22. 3->7: YEIAIEL


1.1              Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 3 – Tronos  
Príncipe: Tsaphkiel.
Mundo do coro: 1 – Atziluth, Mundo das Emanações, Arquétipo, espírito – elemento Fogo
Signo: Câncer.
Elemento zodiacal: Agua.
Relação/elementos: Ar do Fogo atuando sobre a Fogo do Ar.
Relação/mundos: “Vô” do Mundo de Atziluth sobre o “Yod” do Mundo de Yetzirah.
Velas:  Branca em cima e duas verdes ou rosa em baixo.
Incenso: [Enxofre, raiz de guiné, gengibre] e [Violeta, rosas, açafrão, almíscar, lavanda, dama da noite].
Letras: Yod – Yod – Yod – Aleph – Lamed
Gemátria: 10+10+10+1+30 = 61 = 6+1 = 7
Arco:  106º a 110º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 15° a 20° de Câncer ou 8 a 12 de julho.
Invocação por rotação: de 21 a 22 de Aries: “Yod” ou 11 de Abril;

de 3 a 4 de Câncer: “He” ou 25 de Junho;

de 15 a 16 de Virgem: “Vô” ou 8 de Setembro;

de 27 a 28 de Escorpião: 2º “He” ou 20 de Novembro;

de 9 a 10 de Aquário ou 30 de Janeiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   07:00:00 às 07:20:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando o Saturno se encontra em um dos graus de Vênus, ou seja, entre 6º a 7º, de 16º a 17º e de 26º a 27º de qualquer signo.
Atributo: A justiça de Deus.
Nome da essência: RENOME.
Nome da Força: Inteligência protetora.
Forças em ação: A força de Binah que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Netzah.
Sendero: Sub-sendeiro que une Binah a Netzah em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco.

1.2        Palavras chaves:

FORTUNA, prestígio, fama, reputação COMÉRCIO, divulgação, RENOME, cargos, comércio, POLÍTICA, poder, DIPLOMACIA, industrioso, proteção, PROSPERIDADE, desconfiômetro, prestígio, boa IMAGEM, viagens, DESCOBRIMENTOS, altruísmo, FILANTROPIA, intercâmbio.

(-) USURPADOR, Rivalidade/exclusividade, PIRATA, NAUFRÁGIOS emocionais.

1.3        Movimentação Sefirótica: Três na sétima posição

O três na sétima posição indica que que Binah exerce potestade sobre Netzah que é o regente do terceiro ciclo nominado como “Vô” do qual aquele é o “Yod” do mundo em questão. Tanto pela questão narrada como ainda por ser o “Vô” de sua coluna Netzah exerce uma função de exteriorização e de impulsionador deste movimento por ser o primeiro de seu mundo. O fato de estar mais embaixo indica um transito de experiências, de modo que estas energias manifestam o resultado desta trajetória, mas com a beleza e graça próprio da ponta inferior da coluna da direita onde desaguam as bondades que vem desde Hochmah e passam por Hesed.

A mensagem que enviará haverá de ter com os mistérios espirituais, ligados a inteligência, aos segredos de Binah – o construtor -, o Amor-sabedoria de Hochmah, o amor filial, amor com vistas as pessoas mais elevadas, o amor circunstancial e o gerado pelo destino, o repúdio a superficialidade, inclusive um caráter mais austero nas escolhas.

No sentido negativo haverá um obscuramente das virtudes de Netzah tais como: dificuldades na expressão, sentido ético decadente em razão da mirada naquilo que seja considerado essencial, objetividade, de modo a pôr de lado as boas maneiras para concentrar-se no que “realmente importa”.

A força do primeiro sobre o segundo insta em como as energias haverão de se mostrar, assim, quando Kether impõe seus fluxos há uma vontade de manifestação harmônica; em sendo Hochmah a expressão será de harmonia pelas vias artísticas, da beleza e quando Binah é que se impõe, a obra se expande por todo o Universo, então temos as obras sociais em manifestações sólidas.

