 72 gênios consiste em uma atuação de maneira perfeita e integrada nos proporcionando informações a cada passo que damos, cada Gênio em sua especialidade, a fim de que os erros possam ser retificados no mesmo momento em que são cometidos a fim de que a realização material ocorra sem atropelos.

Se possuímos VITRIOL em nossas alforjas, em nossa bagagem espiritual, se armazenamos esta energia dentro de no interior, estaremos retificando os nossos erros no mesmo momento em que ocorrem evitando-se assim a criação de mais karmas para nossas existências.

Será possível viver em paz com todo mundo, o que ocorre quando o desígnio divino e os nossos desejos perseguem um objetivo comum. Do que desaparecem as agitações, os desassossegos, pois não há conflito entre a manifestação física e a divina.

Diferentemente do que se pense o estado de paz não é passivo, muito pelo contrário é um estado de ânimo que contagia e irrompe as naturezas atormentadas para trazer-lhes o sossego e a lucidez.

Ao verificar que alguma coisa saiu fora do contexto invoque MAHASIAH pois este criará as condições necessárias para reparação do dano sem maiores consequências. Aguarde seu sinal, a oportunidade será mostrada em um momento qualquer por isto temos que estar despertos, faça a sua parte e retifique seus sentimentos, pensamentos e ações.

Conserve em sua vida um frasco de VITRIOL para entrar para a categoria daqueles que vivem em paz e a espalhe aqueles que de você se aproximam.

Como MAHASIAH traz a paz aos que rodeiam, aquele que possui esta essência em sua alforja espiritual, domina, as reconciliações e disporá de um grande poder de realizar as vontades, o que vem de nosso Ser Interno, pelas vias da harmonia energética (cabe esclarecer que os desejos provem do ego e a vontade de nosso Real Ser).

Outros Gênios que nos auxiliam a viver em paz:

  1. 1->2 JELIEL: Restabelece a paz entre esposos pela união da Vontade e Amor-sabedoria;
  2. 1->5 MAHASIAH: Pela retificação dos erros e sincronicidade com os desígnios divinos;
  3. 1->6 LELAHEL: Paz fruto da Vontade harmoniosa, pacífica e consciente;
  4. 4->2 NITH-HAIAH: Paz da solidão para alcançar a verdade e a sabedoria;
  5. 4->4 YERATHEL: Paz em ambiente justo e homens sábios;
  6. 5->3 LEHAHIAH: Paz entre os governantes – sem guerras. Guerra contra os desejos;
  7. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia nas famílias e com todos, reconciliação com o passado;
  8. 5->7 HAAMIAH: Viver em Paz com a sociedade, proteção espiritual;
  9. 5->9 IEIAZEL: Para que os inimigos nos deixem em paz em razão de uma Nova Realidade;
  10. 6->4 VEULIAH: Paz mediante a guerra para retirada do usurpador e, pelo perfeito ordenamento natural das coisas na dinâmica יהוה;
  11. 6->5 YLAHIAH: Disposição para a paz com inimigos que fomos injustos;
  12. 6->9 MIHAEL: Paz e harmonia entre esposos;
  13. 8->7 IAH-HEL: Tranquilidade e solidão para alcançar a sabedoria;
  14. 9->8 HAIAIEL: Destruição da babilónia interna e externa, paz para quem está em guerra.

1.7.2    O conhecimento das altas ciências, filosofia oculta, teosofia e as artes liberais

Como este Gênio atua no mundo dos desejos, das criações, em Briah, a palavra mágica aqui é querer. Na esfera dos desejos a ciência que se aprende e “querer algo”, de possuí-lo. Sua realização é imediata, diferentemente do que ocorre no mundo material onde para se possuir algo deve-se esperar que alguém o desocupe. Isto ocorre porque o desejo não é uma posse material, mas inicialmente espiritual, tudo se realiza mor meio da imagem.

É interessante notar aqui que MAHASIAH encontra-se na posição referente ao terceiro decanato de Áries, ao passo que um dos atributos do Gênio Satander, que rege este decanato, é encontrar um lugar em um espaço já ocupado, ou seja, onde atua o corporativismo, a reserva de mercado, a xenofobia, enfim, e cuja antítese, sua contraparte infernal, é produtora de grande dano e é claro karma.

