44. 6->5: YLAHIAH


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 6 – Virtudes  
Príncipe: Michael.
Mundo do coro: 2 – Briah, Mundo das Criações, Astral, mundo dos desejos – elemento Agua.
Signo: Escorpião.
Elemento zodiacal: Agua.
Relação/elementos: Ar da Agua atuando sobre o Agua da Agua.
Relação/mundos: “Vô” do Mundo de Briah sobre o “He” do Mundo de Briah.
Velas:  Amarela em cima e duas vermelhas em baixo.
Incenso: [Cravo, mirra, almíscar, estoraque, âmbar, louro, aloe vera] e [Sândalo, acácia, cipreste, absinto].
Letras: Yod – Lamed – Heh – Yod – Heh
Gemátria: 10+30+5+10+5 = 60 = 6+0 = 6
Arco:  216º a 220º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 5 a 10° de Escorpião ou 29 de outubro a 2 de novembro.
Invocação por rotação: de 13 a 14 de Touro: “Yod” ou 4 de Maio;

de 25 a 26 de Câncer: “He” ou 18 de Julho;

de 7 a 8 de Libra: “Vô” ou 1 de Outubro;

de 19 a 20 de Sagitário: 2º “He” ou 12 de Dezembro;

de 1 a 2  de Peixes ou 20 de Fevereiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   14:20:00 às 14:40:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando o Sol se encontra em um dos graus de Marte, ou seja, entre 4º a 5º, de 14º a 15º e de 24º a 25º de qualquer signo.
Atributo: Deus Eterno.
Nome da essência: TALENTO MILITAR.
Nome da Força: Portadora da Vontade executória de reparação.
Forças em ação: A força de Tiphereth que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Geburah.
Sendero: 22, que une Tiphereth a Geburah em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco.

1.2               Palavras chaves:

Talento militar, REPARAÇÃO DOS ERROS, karma, PROTEÇÃO DOS MAGISTRADOS, advogados, contra processos, valor, CELEBRIDADE, GLÓRIA, VIAGENS, triunfo de empresas, IMPIEDADE AO CORRUPTO.

(-) Guerras, IMPULSOS VIOLENTOS, impiedade, ARMAS, atentados, LADRÕES, terroristas.

1.3         Movimentação Sefirótica: Seis na quinta posição.

Quando o seis atua na quinta posição as intenções do indivíduo direcionam-se ao mal, já que já que Geburah-Marte de certo modo constitui uma quadratura com vistas a retificação, a liquidação kármica. Trata-se de um passado que volta, de alguma pendência onde a consciência procura o ajustamento e a superação.

Astrologicamente corresponde a posição do Sol em Áries ou Escorpião.

1.4        Arcano – Mundo: Cinco de espadas no mundo de Briah

Recebe o título de Senhor da derrota. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a posição de Marte transitando pelo segundo decanato de Aquário onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é Saturno.

Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Geburah que trata dos reajustes, da Justiça, da correção dos erros. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Binah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Aqui as forças de Geburah são consideradas derrotadas em razão da entrada das forças de Tiphereth já que, esta, por estar a um passo a diante nas realizações materiais, tem características equilibrante, então o que se vê derrotado aqui seria o rigor no caminho de sua materialização, como se fosse o cinco na sexta posição. Este equilíbrio destrói, assim, a parte danosa, o mal. O Ar-pensamento de Binah neutraliza as forças dos sentimentos constantes do Mundo de Briah e do “He” que representa Geburah.

Esta posição marca quando da travessia do mar vermelho, depois do deslocamento, onde de um lado estão os vitoriosos eleitos e de outro os derrotados – as vítimas. O umbral da terra prometida e o vasto porvir. Assim, neste ponto, teremos que escolher entre estar com o passado, cultuando seus cadáveres ou nos identificarmos com os ganhadores e seguirmos adiante em novos propósitos rumo a terra prometida. Significa a perda daquilo que se ama, aos apegos para entrar em um mundo novo.

