19. 3->4: LEUVIAH


1.1              Elementos constitutivos ou relacionados

Coro 3 – Tronos  
Príncipe: Tsaphkiel.
Mundo do coro: 1 – Atziluth, Mundo das Emanações, Arquétipo, espírito – elemento Fogo
Signo: Câncer.
Elemento zodiacal: Agua.
Relação/elementos: Ar do Fogo atuando sobre a Fogo da Agua.
Relação/mundos: “Vô” do Mundo de Atziluth sobre o “Yod” do Mundo de Briah.
Velas:  Branca em cima e duas azuis em baixo.
Incenso: [Enxofre, raiz de guiné, gengibre] e [Noz-moscada, cravo da índia, café].
Letras: Lamed – Vô – Vô – Yod – Heh
Gemátria: 30+6+6+10+5 = 57 = 5+7 = 13 = 1+4 = 5
Arco:  91º a 95º graus da esfera zodiacal.
Invocação por domicílio: de 0° a 5° de Câncer ou 22 a 27 de Junho.
Invocação por rotação: de 18 a 19 de Aries: “Yod” ou 8 de Abril;

de 0 a 1 de Câncer: “He” ou 22 de Junho;

de 12 a 13 de Virgem: “Vô” ou 5 de Setembro;

de 24 a 25 de Escorpião: 2º “He” ou 17 de Novembro;

de 6 a 7 de Aquário ou 27 de Janeiro: quintessência.

Invocação pelo ciclo diário:   06:00:00 às 06:20:00 a partir da saída do Sol.
Invocação por conjunção:  Quando o Saturno se encontra em um dos graus de Júpiter, ou seja, entre 3º a 4º, de 13º a 14º e de 23º a 24º de qualquer signo.
Atributo: Deus que acolhe os pecadores.
Nome da essência: INTELIGÊNCIA EXPANSIVA OU FRUTIFICANTE.
Nome da Força: Inteligência frutificante.
Forças em ação: A força de Binah que manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hesed.
Sendero: Sub-sendeiro que une Binah a Hesed em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco.

1.2               Palavras chaves:

INTELIGÊNCIA FRUTIFICANTE EXPANSIVA, fecundidade, PROJETOS – AÇÃO E REALIZAÇÃO, compreensão, PACIÊNCIA e RESIGNAÇÃO, – sem vingança, graça, MEMÓRIA (S), Akáshicas e de outras existenciais, EQUILÍBRIO ENTRE REALIDADE FÍSICA X IMAGINATIVA, limpa imagens eróticas para ver bem, INCONSCIENTE COLETIVO, amabilidade, PARAISO LEGAL, alegria de viver.

(-) penas, perdas, mortificações, corrupção dos COSTUMES, libertinagem, AMNÉSIA.

1.3               Movimentação Sefirótica: Três na quarta posição

O três está relacionado a esfera de Binah que possui a função de criar e cristalizar mediante a inteligência primordial que tudo ordena. Aqui a Luz inicia seu obscurecimento a fim de que possa descer até o mundo material. A liberdade sofre suas limitações dentro de uma relação de causalidade – causa e efeito, ou seja, o indivíduo tem a liberdade de realizar seus atos, mas está sujeito as suas consequências.

De outro lado Hesed pressupõe uma realização livre, sem freios a frutificação constante.

Nesta junção de forças, Binah pretende com sua razão colocar um freio aos desejos, anseios desgovernados de Hesed e anuncia que somente o que for razoável se realizará nesta multiplicidade dos desejos.

Refere-se a posição de Saturno no signo de Sagitário ou Peixes – regidos por Júpiter.

1.4               Arcano – Mundo: Quatro de espadas no mundo de Atziluth

Recebe o título de Senhor do descanso depois da luta. Refere-se ao elemento Ar e astrologicamente corresponde a posição de Júpiter transitando pelo primeiro decanato de Aquário onde manifesta seus fluxos mediante as roupagens deste signo e sob as pulsações do regente deste decanato que é Vênus.

Neste ponto as restrições de Binah o construtor do universo, centro instituidor de todas as coisas de onde emanam a Lei e a ordem, expressa-se por intermédio de Hesed, o poder espiritual realizador das bondades. No mais, o resultado desta alquimia se exteriorizara ainda pelo tom prismático de Netzah, o coordenador deste subciclo evolutivo.

