25. 4->2: NITH-HAIAH


1.1       Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 4 – Dominações  
Príncipe: Tzadkiel.
Mundo do coro: 2 – Briah, Mundo das Criações, Astral, mundo dos desejos – elemento Agua.
Signo: Leão.
Elemento zodiacal: Fogo.
Relação/elementos: Fogo da Agua atuando sobre a Agua do Fogo.
Relação/mundos: “Yod” do Mundo de Briah sobre o “He” do Mundo de Atziluth.
Velas:  Azul em cima e duas amarelas em baixo.
Incenso: [Noz-moscada, cravo da índia, café] e [Cravo, mirra, almíscar, estoraque, âmbar, louro, aloe vera].
Letras: Nun – Tav – Heh – Yod – Heh
Gemátria: 50+400+5+10+5 = 470 = 4+7+0 = 11
Arco:  121º a 125º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 0° a 5° de Leão ou 24 a 28 de julho.
Invocação por rotação: de 24 a 25 de Aries: “Yod” ou 15 de Abril;

de 6 a 7 de Câncer: “He” ou 28 de Junho;

de 18 a 19 de Virgem: “Vô” ou 12 de Setembro;

de 0 a 1 de Sagitário: 2º “He” ou 23 de Novembro;

de 12 a 13 de Aquário ou 02 de Fevereiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   08:00:00 às 08:20:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando Júpiter se encontra em um dos graus de Urano, ou seja, entre 1º a 2º, de 11º a 12º e de 21º a 22º de qualquer signo.
Atributo: Deus que dá a sabedoria.
Nome da essência: SABEDORIA.
Nome da Força: Poder do Amor.
Forças em ação: A força de Hesed que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hochmah.
Sendero: 16, que une Hesed a Hochmah em sua trajetória de retorno pelas Árvore e de ida pelo zodíaco.

1.2               Palavras chaves:

SABEDORIA de Salomão, PAZ, solidão – silencio, REVELAÇÃO EM SONHOS, verdade pela iluminação, MISTÉRIOS OCULTOS, união com rivais, APERFEIÇOAMENTO DE GESTORES, música das esferas, filósofos, SOLIDÃO, magia dos sábios – plantar e colher.

(-) CARTEL, monopólio, CHANTAGEM, competição danosa.

1.3               Movimentação Sefirótica: Quatro na segunda posição.

Em sentido positivo temos a atuação de Júpiter em Aquário onde os desejos elevam-se às alturas do sublime e são impregnados com puro amor. No sentido negativo refere-se do gozo daquilo que deveria ser o objeto de renúncia.

Neste ponto, o quatro encontra-se em uma posição superior à sua própria e por não dispor das Lei de Binah efetua a captação de energias providenciais para fins profanos. Temos assim o culto dirigido para fins pessoais, para que tudo saia bem, ao poder, ao prazer.

1.4               Arcano – Mundo: Dois de paus mundo de Briah

Já vimos que esta carta recebe o título de Senhor do domínio. Refere-se ao elemento Fogo e astrologicamente corresponde a posição de Urano transitando pelo segundo decanato de Áries onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é o Sol.

Neste ponto, Kether o primeiro ponto de partida na Arvore e no zodíaco, o centro produtor de iniciativas, a essência divina, expressa-se por intermédio de Hochmah o centro produtor de Amor-Sabedoria, o Amor universal, a essência Crística. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Tiphereth, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Aqui as forças de Kether se veem neutralizadas, eis que a vontade primordial queda prisioneiro do amor. Uma vez que a vontade esteja aprisionada, as virtudes do “Um” não podem manifestar-se. Em razão disto os mananciais de Kether como liberdade e supremo desígnio quedam como inertes.

No campo prático, algo que havia sido posto em andamento vê-se neutralizado e ao invés de exteriorizar-se pela força de Kether retém-se em interiorizações de Hochmah. A paixão aprisiona a Vontade tornando-a passiva, i.e., sem existência. A força criadora é dominada antes que venha a produzir qualquer coisa, eis que a primeira produção só aparecera após a manifestação do três – em Binah.

