39. 5->8: REHAEL


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 5 – Potências  
Príncipe: Camael.
Mundo do coro: 2 – Briah, Mundo das Criações, Astral, mundo dos desejos – elemento Agua.
Signo: Libra.
Elemento zodiacal: Ar.
Relação/elementos: Agua da Agua atuando sobre a Agua do Ar.
Relação/mundos: “He” do Mundo de Briah sobre o “He” do Mundo de Yetzirah.
Velas:  Vermelha em cima e duas laranjas em baixo.
Incenso: [Sândalo, acácia, cipreste, absinto] e [Canela, louro, jasmim, benjoim, casca de limão].
Letras: Resh – Heh – Ayin – Aleph – Lamed
Gemátria: 200+5+70+1+30 = 306 = 3+0+6 = 9
Arco:  191º a 195º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 10 a 15° de Libra ou 4 a 8 de outubro.
Invocação por rotação: de 8 a 9 de Touro: “Yod” ou 29 de Abril;

de 20 a 21 de Câncer: “He” ou 13 de Julho;

de 2 a 3 de Libra: “Vô” ou 26 de Setembro;

de 14 a 15 de Sagitário: 2º “He” ou 07 de Dezembro;

de 26 a 27de Aquário ou 15 de Fevereiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   12:40:00 às 13:00:00a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando Marte se encontra em um dos graus de Mercúrio, ou seja, entre 7º a 8º, de 17º a 18º e de 27º a 28º de qualquer signo.
Atributo: Deus que acolhe os pecadores.
Nome da essência: SUBMISSÃO FILIAL.
Nome da Força: Construtora da Lógica.
Forças em ação: A força de Geburah que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hod.
Sendero: 23, que une Geburah a Hod em sua trajetória de ida ou descenso pela arvore e de retorno pelo zodíaco.

1.2               Palavras chaves:

SUBMISSÃO FILIAL, cura enfermidades mentais, SAÚDE, misericórdia, LONGEVIDADE, responsabilidade, REALIZAR AS PRÓPRIAS TAREFAS, pais e filhos, MAL EM BEM.

(-) DEPRESSÃO, esquizofrenia, infanticídio, parricídio, SUICÍDIO, motim, greve.

1.3               Movimentação Sefirótica: Cinco na oitava posição

O cinco na oitava posição insta que os rigores de Geburah atuam sobre Hod o terceiro da coluna da esquerda, exteriorizador de Binah de modo que o rigor flua pela expressão oral, escrita, pelos pensamentos e idéias. Como Geburah é o comandante desta operação estas manifestações podem estar carregadas de sentimentos de modo que saiam truncadas, de modo desagradável, dificultoso. Contudo, tratando-se de indivíduos versados na Lei se observará uma restituição da ordem, da justiça, do rigor pelas vias do intelecto, com grande claridade. Nos depararemos ainda com o utópico que cria um mundo de regras inadequados ao tempo e espaço em que vive de moco a criar um mundo ideal, mas incapaz de ser materializado. Isto implica no aparecimento do teórico, do professor retorico, os ativistas quiméricos.

Astrologicamente corresponde a posição de Marte em Gêmeos ou Virgem.

1.4               Arcano – Mundo: Oito de copas no mundo de Briah

Recebe o título de Senhor do êxito abandonado. Refere-se ao elemento Agua e astrologicamente corresponde a posição de Mercúrio transitando pelo segundo decanato de Peixes onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é Marte.

Neste ponto o Amor-sabedoria de Hochmah expressa-se por intermédio de Hod o centro por meio do qual o Real Ser expressa sua Vontade sob a forma de pensamentos, por onde transita a sua memória, cuida da elaboração do intelecto por onde percorrem os pensamentos, as ideias; se encarrega de escrever o roteiro e pesquisar os personagens com os quais haveremos de edificar a história de nossa vida como resultante das forças tratadas nas séfiras acima, suas superiores. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Geburah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Aqui Hod realiza sua função crítica, por ser o representante de Binah (da Lei) e, com vigor é impulsionado por Geburah que ocupa a posição “He” no triângulo ético – temos, então, o duelo entre o pensamento e o sentimento.