Esta carta segue-se após a luta travada com o três de espadas, mas, neste ponto, o Ar de Binah coloca um freio aos anseios expansionistas de Hesed, o Yod do mundo sentimental, e termina por produzir um alívio que vem ainda em razão do equilíbrio de Tiphereth que é o “Vô” deste mundo como Binah é das Emanações.

Quando o quatro de espadas atua no mundo de Atziluth o afã expansivo ganha a força do mundo das emanações de modo que há uma redução deste descanso proposto, embora ainda o haja, pode-se referir ainda a um plano de elaboração na redução destes anseios expansivos, embora, a princípio, possa parecer haver uma certa contradição aí, um paradoxo.

1.5              Virtudes concedidas:

1º.- Conseguir a graça de Deus no domínio da fecundidade.

2º.- Recuperar a memória perdida.

3º.- Suportar as adversidades com resignação.

4º.- Faz com que as pessoas sejam mais inteligentes e compreensivas.

5º.- Vencer o desespero a debandada moral e a recuperação da alegria.

1.6              Descrição Sefirótica:

LEUVIAH é o terceiro da 3º ordem de anjos denominado como Coro dos Tronos, situa-se na morada filosofal de número 19, rege o sub-sendeiro 9, que une Binah a Hesed em sua trajetória de ida ou descenso pelas árvore e zodíaco. Trata das forças de Binah, o construtor do universo e, neste ponto, manifesta seus fluxos mediante as pulsações de Hesed, o poder espiritual realizador das bondades; o “Vô” do Mundo de Atziluth sobre o “Yod” do Mundo de Briah, Ar do Fogo atuando sobre a Fogo da Agua. Nesta casa nos deparamos com a essência filosofal chamada INTELIGÊNCIA EXPANSIVA OU FRUTIFICANTE, o conjunto de qualidades, propriedades e atributos que  nos permite aplicar a inteligência às ações para sacar o seu máximo, proveitoso, adequado e satisfatório rendimento, eis que, a Lei de sacrifícios e restrições advindas de Binah, neste ponto, manifestam-se minimamente, Trata-se de uma força de Inteligência frutificante, que nos faculta uma conexão com as memórias do inconsciente coletivo, permitindo assim, encontrar as respostas, as soluções para todas as demandas, aportando soluções adequadas, mediante uma feliz inspiração, sem que gerem efeitos colaterais indesejáveis, de modo que as regras emanadas tenham sempre felizes repercussões em suas execuções, leva-se em conta o bem geral e a possibilidade real da concretização, de acolhimento satisfatório em seus efeitos. Estas energias nos possibilitam encontrar as normas mais adequadas para o gerenciamento em geral de maneira que tudo seja o menos traumático possível. Daí vem o atributo, esta qualidade imbuída de poder denominada Deus que acolhe os pecadores.

Encontramos aqui a inteligência de Binah, com seus elementos iniciadores de “Yod”, já que é o primeiro da coluna da esquerda e está no mundo de Atziluth, essenciada pela enorme capacidade frutificadora, expansiva de Hesed, eis que, trata-se do fruto (“He”) da relação “Yod-He-Vô” do mundo de Atziluth em razão de Kether, Hochmah e Binah.

Enquanto Júpiter tenha convertido o mundo herdado por Saturno em um esplendoroso jardim do éden, jardim de delícias LEUVIAH há de representar um adiantamento desse paraíso, mas com a particularidade de não se perder o sentido da Lei, como ocorreu com o homem no paraíso Jupteriano e que o levou a queda.

Esta essência quando instalada em nós permite que estejamos sempre abastecidos, pois bastará comer do fruto desta árvore, i. e., aplicar a inteligência e o sentido do justo as ações humanas para que obtenhamos seu reflexo em nossas vidas humanas e, assim, aproveitar o máximo dentro desta justa medida que possa obter-se. A inteligência não aplicada, utilizada é como um fruto que apodrece e onde ainda as suas próprias sementes se perdem. Assim, aplicar esta essência significa levar os pensamentos até as suas últimas consequências materiais, fazer aquilo que se pensa ao invés de guardar somente na mente de forma estéril.