A liberação das emoções que atavam o indivíduo ao passado e a liberação das culpas resultantes destas emoções. A pessoa se encontra livre e sem compromissos após pagar seus sacrifícios (que deverá passar conforme narrado, em uma realidade que vai a pique), trata-se de uma carta de rigor.

O cinco de espadas em Briah atuam sob a influência de Hochmah e o fazem em seu próprio mundo já que o cinco corresponde ao “He” do mundo das emoções ao mesmo ponto que se encontra na posição “He” deste plano. Apesar do caráter equilibrador que Tiphereth exerce ao intermediar a passagem de um mundo ao outro, ainda haverá uma forte carga emotiva que tende a anular este benefício de Tiphereth.

1.5               Virtudes concedidas:

1º.- Proteção dos magistrados para ganhar um processo.

2º.- Proteção contra as armas, atentados terroristas, ladrões e criminosos.

3º.- Proporciona valor nos momentos difíceis.

4º.- A conquista da celebridade por um feito singular.

5º.- Protege contra os impulsos violentos.

1.6               Descrição Sefirótica:

YLAHIAH é o quarto da 6º ordem de anjos denominado como Coro das Virtudes, situa-se na morada filosofal de número 44, rege o sendeiro 22, que une Tiphereth a Geburah em sua trajetória de retorno pelas árvore e zodíaco. Trata das forças de Tiphereth, o depositário, a nível de consciência, das vibrações emanados do Real Ser as quais serão convertidos em força de vontade e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Geburah a séfira emocional que trata dos reajustes, da atuação dinâmica da Justiça na correção dos erros e cujos verbos são: restaurar, reparar, retificar; “Vô” do Mundo de Briah sobre o “He” do Mundo de Briah, Ar da Agua atuando sobre o Agua da Agua. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada TALENTO MILITAR, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos onde a consciência se inclina para lutar de forma socializada, de expressar a violência, nos faculta ganhar batalhas na grande guerra da vida, nos dirige tanto as batalhas quanto as vitórias. Trata-se de uma força de Portadora da Vontade executória de reparação, que produz o impulso para a reparação dos erros, retifica o que foi torcido, restitui o que é de direito a quem se deve. Dessarte, esta Vontade gera as circunstâncias que permitem a reparação do que foi perturbado, confunde os adversários que ficam desarmado diante da nova situação de ânimo favorável a restituição e produz um novo estado de consciência, mais leve. Estas energias de reparação são uma constante em todos os departamentos da natureza de modo que tão logo se alcance um equilíbrio impele-se a um novo conflito e assim se sucederá em toda eternidade e é claro ao longo de nossa vida. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominado Deus Eterno.

Estas energias devem ser trabalhadas com cuidado já que promovem a multiplicidade de sentimentos tornando a luta uma constante e, se não estiverem direcionadas pela Vontade emanada do Real Ser, se expressará não com vistas a um fim superior, mas por um êxito em uma empresa mundana proposto pelos desejos oriundos do ego animal.

Cabe esclarecer que estamos tratando do sendeiro de retorno pelas vias da esquerda, portanto, esta iluminação da consciência pode ocorrer pelas vias da dor se não forem trabalhadas conscientemente.

Neste ponto, a consciência se expressa por Geburah com vistas a luta, o faz no caminho 22 em sentido de retorno, já em abandono às empresas mundanas oriundas do desejo, do ego animal. De outro modo, se analisarmos o caminho zodiacal perceberemos que ultrapassou a metade da roda pois encontra-se no signo de escorpião, portanto também em retorno.