Ocorre ainda que Hod representa a política dos desejos já que é o “He” do Mundo de Yetzirah, portando ativa nosso sistema emotivo. Assim, o indivíduo abandona um excessivo êxito amoroso, a pluralidade de amores, opções, para instituir o amor com apenas uma só pessoa.

Refere-se ainda a algo, ou uma exigência emotiva, em que o preço, condição fixados seja considerado muito alto, e daí venha o abandono. De outro modo pode ser que o preço fixado seja dolosamente alto, justamente para originar a desistência, para que o outro prescinda de satisfazer as condições.

Os sentimentos precipitam-se sobre os pensamentos e terminam por impor soluções ilógicas. A nível subconsciente pode ocorrer a inibição, a timidez provavelmente utilizada pelo Real Ser, por alguma área do subconsciente para renunciar a um êxito que talvez não deva ocorrer.

Oito de copas no mundo de Briah estará reforçando as energias da agua, ao mesmo tempo em que Hod atue limitando a atuação de Hochmah, produtora do eterno amor, bondade e providências. Hod tentará racionalizar o que está acima de suas faculdades já que o elemento agua e anterior, está acima do elemento ar. Tal atitude pode tornar a mitigar as faculdades emanadas por Hochmah o que poderá reforçar ainda maio o êxito abandonado.

1.5                Virtudes concedidas:

1º.- Cura das enfermidades e a misericórdia de Deus.

2º.- Amor e entendimento entre pais e filhos, obediência e o respeito.

3º.- Longevidade, Vida longa e plena de realizações.

4º.- A conservação da saúde.

5º.- Protege contra os impulsos cruéis, infanticídios e parricídios.

1.6               Descrição Sefirótica:

REHAEL é o sétimo da 5º ordem de anjos denominado como Coro das Potestades, situa-se na morada filosofal de número 39, rege o sendeiro 23, que une Geburah a Hod em sua trajetória de ida ou descenso pela arvore e de retorno pelo zodíaco. Trata das forças de Geburah, a séfira emocional que trata dos reajustes, da atuação dinâmica da Justiça na correção dos erros e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hod cujo trabalho está relacionado a elaboração de nosso intelecto, por onde transitam os pensamentos, as ideias; “He” do Mundo de Briah sobre o “He” do Mundo de Yetzirah, Agua da Agua atuando sobre a Agua do Ar. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada SUBMISSÃO FILIAL, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos que reflete a dinâmica do Cosmos, em todos os níveis, nesta relação de comando e integridade dos fluxos energéticos que pode ser nominada como uma relação Pai-Filho. Deste modo, estabelece uma relação harmônica entre ato e consequência não só a nível Cósmico-Universal, mas com reflexo no intelecto, o que permite a compreensão, o porquê de um determinado efeito ser o filho natural de uma causa. Trata-se de uma força Construtora da Lógica produtora da inspiração de coerência, que nos permite utilizar os materiais, comportamentos, as circunstâncias que a vida coloca a nossa disposição obedecendo o ditame dos cursos energéticos onde o superior manda no inferior e o inferior obedece ao superior em uma relação de adequação justa e lógica à dinâmica Universal, com a eficácia de sanar as dissonâncias, devolve a saúde no curso das energias e o prolongamento da vida. Esta compreensão restabelece a harmonia, ou seja, a saúde que permite o prolongamento da vida. Trata-se, portanto, de uma força que transmuta o mal em bem, contudo não pelas vias do milagre, mas pelo acolhimento dos desvios do pensamento, do intelecto onde, então, é, então, produzido o rigor, o trabalho que há de regenera-lo, dotando-o da compreensão capaz de colocar tudo em seu devido lugar. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominado Deus que acolhe os pecadores.