Se a carta natal do indivíduo apresentar dificuldades, o rosto de LEUVIAH, fará com que apareça a graça de Deus em seu caractere Jupteriano a tornará fecunda e abundante abundância de modo que as Leis de sacrifício e restrições de Binah se manifestarão minimamente.

Desta influência de Hesed brotarão regras com vieses de executoriedade e felizes repercussões, tendo em conta o bem geral e a possibilidade real de que surtam efeitos.

1.7                 Atuação kármica

A atuação kármica neste ponto afeta as diretrizes de Hesed. Recairá sobre os bens e a relação do poder entre outras coisas. Podemos citar o político que promete, mas não cumpre depois de assumir, desviando verbas, etc. Em uma próxima eleição coisas estranhas começam a ocorrer e apesar de gastar muito dinheiro, ver seu patrimônio definhar, não ganha as eleições, dependendo da situação kármica do político e da população isto pode até ir para outas existências já que o karma atua em toda a linha da vida até seu esgotamento.

Ocorre ainda junto aquele que esteja apegado aos seus bens materiais ao extremo de nada mais importar. Neste sentido o karma recai sobre o que realmente importa para a pessoa, onde deposita suas energias, seus desejos, pensamentos, sentimentos, eis que se trata de uma dinâmica interna, no fim o indivíduo mesmo é quem escolhe. O abuso da energia frutificadora, expansionista, de poderio é tomada em sua contraparte.

Fato interessante que pode ser constatado por bons videntes é o de Juízes que em existências anteriores protegiam políticos que desviavam grandes somas, proliferando a fome, a falta de medicina, falta de lar, etc. e que atualmente tornaram-se mães destes em países de extrema pobreza ao ponto de estarem tão magros que não conseguem dar o peito aos seus filhos raquíticos; sem conseguirem ajuda seguem na mesma situação que geraram. Este escritor teve a oportunidade de visualizar uma destas trágicas situações. No Brasil são muitos os magistrados que terão destino semelhante, em todo o País, quanto mais em regiões que prevaleça o coronelismo, a influência política sobre o Judiciário, o trancamento da justiça em favor dos cleptocratas do poder que tenham gerado extrema pobreza, miséria, subdesenvolvimento, carência de recursos médicos, etc.

1.8       Das virtudes concedidas:

1.8.1    Conseguir a graça de Deus no domínio da fecundidade.

Alguns Gênios nos facultam alcançar a Graça de Deus por certos atributos, LEUVIAH nos permite chegar a esta Graça pelas vias das obras realizadas com inteligência, a realização de algo prático. Assim, atuando com a inteligência Deus, Nosso Real Ser, nos concede o a remissão pelas falhas que tenhamos cometidos no passado, eis que a pré-disposição para o trabalho é visto como algo muito gratificante por nossa divindade.

Colocamos em atividade a dinâmica cósmica da Lei de Redenção de penas pelo trabalho.

O primeiro trabalho de inteligência que LEUVIAH realiza é sobre nós mesmos. Refere-se a instalação desta essência em nosso interior a fim de que nos comportemos de acordo com a dinâmica do universo. Pretende-se assim orquestrar os sentimentos para que atuem de acordo com os ditames de nosso Real Ser.

Neste período de graça é possível ainda sacar os melhores rendimentos dos meios que se possui. A produção aumentará ao máximo e se projetará para o exterior com força ocasionado um excelente mercado com absorção total.

Outros Gênios trabalham pelo perdão, assim em resumo temos:

  1. 2-1 HAZIEL: Perdão pelo dano causado;
  2. 2-1 HAZIEL: Misericórdia em razão de evolução espiritual;
  3. 2->3 HALADIAH: Graça em razão do mal ser um retorno Kármicos;
  4. 3-4 LEUVIAH: Graça em razão das obras realizadas com inteligência;
  5. 3-9 HAHEUIAH Graça para os exilados e prisioneiros.

