4. 1->4: ELEMIAH


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 1 – Serafins  
Príncipe: Mettraton
Mundo do coro: 1 – Atziluth, Mundo das Emanações, Arquétipo, espírito – elemento Fogo
Signo: Aries
Elemento zodiacal: Fogo
Relação/elementos: Fogo do Fogo atuando sobre o Fogo da Agua.
Relação/mundos: “Yod” do Mundo de Atziluth sobre o “Yod” do Mundo de Briah.
Velas:  Branca em cima e duas azuis em baixo.
Incenso: [Noz-moscada, cravo da índia, café]
Letras: Ayin – Lamed – Mem – Yod – Heh
Gemátria: 70+30+40+10+5 = 155 = 1+5+5 = 11 = 1+1 = 2
Arco:  16º a 20º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 15 a 20° de Aries ou de 5 a 9 de Abril.
Invocação por rotação: de 3 a 4 de Aries: “Yod” ou 24 de Março;

de 15 a 16 de Gêmeos: “He” ou 6 de Junho;

de 27 a 28 de Leão: “Vô” ou 20 de Agosto;

de 9 a 10 de Escorpião: 2º “He” ou 3 de Novembro;

de 21 a 22 de Capricórnio ou 12 de Janeiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   das 1 a 1:20 ha partir da saída do sol
Invocação por conjunção:  Quando Júpiter se encontra se encontra em um dos graus de Kether, ou seja, entre 0º a 1º, de 10º a 11º e de 20º de qualquer signo.
Atributo: Deus oculto.
Nome da essência: PODER DIVINO.
Nome da Força: Vontade poderosa.
Forças em ação: Kether que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hesed.
Sendero: Sub-sendeiro que une Kether a Hesed em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco.

1.2        Palavras chaves:

DISCRIÇÃO, expressão velada, TRABALHOS OCULTOS, industrialidade, DESCOBRIMENTOS ÚTEIS, acidentes, VIAGEM MARÍTIMA, tranquilidade para atormentados (cabeça-coração, fogo-agua) DEPRESSÃO, revela os traidores SUCESSO PROFISSIONAL.

(-) CONTRATEMPOS, descobrimentos perigosos destrutivos, CRISE EMPRESARIAL.

 1.3        Movimentação Sephiroth: As na quarta posição

Considerando que Hesed é o primeiro de seu Mundo e o resultado das forças, o segundo “He” fórmula: יהוה – “Yod-He-Vô-He”, portanto o final de um ciclo e ao mesmo tempo a semente de um novo, podemos afirmar que o “As” se encontra em sua sede.

Nos deparamos, então, com a semente, fruto de um ciclo, que se resume na tomada de uma consciência que mira para algo novo com origem na Vontade primordial que descende do abstrato para a construção do paraíso terrenal, já que o segundo “He” tem relação com o elemento Terra.

Há que considerar, aqui, que a construção produzida anteriormente por Binah refere-se a um ponto muito alto, mais afastado da matéria, ligado, portanto, a interiorização de modo que o êxito proposto será a nível interno, sobre si mesmo, como a satisfação, o prestígio, reconhecimentos sociais, triunfos amorosos, enfim tudo que se relacione a prosperidade e o bem-estar social.

Esta força transmite a redenção, opulência e felicidade.

1.4        Arcano – Mundo: Quatro de paus no mundo de Atziluth.

Recebe o título de Senhor da Obra Perfeita. Refere-se ao elemento Fogo e astrologicamente corresponde a posição de Júpiter transitando pelo primeiro decanato de Leão onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é o Marte.

Neste ponto, Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina, expressa-se por intermédio de Hesed, o poder espiritual realizador das bondades. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Geburah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Hesed leva a perfeição as últimas consequências, o esplendor que tudo toca. Não se trata de algo novo que precise passar pelas quatro fases de evolução “Yod-He-Vô-He”, senão de algo que já está pronto e em fase de acabamento final onde o objetivo é deixar sua marca, sua impressão. Basta lembrar que Hesed é o segundo “He” desta evolução.

Quanto o quatro de paus se manifesta no em Atziluth o faz no mundo das emanações, onde a Vontade Ketheriana ainda é muito forte e já a concretiza em si por estar presente no início de um segundo ciclo como gérmen resultado e também como semente dessa Vontade.