 Existe uma relação de subordinação entre as séfiras e os mundos que é nominada de relação Pai e Filho. Com relação as séfiras esta relação se apresenta tanto na vertical como no fluxo do raio que parte de Kether a Malkuth.

Na vertical (mesma coluna), temos por exemplo que, Geburah e filho de Binah, mas no fluxo do raio Geburah e filho de Hesed. Dentro dos mundos temos por exemplo em Atziluth que Kether (Pai) é Pai de Hochmah (Filho), que é Pai de Binah (Espirito Santo). Na relação entre mundos Atziluth e o Pai de Briah, que é o Pai de Yetzirah, que é o pai de Assiah. Em resumo, percebemos que cada séfira é o Pai da que a sucede. Esta submissão filial é responsável, viabiliza que as energias saiam de Kether e cheguem até Malkuth sem ruído, tergiversações, como as que ocorre em Malkuth onde o filho diz: Meu pai é antiquado, as coisas devem ser feitas de outro modo.

As energias devem descer fluídicas, de forma pura, sem alterações, ainda que não se compreenda os motivos, o processo. A mente, os sentimentos não podem interferir, eis que, tratando-se de esferas superiores é natural que em um primeiro momento não se compreenda, porém, o entendimento virá quando se realize as funções de Pai.

Uma das funções do coro das potências que administra as forças marcianas é a de fazer valer, mostrar as regras da sefirote Binah no mundo conturbado de nossas emoções. Analisando as três primeiras séfiras deste coro observaremos que são portadoras de subordinação (33 YEHUIAH), obediência (34 LEHAHIAH) e reconciliação (35 CHAVAKIAH).

De outro lado ao tratar da força 39 entramos na esfera de Hod-Mercúrio e estamos tratando da lógica que no caso influi sobre os atos de Geburah-Marte. Isto nos proporciona a faculdade de utilizar coerentemente os materiais a nossa disposição, as circunstâncias que nos é posta a frente. Nos empreendimentos esta lógica incorporará uma dinâmica fazendo com que os colaboradores, empregados, etc. sejam submissos aos seus chefes, patrões, etc. e que estes ajam com justiça em relação àqueles o que dificultará que as reivindicações se transforme em transtornos em razão do não enfrentamento já que a razão exerce o comando. Observemos aqui que tanto Geburah como Hod são o segundo de seu mundo e, portanto, tem relação com Hochmah que nos concede as benesses do amor, da compreensão, da sabedoria. Trata-se de um momento bom para a adequação das ações aos ditames universais, seja para a conservação da saúde do corpo físico como das empresas.           

1.7              Das virtudes concedidas:

1.7.1    Cura das enfermidades e a misericórdia de Deus.

Como Hod está relacionado a mente, este Gênio auxilia principalmente na cura das enfermidades mentais. Tudo se dá em razão da relação entre o rigoroso Geburah e o questionador Hod. O Pai da psicanalise Sigmund Freud já afirmava que os transtornos mentais têm a ver com as relações Pai e filho e estes conflitos ocorrem com mais intensidade e regularidade justamente na adolescência quando o jovem está a descobrir o mundo, questiona o Pai e o mata no sentido de rejeitar sua sabedoria, podendo-se chagar inclusive até as vias de fato em alguns casos onde ocorre então o parricídio.