Outros Gênios trabalham pela cura da fecundidade ou curando a esterilidade:

  1. 1->8 CAHETEL: Esterilidade nos campos fruto de encantamentos;
  2. 3->4 LEUVIAH: Fecundidade fruto da inteligência;
  3. 3->8 MELAHEL: Fecundidade nos campos, precipitação das chuvas;
  4. 4->7 OMAEL: Fecundidade aos casais, acasalamentos;
  5. 4->8 LECABEL: Fecundidade agrícola, fornece conhecimento técnico avançado;
  6. 6->9 MIHAEL: Esterilidade nas relações sexual;
  7. 7->8 MEBAHIAH: Fecundidade intelectual – ideias;
  8. 8->4 HARAHEL: Esterilidade nas mulheres motivo kármico;
  9. 9->4 EYAEL: Vida longa e fecunda com acontecimentos variáveis, múltiplas experiências;
  10. 9->5 HABUHIAH: Auxilia que os trabalhos sejam fecundos, que dê seus frutos.

1.8.2    Recuperar a memória perdida.

LAUVIAH trabalha sobre a memória e inteligência de Binah, aspectado pelo número três, onde se encontra os registros Akáshicos, as memórias da natureza e, como somos formados pelas forças da mãe natura, Binah também administra nossas recordações. Este Gênio nos conecta com o manancial inconsciente, o inconsciente coletivo de que trata Jung, e no qual encontra-se as respostas precisas para todas as demandas, concede a feliz inspiração para que qualquer empreendimento se desenvolva sem sobressaltos de uma maneira modesta, graduada sem criar problemas com seus concorrentes ou mostrar agressividade, já que nos proporciona seguir nosso caminho sem incomodar ninguém. Por outro lado, nos outorga a resignação sem a menor intenção de devolver a peleja, o que nos proporciona viver em paz.

Ainda tratando das memórias, estas não podem ser encontradas em aspectos físicos como se tem pretendido, eis que as várias associações energéticas do cérebro culminam em micros raios e trovões como ocorrem em nossa atmosfera terrestre, mas, são apenas condutos energéticos momentâneos e não depósitos, eis que estas informações pertencem a determinados espaços, departamentos da natureza que a ciência não pode acessar. As memórias não têm assento físico, pois são de cunho frequêncial energéticos, mas estão integradas ao nosso Real Ser nos domínios de Binah. De outro lado, nosso Real Ser nos libera esta memória cada vez que se faz útil.

Dessarte, o serviço consiste em situar no presente algo que esteja em analogia com o que estejamos fazendo, mas que de algum modo tenha sua relação com alguma vivência do passado, a fim de que possamos aplicar o resultado de algo que tenha ocorrido a um assunto qualquer que tenhamos em mãos atualmente. A medida que nos aprofundamos naquilo que estamos nos empenhando as informações constante nos registros Akáshicos fluirão em nosso interior.

Lembro-me de certa vez que estava a fazer programas de computador e não sabia sequer o inglês, somente o básico da escola fundamental que é muito pouco e, então, me dei de cara com três volumes espessos de instruções nesta língua e um pequeno dicionário de bolso para aprender a linguagem de programação. Não havia internet e ninguém para nos auxiliar, dar instruções sobre o que era tudo aquilo, funções, sub funções, linguagens direcionadas ao objeto, módulos, etc., algo que hoje uma criança talvez possa aprender, que faça scripts brincando. Comecei a me aprofundar no assunto a tal ponto que o mundo ao meu redor literalmente sumiu. Não via nem as pessoas e não sabia quando era dia ou noite. Quando alguém me chamava, levava um enorme susto, como se tivesse caído de algum lugar ou levado um empurrão. E de algum modo as instruções que não estavam sequer nos livros vieram a mim. Entrei em contado com as pessoas que fizeram tudo aquilo, com suas mentes, ou o que estivesse depositado nos registros Akáshicos e pude resolver inúmeros problemas. Houveram programadores que se admiraram com o que foi feito com tão pouco material.

Nos pontos de LEUVIAH as memórias circulam com mais facilidade, logo favorece aos amnésicos que podem ver-se recuperados nestes períodos de influência bastando invocar este Gênio nos dias e horas em questão.

As pessoas influenciadas por LEUVIAH serão grandes memorizadores de textos, aprenderão facilmente as lições com base mnemônica. E por ser o guardião dos registros Akáshicos da natureza, aprenderão as lições mesmo antes de estuda-las. Trarão o conhecimento de vidas passadas para a existência presente. Este Gênio nos abre ainda as portas das memórias estocadas no inconsciente coletivo.