Astrologicamente corresponde a posição de Saturno em Touro ou Libra.

1.4               Arcano – Mundo: Sete de espadas no mundo de Atziluth

Recebe o título de Senhor do Esforço instável. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a posição de Vênus transitando pelo primeiro decanato de Gêmeos onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é Vênus.

Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Netzah o responsável pelo gérmen do pensamento humano, pela vida dos sentidos aportando-lhes riqueza e exuberância, o detalhe artístico em tudo o que toca. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Netzah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Temos que Yesod, o exteriorizador natural de tudo que vem de cima, sendo o último do triângulo mágico, do mundo de Yetzirah, sua relação “Vô” com Netzah antecipa os resultados deste mundo sem passar pelo processo de interiorização tornando o resultado prematuro e instável.

Ocorre quando as pessoas, empresas, procuram apressar as coisas, cortar caminhos criando ansiedades, expectativas pelos resultados por mera vaidade e dispensa um esforço extra, maior do que deveria fazer, e então, quando cessa: a casa cai. Trata-se de uma consequência em razão do indivíduo pretender realizar algo que somente parte de seu Ser Interno está de acordo.

Quando o sete de espadas atua mundo de Atziluth indicam um impulso exteriorizador de imensa potencialidade já que captam as energias emanadas da Vontade primordial e ainda que haja uma contradição interno, seja em meio aos tropeços, tudo flui energeticamente com vistas a realização. A fim de se evitar percalços, nesta situação, há necessidade de uma Vontade auxiliar que oriente o curso das energias. É algo semelhando a força dos jovens, que para se manifestarem sem incidentes, necessitam da orientação dos anciões.

1.5              Virtudes concedidas:

1º.- Fortuna, renome, conservação do prestígio, da imagem.

2º.- Proteção nas viagens por mar; contra os naufrágios em sentido literal e figurado.

3º.- Ajuda para os comerciantes se manterem no comércio.

4º.- Favorece as ideias altruístas e filantrópicas.

5º.- Protege contra os piratas; contra os que querem despojar-nos de nossos legítimos tesouros.

1.6               Descrição Sefirótica:

YEIAIEL é o sexto da 3º ordem de anjos denominado como Coro dos Tronos, situa-se na morada filosofal de número 22, rege o sub-sendeiro que une Binah a Netzah em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco. Trata das forças de Binah, o construtor do universo, o instituidor das Leis, costumes hábitos, regulador das transações, etc. e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Netzah o responsável pelo gérmen do pensamento humano, pela vida dos sentidos apontando-lhes riqueza e exuberância, o detalhe artístico em tudo o que toca e, neste pondo, expressa as energias sisudas de Binah adornando-as com suas essências cujo resultado figura-se em um rosto mais amigável; “Vô” do Mundo de Atziluth sobre o “Yod” do Mundo de Yetzirah, Ar do Fogo atuando sobre a Fogo do Ar. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada RENOME, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos que concede a boa reputação a um grupo de forças que trabalham em uma determinada direção, em uma especialidade qualquer e, faculta, a estas tendências, ocuparem um grau de poder, posto de mando a fim de atingirem o fim almejado. Trata-se de uma força de Inteligência protetora, que trabalha na moderação das exteriorizações destas pulsações, ordenando-as, calibrando-as, colocando cada coisa em seu lugar, criando os espaços para que as distintas tendências possam subsistir, desenvolver-se sem que umas prejudiquem às outras e, nesse sentido, impede que a rigidez da Lei, como uma força fora do lugar, venha a exercer uma excessiva pressão sob os que estão embaixo. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominada a Justiça de Deus.

A manifestação Netzah-Vênus provinda de Binah-Saturno é a que está mais distante da natureza original deste, eis que as duas outras sucessivas personalidades, a de Hod-Mercúrio e Yesod-Lua, na primeira é familiar por estar em sua coluna da esquerda e a outra é seu instrumento no Mundo de Formação, por executar funções “Vô” onde despeja a sua exteriorização, que são as próprias as quais Binah-Saturno realiza em seu mundo.