A adolescência ocorre no terceiro sete. No primeiro, regido por Kether, do zero aos sete anos, a criança descobre o mundo, e prende a se comunicar, se relacionar com ele; no segundo sete, regido por Hochmah ocorre a interiorização, o aprendizado do mundo em que se encontra, mas no terceiro sete, então, relacionado a Binah é que ocorre a manifestação, o resultado de tudo que adquiriu, seja a nível de entendimento ou de relacionamento, desejos e vontades no curso em que transitou. O desenvolvimento depende de cada um, de modo que pode ser considerado inconcebível estabelecer um padrão, mas a nível das manifestações cósmicas, dentro de uma Lei natural, a maioridade penal deveria ser considerada a partir dos 14 anos de idade por ser o ponto de partida do terceiro sete, ou seja o da exteriorização. E como se trate de um ponto inicial de construção é claro que não podem ser aplicados os mesmos rigores daqueles que ultrapassaram esta fase, i.e., os 21 anos, melhor seria que estes adolescentes fossem colocados sob uma rigorosa disciplina militar a fim de poderem trabalhar na contenção de seus impulsos e aprendam a direcionar suas energias de modo produtivo. Não se trata aqui em absoluto de depósitos humanos, de adolescentes jogados em uma instituição qualquer, mas realmente de entrega aos militares para reeducação – são estas as forças tratadas aqui, neste centro de vida.

Ao analisar os enfermos psíquicos nos sanatórios, casas de repouso, etc., encontraremos estes conflitos relacionado ao pai, que pode ser transferido, inclusive, a relacionamento com as autoridades. Assim, podemos concluir que as depressões, angústias, esquizofrenia, complexos, etc. tem a ver com esta carência de submissão aos pais.

Os pais com filhos problemáticos podem recorrer a REHAEL a fim de que Hod-Mercúrio tenha um bom relacionamento com Geburah-Marte e promova o fim da desordem institucional na psique dos filhos e inclusive na nossa já que todos chegamos a este mundo através de nossos pais físicos.

Gênios que curam as enfermidades mentais:

  1. 5->8 REHAEL: Cura de doenças mentais relativa a relação Pai-filho;
  2. 8->5 MITZRAEL: Enfermidade em razão de atitudes equivocadas do Pai.

Outros Gênios que combatem a depressão:

  1. 1->1 VEHUIAH: Concede força de vontade e movimentando a vida;
  2. 1->4 ELEMIAH: Da a consciência do que produz o desassossego;
  3. 3->2 LAUVIAH: Fornece uma visão melhor do futuro e retira a sensação de impotência. Afasta de nós os ocupantes das baixas esferas;
  4. 3->7 YEIAIEL: Desenvolvimento emotivo para vencer as tempestades e os naufrágios emocionais.
  5. 5->8 REHAEL: Depressão relativo a conflito superior-inferior, problemas com pai, autoridades;
  6. 8->3 YEIALEL: Nos concede a lógica e força mental contra os pensamentos que nos afundam;
  7. 9->3 MANAKEL: Atua sobre os sentimentos de culpa nos incutindo a imagem verdadeira;
  8. 9->9 MUMIAH: Protege contra o desespero e as tendências suicidas.

Vamos ilustrar um tema um tanto polêmico da cabala que trata de como ocorre o fluxo das energias.

Os sentimentos são sobremaneiramente fortes em Marte por pertencer ao segundo do mundo, o de Briah, ou seja, o “He” de “He” e a partir daí monta-se o palco para o desenvolvimento, o cenário onde se representará o drama dos nossos desejos. Contudo estes desejos provem de Júpiter que é seu superior imediato, seu Pai e comandante do mundo dos sentimentos (Briah), o “Yod” de “He”. Assim, quando desejamos, por exemplo, viver uma aventura sentimental fora das regras tudo ocorre por ordem de Júpiter, no palco de Marte. Ao mesmo tempo recebe ordem de Saturno para que tudo se dê conforme as regras, de modo que a permissividade Jupteriana e o rigor Saturnino se encontre unidos em Marte ao transmitir as ordens a Mercúrio para que monte o cenário definitivo. Mercúrio sendo o questionador que é, pode rechaçar a ordem recebida, por entender que o requerido atente contra a moral, as Leis, que não é digno, etc. e ao fazer isto atenta contra seu Pai Marte, no intuito de corrigir suas debilidades, e atua mediante um critério superior. Ao atuar deste modo, censurar seu superior hierárquico (Pai), tolher sua liberdade se contrapõe aos princípios de liberdade inerentes de Kether, atenta contra a liberdade de Marte ao rechaçar seu programa. Cabe lembrar que os sentimentos são anteriores ao pensamento na ordem da criação e, portanto, tem muito mais força por estar mais próximo de Kether. Ao se negar a trabalhar com o elemento Agua Mercúrio comete atentado contra seu Pai e ocorre então a luta entre o pensamento e o sentimento, do cérebro contra o coração, que atuará diretamente em sua psique produzindo limitações nos sentimentos que poderão levar a loucura, a enfermidade mental, ao internamento como já salientou Sigmund Freud. De outro lado quando Mercúrio se submete a Marte se restabelece a cura, sobrevém então a misericórdia divina pelas vias de HEHAEL e os sintomas da enfermidade desaparecem, acontece a cura.