.1.5        Virtudes concedidas:

1º.- Para evitar as crises de uma empresa e ter sucesso na profissão.

2º.- Proteção nas viagens para e evitar acidentes.

3º.- Tranquilidade de espírito para as pessoas atormentadas.

4º.- O conhecimento dos traidores.

5º.- Para evitar contratempos e obstáculos nas empresas.

1.6        Descrição Sephiroth:

ELEMIAH é o quarto da 1º ordem de anjos denominado como Coro dos Serafins, situa-se na morada filosofal de número 4, rege o sub-sendeiro que une Kether a Hesed em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco. Corresponde ao santo nome de Deus Allah, segundo o idioma dos árabes. Trata das forças de Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hesed, que expressa o Poder Divino, centro do qual emana todo o poder, o realizador das bondades; “Yod” do Mundo de Atziluth sobre o “Yod” do Mundo de Briah, Fogo do Fogo atuando sobre o Fogo da Agua. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada PODER DIVINO, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos relativos ao resultado, o fruto, da união feita por Binah entre Kether e Hochmah, portanto o 2º “He” do mundo das emanações. Refere-se ao fruto encerrado na semente divina e contenedora das abundantes sementes da espiritualidade. Trata-se de uma força de Vontade poderosa, que impulsiona uma realização plena do poder. Este processo faculta nossa divindade interna a comunicar-se conosco de forma velada assim como as sementes mantem-se ocultas dentro da fruta e que não aparecem à primeira vista, mas o fazem quando são consumidas, eis que, a força de Kether provem do mundo das emanações e quando se expressem em Hesed o fazem como semente dentro de um fruto, portanto de modo oculto. As sementes carregam em si o gérmen da primeira ancestral, guardam em si a imagem e semelhança de seu Real Ser, gerando infinitas plantas iguais ao protótipo primeiro. Estas forças nos auxiliam a realizar um trabalho oculto para que nossa espiritualidade possa emergir sem oposições tal como fizera Jesus a fugir para o Egito quando estava sob a ameaça de Herodes. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominada Deus oculto.

Quando esta força é ativada à vontade se fará poderosa, se realizará plenamente, trata-se, pois, de um ponto exitoso de manifestações felizes e satisfatória. Os atos serão nobres e magnânimos. Abrem-se as portas para as recompensas.

Hesed referre-se ao 2º “He” do mundo das emanações, mas também é o “Yod” do segundo triangulo conhecido como Ético e o “He” do topo do pilar da misericórdia estando logo abaixo de Hochmah que é o “Yod” da referida coluna.

Estas essências encerradas em nosso interior guardam nossa verdadeira identidade e olhando internamente seremos capazes de reparar os muitos erros cometidos no caminho e que nos afastam da imagem original.

Se a força de nosso Pai interno for forte o suficiente de forma a impor sua manifestação por meio de seus impulsos, e se formos voluntariosos em relação a nosso Real Ser, este poderá decretar o fim do erro, dando um basta, e nossa vida passará a seguir segundo os critérios superiores que temos na genética de nosso interior espiritual.

Como já percebemos ELEMIAH nos ajuda a realizar um trabalho oculto a fim de que nossos trabalhos internos possam emergir sem oposição. O que vale para o nosso interior vale também para o externo. Eis que com a ajuda deste Gênio um trabalho que precisa ser desenvolvido em segredo a fim de que não seja prejudicado estando em seu estado embrionário crescerá em segurança como ocorreu com o Grande Kabir.

Outros Gênios trabalham sobre a discrição:

  1. 1->4 ELEMIAH: Discrição para não chamar a atenção sobre nossas obras, trabalho oculto para crescer a sombra de uma ameaça;
  2. 2->5 HAHAIAH: Discrição sobre o que estamos fazendo;
  3. 6->7 ARIEL: Discrição para não chamar a atenção sobre nossas obras.

1.7       Das virtudes concedidas:

1.7.1         Para evitar as crises de uma empresa e ter sucesso na profissão.

As pessoas regidas por este Gênio são tidas como industriosas, engenhosas, felizes em suas empresas.

A questão de ser industriosa tem a ver com a alquimia. Nos tratados alquímicos a idade média vemos sempre a fórmula: “separar o sutil do espesso com grande indústria”.