Mas prosseguindo, o que se pretende aqui é o desejo de aprender o transcendente -já que estamos trabalhando no mundo das emanações -, o que ocorre nos dias é horas de MAHASIAH se estamos com a consciência desperta. Então o conhecimento vem em forma de imagens como as que dão lugar a um cerimonial, do mesmo modo que utilizam as igrejas e ordens iniciáticas. E para compreendermos faz-se necessário decifrar as formas e converter as imagens em conhecimentos, a ciência que se oculta nos objetos da cerimônia e no ritual.

Por estar ligado a Kether este Gênio dispõe do elemento primordial, iniciador, o que permite a criação destes rituais ao passo que o Gênio 38 HAAMIAH esteja mais ligado a execução, utilização, conservação, também a compreensão.

MAHASIAH participa da formação de nosso Geburah interno em que uma das virtudes é ser o mestre do ritual, o denominado expert das sociedades iniciáticas, aquele que domina o ritual até a perfeição aquele que acompanha o neófito na iniciação.

MAHASIAH nos conduzira com segurança quando nossos olhos ainda estejam vendados, com vistas as realidades transcendentes; segura em nossa mão enquanto superamos os baques do caminho.

E como estramos tratando da criação de rituais cabe esclarecer que não se trata somente do que ocorre nas sociedades iniciáticas, mas, refere-se à criação de todos os procedimentos que consagram algum ritmo, sejam manufaturas, procedimentos burocráticos, etc., já que a Vontade de Kether se impõe sobre o agente executor de Binah.

No mundo de hoje muitas pessoas usurpam as premissas do alto e mesmo as da terra, ocupam lugares em que não deveriam estar. São alocadas pelo clientelismo, pelo nepotismo, por pertencerem a esta ou aquela escola de mistérios onde a ajuda a irmandade é incondicional e, assim, se ligam as energias abismais. Como não estão conectadas as forças superiores, seus atos, do mesmo modo, procedem das regiões baixas e terminam por institucionalizar o inferno na terra.

Burocratizar para criar dificuldades, mitigar o direito alheio, dificultar a vida do outro, gera karma, ainda que feito com boas intenções. Ao realiza-lo a própria existência dos responsáveis ficam amarradas. Não conseguem levar nada adiante, por onde caminha encontrará obstáculos, impecílios. Por vezes não há o retorno imediato do mal efetuado já que uma outra energia (dhármica) pode ainda estar sendo queimada

O karma em geral recai sobre a própria pessoa, sobre os responsáveis que estão acima dela que detém o poder de mando e resultado – mesmo que não fiscalizem; mas também se reflete sobre a família, pois a união familiar é o resultado da conglomeração de afinidades vibratórias, e se estende até a quinta geração conforme preceitua os textos tradicionais, eis que se refere a cada uma das letras do nome impronunciável acrescida da quintessência.

O chefe, diretor, político, juiz, etc. que, covardemente, utilizam seus subordinados para produzirem o mal indireto, imiscuindo-se de aparecerem, não escapam de suas responsabilidades. Tudo está armazenado no subconsciente de cada um. Se a Justiça da terra e cega, ou se faz de cega, a do alto não o é, pelo simples fato de que não é possível fugir de si mesmo. Um departamento, qualquer que seja, é o espelho de sua chefia. Tudo o que ocorre ali é fruto da ação ou da omissão de quem a dirige. Grandes cargos, de grandes responsabilidades, concedem grandes benesses, seja monetária, desfrutes, ou o que for, mas nas mãos da pessoa errada dará frutos amargos e gerará inexoravelmente pesados karmas. Assumir um cargo ou função de alto nível deveria ser um ato de muita meditação e não de ganância já que como é sabido: O poder corrompe. No final de tudo, quase sempre, há um preço a quitar.

A burocracia não é um mal exclusivo dos órgãos públicos, relativos ao papel, mas também o encontramos nos ambulatórios estatais ou não. Médicos que não conseguem organizar uma agenda e deixam uma grande quantidade de pessoas a sua espera, no comércio, nos bancos onde se demora muito tempo para ser atendido, pagar uma conta, etc. Roubar, administrar mal o tempo do próximo também é um delito, quanto mais este tempo seja precioso para indivíduo ou para um grupo de pessoas, uma atividade qualquer.