A Cabala expressa que os Luciferianos desobedeceram a Deus ao se negarem a trabalhar com o elemento agua, os sentimentos, em nome do princípio superior do fogo, da vontade. Que os sentimentos devem ter sua liberdade de expressão ainda que nos levem a cometer erros, que atravanquem nossa evolução, porque ao se negar a este trabalho o atraso será maior.

Em razão disto os Luciferianos se viram obrigados a trabalhar no mundo dos desperdícios, para onde vão todas as nossas energias não utilizadas, mal-empregadas, perdidas e agora devem atuar precisamente sobre nossas emoções fazendo deste modo, agora, através de nós, o que se negaram a fazer anteriormente.

Cabe lembrar aqui que desejo e vontade são coisas diferentes e precisamos diferencia-los. A Vontade provém do Pai (que deseja a experiência para fins de atingirmos a nossa perfeição) mas o desejo advém do Ego. A vontade deve ser cumprida, mas o desejo, destruído. E podemos faze-lo com a pedido de desintegração do ego a nossa Divina Mãe Kundalini, Mãe Binah, mais conhecida como Nossa Senhora Negra de Aparecida, conforme já explicamos. Pode ser difícil de compreender como os arquétipos adquiriram consciência, inteligência então nos remetemos, a situação algo semelhante, a provável evolução proposta por Isaac Asimov acerca da inteligência artificial, lembrando que no universo tudo está em movimento e em constante evolução.

Cabe ainda esclarecer que vivemos outras vidas em tempo e espaços diferentes, onde a moral em muitos casos era rígida e pessoas eram perseguidas com crueldade de modo que talvez sejamos um desses perseguidores em outras existências (ou estamos a cobrar algo que nos fizeram – a família que nos roubara por exemplo) e, agora, nos vemos obrigados a enfrentar o que infligimos ao próximo em outros tempos. Então estas situações vêm do cumprimento da Lei do karma e/ou da necessidade de experiência ordenada por nosso Real Ser a fim de compreendamos o mal que infligimos. Dessarte, até que quitemos nosso débito e aprendamos nossa lição teremos inevitavelmente que passar por estas situações complicadas e só a partir daí poderemos prosseguir, voltar ao trabalho de evolução.

1.7.2    Amor e entendimento entre pais e filhos, obediência e o respeito.

A relação externa revela também o relacionamento interno com os pais. Assim, quando as atitudes e formas de ser estão em sintonia com o Pai físico, do mesmo modo ocorre com o Pai interno, eis que propiciamos a realização do desígnio divino emanados de Kether, a esfera do Pai, que levamos em nosso interior, já que o exterior é o reflexo do interior.

Esta sintonia nos proporcionará boa saúde, longa vida e poderemos ultrapassar a idade do ciclo natural de 84 anos de existência (3×7 para cada elemento). O amor ao Pai é um fator que nos proporciona a boa saúde, mas o contrário também é verdadeiro já que o Pai precisa conservar em boa saúde sua contraparte material para realizar os seus desígnios.