De um lado temos uma conotação psicologia que trata de analisar as distintas tendências internas a fim de que atuem para aquilo que foram criadas. De outro lado há uma conotação de trabalhos alquímicos entre homem e mulher em ato sexual a fim de elevarem-se espiritualmente.

No primeiro caso devemos observar a inteligência por traz do funcionamento de cada máquina e entre as mais conhecidas podemos destacar o relógio. Analisemos como uma peça atua sobre a outra (de modo sincrônico e harmônico) para formar uma unidade de desígnio em um coletivo de individualidades. Tudo sob a direção de uma mente, com aspectos universais, que com sua técnica encadeou todos as peças em procedimentos coligados na elaboração do produto.

Do mesmo modo ELEMIAH orientará a utilização das forças internas com a precisão de uma máquina, de um relógio para elaborar seu universo interior. Quanto tudo esteja, internamente, funcionando de forma organizada, o exterior também será conduzido a uma feliz empresa e o resultado será sempre agradável, satisfatório.

No segundo caso, o trabalho alquímico pretende fazer as aguas seminais evaporarem durante o fogo sexual, como a agua em uma chaleira sob o fogo. O objetivo é que durante o coito alquímico as energias atinjam um grau de agitação que ultrapassem a frequência física (M=E*C²) e estando em ebulição subam para outros planos passando pela coluna vertebral até a cabeça e então esta energia e despejada para o coração que distribui para todo o organismo etéreo. Consequentemente o corpo físico também se beneficiará com esta energia espiritual que vai magnetizando todo, do cume para baixo, colocando tudo em ordem, de modo que as empresas físicas se adequem a Ordem Universal e tenham sucesso.

Como a agua em uma chaleira, o fogo deve ser controlado, pois se for pouco a agua não ferve e se for muito a agua derrama. Por isto se diz: “separar o sutil do espesso com grande indústria”.

Durante a chamada Magia Sexual não se perde o sêmen. Ao derrame de sêmen dá-se o nome de fornicação. Para auxiliar neste processo, pode-se utilizar a posição do Cristo crucificado, com as perdas direita sobre a esquerda apertando-se os glúteos e a cada respiração, pronuncia-se uma das letras do mantra do apóstolo João a saber: iiiiiiiiiii, aaaaaaaaaa, oooooooooo.

O mantra iiiiiiiii, ativa as energias pois está ligada a cabeça, a Vontade, ao chacra Sahásrara (igreja de Laodicéia), a coroa de espinhos colocada sobre Jesus, os múltiplos raios de luz na cabeça de Buda;

O mantra aaaaaaaaaa, corresponde ao chacra Vishudda (Igreja de Sárdis) que se refere a laringe criadora, faz as energias subirem pela medula e vibrarem no cérebro e por fim:

O mantra oooooooooo, corresponde ao chacra cardíaco, Anahát (Igreja de Tiatira, Cárdias) que distribui a energia enviada para o coração fazendo-a circular para todo o corpo pelos vasos etéricos e centros de energia.

Ao final da prática, deita-se em decúbito dorsal, utiliza-se o mantra Ham-Sá para elevar as energias que ainda estejam nas glândulas. Ao inspirar utiliza-se o mantra Ham e em uma expiração rápida como um espirro utiliza-se o mantra “Sá”.

Se observarmos o filme Anjos e Demónios – Dan Brown, em determinado momento, num relancem veremos que uma sociedade secreta, herdeiros de Jesus, praticavam um tipo de rito ligado a magia sexual.

Para se conseguir realizar esta prática necessita-se de muita disciplina e força de vontade. Esta atividade é conhecida como Sahaja Maithuna, tantrismo branco, etc. Trata-se do maior segredo da espiritualidade já revelado a verdadeira pedra filosofal dos alquimistas. É uma prática difícil e são muitos os que á criticam não pela prática em si, mas pelos poderes prometidos acrescido a incapacidade em realiza-los. Aqui está a chave da iniciação aos mistérios maiores aos quais não é possível de outra maneira. É um verdadeiro suplício de tântalo cujo troféu é dado somente a uns poucos. Fala-se que a cada 1 Bilhão de pessoas, apenas uma consiga.