Abrimos aqui um parêntese explicativo para esclarecer que vida e existências são dois espaços distintos. A existência consiste em um tempo onde se nasce, cresce, se reproduz e morre. A vida refere-se ao conjunto de todas as existências vividas.

Este Gênio nos auxilia ainda em nossas práticas, aliviando as memórias eróticas que se infiltram perturbando a visão do ultra, distorcendo-as de modo que não possamos captar suas essências.

Outros Gênios trabalham com a memória:

  1. 2->6 IEZALEL: Uma feliz memoria – O aprendido e vivido nesta e em outras existências.
  2. 3->4 LEUVIAH: Recuperar a memória se perdida, registros akáshicos;
  3. 4->9 VASARIAH: Feliz memória, feitos positivos que nos ajudam nas decisões;
  4. 6->8 ASALIAH: Recuperar do passado os materiais que podem edificar o presente.

1.8.3    Suportar as adversidades com paciência e resignação.

Estas energias fazem com que as pessoas nascidas neste período sejam amáveis e brincalhonas – influências de Hesed. Binah as faz modestas em suas palavras, em sua maneira de ser, com capacidade de suportar as adversidades com resignação, cedência voluntária a favor do outro, com muita paciência.

Quando Binah exerce suas influências de forma isolada, a parcimônia nos gestos e palavras do indivíduo exerce uma influência muito escassa sobre os outros, porque não salta o calor humano e as pessoas se afastam de seu lado.

De outro modo, quando Júpiter se associa com Saturno no projeto de uma personalidade, ela aparece com um toque de gentileza e torna-se sedutora capaz de explicar melhor as leis. A cordialidade do homem servirá para lembrar as pessoas que são devedoras de seu passado e que não devem se espantar caso advenham goles amargos. E como um exemplo vale mais que mil palavras, ele mesmo, o próprio indivíduo suportará as adversidades com paciência e resignação. Não se trata portando de um estado de inércia mórbida, de passividade diante das vicissitudes da vida, mas de um estado de consciência que compreende o desenrolar da vida.

Para fazer circular estas energias é necessário que se possua certo grau de inocência, impregnar-se com os ritmos naturais de LEUVIAH, que tudo caminhe no tempo devido conforme imposto por Binah por seus fluxos emanadores de Cronos – o titã do tempo que rege os destinos e a tudo devora, e neste interim, permitir que funcione psiquicamente a inocência prévia existente nesses avatares, pois do contrário, uma força maximalista tomará conta do indivíduo, das atividades que forçará os homens e as máquinas a produzirem além de sua capacidade natural, sem o descanso adequado, imposto pelos ritmos cósmicos, seja por meios mecânicos, químicos, etc. ocasionando grandes quantidades, mas com qualidade inferior, frutos sem sabor em que as pessoas se abstenham de compra-los, consumi-los ocasionando perdas, debandada moral e desespero.

A paciência e resignação tratadas aqui observa que tudo siga seu curso natural dentro das etapas יהוה – “Yod-He-Vô-He”, i.e., – semear, cuidar, crescer e dar frutos.

Outros Gênios que tratam da paciência:

  1. 1->7 ACHAIAH: Paciência e compreensão para suportar as calamidades da vida – Jó;
  2. 3->4 LEUVIAH: Suportar as adversidades com paciência e resignação;
  3. 4->7 OMAEL: Atua contra o desespero.

1.8.4    Faz com que as pessoas sejam mais inteligentes e compreensivas.

A pessoa nascida sob essa influência será amável, jovial, modesta nas suas palavras e simples na sua maneira de ser.

A amabilidade torna a comunicação mais fluídica e gera por sua vez esta mesma qualidade ao interlocutor, já que os estados de ânimo se comunicam e atuam de maneira telepática, operando uns sobre os outros, constituem-se, desta forma, a coluna central da sociabilidade.

As pessoas nascidas neste período, em regra, são excelentes para trabalho com o público, seja no particular ou nas esferas do governo (regidos por Hesed).

As pessoas se expressam de forma diferente, alguns falam alto, outros são dogmáticos, outros parecem fazer o favor de revelar um mistério a cada vez que falam e é muito difícil estabelecer uma comunicação com eles porque em muitos casos o diálogo vira monólogo e as vezes e melhor não discutir não dizer aquilo que pensa.