Esta tendência trabalha principalmente na ascensão a postos de mando, em regra por rotação, i. e., todos têm direito a ocupar estes postos, a realizar-se, mas nem todos as desejam contentando-se simplesmente em contemplar a existência e retiram-se sem exercer qualquer cargo de mando. De outro lado, há aquelas tendências que desejam exercer por um tempo superior ao considerado normal e solicitam a outros impulsos um mandato de representação alegando que defenderão seus interesses.

No mundo físico de Malkuth este sistema dá lugar ao nosso sistema democrático em que alguns representam uma grande multidão, que o elegem pelo voto, e daí surgem os parlamentos.

As tendências internas de RENOME são as que lideram e conduzem as demais para um determinado ponto concreto, para um objetivo em que se destacam. As energias provenientes de Netzah-Vênus é de natureza esplendorosa e concede glória a tudo em que se manifesta. Trata-se da inteligência de Binah que tocada Netzah e, é neste ponto em que YEIAIEL irá trabalhar e dará uma base muito sólida em tudo o que tocar. Basta ver que Binah é o “Vô” do triangulo logoico sendo o “Yod” de sua coluna enquanto Netzah é o “Yod” do mundo de Yetzirah, portanto “Vô” dos mundos e também o primeiro deste mundo havendo aí um espelhamento entre a coluna da rigidez e a da bondade – uma exteriorização bastante equilibrada já sentida no mundo etérico.

Netzah expressa Binah com cunho, detalhe artístico ou amável a todas as coisas, de modo que adorna seu severo rosto com as flores da beleza, até o ponto de que não se parecerá com sua rispidez natural quando presente sob o Rosto de YEIAIEL. Neste pondo a Leis de Binah descem de suas alturas abstratas para humanizar-se. Terá em conta, agora, a situação do indivíduo que tem de sustentá-lo e protegê-lo, tratará da prevenção em vez de agir depois da Lei ter foi violada.

Como Netzah atua através dos sentidos nos depararemos aqui com uma manifestação mais humana de Binah que conduzira a atuação do indivíduo segundo a Lei, mesmo diante do império dos sentidos.

Esta condução ordenada e harmônica acarretará a fortuna e o prestígio. Ter renome equivale a dizer boa reputação, que é um de os maiores tesouros que uma pessoa possa conseguir, tendo em conta a facilidade que é falar mal de outra pessoa e difama-la.

YEIAIEL pelas vias de Netzah torna moderada a expressão de Binah e, este, acalma os sentimentos quando se manifesta por aquele ao expressar-se no Mundo “Vô”. Apresenta-se pronto a estender a mão, desinteressada e eficaz. Esta energia resulta no homem em que todos confiam porque em seu interior não tem o condão de enganar o seu próximo.

Outros Gênios que nos outorgam eloquência e expressão:

  1. 3->7 YEIAIEL: Facilita a verbalização das verdades, mesmo as mais duras de serem expressadas;
  2. 4->6 REIYEL: propagar a verdade oralmente, por escritos ou exemplo;
  3. 7->3 DANIEL: Expressar-se com eloquência;
  4. 7->7 NITHAEL A claridade dos pensamentos se revelam na expressão de modo simples a todos;
  5. 7->9 POYEL: Poder expressar-se corretamente de forma clara e universal.

1.7                 Atuação kármica

A atuação de Netzah basicamente refere-se aos cinco sentidos, assim o desequilíbrio energético deverá ocorrer nos centros sensoriais.

Pelo tato recebemos as sensações em todo o corpo, mas o ponto mais perturbador refere-se as sensações sexuais que quando exaltadas provocam descontroles capaz de impedir o comportamento considerado normal e provoca escândalos, crimes. Contudo tal ato pode advir de desequilíbrio proveniente de outras existências, afinal participamos de crueldades, guerras com abusos a terceiros que desencadearam desequilíbrios energéticos e que podem atuar em qualquer das existências onde os personagens, as energias se encontrem.