Quando o dois de paus atua no mundo de Briah indica que atua no mundo dos sentimentos, dos desejos que serão inviabilizados por uma impropriedade natural salvo se esta carta aparecer invertida denotando algum acontecimento surpreendente.

1.5              Virtudes concedidas:

1º.- Sabedoria aos que o invocam e o privilégio de descobrir os mistérios ocultos.

2º.- Revelações em sonhos e sonhos premonitórios.

3º.- Ajuda nas operações mágicas e os exorcismos.

4º.- Dá poderes a nossa espiritualidade para contemplar a Deus.

5º.- Protege contra as armadilhas dos magos negros, bruxas e demônios.

1.6        Descrição Sefirótica:

NITH-HAIAH é o primeiro da 4º ordem de anjos denominado como Coro das Dominações, situa-se na morada filosofal de número 25, rege o sendeiro 16, que une Hesed a Hochmah em sua trajetória de retorno pelas Árvore e de ida pelo zodíaco. Trata das forças de Hesed, que expressam o Poder Divino, centro do qual emana todo o poder e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hochmah, o centro produtor de Amor-Sabedoria, “Yod” do Mundo de Briah sobre o “He” do Mundo de Atziluth, Fogo da Agua atuando sobre a Agua do Fogo, o “Yod” da coluna da direita e que concentra em si a Vontade de Kether que é o “Yod” do Mundo de Atziluth e a coroa da Árvore Sefirótica. Como é de se evidenciar, estas pulsações, em que atuam três ‘Yods” (:.), insurgem-se com vistas aos planos mais elevados e que terminam por induzir a sabedoria, de modo poderoso, a se expandir por todo o Universo e cujo o domínio passa a ser exercido sobre tudo em tudo. Estamos, pois, a tratar de forças primordiais, de emanações, que atuam acima do aprisionamento da energia à forma dada por Binah e que acabam por culminar na produção da magia, na capacidade de exercer o magistério nos planos mais elevados onde se processam estas alquimias e daí se expande por todo o Universo pelas vias de Hesed o centro, que é como já afirmamos, por onde o poder é emanado. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada SABEDORIA, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos que se manifesta pelas vias da Unidade, acessadas pelo Amor-sabedoria ao concentrar em si a Vontade de Kether que ocasiona o distanciamento dos valores materiais e o consequente descobrimento da verdade acerca da dinâmica natural de tudo. Trata-se de uma força de Poder do Amor, onde a sabedoria se manifesta de forma poderosa em todos os rincões e nos permite utilizar e discorrer das forças cósmicas com magnitude e, que por tratar-se de forças altamente espiritualizadas, gera um afastamento dos assuntos materiais – humanos, próprios de Malkuth -, já que as energias de Kether não chegam a tocar este plano, o que ocasiona o isolamento, a paz, a solidão que acarretam as revelações, quanto mais se o forem em sonhos, quando estamos fora deste mundo. Esta mirada para o alto, em direção ao topo, predispõe que os poderes internos estejam a serviço da Unidade com a consequente promoção ao bem geral, de tudo e de todos. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominada a Deus que dá a sabedoria.

Experiência:

Certa vez, estando fora do corpo físico, me vi caminhando em uma acrópole, comprida cuja laje era encimada sobre belas colunas, localizada no ponto mais alto de onde tudo se avistava. Enquanto caminhava para o final, mirava para Luz que ali reside e, no mesmo instante, sem perder o foco a frente, avistava, concomitantemente, a bela paisagem no entorno da edificação. No final do caminho havia algo como um portal do qual emanava uma Luz de imensa radiação, um Sol, que embora intenso, não cegava como ocorre com o Sol físico quando seus raios atingem nossos olhos, pois tudo fora contemplado com a visão espiritual, na ausência do corpo material. Eis aqui um exemplo das experiências produzidas pelas energias de NITH-HAIAH.