Refere-se a uma força que nos permite ganhar as batalhas da vida. Durante o percurso das energias que partem de Kether até cristalizarem-se em Malkuth por intermédio das Séfiras inferiores vamos acumulando muitas injustiças já que a tendência nos descensos é utilizar as energias abismais plasmando no mundo material, ao contrário do que deveria ser. Quando iniciamos o caminho de retorno, abandonando nossas projeções materiais, nos deparamos com tudo aquilo que deixamos desordenado durante o descenso e isto tudo recai sobre nossos ombros sob a forma de Karma, então nossa tarefa consiste em retificar tudo o que deixamos torcidos e temos a tarefa de ressarcir aos que foram prejudicados de alguma maneira eis que neste caminho de retorno estes prejudicados vem a nós com suas cobranças pelo que fizemos. As situações Kármica geradas se apresentam como uma guerra e os militares de nosso Reino interno tem que desenvolver toda uma estratégia para o triunfo das batalhas. Contudo ganhar a guerra não se refere, a derrotar, destruir o inimigo, mas sim em conceder aquilo que nos pede a fim de quitarmos a fatura e desprendermo-nos daquelas energias que nos amarram e impedem de irmos adiante, daí vem que o nome da força que se intitula como Portadora da Vontade executória de reparação. YLAHIAH, nos concede as armas, as estratégias, circunstancias adequadas para nos vermos livre do inimigo que geramos com nossas ações injustas. Estas circunstâncias são criadas em razão das duas séfiras estarem no mundo de Briah, mundo “He”, regido por Hochmah e pelas influências de Geburah que é o segundo deste mundo, acrescido ao caráter de sacrifício que expressa Tiphereth na posição “Vô”.

Seja considerado o Sendero de ida como o de volta a questão a ser observada é que o faz pela esquerda, já que produz a iluminação pela dor e por trabalhos duros.

Enquanto o Gênio anterior lutava por estabelecer a paz não só a nível pessoal, mas também no externo, no mundo, a um nível executório, YLAHIAH pretende reparar as ações danosas anteriores criadas no intuído de liquidar nosso karma com os nossos credores.

Conforme sejam as influências deste Gênio no mapa natal de um indivíduo, este poderá se encontrar em uma multiplicidade de batalhas ou mesmo terá sua consciência iluminada para a luta a exemplo de Joana Darc. Porém tão logo alcance o triunfo já se verá impelido a um novo conflito e, assim, se sucederá ao longo da existência. Neste ponto encontramos o lutador nato ao qual é recomendado direcionar suas energias a carreira militar, a uma corporação policial a fim de expressar sua violência de uma forma mais socializada muito embora isto não indique o referendo ante as violações das Leis cósmicas que originam o karma; mas também não indica que um policial que mata um bandido em defesa de alguém receba um karma por isto, muito pelo contrário, a própria intervenção tem sua origem em Leis superiores, é o resultado de uma equação energética. Talvez algum dharma, uma tomada de consciência, uma superação, negociação com a Lei possa ter originado o resultado.                    

1.7               Das virtudes concedidas:

1.7.1    Proteção dos magistrados para ganhar um processo.

No caminho de retorno nos deparamos com o resultado do que fizemos na ida, dos excessos que cometemos de modo que nos resta agora restituir aos demais aquilo de que nos apropriamos em outros tempos, de indenizar os erros cometidos.

Quando temos a disposição interna de sanar, restituir, os representantes da Justiça Divina se colocam a nosso favor já que nos inclinamos para o justo e, assim, recebemos a Proteção dos Magistrados que são os representantes de Binah. Não importa se a parte contrária não admite, se comete assédios, ameaças, etc., mas, se a boa-fé do devedor está patente ganhara os processos e as batalhas. Os juízes estarão a seu lado e o oponente será confundido.

Para dar resultado, essa estratégia deve-se estar acompanhada de uma atitude interna favorável à restituição; de outro modo não esperemos que os magistrados nos protejam, já que, bons advogados, esperteza, não é algo que movimente as forças de cima para que se mobilizem ao nosso favor. É preciso compreender que estamos tratando de forças kármica, coagulações energéticas específicas que criamos no passado e que agora precisamos dissolve-las já que a resistência resultará em um bolo, uma concentração de força cada vez maior até que em um momento se materialize em algo bastante grave e sem apelação.