Deste modo para a realização dos desígnios faz-se necessário que os canais de transmissão do mundo espiritual para o material estejam em bom funcionamento, em bom estado, que a relação Pai e Filho sejam saudáveis.        Se estes canais não estão bem, maltratados, tudo se repercutira no organismo físico. Deste modo os canais encarregados em conduzir os líquidos, os sólidos de cima para baixo também não funcionarão corretamente ocasionando problemas de circulação, constipação, infecções urinárias, etc.

Outros gênios ligados a subordinação e obediência:

  1. 5->2 YEHUIAH: Obediência e fidelidade dos subordinados;
  2. 5->3 LEHAHIAH: Obediência hierárquica, as Leis, etc.;
  3. 5->8 REHAEL: Essência chamada submissão filial;
  4. 8->4 HARAHEL: Submissão e respeito dos filhos para com os pais pela compreensão;
  5. 8->5 MITZRAEL: Fidelidade e obediência dos subordinados, relação pais-filhos.

1.7.3    Longevidade, vida longa e plena de realizações.

Temos visto que a boa relação Pai-Filho é um fator que nos proporciona boa saúde e consequentemente longevidade eis que é do interesse de nossos impulsos mais internos assim como o é do funcionamento nas relações supra dimensionais que os fluxos se conduzam aos níveis mais inferiores, levando suas pulsações, suas mensagens, de modo fiel, sem alterações.

Deste modo ao mesmo tempo em que estes ritmos transitem pelos canais condutores até chegar ao seu destino, o fazem também, equilibrando, restabelecendo, regenerando, remagnetizando tudo o que se encontra em seu caminho, inclusive os próprios canais, com os ditames originários do que esteja no topo, no altíssimo, nas frequências mais sutis e disto resulta a longevidade.

Outros gênios que tratam da longevidade:

  1. 4->5 SEHEIAH: Atua sobre as emoções, má circulação, desobstrução;
  2. 5->8 REHAEL: Pela revitalização em razão da fidelidade na condução das energias do alto;
  3. 7->7 NITHAEL: Longevidade advinda do apego aos valores universais perenes, Leis eternas;
  4. 9->4 EYAEL: Vida longa e fecunda com acontecimentos variáveis, múltiplas experiências;
  5. 9->9 MUMIAH: Vida longa e saudável.

1.7.4    A conservação da saúde.

O título de REHAEL é “Deus que recebe aos pecadores” que descreve uma energia que transmuta o mal em bem. Tal procedimento ocorre ao exercer sobre o intelecto um rigor que produzirá o trabalho de regeneração, ou seja, não o faz por milagre, mas por um rigor lógico que atinge em última instancia o ato, a ação na relação ato-consequência. Dá o entendimento da origem, da causa, a que ato está ligado. Esta harmonia restabelece não só a saúde mental, mas a de todo o organismo. Não se trata de milagre, mas de uma saúde que é a consequência de uma forma de pensar que obedeça às Leis naturais e consequentemente faz com que todo o organismo atue de forma ordenada com as Leis cósmicas.

Doenças como o câncer que tem em sua dinâmica uma forma desordenada de se multiplicar tem sua origem neste desregramento da mente com os ditames universais e que geram o ódio, atos desregrados energias fora de controle que atingem em última instância o próprio corpo físico. Contudo a compreensão por si só já é um antídoto que restabelece a saúde e permite prolongar a vida, pois a medida que passamos a ter o pensamento, os sentimentos e passemos as ações corretas, até nosso organismo começa a funcionar corretamente e nos curamos das doenças. A ciência humana já tem chegado ao conhecimento de que mais de 90% das doenças são de origem psíquica.