Quando a vaidade aparece nas palavras, o indivíduo não encontra com que comunicar-se e limita-se a dar ordens. Entra uma atividade uma imposição hierárquica que luta para ser a primeira hierarquia, para transmitir o seu pensamento a partir de cima para baixo. Resultará que este superior deverá passar longo período pelo mundo queimando karma. A modéstia na expressão gera o diálogo e é uma arte que constitui um todo porque, o modesto, consegue falar com todo mundo, de acordo com a medida e o estado de cada um.

Conforme percebemos, o Indivíduo de LEUVIAH é simples em seu modo de ser, descomplicado, fácil no trato. Tais virtudes são de grande valia em um mundo cheios de pessoas complicadas, que arrastam um amor próprio desmensurados e se sentem feridas por qualquer coisa. Quem rodeia estes tipos de pessoas devem cuidar de não lastimar seu amor próprio, cuidar sempre de estar buscando a palavra certa, evitar os gestos considerados ofensivos para não desencadear reações adversas.

Outros gênios que nos auxiliam na expressão:

  1. 3-4 LEUVIAH: Transmite o justo de forma fluida, amistosa, modesta, compreensível a todos;
  2. 3->7 YEIAIEL: Transmite as Leis de Binah com diplomacia;
  3. 7->3 DANIEL: Expressar-se com eloquência oral e escrita.

1.8.5    Vencer o desespero a debandada moral e a recuperação da alegria.

O lado negativo da força

O Gênio contrário influência sobre sanções, aflições, perdas e as mortificações, promove a corrupção dos costumes e o desespero. A vida se torna dolorosa, penosa a pessoa perde a alegria de viver em sua busca pelo prazer e encontra-se envolvida em mortificações.

Deixa a vida reta e procura desesperadamente o prazer que fugiu desse caráter agradável e que deveria ter se interiorizado em vibrações que vêm de cima para baixo. O indivíduo pode converter-se em um libertino e descender a níveis cada vez mais baixos até o momento que se produza a reação salvadora.

1.9        Escrituras

“S 40:1 (39-1) expectans expectavi Dominum et inclinatus est ad me.

Coloquei no Eterno minhas esperanças e Ele se inclinou para mim, e ouviu o meu clamor. ”

1.10     Oração

“LEUVIAH: Deus que acolhe os pecadores.

LEUVIAH: Limpa, Senhor, a minha memória subconsciente dos elementos poluentes;

aparta dos meus sonhos, as grotescas imagens eróticas e,

faça assim, com que minhas projeções imaginativas tenham um sentido

e que, graças a elas, os meus irmãos, os homens

possam vislumbrar um universo sem fronteiras

em que o passado ancestral dê a mão a um esplendoroso futuro.

Permite, Senhor LEUVIAH, que encontre meu ponto de equilíbrio

entre minha realidade física e minha realidade imaginativa

a fim de ser o programador de um mundo, hoje, situado mais além do humano.

 

1.11    Exortação

“Tenho dado poderes para a sua sensibilidade,

não para que te alegres com os prazeres dos instintos,

mas para que possa captar as belezas de um mundo ao qual o homem ainda não chegou.

Tenho destrancado, liberado, as memórias de outras existências,

não para que se lembre de irrisórias orgias,

mas para que coletes do seu passado o testemunho vivo da eternidade.

Guarda-te da nostalgia e da evocação do que fostes

a fim de projetar as suas forças interiores vigorosamente para o futuro.

Quero que sejas, peregrino, uma mostra viva do homem do amanhã,

do homem que haverá superado sua condição atual.

A humanidade prepara-se para criar universos,

e de ti devem sair, através da ficção da arte,

obras que tenham o sabor desses futuros mundos.

Lance para mim o laço de suas aspirações,

pois haverei de conecta-las com a região dos arquétipos,

a fim de que sua personalidade humana possa expressar de uma vez:

uma nova arte, uma nova ciência e uma nova religião”.

 

Oração e exortação de Kabaleb.

 

Clique na imagem ao lado para ser direcionado a pagina princial e baixar gratuitamente o livro.

A CABALA DE HAKASH BA HAKASH

Filosofia Metafísica Quântica Cabalística – TOMO III

Schemhammephorasch  שם הםףורש

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s