Netzah nos remete a visão esplendorosa da aparência que excita os sentidos de várias maneiras e não somente no campo sexual, assim, promove a fama, o renome, a reputação, a expressão. Sempre que as virtudes da coluna da direita atuam, nos fornecem uma grande sensação de liberdade e de poder, de ausência da Lei, juntamente com uma certeza de continuidade infinita. Isto geralmente leva aos abusos que serão cobrados no caminho de retorno, das ressonâncias eis que nos cosmos tudo busca o seu equilíbrio constantemente; a Lei é o próprio equilíbrio.

Outros Gênios que conciliam o fogo com a água:

  1. 1->4 ELEMIAH: Hesed de Kether – é o 1º “He” do “Yod” Kether;
  2. 2->6 IEZALEL: Tiphereth de Hochmah é o 2º “He” do “Yod” Hochmah;
  3. 3->7 YEIAIEL: Netzah de Binah – Netzah é o 2 “He” do “Yod” Binah;
  4. 4->8 LECABEL: Hod de Hesed – Hod é o 2º “He” do “Yod” Hesed;
  5. 5->9 IEIAZEL: Yesod de Geburah – Yesod e o 2º “He” do “Yod” Geburah;
  6. 7->2 VEHUEL: Hochmah de Netzah – Netzah e o 2º “He” do “Yod” Hochmah – do 10 vai para o 1;
  7. 8->3 YEIALEL: Binah de Hod – Hod e o 2º “He” do “Yod” Binah – do 10 vai para o 1;
  8. 9->4 EYAEL: Hesed de Yesod – Yesod e o 2º “He” do “Yod” Hesed – do 10 vai para o 1.

1.8               Das virtudes concedidas:

1.8.1    Fortuna, renome, conservação do prestígio, da imagem.

YEIAIEL nos induz um impulso que nos precede (daí o termo: “Sua reputação o precede. ”), que facilita nosso caminho em um ponto mais a frente pelas vias do RENOME, imagem, prestígio e, consequentemente, da fortuna. É certo que as Leis de nosso sistema são movidas pela dualidade e que se hoje somos representantes em outros tempos seremos representados. O poder utilizado para subjugar, reprimir estará ocupando o papel inverso em outro momento e do mesmo modo poderemos nos ver do outro lado agora como vítimas. Assim, podemos perceber que o RENOME é como uma lâmina de dois fios e que somente quando utilizado com sabedoria não virá a causar dano. Basta ver os inúmeros personagens renomados que terminaram em suicídio para se perceber como não nos ajuda a levar uma vida equilibrada.

Trata-se, portando, de uma energia que precisa ser controlada, trabalhada assim como o fazem os cientistas em seus laboratórios quando desejam compreender e direcionar a energia a fim de que não se torne destrutiva, mas que possa ser utilizado por todos sem danos; apenas suas virtudes sem efeitos colaterais. YEIAIEL nos auxilia nos trabalhos de inteligência desta fonte a fim de que não se projetem de forma danosa, mas construtiva.

Uma vez que domina o RENOME tem seus reflexos na fortuna, na diplomacia, no comércio, política, arte, ciência, etc. Auxilia aqueles que desejam ser famosos em sua profissão e por ser uma exteriorização de Binah influenciada pelo esplendor de Netzah auxilia grandemente na advocacia propiciando que as regras sejam expostas de maneira mais harmoniosa e leve em contrapartida a seriedade de Binah.

Se o Universo nos brinda com as energias de YEIAIEL bebamos o cálice, pois este é o nosso caminho, o impulso emanado de nosso Ser Interno a experiência que deve ser vivida; mas é conveniente que se o faça com sabedoria para não amargar no caminho de retorno.

Outros Gênios que concedem o renome.