Trata-se de um processo interno que nos conduz a Justiça, uma batalha que por vezes se ganha com muito empenho a fim de que se possa chegar a liquidação definitiva do Karma. Contudo a Vontade Executória de Reparação começa desde o interior e gerará as circunstâncias que hão de permitir a reparação do que foi perturbado eis que o mundo de Briah é regido por Hochmah.

As energias de YLAHIAH nos auxilia a estabelecer esta disposição em nosso coração de modo que surja e se desenvolva em nós o afã de Justiça, o afã de encontrar os protagonistas de nosso passado em que nos encontramos em débito e saldar as contas com eles e, esta disposição, fará com que os processos se desenvolvam de maneira favorável aos nossos interesses. Como temos percebido: o exterior é o reflexo do interior, assim, todo este processo se plasmará no externo e conseguiremos a benevolência dos magistrados.

Outros Gênios auxiliam na advocacia:

  1. 2->7 MEBAHEL: Advocacia e a jurisprudência pró inocente, verdade;
  2. 3->3 CALIEL: Advogados contra falso testemunho, jurisprudência;
  3. 4->9 VASARIAH: Auxilia a encontrar um bom advogado para conseguir clemência;
  4. 6->5 YLAHIAH: Auxilia a restituirmos o dano causado sem dor, bom advogado, benevolência do Juiz;

49 7->2 VEHUEL: Exprime a jurisprudência com amor e arte;

  1. 7-2 DANIEL: Auxilia a escolher um bom advogado eloquente;
  2. 9->6 ROCHEL: Auxilia a escolher um bom advogado de sucessões.

Outros Gênios que auxiliam com processos:

  1. 3->3 CALIEL: Auxilio conta os processos injustos e escandalosos;
  2. 4->2 HAAIAH: Obter o favor dos Juízes para ganhar um processo;
  3. 6->5 YLAHIAH: Proteção dos magistrados para ganhar um processo;
  4. 6->8 ASALIAH: Verdade nos processos internos e externos;

49 7->2 VEHUEL: Devolve a noção do Justo.

1.7.2    Proteção contra as armas, atentados terroristas, ladrões e criminosos.

Esse gênio protege contra as armas e dá a vitória, promove o destaque em razão dos talentos militares e bravura, seu nome se tornará célebre nos anais da glória.

Temos percebido que as forças de Geburah tem sempre uma relação com a cobrança kármica e, neste ponto, trata do retorno ao exercício da violência em outros tempos. Assim, se em um passado exercemos a injustiça com violência provocando até a morte de nossos oponentes o retorno destas energias nós colocara a viver em uma guerra cruel e enfrentaremos pessoas e situações que nos coloquem em perigo. No livro de Mateus o Kabir Jesus nos dá esta indicação da existência do karma:

“Mateus 26:51: E eis que um dos que estavam com Jesus, estendendo a mão, puxou da espada e, ferindo o servo do sumo sacerdote, cortou-lhe uma orelha.

26:52: Então, Jesus disse-lhe: Torna tua espada a seu lugar, porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão. ”

O processo dos encontros Kármicos podem ocorrer de forma consciente ou inconsciente. Quando temos o conhecimento desta mecânica pode ocorrer um exame de consciência a ou mesmo por um processo intuitivo que nos levará a busca daqueles que prejudicamos e assim teremos a oportunidade de promover a compensação, constataremos ainda como antigos personagens voltam do passado nos oferecendo a oportunidade de ficar em paz com eles.