Júpiter-Hesed é o centro do qual se emana todo o poder. Isto decorre pelo desinteresse pelos assuntos mundanos que na realidade são como um ruído à espiritualidade e, assim, faz com que o indivíduo busque a solidão e eleve o olhar para cima, contemple o centro da sabedoria e penetre com seu poderoso impulso, dessarte, nos depararemos com o autêntico mago.

Tal energia nos permite contemplar, discorrer e dispor sobre as forças cósmicas com propriedade, poderá inclusive ouvir a música das esferas que ocorre durante o movimento em suas órbitas pelo universo.

Com este som é possível adentrar e sair espiritualmente em outros planos, mundos, multiversos do mesmo modo como uma nave sai e entra do planeta pelo impulso gravitacional circular centrifugo ou centrípeto e, assim o faz, com outros planetas até adentrarem em seu curso rumo ao infinito.

Outros Gênios proporcionam ouvir a música das esferas:

  1. 3->2 LAUVIAH: Música das esferas, composições transcendentes;
  2. 4->2 NITH-HAIAH: Musica das esferas – do movimento dos planetas;
  3. 6->8 ASALIAH: Música dos planetas, intuição que auxilia o curso de nossa vida.

Temos aqui o ponto das escrituras referente a passagem onde Salomão pede sabedoria acima de tudo o mais e, então, tudo o mais lhe foi concedido, como consequência. Deste modo também o podemos, ao firmarmo-nos neste ponto, nesta energia.

O processo segue a formula de יהוה aplicada a sabedoria: Em “Yod” a semente da sabedoria é plantada; Em “He” ocorre a interiorização que proporciona a visão interna da sabedoria; “Vô” faz com que a sabedoria seja difundida; No segundo “He” vem então os frutos que sustentarão os que do sábio se acerquem e, por fim, no quinto nível atuara a nível dos anjos.

Aqueles que tem seus pontos astrológicos ativados por estas ressonâncias, seja a partir do primeiro grau de Áries ou do seu nascimento, terão mais facilidade para trabalhar com estes fluxos e inclusive auxiliar os que deles necessitam.

Outros Gênios que proporcionam a sabedoria de Salomão:

  1. 2-3 LAUVIAH: Ser sábio como foi Salomão pelas vias da iluminação sobre o poder;
  2. 4->2 NITH-HAIAH: Sabedoria de Salomão por afastar-se do material;
  3. 5->7 HAAMIAH: Encontro da verdade nos pela expressão artística nos rituais, nas obras de arte ritualísticas, cadenciais;
  4. 7->2 VEHUEL: Nos transforma em grande personagem pela sabedoria.
  5. 8->7 IAH-HEL: Buscar o espiritual que o material vem por acréscimo.

Sendo Hesed o, segundo “He”, o resultado das operações de “Yod-He-Vô-He”, que constitui o “Yod” do próximo mundo e operação é também um distribuidor de energias, assim como o é Kether; deste modo, se em um horoscopo os sendeiros que conduzem a Hesed estiveram no caminho de ida isto significará que Júpiter estará repartindo suas energias e, portanto, NITH-HAIAH se mostrará debilitado, e não apresentará as características de um homem sábio, amante da paz e com o dom de revelar os sonhos. Contudo se estiverem posicionados no sendeiro em posição de retorno então atuará plenamente.

1.7        Das virtudes concedidas:

1.7.1    Sabedoria aos que o invocam e o privilégio de descobrir os mistérios ocultos.

Este Gênio ajuda a possuir sabedoria e a descobrir a verdade dos mistérios ocultos.

Quando tratamos de ciência oculta nos referimos ao conhecimento daquilo que se encontra por trás do que se mostra diante dos olhos, algo muito mais amplo, de poder, sabedoria internos eis que tudo o que procuramos está dentro de nós, o que ocorre no externo é tão somente a cristalização do que temos em nosso interior.