  1. 1-6 LELAHEL Renome nas ciências e nas artes advindas da LUZ.
  2. 2-4 LAUVIAH Renome por talento próprio.
  3. 3->7 YEIAIEL: Renome para submeter os demais e no comércio.
  4. 7->9 POYEL: Renome providencial, por meios naturais.
  5. 9->6 ROCHEL: Renome provindo de legados.

Outros Gênios trabalham com a diplomacia:

  1. 3->7 YEIAIEL: Diplomacia e renome no comércio;
  2. 4->2 HAAIAH: Êxito na política e na diplomacia;
  3. 6->3 MIKAEL: Muito olfato na diplomacia para detectar conspirações e segredos;
  4. 7->2 VEHUEL: Transmite tudo com amor e arte.

Outros gênios que atraem a fortuna:

  1. 1->6 LELAHEL: Fortuna natural como resultado de um trabalho realizado;
  2. 3->7 YEIAIEL: Proporciona a fortuna pelo renome, boa imagem, divulgação;
  3. 4->8 LECABEL: Fortuna em razão do talento natural;
  4. 6->7 ARIEL: Descoberta de um filão inesgotável;
  5. 7->9 POYEL: Fortuna em razão do talento e conduta;
  6. 8->4 HARAHEL: Talento na bolsa de valores, especulações benéficas;
  7. 9->2 DAMABIAH: Fortuna por uma descoberta.

Outros gênios que nos auxiliam na expressão:

  1. 3-4 LEUVIAH: Transmite o justo de forma fluida, amistosa, modesta, compreensível a todos;
  2. 3->7 YEIAIEL: Transmite as Leis de Binah com diplomacia;
  3. 7->3 DANIEL: Expressar-se com eloquência oral e escrita.

1.8.2    Proteção nas viagens por mar; contra os naufrágios em sentido literal e figurado.

Este Gênio influí sobre as viagens, as descobertas, as expedições marítimas e protege contra as tempestades e os naufrágios.

O afastamento da natureza interna entre Netzah e Binah ocasiona viagens que Binah se expressa em razão dos movimentos que se originam nos planos de cima para o mundo de baixo, instituindo as leis, os costumes, os hábitos, as transações, os negócios, o consumo. Isto ocasionará que essa força se direciona no sentido de dar as proporções, do que está bem e do que está mal nas relações sociais. A força da inteligência promovera a atividade humana, seu desenvolvimento em detrimento das forças emotivas que originam as tempestades e os naufrágios.

São ainda influenciados por estas tempestades de origem emotiva os loucos, drogados, complexados, os acudidos por doenças nervosas, etc. Todos estes podem ser beneficiados com as ondas de YEIAIEL, que expressa a inteligência com harmonia, beleza, assim, auxilia sua condução, inclusive em última instância, já no mundo de Malkuth onde encontrará as vias próprias para sanar o problema.

Outros Gênios que combatem a depressão:

  1. 1->1 VEHUIAH: Concede força de vontade e movimentando a vida;
  2. 1->4 ELEMIAH: Da a consciência do que produz o desassossego;
  3. 3->2 LAUVIAH: Fornece uma visão melhor do futuro e retira a sensação de impotência. Afasta de nós os ocupantes das baixas esferas;
  4. 3->7 YEIAIEL: Desenvolvimento emotivo para vencer as tempestades e os naufrágios emocionais.
  5. 5->8 REHAEL: Depressão relativo a conflito superior-inferior, problemas com pai, autoridades;
  6. 8->3 YEIALEL: Nos concede a lógica e força mental contra os pensamentos que nos afundam;
  7. 9->3 MANAKEL: Atua sobre os sentimentos de culpa nos incutindo a imagem verdadeira;
  8. 9->9 MUMIAH: Protege contra o desespero e as tendências suicidas.