Outros Gênios trabalham pela cura em operações diversas, assim em resumo temos:

  1. 1->6 LELAHEL: cura pela cromoterapia e consciência dos atos danosos;
  2. 3->8 MELAHEL: cura mediante utilização das plantas medicinais, energias, cirurgias, pesquisas;
  3. 4->7 OMAEL: Cura o efeito das doenças pelos medicamentos;
  4. 5->8 REHAEL: Cura de doenças mentais relativa a relação Pai-filho e mantém a saúde pela maneira correta de pensar;
  5. 6->6 SEALIAH: Cura mediante o equilíbrio e a boa distribuição do sangue – o Tiphereth genuíno;
  6. 7->4 HAHASIAH: Cura pela compreensão do mal – cura a causa da doença;
  7. 8->5 MITZRAEL: Cura às enfermidades mentais, oriundas dos desejos: drogas, homossexualismo;
  8. 8->8 ANAUEL: Cura pela superação das emoções e desejos, altera-se a relação causa e efeito;
  9. 9->5 HABUHIAH: Cura eliminando hábitos nocivos – harmonia com universo – ñ vida dupla.

1.7.5    Protege contra os impulsos cruéis, infanticídios e parricídios.

O lado negativo da força

O Gênio contrário a Submissão filial é considerado o mais cruel dos traidores conhecidos que induz ao infanticídio e ao parricídio e, é chamado de Terra Morta ou Terra Condenada, conforme a expressão de Lenain apud Etteilla, em sua “Philosophie des hautes — Sciences”, pág. 83. Como já vimos os traidores, segundo Dante Alighieri encontram-se no nono círculo, o mais profundo das dimensões infernais, região que se tem acesso por Lei de afinidade vibratória quando se comete crimes relativos aquele círculo oposto a Hochmah. Ao cometer o parricídio, na realidade o atentado é contra nosso Pai interno, Kether e, matando-se a Coroa da Árvore, atenta-se contra todo o fluxo de energia que vem de cima. Então temos que, quando a força de REHAEL entra ao revés, o amor se converte em ódio, dessarte, o filho quer dar morte ao Pai e o Pai quer eliminar o filho que já não serve para levar a mensagem essencial a sua execução, suas energias ao mundo físico.

Certa vez, segundo relato próprio, um Anjo deu a SAW a tarefa de encontrar a coisa mais terrível do mundo e, este, de tudo que encontrava acabava achando algo ainda pior. Então resolveu fazer o contrário e procurou a melhor coisa que existe e assim chegou ao amor. A partir daí foi atrás de sua antítese e deparou-se com o ódio. Então temos que se a coisa mais bela, que está no topo da árvore é o amor, aquilo que está no mais profundo abismo, no mais baixo da árvore negativa, no nono círculo Dantesco é o ódio.

É muito comum que os pais tentem descarregar em seus filhos suas frustrações, a tarefa de realizar aquilo que não conseguiram e quando este filho não é o que o pai desejava que fosse sente o impulso de exterminá-lo. Por vezes aparece nos noticiários que alunos cometeram suicídio em razão da atitude severa dos pais. Também ocorre que diante da severa atitude dos pais que o filho se desligue de sua relação com o Eterno e que sua atitude se traduza a nível externo em ódio e desejo de morte para com o pai. Este não é um fenômeno eminentemente masculino, referem-se também aos casos em que a mulher abandona o (s) filho (s).

Nas empresas, a lógica instaurada, será a do absurdo, que se firmará no corpo da empresa e tornará os próprios empregados indisciplinados, desobedientes, ingovernáveis, haverá greves, motins, que podem colocar a vida do empresário em risco, pois o parricídio empresarial recai sobre os que estão no comando, os donos dos empreendimentos.

Tais fatos se veem agravados quando as energias negativas são dinamizadas por quadraturas ou quando seus mecanismos internos se veem bloqueados, em que há um bloqueio de Hod no mapa natal. O bloqueio ocorre quando as correntes energéticas desembocam em um determinado planeta e dali não sai para lugar nenhum, permanecendo em uma área de 180º ou mais sem qualquer outro planeta. Neste caso, as energias podem não chegar ao plano material. Quando do tipo moral, psíquico pode acarretar que o filho seja submetido a um assédio moral, linchamento que pode desembocar-se em um suicídio.