Com a ajuda dos Gênios podemos acessar este conhecimento a medida em que nos integramos com suas distintas energias.

Cabe esclarecer que nos encontramos, aqui, no departamento das verdades de Hochmah que favorece a descoberta dos mistérios ocultos, mas também auxilia no plano material. A nível externo ou mesmo empresarial esta verdade se traduzirá na necessidade de perfeição interna dos gestores que se refletirá na empresa e em seus produtos que adquirirão mais qualidades. A necessidade de autodoação de Hochmah se expressará na necessidade em unir-se a sociedade, inclusive com seus competidores, seus rivais, já não mais com vistas a um monopólio ou subjugar sua clientela, mas para melhor servir seja nos serviços, preço, qualidade. Como resultado, a difusão desta energia fara com que esta clientela venha ao encontro do empresário sem a necessidade de este correr atrás.

1.7.2    Revelações em sonhos e sonhos premonitórios.

Por atuar no segundo dos mundos em Briah, o mundo dos desejos, influenciado por Hochmah e, acrescentando-se ainda que Hesed pertence a este mundo das Criações, que exerce funções na criação dos desejos dessarte, se manifesta prioritariamente em nossas emoções. Quando adormecemos, acendemos a este mundo é onde, então, NITH-HAIAH que tem muita força para atuação durante os sonhos nos contata para infundir-nos, nas    premunições, sabedoria, etc.

Nos dias deste Gênio convém que estejamos atentos aos nossos sonhos que poderão trazer informações sobre nossa existência, estrutura cósmica, etc.

Outros Gênios que trabalham com os sonhos:

  1. 2->5 HAHAIAH: Sonhos instrutores; interpretação dos sonhos;
  2. 3->2 LAUVIAH: Revelações durante o sono. Sonhos proféticos;
  3. 4->2 NITH-HAIAH: Sonhos premonitórios vindos de Briah M. dos desejos;
  4. 6->7 ARIEL: Sonhos com os programas divinos, ideias novas – Instruções do Real Ser, Jerarquias;
  5. 9->3 MANAKEL: Poder conciliar o sono e os sonhos, ameniza as imagens, interpretação do sonho pela intuição.

1.7.3    Ajuda nas operações mágicas e os exorcismos.

Influi sobre os homens sábios que amam a paz e a solidão, sobre os que procuram a verdade e praticam a magia dos sábios, que é a de Deus.

Este Gênio favorece ainda aos homens sábios, amantes da paz e solidão, que buscam a verdade e que praticam a magia dos sábios que é a mesma que a de Deus, principalmente quando dois planetas se encontrarem na posição quintil o bi quintil (72 y 144 grados) em dois pontos regidos por NITH-HAIAH.

A magia de Jehovah divide-se em quatro tempos marcados pelas letras de seu nome impronunciável יהוה assim, temos em “Yod” plantar; em “He” enraizar-se; em “Vô” florescer e no segundo “He” dar os frutos.

Tudo que resulte violar estes tempos viola da Lei dos processos naturais, é querer colher o fruto sem ter plantado a árvore, querer o prazer sem ter realizado previamente os trabalhos que lhe correspondam. Trata-se de ato de loucura que acarreta o retorno indesejado. No futuro será necessário realizar um trabalho agonizante, sem compensações, como o de escravo para compensar as fases que foram saltadas. Disto decorre que o indivíduo passará por várias existências esperando o fruto que não vem.

Não se trata de uma magia penosa uma vez que cumprida a Lei, de uma semente que percorre todo o ciclo, surgem milhares e daí outras milhares de plantas, árvores, frutos. Nossa vida converte-se em um campo fecundo em que tudo floresce e se multiplica por muito.