Para ascender a fama é necessário sair de nossa rotina a fim de disputar a parcela de poder que lhe corresponda, coisas que nem todos estão dispostos a fazer, e para tanto faz-se necessário iniciar a viagem interna por nossas emoções que de imediato nos sacam de uma vida tranquila e rotineira, sem problemas. Estas aguas emocionais serão então agitadas e mobilizadas com vistas as nossas aspirações.

As pessoas ambiciosas, embora poucas, são bastante ativas e estão sempre dispostos a concorrer, disputar pela parcela de poder. Nestas disputas há grandes dispêndios de energias caracterizados por fortes emoções e o período do naufrágio emocional é sempre evidente, eminente. YEIAIEL embasado na estrutura de Binah e na exteriorização delicada de Netzah nos protege deste tipo de naufrágio e durante este período em que caminhamos para a fama. Impulsiona descobrimentos, gerando situações, em razão até da atividade que se está exercendo e que permitem descobrir os mecanismos dos universos, os meios e como tudo se processa – deste modo verifica-se o auxílio para os descobrimentos que a cabala narra em relação a este Gênio, inclusive daqueles que tratam dos segredos do universo por força de Binah o seu construtor.

Contudo a medida que estes processamentos falhem em nosso interior as coisas virão a cristalizar-se no mundo físico criando situações diversas que nos deixarão sempre com as malas nas mãos, prontos para viagem. Os descobrimentos internos plasmarão agora para o externo, do tipo material e as viagens serão marítimas já que tratam se do mar de emoções que deveriam ter sido dominados internamente e agora estão em Malkuth. Então agora as tempestades serão físicas podendo ocasionar naufrágios como ocorreu com Titanic e tantos outros mesmo apesar de seu tamanho, tecnologia, etc. É claro que YEIAIEL nos auxilia mesmo neste ponto de cristalização, mas atuando desde nosso interior. O objetivo é que compreendamos que todo movimento decorre a partir de dentro, e deste ponto poderemos avançar para a fama, nadar com nossos braços, nossos esforços contra os sentimentos imobilizantes; YEIAIEL coloca em nosso interior a força para avançarmos e cumprir os desígnios do impulso original.

Outros Gênios trabalham sobre a viagens:

  1. 1->4 ELEMIAH: Evitar acidentes. Proteção nas viagens marítimas;
  2. 3->7 YEIAIEL: Proteção nas viagens por mar a nos naufrágios (morais e físicos);
  3. 3->8 MELAHEL: Deus que libera dos males. Viagem com segurança – Binah conduz Hod;
  4. 6->3 MIKAEL: Segurança nas viagens da vida e para os diplomáticos;
  5. 6->5 YLAHIAH: Viagens com a finalidade de instrução;
  6. 7->5 IMAMIAH: Proteção nas viagens que passam de uma terra a outra, deslocamentos emocionais;
  7. 8->6 UMABEL: Para que as viagens sejam agradáveis e proveitosas;
  8. 9->2 DAMABIAH: Proteção para viagens e explorações marítimas.

1.8.3    Ajuda para os comerciantes se manterem no comércio.

A pessoa nascida sob essa influência amará o comércio, será trabalhadora e se distinguirá por suas idéias liberais e filantrópicas.

O comercio se caracteriza pelo intercambio do excedente de bens mediante uma contraparte em dinheiro, pelo escambo, etc., contudo no contexto filosófico temos que integrar o excedente de nosso interior com os demais e, assim, no outro, essa integração irá completando o movimento em direção a unidade o que nos favorece, enquanto as energias filantrópicas venham a se projetar em nossa existência.

Alguns indivíduos já não desejam o comércio, o intercâmbio, mas tão somente esvaziar-se sobre os demais sem dar a oportunidade de que o outro fale o que pensa ou sinta. Neste ponto ocorre um bloqueio a dinamização da Unidade e no mundo físico se produz a avareza, o estancamento da troca que deveria ocorrer com o consequente bloqueio de energia de intercambio. É preciso dar a oportunidade ao outro para que as energias fluam nos dois sentidos e deste modo haja o equilíbrio.