MAHASIAH auxilia a gerar os procedimentos burocráticos que não venham a prejudicar, emperrar a vida das pessoas, empresas, etc. Pois carrega em si o poderoso raio de Kether – que vislumbra desde o ponto mais alto -, a Vontade que arrebenta tudo que está em seu caminho pelas vias do exército de Geburah, outra força de caráter disciplinada, obediente e explosiva.

Outros Gênios trabalham com o ritual:

  1. 1->5 MAHASIAH: Mestre do ritual, cria o rito e acompanha o iniciado;

38 5->7 HAAMIAH: Responsável por todos os rituais, cerimoniais, conjuros, execução, compreensão.

MAHASIAH nos ensina a interpretação as anedotas cotidianas. Dessa forma graças aos seus ensinamentos quando a vida nos dispõe de um sinal o saberemos interpretar. Compreenderemos o que nos está sendo indicado em razão de um objeto, número, pessoa que se depara ante nós casuisticamente e nos interpela ou pede algo, uma situação qualquer. E de repente o mundo parecerá estranho, nos damos conta que não foi o acaso e nos dispomos a interpretar a mensagem.

Pode acontecer que solicitemos a ajuda de um Gênio e após a concessão este venha nos cobrar o preço; eis que talvez não tenhamos mérito ou mesmo para informar que o pedido foi aceiro ou concedido. Então aparece alguém pedindo ajuda e o fazemos. Feito isto a pessoa que ajudamos nos abençoa justamente naquilo em que estávamos necessitando.

Compreenderemos assim o porquê dos vários acontecimentos da vida.

1.7.3    Facilidade de aprendizagem (indicado em períodos de exames)

O programa do Gênio insta que a pessoa nascida sob essa influência aprenderá tudo o que quiser facilmente.

Consideremos que Geburah é o “He” da coluna da severidade, o “He” do mundo de Briah cujo “Yod” é Hesed e que MAHASIAH é a força de Kether sob as influências de Geburah. Sendo este Gênio da coluna da severidade o filho de Binah, recebe deste as mais diversas influências, inclusive o conhecimento dos Registros Akáshicos da Natureza que ficam acumulados neste departamento e de onde provém e estão armazenadas todas as memórias da criação como se fosse um HD (hard disk) sem limites de armazenamento.

Como MAHASIAH está em um nível muito alto, acessa conhecimentos da própria criação, muito superiores e, como sua força principal que vem de Kether. Isto lhe garante inteligência e resistência para o aprendizado por um longo tempo. As influências de Hesed propõe um sedativo ao cansaço e também acesso a sabedoria de Hochmah do qual é o primeiro “He”. Daí vem a recomendação para o estudo para provas difíceis e exames.

1.7.4    Melhorar o caráter e alcançar maior beleza física

Todos desejam ter um aparência e simpatia agradável aos olhos de todos. Estes predicados abrem muitas portas. Quem pode, passa pelo bisturi para tanto. Este Gênio estabelece uma relação entre o conhecimento que interiorizamos e o físico que temos.

Nossa imagem é um cartão de visitas e, por muitas vezes, nos precedem. Contudo quando o interior não está bem, não há plástica que possa resolver, pois a aura negativa transcende a matéria e transmite ao subconsciente dos que nos rodeiam a imagem interna. Pode-se fazê-lo inclusive materialmente pela manifestação descortês, maus modos, humilhando o outro, o adversário, o cliente – tratando-o como se estivesse fazendo o favor de vender-lhe seus produtos. Tais manifestações insolentes geram desarmonia, circunstâncias perigosas, contratempos, obstáculos de todo gênero.

Pode causar estranheza que marte seja responsável por uma aparência agradável já que as pessoas com muito desta energia não tem a melhor das aparências.

O que ocorre aqui é que estamos tratando do Marte primordial, ligado a Kether, quando ainda não sofreu as influências abismais que põe o furor em sua face. O Marte primordial é um portador de paz, que corrige os abusos das deliciosas energias de Júpiter em sua exaltação, o que lança a semente dos múltiplos desejos.