De outro lado temo a Magia Crística que acelera os processos naturais de forma que o fruto apareça de imediato, tal como narram as escrituras nas bodas de Canaã e no milagre do pão e vinho. Trata-se da magia das materializações e raras pessoas possuem este dom. Esta magia desenvolve-se em nosso corpo de desejos que é dominado por Hochmah e só está ao alcance daqueles que criaram o veículo de manifestação neste mundo com o “Sahaja Maithuna ” e desenvolveram este corpo ao ponto de tornarem-se funcionais. Podemos dizer que passaram pelos processos de Jehovah “Yod-He-Vô-He” no campo espiritual. É necessário ter passado por este desenvolvimento, pela fase final do regramento de Jehovah, para estar, portanto, livres da Lei natural que rege este mundo.

Isto decorre em razão do mundo dos desejos não estar condicionado ao tempo como em nosso mundo físico, lá é onde tudo sucede no mesmo instante. Podemos ir de um lado para o outro sem intervalos bastando apenas fixar as imagens e a Vontade. E não havendo tempo podemos trazer a imagem de uma planta a qualquer momento que se queira e seu fruto pode aparecer no momento de ser consumido.

Consta que o avatar Hindu Sai Baba seja um destes mestres magos capaz de fazer as materializações. Mas quem pretender realizar estas operações sem haver alcançado este ponto de domínio e, pretender utilizar as forças elementares para produzir alterações instantâneas estará atuando como um aprendiz de feiticeiro que coloca em circulação forças que posteriormente não consegue controlar de modo que as alterações causadas na teia do universo precisarão ser reparadas e tudo tem um preço. Isto nos lembra um filme chamado projeto Filadélfia que conta experimentos realizados para atuar na quarta dimensão e que ocasionaram verdadeiros desastres de materialização e desmaterialização.

Outros Gênios que nos auxiliam a viver em paz:

  1. 1->2 JELIEL: Restabelece a paz entre esposos pela união da Vontade e Amor-sabedoria;
  2. 1->5 MAHASIAH: Pela retificação dos erros e sincronicidade com os desígnios divinos;
  3. 1->6 LELAHEL: Paz fruto da Vontade harmoniosa, pacífica e consciente;
  4. 4->2 NITH-HAIAH: Paz da solidão para alcançar a verdade e a sabedoria;
  5. 4->4 YERATHEL: Paz em ambiente justo e homens sábios;
  6. 5->3 LEHAHIAH: Paz entre os governantes – sem guerras. Guerra contra os desejos;
  7. 5->4 CHAVAKIAH: Paz e harmonia nas famílias e com todos, reconciliação com o passado;
  8. 5->7 HAAMIAH: Viver em Paz com a sociedade, proteção espiritual;
  9. 5->9 IEIAZEL: Para que os inimigos nos deixem em paz em razão de uma Nova Realidade;
  10. 6->4 VEULIAH: Paz mediante a guerra para retirada do usurpador e, pelo perfeito ordenamento natural das coisas na dinâmica יהוה;
  11. 6->5 YLAHIAH: Disposição para a paz com inimigos que fomos injustos;
  12. 6->9 MIHAEL: Paz e harmonia entre esposos;
  13. 8->7 IAH-HEL: Tranquilidade e solidão para alcançar a sabedoria;
  14. 9->8 HAIAYEL: Destruição da babilónia interna e externa, paz para quem está em guerra.

1.7.4    Dar poderes a nossa espiritualidade para contemplar a Deus.

A espiritualidade, a contemplação é um ato interno que exige a paz, a tranquilidade próprios de Hochmah e chegam como gozo em Hesed – o segundo da coluna da direita.

Com o auxílio de NITH-HAIAH podemos alcançar esta paz, a solidão tão necessária para entrarmos em contato com os mundos superiores, com as formas de vida mais evoluída e que, só com sua presença, sua vibração nos eleva pois como um ímã que magnetiza um pedaço de aço, assim também estes Gênios o fazem conosco e, desde logo, podemos sentir sua vibração, sabedoria e as energias paradisíacas do ultra.