Outros Gênios que nos auxiliam nos negócios e comércio:

  1. 3->7 YEIAIEL: Ajuda na divulgação do produto;
  2. 8->8 ANAUEL: Fornece os argumentos para o convencimento do negócio.

1.8.4    Favorece indústria as ideias altruístas e filantrópicas.

Quando um indivíduo dispõe várias atividades em marcha dizemos que é industrioso. Estas atividades originam-se pelos impulsos internos e daí trilham os movimentos das energias até sua cristalização. Os movimentos nos liberam das tendências de inercia, ideais, sentimentos que costumam prender as coisas. Passamos a gerar em nosso interior ideias, sentimentos que fecundam as mentes e o coração dos demais a nossa volta e que a partir daí passam a romper barreiras e, ativando aos demais, tornamo-nos portadores de vida e, dessarte, em nosso arredor, em nosso meio jamais haverá fome ou miséria. Como estamos tratando das energias de Binah em grande movimento já de materialização, as forças “Vô” passam então a se derramar ao exterior, as energias de YEIAIEL nos convertem em comerciantes, homens de indústria, com muitas ideias e capacidade de difusão filantrópica dos bens que gera ainda em seu interior.

As atividades filantrópicas, protetoras desta mescla de energia possui grande repercussão e terminam colar nos indivíduos responsáveis, seja em sua personalidade, marca, etc. as pulsações que facilitarão a divulgação de sua boa imagem, que penetrará de uma forma mais acentuada na mente das pessoas e fará fluir as atividades comerciais ou industriais.

1.8.5    Protege contra os piratas; contra os que querem despojar-nos de nossos legítimos tesouros.

          O lado negativo da força

O gênio contrário domina os piratas, os corsários e os escravos e influi sobre as expedições marítimas.

A antítese destas energias dá origem ao usurpador, aquele que se apropria do que é do outro sem que tenha realizado as etapas, os esforços, os méritos para alcançar o que deseja em alguns casos reduzindo as vítimas a escravidão, ao seu arbítrio em, inclusive, atos que se protraiam no tempo.

Se no lado positivo encontramos a Lei sendo propagada de forma harmônica, aqui nos deparamos com um mundo sem Leis onde nada pertence a ninguém com a disseminação da ideia de que tudo é de todos, esquecendo-se dos esforços que cada um dispensou conquistar o que possui; temos então a figura do corsário, do pirata, do homem escravizado pelo poder, pelos seus desejos, por suas emoções, capaz de todos os crimes para manter a imagem e o prestígio apropriando-se daquilo que pertence a outro.

As energias quando correm em direção a Kether promulgam a unidade, o coletivo no “Um” mas, quando descendem a Malkuth seguem o caminho e o do individualismo. O direito de propriedade quando caminha rumo a Kether atende a todos, não importa se seja a propriedade do Estado, de entidades, corporações, o que importa é o caminho da energia. De outro modo quando se estabelece em Malkuth promove o indivíduo, o particular em contrapartida ao Universal. A oportunidade real de acesso ao particular garante a legitimidade a todos, ao geral.

O Direito de propriedade acerca-se de Kether quando todos possam obtê-lo na medida de suas necessidades, usufruir, mas se Malkuth dominar então os oligopólios (lato sensu) passam a ser os donos exclusivos e o direito de propriedade desaparece inclusive para estes. Quanto isto ocorre Malkuth pode adquirir características de Kether em seu plano e como sabemos Kether não pode se manifestar em Malkuth pois suas energias, neste plano inferior, são destrutivas, desintegradora. O patrimônio mínimo, seu lugar, sua casa, é um direito energético a todos os seres, mesmo os vermes têm seu domínio; à medida que este direito se propaga, se fortalece tanto para os grandes quanto para os pequenos.

Temos ainda que em nosso meio os bens são adquiridos geralmente por três meios:

1) Origens Dharmicas: Heranças, doações, sorte, etc.