“De mil que me buscam um me encontra, de mil que me encontram um me segue, de mil que me seguem um é meu.”

Outros gênios que tratam da pedra filosofal:

  1. 1->4 ELEMIAH: nos fornece a Vontade Poderosa para realização da alquimia.
  2. 1->5 MAHASIAH: Retificação da obra VITRIOL.
  3. 7->4 HAHASIAH: Pedra filosofal, verdade primeira para cura.

ELEMIAH influência sobre os descobrimentos uteis. Estamos fazendo a passagem do Fogo pela Agua. Oras se o Fogo tem que passar pela agua certamente que um descobrimento útil será o que proporcionará a viagem e, no caso, o mais apropriado seria um barco já que este impede que os elementos entrem em contato direto.

Como é em cima o é embaixo e como é no externo igualmente o é no interno. Assim, o descobrimento útil interno será um barco psíquico que nos leve a um porto seguro para que a espiritualidade (Fogo – Vontade) interna possa viajar pelo elemento líquido (Agua – sentimentos) que é seu elemento mortal.

A construção deste barco deverá ser feita com materiais mais leves do que a Agua, material este que manterá o fogo e a agua separados, mas que permitam caminhar conjuntamente.

Contudo, devemos lembrar que a ideia central é separar o Fogo da Água.

Lembremos que Hesed é o produto da união de Kether e Hochmah por intermédio de Binah. A ideia produzida pela atividade de Binah que é a força intermediária graças ao qual a agua e o fogo podem trabalhar juntas.

Vemos assim que o descobrimento útil é aquele graças ao qual o fogo e a agua se conciliam.

No plano físico dar-se a origens aos inventos de toda a espécie que nos ajudam no dia a dia, facilitam os trabalhos, conciliam coisas opostas e que a exemplo podem ir desde um descascador de legumes ou fruta, um canivete multitarefas que facilite os trabalhos da dona de casa até para além de um dispositivo de transmissão que exija menos de quem está dirigindo, pilotando ou ainda uma composição que combine duas substâncias opostas.

Outros Gênios que conciliam o fogo com a água:

  1. 1->4 ELEMIAH: Hesed de Kether – é o 1º “He” do “Yod” Kether;
  2. 2->6 IEZALEL: Tiphereth de Hochmah é o 2º “He” do “Yod” Hochmah;
  3. 3->7 YEIAIEL: Netzah de Binah – Netzah é o 2 “He” do “Yod” Binah;
  4. 4->8 LECABEL: Hod de Hesed – Hod é o 2º “He” do “Yod” Hesed;
  5. 5->9 IEIAZEL: Yesod de Geburah – Yesod e o 2º “He” do “Yod” Geburah;
  6. 7->2 VEHUEL: Hochmah de Netzah – Netzah e o 2º “He” do “Yod” Hochmah – do 10 vai para o 1;
  7. 8->3 YEIALEL: Binah de Hod – Hod e o 2º “He” do “Yod” Binah – do 10 vai para o 1;
  8. 9->4 EYAEL: Hesed de Yesod – Yesod e o 2º “He” do “Yod” Hesed – do 10 vai para o 1.

1.7.2         Proteção nas viagens marítimas para e evitar acidentes.

Os nascidos sob esta égide são apaixonados por viagens. Esta paixão refere-se ao empenho em levar a mensagem do Real Ser até os domínios de Malkuth, o mundo material fazendo com nos ponhamos a serviço de nosso Deus interno, nosso Pai (nas palavras do Kabir Jesus).

Deste impulso nasce em nós o desejo externo, as habilidades por viagens, por criar máquinas.

Se não compreendermos as movimentações psicológicas que ocorrem em nosso foro interno, provavelmente ocorrerá que se veja impulsionado a viajar buscando fora as respostas que deveriam ser escavadas do interior.

Viajar com segurança pelo mar traduz-se em viajar pelas aguas emocionais em um barco a vela com bons ventos. Ou se a tempestade vier que o barco seja forte e esteja firme na turbulência. Lembremos aqui que Briah refere-se ao mundo das emoções, emoções estas que superam a racionalidade por estar em um plano superior e por serem mais antigas na ordem da criação.

No mundo físico implica um equilíbrio e proteção diante das situações difíceis e segurança nas viagens por mar.