Nos momentos difíceis, bem como quando pretendemos a iluminação, convém um tempo de afastamento, de retirada, passear no campo, na orla marítima, em contato com a natureza que é a resposta material, o desdobramento da bondade que vem do alto, então virá a revelação acerca do desejado.

A paz, o silêncio, são como as ondas de radiofrequência que levam as ondas do rádio, o burrinho que carrega a amplitude e a modulação. A mente deve calar-se. O verbo de Hochmah é sentir, deixar-se levar.

Temos visto que Hochmah é o regente dos sonhos que é também o seu canal de revelações. Assim, convém ter uma caderneta, ao lado da cama, para apontar os sonhos é posteriormente interpreta-lo ou ver os acontecimentos para compreender a linguagem de comunicação de nosso subconsciente.

Lembremos aqui as palavras contidas no Templo de Apolo, o Deus Sol dos Gregos, localizado em Delfos: “Nosce te Ipsum”, cuja tradução esotérica e assim: “Homem, conhece-te a ti mesmo e conhecerás o Universo e os Deuses”

Outros gênios que facilitam a solidão:

  1. 4->2 NITH-HAIAH: Paz da solidão para alcançar a verdade e a sabedoria;
  2. 8->7 IAH-HEL: Tranquilidade e solidão para alcançar a sabedoria;
  3. 9->4 EYAEL: Para contemplar as imagens, os processos internos, transubstanciação.

1.7.5    Protege contra as armadilhas dos magos negros, bruxas e demônios.

O lado negativo da força

O gênio contrário domina a magia negra, que é aquela que promove a inversão dos valores, o mau direcionamento ou esvaziamento dos princípios. Consiste em fazer um pacto com o demônio, o tenebroso guardião do umbral encerrado no lado negativo de nossa psique, e pelo qual se compromete a renunciar a Deus, o Real Ser, degradar sua alma, utilizar sua energia para fazer mal aos homens, aos animais e as produções da terra. Trata-se em verdade de um processo de autodestruição semelhante ao que ocorre com os drogados que a princípio aparentam entrar em um paraíso e depois tornam-se dependentes das drogas em um processo de morte lenta e dolorosa.

Entramos aqui no campo da magia negra que envolve o famoso pacto com diabo e o comprometimento em renunciar a Deus e fazer o mal aos homens, aos animais, aos produtos da terra. Tal ato impõe em instalar o caos em nosso interior.

O pentagrama é a representação de um homem com os braços e pernas abertos e, quando aponta para cima, afirma no Universo que a inteligência domina a matéria, os quatro elementos – representada por cada um dos quatro membros. Representa o Cristo que desceu aos infernos retornou vitorioso, como senhor absoluto de si e dos mundos que venceu. Os planetas representam as sete sefirotes, os sete chacras, sete cores, os sete anjos, famílias espirituais, que adornam a estrela de Davi ao qual nos socorremos para enfrentar as forças abismais.

Apocalipse 1:20 O mistério das sete estrelas, que viste em minha destra, [mão direita] e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete congregações, e os sete castiçais que viste, são as sete congregações.

Por outro lado, quando invertida transmite o impulso de que as fraquezas humanas constantes nestes quatro elementos, os quatro mundos (Atziluth, Briah, Yetzirah, Malkuth) em seu aspecto sombrios, a contraparte dos sefirotes de cima, a árvore da morte, os principados submersos é que são os senhores do reino.

O pacto visa alterar a ordem natural do elemento terra ou seja: semear, cultivar, florescer e dar frutos. Então a ordem é invertida e os lúciferes alteram para dar frutos, florescer, cultivar, semear. Invertem a ordem natural de modos que venha o prazer imediatamente, contudo, posteriormente, terá que realizar as operações restante ao longo de várias existências. Semeará sem que a terra germine e de seus frutos porque em verdade já os consumiu anteriormente. Pode ocorrer que nasça em lugares desérticos, com pouca agua e condições ou que tudo que faça em seu trabalha não veja seus frutos e por aí vai…. Por fim, o lado negativo desta energia conduz a ruina física, moral, ao desespero conforme o campo em que tenha atuado.