Nesse sentido, figura a paixão pelos prazeres honestos, resultado das energias do Júpiter exaltado com os freios de Marte. A satisfação pelo conhecimento que nos proporciona supera em intensidade a qualquer outro prazer. Trata-se do gozo que se produz em nós a penetração das forças superiores, ao passo que, o prazer que nos vem de baixo, é somente um fragmento.

1.7.5       Combater as más qualidades do corpo e da alma

O lado negativo da força

A contraparte de MAHASIAH refere-se a ignorância, a libertinagem e as más qualidades do corpo e da alma.

O prazer sexual produzido aqui está diretamente ligado as influências marcianas abismais, sendo o oposto do prazer proporcionado pela realização das grandes obras quando levadas a efeito. Trata-se dos prazeres puramente carnais em contrapartida com os relativos ao sexo espiritualizado em que as energias não são desperdiçadas, mas sobem pela colona vertebral em direção ao cérebro e posteriormente direcionadas ao coração que a distribui a todo o universo dos corpos físicos e espirituais.

Desta forma percebemos que a ignorância citada se refere ao desconhecimento das altas ciências e o recusar-se em aprende-las, afastando-nos da fonte de sabedoria. Então se ouve: não me conte, não quero ouvir, não posso concordar porque terei que sair de minha zona de conforto…

Esta ignorância pode manifestar-se sobre a forma de Caifas (o demónio precursor das falsas doutrinas – já estudado) fazendo com que o indivíduo entre em uma linha de pensamento, seita, escola, rituais, religião que professe o oposto do que deveria ser, daquilo que deliberadamente quer ignorar. Aqui não há intenção de retificar o erro.

A libertinagem refere-se a busca do prazer sem o conhecimento da obra. Desta forma a ignorância e a libertinagem produzirão como karma as más qualidades do corpo e da alma e, em uma próxima existência, uma vez sofrida as consequências, sobrevirá o afã desmensurado por obras e pelo saber.

Enquanto as energias de MAHASIAH dos planos superiores coordenam a paz, a harmonia, sua contraparte abismal declarará a guerra para compreender o valor da paz.

1.8       Escrituras

S 34:6 (33-5) Quaesivi Dominum et exaudivit me et de omnibus angustiis meis liberavit me.

Busquei ao Eterno e ele me respondeu: livrou-me de todas as minhas tribulações.”

 

1.9        Oração

MAHASIAH: Deus salvador.

MAHASIAH: Não permitas que as virtudes que Tu acumulastes em minha alma

se convertam em um obstáculo para minha evolução.

Fazei com que eu compreenda, MAHASIAH,

que para exercer o magistério de Tua Alta Ciência

é preciso que liquide as contas

com aqueles que foram companheiros de jornada no passado.

Ajuda-me, Senhor, para que minha razão não fique enuviada no momento da prova,

para que não me identifique com a tribulação.

E quando a dinâmica do tempo haja limpado todos os rincões de minha alma,

aceita-me, Senhor, como seu ministro na terra.

Dá-me um luar onde possa oficiar,

onde possa render testemunho da ordem que Tú representas.

 

1.10    Exortação

Tudo está por fazer.

O mundo era um jardim quando Eu esfriei a crosta terrestre

para que vós possais viver sobre ela.

Haveis lá convertido em uma podridão a vossa imagem e semelhança,

porque em Vós apodrecem também as velhas maldades que cultivas,

inclusive com orgulho, sem intenção de transmuta-las,

porque nela radica unicamente vossa dignidade.

Porém, quando decidais lavar vossa alma,

quando decidais pedir o saldo de vossa conta,

tragando todas as cobranças de vosso karma,

já não sereis mais elementos poluidores e a natureza em que vives,

a vossa imagem e semelhança, recuperará sua primogênita saúde.

Inócuos, perversos, degradados de toda estirpe,

em Mim encontrareis novos títulos de nobreza.

Eu restituirei vossa dignidade perdida e,

de Mim recebereis o mandato para restituir a terra a sua inocência primitiva.

Desde agora mesmo, vossa tarefa será a de recriar um novo Éden.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s