Me vem à mente neste momento, a canção abaixo, inspirada por ELEMIAH. Observe que que carrega as forças de Kether e de Hesed; Segura Na Mão de Deus, geralmente cantada pelo Padre Marcelo Rossi, nos dá uma ideia das atividades deste Anjo.

Se as águas do mar da vida quiserem te afogar

Segura na mão de Deus e vai

Se as tristezas desta vida quiserem te sufocar

Segura na mão de Deus e vai

 

Segura na mão de Deus, segura na mão de Deus

Pois ela, ela te sustentará

Não temas, segue adiante e não olhes para trás

Segura na mão de Deus e vai

 

Se a jornada é pesada e te cansas da caminhada

Segura na mão de Deus e vai

Orando, jejuando, confiando e confessando

Segura na mão de Deus e vai

 

O Espírito do Senhor sempre te revestirá

Segura na mão de Deus e vai

Jesus Cristo prometeu que jamais te deixará

Segura na mão de Deus e vai

Outros Gênios trabalham sobre a viagens:

  1. 1->4 ELEMIAH: Evitar acidentes. Proteção nas viagens marítimas;
  2. 3->7 YEIAIEL: Proteção nas viagens por mar a nos naufrágios (morais e físicos);
  3. 3->8 MELAHEL: Deus que libera dos males. Viagem com segurança – Binah conduz Hod;
  4. 6->3 MIKAEL: Segurança nas viagens da vida e para os diplomáticos;
  5. 6->5 YLAHIAH: Viagens com a finalidade de instrução;
  6. 7->5 IMAMIAH: Proteção nas viagens que passam de uma terra a outra, deslocamentos emocionais;
  7. 8->6 UMABEL: Para que as viagens sejam agradáveis e proveitosas;
  8. 9->2 DAMABIAH: Proteção para viagens e explorações marítimas.

1.7.3         Tranquilidade de espírito para as pessoas atormentadas.

Hesed é o segundo “He” do mundo das emanações – Atziluth, já que resultou da união de Binah entre Kether e Hochmah, sendo ainda o “Yod” do mundo das criações de Briah, ou seja, do mundo da agua, das emoções.

Isto significa que as cargas das emoções deverão ser conduzidas pela agua, ou seja, por meio de nossos sentimentos a fim de que este poder chegue um dia a Malkuth, ao plano terrestre, produzindo assim, um ato material.

Uma carga de fogo deve baixar a agua, i.e., as energias de Atziluth, da vontade de Kether precisam da emoção para descer e combinar o fogo com a agua não é tarefa fácil já que são elementos antagónicos.

Os contados com estes elementos contraditórios naturalmente produzirão tormentos.

Na dinâmica deste tormento nossos sentimentos recebem um impulso energético que vitaliza os impulsos, os desperta e com a força deste sentimento se lançam com veemência a realização da Vontade. Os desejos nos fazem dar muitas voltas antes de alcançarmos o nosso objetivo.

Então temos uma vontade potencializada e posteriormente enclausurada na obrigação de seguir as regras. Fisicamente temos uma dicotomia entre cabeça coração. O coração diz: pode fazer. A cabeça afirma: Não deves. Então o tormento se resolverá de duas formas: Saltando-se a barreira do dever (cabeça) transgredindo-se a regra ou reprimindo-se o desejo (coração) deixando que se retorça em sua insatisfação.

ELEMIAH auxilia a aplacar os tormentos da alma mais conhecido como depressão dando a consciência do que está produzindo o desassossego, desta luta entre a espiritualidade e as emoções. Nos revela as tendências emotivas que pretendem trair nosso desígnio espiritual de forma que possamos combate-las.

Conhecer a natureza do mal equivale a liquida-lo. As pessoas e principalmente os médicos com este Gênio em seu horoscopo possuem uma habilidade especial para tratar desta doença.

São as tendências, os egos, que se opõe aos desígnios a Vontade-fogo de nosso Real Ser, que pertencem ao elemento Agua, um elemento passivo, de desejos, e pretendem apagar nosso Fogo interno.

A raposa deve atravessar o rio em molar a cauda.

Quando o trabalho espiritual é executado, em sua dinâmica externa ocorre do mesmo modo e o tormento sessa.