1.7.3    Proporciona valor nos momentos difíceis.

Do mesmo modo que nos auxilia nos processos aqui também YLAHIAH nos outorgará sua proteção mediante nossa condição de nos mostrarmos favoráveis a liquidar nossos Karmas. No momento em que surgem em nós esta disposição as essências de YLAHIAH penetram em nós, nos colocamos em contato com esta força que nos auxiliara a resolvermos a questão do melhor modo possível já que estamos tratando de vibrações que vem do alto. Contrario sensu, se não existe esta disposição então serão as forças opostas, de natureza abismais, que conduzirão o curso, o fluxo da energia e certamente haverá, confusão, dor, sofrimento…

Se um dia nos depararmos com armas letais, de fogo, perigo eminente de morte causado por outro, podemos invocar a YLAHIAH, mas com a disposição interna de saldarmos nossa dívida que neste caso pode ser o estado de espirito disposto a dar tudo no intuito de conservar a existência. Neste caso demonstramos que estamos dispostos a dar tudo o que conseguimos durante a vida já que se perdemos a vida tudo o mais se vai e, se assim procedemos no passado com o outro, agora teremos que fazer conosco mesmos. Esta Lei cósmica pode ser vista em diversas cenas em que o bandido diz no assalto: “A bolsa ou a vida”. Deste modo quando nossa existência está ameaçada por um processo kármico podemos substituir a sentença ao darmos todo o fruto de uma vida.

Outros Gênios que nos auxiliam a viver em paz:

  1. 1->2 JELIEL: Restabelece a paz entre esposos pela união da Vontade e Amor-sabedoria;
  2. 1->5 MAHASIAH: Pela retificação dos erros e sincronicidade com os desígnios divinos;
  3. 1->6 LELAHEL: Paz fruto da Vontade harmoniosa, pacífica e consciente;
  4. 4->2 NITH-HAIAH: Paz da solidão para alcançar a verdade e a sabedoria;
  5. 4->4 YERATHEL: Paz em ambiente justo e homens sábios;
  6. 5->3 LEHAHIAH: Paz entre os governantes – sem guerras. Guerra contra os desejos;
  7. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia nas famílias e com todos, reconciliação com o passado;
  8. 5->7 HAAMIAH: Viver em Paz com a sociedade, proteção espiritual;
  9. 5->9 IEIAZEL: Para que os inimigos nos deixem em paz em razão de uma Nova Realidade;
  10. 6->4 VEULIAH: Paz mediante a guerra para retirada do usurpador e, pelo perfeito ordenamento natural das coisas na dinâmica יהוה;
  11. 6->5 YLAHIAH: Disposição para a paz com inimigos que fomos injustos;
  12. 6->9 MIHAEL: Paz e harmonia entre esposos;
  13. 8->7 IAH-HEL: Tranquilidade e solidão para alcançar a sabedoria;
  14. 9->8 HAIAYEL: Destruição da babilónia interna e externa, paz para quem está em guerra.

1.7.4    A conquista da celebridade por um feito singular.

Temos dito que neste ponto nos deparamos com a essência filosofal chamada Talento Militar. Este talento refere-se a nossa capacidade de resolver os conflitos da melhor maneira possível, como um estrategista militar o faria, analisando todos os pontos, o terreno, o adversário e a si mesmo, começando pela análise de nossa forma imprópria de proceder no passado.

Quando estes talentos, de resolução dos conflitos, dos problemas, aparecem em nosso interior, posteriormente se manifestará também no externo. Então surgem os grandes militares, valentes nos combates, que ganham muitas condecorações, alcançarão a celebridade e a gloria.

O programa do Gênio nos indica viagens com a finalidade de instruir-se. Uma viagem antes de ser externa o será no interno. Quando liquidamos um karma equivale a dizer que fazemos uma viajem já que há uma mudança de paisagem anímica em relação a que nos movíamos anteriormente, e nossas empresas prosperarão. Não é por acaso que em determinados momentos passamos a enxergar o mundo de uma maneira diferente.