Nos dias e horas em que esta relação amor-ódio se veem potenciadas haverá, então, um conflito interno. Se o gênio de cima triunfa a relação para com os pais será de amor e o filho será adorado por eles. Se o de baixo sai vitorioso a família procurará uma forma de mortificar-se, sobretudo quando está em atividade o 3º e 4º cenário do gênio na roda zodiacal e daí teremos boa dose de crueldade.

Deve-se cuidar ainda da influência deste Gênio nas Luas nova. Kabaleb nos dá o exemplo da lunação ocorrida em 29 de abril de 1995, que caiu a 8°56’’ de Touro, onde mercúrio sofreu uma quadratura com marte em plena lua nova. Neste ponto ocorreu a revogação do parricídio do código penal em seu pais, uma mãe abandonou seu filho, um homem degolou seu filho e outro matou seu pai. Coincidência?…

Outros Gênios que nos auxiliam contra o Assédio Moral:

  1. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia em ambiente laboral hostil;
  2. 5->8 REHAEL: Assédio Moral em razão do rompimento da relação Pai-Filho;
  3. 5->9 IEIAZEL: Auxilio para que os inimigos nos deixem em paz, criação de uma Nova Realidade;
  4. 8->3 YEIALEL: Pela razão, destroça a imagem negativa criada e desvela o opressor;
  5. 9->3 MANAKEL: Atua sobre os sentimentos de culpa nos incutindo a imagem verdadeira.

 

Outros Gênios que nos auxiliam contra o suicídio:

  1. 3->7 YEIAIEL: Cometimento em razão de Assédio Moral, destruição da auto-imagem;
  2. 5->8 REHAEL: Cometimento em razão de Assédio Moral, ação severa dos pais;

72. 9->9 MUMIAH: Protege contra o desespero e as tendências suicidas

 

1.8        Escrituras

“S 30:10 (29-11) audi Domine et miserere mei Domine esto adiutor.

Ouça, Senhor! Tem piedade de mim. Senhor! Venha em meu socorro.”

 

1.9         Oração

“REHAEL: Deus que acolhe os pecadores.

REHAEL: Senhor, faze com que tudo em minha vida seja como deve ser.

Ajuda-me a não transferir aos outros os meus problemas, os meus compromissos.

Dá-me forças para que possa realizar eu mesmo minha tarefa essencial,

e não sinta o desejo de carregar nas costas dos meus filhos

meus próprios deveres para com a espiritualidade.

Dá-me lucidez, REHAEL, para tomar as decisões que se impõem,

descarregar-me dos negócios, propriedades, hábitos e

seguir, livre de peso, para as empresas espirituais.

Preciso de sua ajuda, Senhor, para proceder ao abate de meus sentimentos e

para que a minha razão aceite o trânsito a um mundo de novos valores.

Livra-me da tentação, Senhor, de deixar minha tarefa para outra geração,

fazendo com que meus filhos vivam o dever que Tu me impusestes.
Ouve minha prece, ó Eterno, e faze com que chegue até a mim

o raio de Tua suprema lucidez”.

 

1.10    Exortação

“Tens recebido de mim, peregrino, infinitos poderes transmutadores.

Em sua mão está o poder de mudar o mal em bem,

sempre que a sua natureza emotiva esteja disposta para a Obra.

Longo tem sido o caminho que tens percorrido, mas,

já se encontras em situação privilegiada, daquele que abre os olhos e começa a ver.

Oxalá possa não te confundir e realizar a Obra moral ao invés da material.

Se estás procurando compensações econômicas, te depararas com o problema daquele que

pretende fazer passar o camelos pelos olhos das fechaduras, o buraco de agulha

e será então quando pedirás ajuda aos seus filhos, aos seus servidores, a seus cúmplices que malgastaram seu talento em impossíveis e vãs empresas.

E a cólera se instaurará ti, como um vulcão, perante o colapso de seus edifícios.
Se isso ocorrer com você, peregrino,

voltes a olhar para mim e encontraras novamente o Norte.

Obedece à lei do Pai,

tente ser o filho sacrificado no cumprimento da tarefa essencial”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s