2) Pelo trabalho: Há pessoas que saem do nada e adquirem grandes riquezas e outra trabalham e conseguem sua casa, veículo, e algumas mordomias. O Trabalho dignifica o homem e vem desde de cima pois tudo começa com o trabalho interno que desagua na exteriorização que são os bens mais diversos como amizades, riquezas, etc.

3) Pela corrupção: Ilicitudes, roubos, etc. Sua degradação já está implícita.

Como em cima, também no lado negativo as energias se processam pelas mesmas regras – só que aqui se deterioram – pela mesma sequência das regras de יהוה, assim, inicialmente na fase “Yod” o indivíduo operará como um pirata tanto no sentido figurado como literal; posteriormente em “He”, por conta da Lei de retorno, será vítima da pirataria; então difundira a doutrina, o ideal da pirataria na fase “Vô” que é de exteriorização tratando até como uma doutrina social, uma cultura e por fim na quarta fase “2º He” estará já com seu estabelecimento controlando as atividades.

É claro que YEIAIEL sendo uma força arquétipa de emanação tem como corrigir estas distorções desde dentro a fim de se evitar as cristalizações principalmente se os trabalhos não estiverem sendo iniciado em fase adiantada, já de cristalização da energia degradada.

Outros gênios que nos devolvem o que é legítimo:

  1. 3->7 YEIAIEL: Devolução de tesouros adquiridos de modo legítimo, sejam quais forem;
  2. 5->5 MENADEL: Pela recuperação da verdade em razão do TRABALHO interno;
  3. 7->7 NITHAEL: Legitimidade sucessória;
  4. 9->6 ROCHEL: Objetos perdidos, roubados inclusive pensamentos, sentimentos e Vontade.

1.9        Escrituras 

“S 121:5 (120-5) Dominus custodiet te Dominus protectio tua super manum dexteram tuam

O Eterno é o seu guardião. O Eterno é tua sombra e tua mão direita”.

1.10    Oração

“YEIAIEL: A justiça de Deus.

YEIAIEL: Me tens dado, Senhor,

a consciência da unidade de teu Reino e a visão do que será a vida

quando as vozes dos instintos encontrem o seu ordenado silêncio.

Permita-me, Senhor,

que este conhecimento interno possa expressar-se por intermédio de meu comportamento,

faça com que Tua ideia se cristalize em meus músculos e sangue,

que os meus gestos possam falar mais alto e melhor do que as palavras.

E nessa viagem em direção ao seu esplendoroso futuro,

guarda-me, Senhor, do perigo de naufrágio,

dessa catástrofe que se acerca sempre do homem

quando a sua alma se desvincula do Eterno,

para adorar a sua personalidade passageira e mortal.

Livra-me, Senhor, do erro que cometeu Narciso e que,

ao vislumbrar meu reflexo no espelho,

fazei com que meus olhos te descubram, que em minha imagem, vejam a Ti.

 

1.11     Exortação

“Por suas palavras, por suas ações, por suas empresas,

o mundo deve saber que a vida é eterna;

que há outra vida depois desta vida,

e quando a outra se esgotar, uma nova nascerá do inesgotável manancial do Eterno.

Eu quero, peregrino, que viva como se você fosse existir 100.000 anos e,

que os seus semelhantes aprendam de ti

que não pode haver eternidade sem renovação,

sem um constante retorno à juventude,

eliminando os despojos perecíveis de seu corpo mental e do seu corpo de desejos,

assim como faz o corpo físico que as ejeta automaticamente.

Te tenho dado renome e fortuna para que os outros te respeitem;

não esqueças, jamais, peregrino, que o ouro é uma cristalização da luz

e que se malgastas esse ouro, a luz desaparece de ti.

E serás pobre em ambos os mundos, no físico e no mental.

Quero que saibas ser o eterno jovem, criando empresas eternas,

aquele que esculpe, edifica sobre a pedra o Meu Pensamento”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s