CASO:

Certa vez, após termos enfrentado anos de extrema dificuldade, conseguimos nos libertar de uma situação kármica regada a provas muito difíceis e, posteriormente, nos mudamos para uma cidade muito longe de onde estávamos. Com a mudança de paisagem, ambiente anímico, pessoas, tive sérias dúvidas se havia perdido o corpo físico e agora estaria em outro plano já que, ao passarmos para um outro mundo, temos a sensação que aquele é o que vivemos e qualquer outro plano é um sonho.

Assim, ao quitarmos um Karma ou uma prova – principalmente àqueles nos quais o Ser Interno pretende o mestrado -, desaparece diante de nós as ameaças, as nuvens e temos a impressão de termos passado para um outro pais ou mesmo outro mundo. Deste modo podemos deduzir, no que tange as pessoas que gostam de viajar, que equivale a dizer que tem a pretensão contínua de quitar seu Karma e ver-se livre dos impedimentos para continuar sua peregrinação de volta para casa, a reunificação com seu Real Ser.

É como se trate de viajem de instrução, em seu percurso vamos nos dando conta daquilo que provocou, que deu início ao karma e, assim, do funcionamento da Lei de ação e reação em nossa vida, passamos então para além do conhecimento e nos tornamos sábios. O sucesso nas empresas, em tudo o que vamos fazer é o reflexo lógico da sabedoria, do resultado da experiência adquirida. Quando nos damos conta que procedemos mal, mas com esta lição, aprendemos a trabalhar de acordo com as Leis superiores tudo tenderá a sair bem já que todo o Universo funciona harmoniosamente e o faz porque esta aderido a estas Leis sem se desviar para qualquer lado que seja. Esotericamente este tema é tratado como “Terror de amor a Lei”. Diante do exposto, podemos concluir que qualquer empresa iniciada depois de havermos sofrido o Karma, de passarmos pela catarse, pela libertação psíquica após ter vivenciado uma situação traumática, uma perturbação psíquica, opressão, etc. que nos leve ao reto pensar, sentir e proceder em razão da tomada de consciência, do conhecimento adquirido, certamente nos levará ao triunfo.

Outros Gênios trabalham sobre a viagens:

  1. 1->4 ELEMIAH: Evitar acidentes. Proteção nas viagens marítimas;
  2. 3->7 YEIAIEL: Proteção nas viagens por mar a nos naufrágios (morais e físicos);
  3. 3->8 MELAHEL: Deus que libera dos males. Viagem com segurança – Binah conduz Hod;
  4. 6->3 MIKAEL: Segurança nas viagens da vida e para os diplomáticos;
  5. 6->5 YLAHIAH: Viagens com a finalidade de instrução;
  6. 7->5 IMAMIAH: Proteção nas viagens que passam de uma terra a outra, deslocamentos emocionais;
  7. 8->6 UMABEL: Para que as viagens sejam agradáveis e proveitosas;
  8. 9->2 DAMABIAH: Proteção para viagens e explorações marítimas.

Outros gênios que concedem celebridade:

  1. 2->4 LAUVIAH: Indica os caminhos para nos tornar celebres;
  2. 2->7 MEBAHEL: Celebridade no exercício da jurisprudência;
  3. 5->6 ANIEL: Celebridade em razão da sabedoria sobre os segredos da natureza;
  4. 6->5 YLAHIAH: Celebridade por um feito singular;
  5. 7->7 NITHAEL: Celebridade por escritos e eloquência.

1.7.5        Protege contra os impulsos violentos.

O lado negativo da força

O Gênio contrário sintetiza toda a energia de Geburah de forma negativa, é o responsável pelos impulsos violentos que levam a guerra juntamente com todas as pragas que dela se derivam, violam as capitulações, torturam e liquidam os prisioneiros de guerra sem piedade. Como estamos tratando aqui da consciência regida por Tiphereth, mas pelo lado negativo, concluiremos que a adesão da consciência para a guerra levará o indivíduo a dar ênfase nos argumentos susceptíveis de produzi-la.