Ao mago branco basicamente é permitido quase tudo desde que não viole as Leis cósmicas (Binah), o livre arbítrio (Kether) e não cause desnecessariamente sofrimentos a terceiros (Hochmah). Lembremos da frase Socrática:

“A liberdade de cada um termina onde começa a liberdade do outro.

Abro aqui uns parênteses aqui para esclarecer que a realização da vontade se faz pelos segredos constantes no nome de Deus, a fórmula mágica e oculta de YHVH (fórmula: יהוה – “Yod-He-Vô-He”.) sendo:

“Yod”, a vontade ativa que vem do interior, não confundir com o desejo – passivo;

“He”, o sentimento, a energia que irá abastecer a vontade;

“Vô”, o pensamento, a formação do que se deseja, o Arquiteto;

“He”, um ato material que puxe os outros três e também a cristalização dos mesmos.

Outros Gênios que combatem a depressão:

  1. 1->1 VEHUIAH: Concede força de vontade e movimentando a vida;
  2. 1->4 ELEMIAH: Da a consciência do que produz o desassossego;
  3. 3->2 LAUVIAH: Fornece uma visão melhor do futuro e retira a sensação de impotência. Afasta de nós os ocupantes das baixas esferas;
  4. 3->7 YEIAIEL: Desenvolvimento emotivo para vencer as tempestades e os naufrágios emocionais.
  5. 5->8 REHAEL: Depressão relativo a conflito superior-inferior, problemas com pai, autoridades;
  6. 8->3 YEIALEL: Nos concede a lógica e força mental contra os pensamentos que nos afundam;
  7. 9->3 MANAKEL: Atua sobre os sentimentos de culpa nos incutindo a imagem verdadeira;
  8. 9->9 MUMIAH: Protege contra o desespero e as tendências suicidas.

1.7.4         O conhecimento dos traidores.

A multidão de desejos internos que tornam longo e penoso o caminhar para a realização da Vontade, no exterior receberá o nome de traidor.

Esotericamente afirma-se que o Cristo teve três traidores em seu caminho a saber: Judas, Pilatos e Califas.

Judas é conhecido como o demónio do desejo já que trai o seu Mestre por 30 moedas;

Pilatos é o demónio da má vontade, aquele que lava as mãos, que não move um dedo diante das situações, o prevaricador do reino.

Califas é conhecido como o demónio da mente, o precursor das falsas doutrinas, que transmite o conhecimento adulterado e impede que alcancemos a libertação interna.

Dante Oligeri afirma na Divina Comédia que a traição é o pior dos crimes e está encerrada no nono círculo, ou seja, o mais profundo abismo em uma região subdividida, mas representada pelo gelo que congela até as lágrimas, indicação da frieza da alma que se afasta do calor da luz Crística. Isto indica que o subconsciente mantem uma autotortura constante a um nível bem complicado de chagar mas que se reflete na vida cotidiana também.

Pode-se invocar ELEMIAH para saber quem são aqueles que nos atraiçoam, que nos impede de levar a cabo um grande propósito. Seus nomes serão revelados. Contudo como já temos aprendidos estes traidores são os protagonistas de tendências existentes em nosso interior que passam para o mundo físico, que se cristalizam.

Ao racionarmos contra os traidores exteriores estaremos matando os mensageiros que nos mostram o que carregamos em nosso interior. Ocorrerá que novos mensageiros serão enviados até que o interior esteja limpo.

Faz-se necessário o trabalho interno para erradicar as tendências que nos afligem. Eliminando-se os protagonistas internos, os externos também desaparecerão.

1.7.5        Para evitar contratempos e obstáculos nas empresas.

O lado negativo da força

O gênio contrário domina a má educação, as descobertas perigosas à sociedade e causa entraves a todas as empresas.

Se há uma crise instalada, contratempos, obstáculos, temos aqui um ponto de proteção contra o ataque dos inimigos, dos rivais, dos que estão armados para nos enfrentar. Aqui está o triunfo contra os inimigos, para que as armas sejam utilizadas adequadamente. Há que se fazer bom uso desta energia para que funcione corretamente. Que os objetivos sejam justos e verdadeiros, honrar compromissos assumidos sob pena de materialização ao revés e aparecerá a hipocrisia, a ingratidão, o perjúrio

Caso se utilize esta força negativamente os diretivos plasmarão a vitória que poderá vir pelas vias de procedimentos distorcido e todo o processo será submetido a esta força destrutiva ora invocada, que trata a destruição, a guerra, a degradação em todos os níveis.