A carência do desenvolvimento gradual das fases de Jehovah “Yod-He-Vô-He” impossibilita ainda de desfrutar dos frutos de forma adequada. Basta ver artistas, empresários, etc. que chegaram meteoricamente ao ponto culminante e que posteriormente envolvem-se com drogas, doenças, escândalos, bancarrota e os problemas mais diversos.

Cabe ainda colocar que NITH-HAIAH está no ponto mais alto das dominações e que quanto mais alto uma energia se localiza, maior é a sua luz; de outro modo, da mesma forma salta sua sombra para o lado negativo da árvore e suas consequências serão mais devastadoras.

Astrologicamente as dissonâncias mais danosas produzidas ocorrerão quando os sendeiros conduzirem de Urano a Saturno e de Urano ao Sol, todos em descenso; piora se destes descem para Malkuth que fará com que os poderes sejam utilizados para os fins materiais e assim, converte o indivíduo em verdadeiro mago negro. Perceba que a dinâmica da Loja Branca caminha em direção a Kether e a da loja negra em direção a Malkuth.

No campo empresarial é onde ocorrem as guerras de carteis, monopólios que fomentam o ódio a competição danosa ao seu redor com ocorrência de mortes e o desaparecimento de empresas. Por fim a energia de ódio criada destrói a própria empresa que a propagou.

Como Hochmah trata das verdades temos ainda a utilização de chantagens em razão de certos descobrimentos usados para afundar os adversários.

 

1.8        Escrituras

“S. 9-1 (9-2) confitebor Domino in toto corde meo narrabo omnia mirabilia tua.

Cantarei ao Eterno com todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas. ”

 

1.9         Oração

“NITH-HAIAH: Deus que dá a sabedoria.

NITH-HAIAH: Senhor, faça que em mim

Tua Luz seja dura e firme como uma rocha;

fazei com que minhas ambições sejam vastas,

não para projetar em meus irmãos a imagem de minha personalidade,

mas para refletir sobre eles os teus divinos poderes.

Dá-me solidão e sossego para impregnar-me de sua essência,

de modo que minha vista possa alcançar a ver

aquilo que normalmente escondes do olhar profano.

E ajude-me a vencer a tentação

de usar tuas virtudes para alentar a minha vaidade

ou para prejudicar o meu próximo.

Fazei com que minhas oferendas, NITH-HAIAH, sejam agradáveis ao Eterno”.

 

1.10               Exortação

“O eterno me colocou em teu caminho para

que comunique a tua alma algumas das verdades

que os seres humanos não podem compreender.

Para levar a cabo minha missão, necessito encontrar em ti um vazio.

Se abrigas propósitos humanos, se aspiras a ocupar postos ou situações,

a ser alguém no domínio social, nada poderei fazer contigo.

Porém se buscas fora das ruidosas cidades o lugar propício para dialogar comigo,

se fugindo dos vales, te encontras no topo onde estabeleci a minha morada,

então te direi o quão esplendoroso é o mundo que o Eterno tem preparado

para vós, que acabais de despertar a consciência.

Busca-me nos picos, nos cumes inacessíveis, peregrino;

arma-te de cordas e materiais para a ascensão;

supera a vertigem que produz a altura,

e experimenta em suas entranhas a fome de eternidade.

Quando Tu e Eu tenhamos dialogado:

dominaras as forças da natureza;

conseguirás estabelecer o equilíbrio;

e não estarás ao alvedrio das alterações próprias da lei da polaridade;

os homens te obedecerão e serás para eles um manancial de sabedoria”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s