O perigo vem ainda quando não reconhecemos que estamos diante da quitação de um karma e resolvemos liquidar nosso agressor, exigindo justiça, de modo que neste momento estaremos programando um novo encontro em condições cada vez mais difíceis até que não possamos mais elidir a dívida. Então o indivíduo, a empresa, etc., se depararão com inimigos sem piedade, cruéis, capazes do pior quando se encontre agonizando no solo, o karma saltará ante sua face.

Como tudo em nosso universo se processa pela progressão יהוה – “Yod-He-Vô-He” as Leis do karma seguem o mesmo curso. Em “Yod” temos a semente de uma dívida a pagar e se nos recusamos a pagar a fatura vem sua progressão para o nível “He” em que uma programação se instala em nosso foro interno com as energias dos sentimentos e como uma nuvem que vai ficando cada vez mais densa se ainda nos recusamos a trabalhar cumprir com a obrigação. No terceiro nível “Vô” a planta está crescendo e cada vez mais robusta de modo que tropeçamos com a situação a todo o instante se antepondo a todos os nossos projetos. Por fim, na etapa do segundo “He” onde aparecem os frutos, que são múltiplos da semente original e que levam dentro de si a semente de um novo karma, nos deparamos aqui com o “mal que gera o mal” que transforma nossa vida em uma guerra constante e sem tréguas e, como estamos tratando de uma energia negativa que leva a morte, o indivíduo passará a vida matando pessoas, inimigos que aparecerão sem cessar. É neste ponto que surgem os matadores profissionais, os mercenários e os guarda costas que matam facilmente e estejam de algum modo vinculados ao crime. A recomendação cabalística é que estas pessoas sejam militares a fim de que travem uma guerra do bem, pois assim estarão atuando dentro das regras sociais pois de um modo ou de outro continuarão matando, outrossim, deste modo, é melhor que o façam dentro das Leis do que fora delas. De qualquer modo que seja estarão presos a uma guerra que não podem ganhar.

Deve-se ainda cuidar quando estas energias se manifestam na Lua nova pois neste momento sua negatividade, quanto mais em quadratura, ganha muita força.

 

1.8        Escrituras

“S 118:108 (119:108) Voluntaria oris mei conplaceant tibi Domine et secundum iudicia tua doce me.

Acolhe, Ó Eterno! os sentimentos que a minha boca expressa, e ensina-me as tuas leis.”

1.9         Oração

 

“YLAHIAH: Deus Eterno.

YLAHIAH: Se me escolhestes como instrumento da sua justiça,

mantenha-me dentro de tua luz,

impeça que os meus sentimentos se transbordem

impelindo-me a tomar, a fazer justiça por minhas próprias mãos.

Guia-me, Senhor, para as escolas do saber,

onde possa instruir-me sobre as suas leis

e tomar consciência da organização do cosmos.

Faze com que as empresas, em que triunfe

sejam aquelas inspiradas por teu desígnio.

E, estando a sua vontade em jogo,

faze com que seja esse herói que,

a vista do comportamento,

todo o universo dá um magistral passo em frente”.

 

1.10           Exortação

“Preciso de homens que saibam cortar as amarras do podre,

que tenha a coragem de quebrar uma lei que deixou de ser útil.

Te dei sentimentos fortes e os tenho atado a um passado ancestral,

para inspirar-se nos heróis antigos,

e encontrar na História a motivação para pôr termo a um presente sem esperança.

Quero que a fé em si mesmo te leve ao desejo de glória,

e que sejas, assim, o paladino de um mundo sem piedade para o corrupto.

Eu o porei sobre ti os argumentos que justificarão as suas ações,

Eu te farei vencer os processos, e se de sua parte te pondes a lutar,

Eu te darei a vitória.

Porém não excedas, peregrino, em seus atributos,

porque um pesado karma cairia sobre ti,

e necessitarás de várias encarnações para ser capaz de liquida-lo,

revivendo em sua carne viva os horrores de seu passado”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s