Como vivemos no mundo de Malkuth onde as energias têm-se plasmado preferencialmente de forma negativa, a vitória conseguida por meio de forças degradadas irá tragando a vitória que só poderá subsistir ao preço de um esforço continuo e fatigoso.

Um bom exemplo desta degradação energética e seu repique interno e externo pode ser vista na obra de William Shakespeare intitulada Macbeth.

Hesed-Júpiter reflete a bondade de seu pai (pela coluna da direita) Hochmah-Urano. Sendo ambos os planetas compostos de material rarefeito estampam o nosso hiperurano filosofal platónico a ideia de um mundo muito acima de nossas possibilidades cognitivas. Uma energia tão sutil é capaz de trazer grandes benefícios a uma alma que esteja em sintonia com estes mundos. De outro lado sua sutilidade aplicada a matéria cada vez mais densa cria uma tensão muito grande de destruição.

Deste modo o mal direcionamento destas forças, quando dado a quem não recebeu uma educação adequada – o aprimoramento das existências -, ao bárbaro, conduzirá a descobrimentos perigosos.

Uma boa educação visando a consciência pode evitar a criação de Frankensteins.

Estes descobrimentos internos podem levar a cada uma de nossas tendências a adquirir uma forma de manifestação que poderá ser construtiva ou bastante destrutiva. A energia utilizada ao rever ao invés de construir grandes inventos os destruirá. Será aquele que permite transformar uma usina hidrelétrica em um monte de sucata com uma bomba de dinamite por exemplo.

A construção da usina é regida por ELEMIAH e sua destruição com inventos altamente destrutivos pela sua contraparte abismal. Sua influência utiliza a tecnologia atómica para gerar energia que beneficiará a milhões, com toda a segurança, ou para criar uma bomba altamente destrutiva.

Do mesmo modo em nossa vida seremos capazes de destruir uma pessoa, uma empresa, um negócio, um amor, uma amizade, um conceito filosófico. O poder divino é transformado em poder diabólico.

 

1.8        Escrituras

“S 6:4 (6-5) Revertere YHVH erue animam meam salva me propter misericordiam tuam.

Volta-te, Senhor, livra a minha alma; salva-me em virtude de tua benignidade.”

 

1.9        Oração

“ELEMIAH: Deus Oculto.

ELEMIAH, Senhor que oculta o rastro na engrenagem dos negócios humanos;

Se o Teu dedo poderoso me designou para moldar o Teu barro,

protege-me, ajuda-me, não permitas que nesse jogo me desvaneça.

Se devo viver toda a minha vida sem descobrir a eterna fonte de luz,

segue meus passos ELEMIAH;

Não permitas que uma ambição desmensurada se apodere de mim;

LIVRA-ME de que um karma pesado como chumbo caia sobre meus ombros.

Quando compreenda, quando souber, quando Teu rosto oculto me seja revelado,

meu amor, como uma seta-grande, imensa irá em direção a Ti.

 

1.10    Exortação

Tú que constróis, tu que moldas a matéria em mil formas, estas criando eternidade.

Coloquei em ti minha confiança ao dar-te este rol;

Quis que por intermédio de ti

os homens dispusessem de uma base material que lhes permitam buscar-me.

Porém tu os atanazastes de tal maneira que não caia sobre eles o sopro,

não caia sobre eles o alento para empreender esta busca em seus interiores.

Esqueça por um momento as suas empresas, seus negócios,

seus conselhos de administração e busca minha face para reencontrar o sopro do humano,

para que possas restituir sua pureza ao marco natural que Eu criei para ti.

Acalma sua ambição, persegue objetivos humanos,

e o bosque voltará a se bosque e o mar voltará a ser mar.

Eu pus em ti a minha confiança

para que cries um entorno humano em que o homem seja feliz,

porem para alimentar tua cobiça, tua ambição, tua vaidade,

o mundo morre e tu morreras com ele sem descobrir-me.

Desde já te chamo,

Desde aqui te estendo a mão.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s