Desembargador de SC critica omissões da OAB Nacional. #CPIdaOAB #FimDaReservaDeMercadoDaOAB


Convidado pelo presidente da OAB Nacional, Marcus Furtado, a participar do II Encontro Nacional dos Magistrados do Quinto Constitucional, o desembargador Fernando Carioni, do Tribunal de Justiça do Estado, respondeu negativamente, alegando que a atual direção da Ordem vem se omitindo em relação a graves problemas que afligem todos os brasileiros.
Ex-presidente do Conselho Estadual da OAB, Carioni faz outras procedentes críticas a direção nacional da Ordem. Veja a íntegra da resposta:
“Honrado pelo convite para participar do II Encontro Nacional dos Magistrados do Quinto Constitucional, venho à vossa presença para informar-lhe que não participarei deste evento, em vista da omissão, em defesa dos interesses da própria instituição e por extensão dos direitos do povo brasileiro. Apreciamos o descompasso reinante da representação dos advogados brasileiros, principalmente, por este órgão soberano de representação, incrustado na sua legislação de regência. A população brasileira observa passivamente o entre choque provocado pelos desmandos dos poderes executivo e legislativo da nação, constando a completa inanição deste Conselho, totalmente antagônicos com anos recentemente passados. A dignidade, a honradez empunhada pelos advogados brasileiros, em defesa dos interesses nacionais, encontravam ressonância e bradava ombro a ombro com a população civil brasileira, contra os desmandos hoje constatados diariamente. Infelizmente, Sr. Presidente, os interesses de caráter pessoal sobrepujaram os do coletivo. A OAB, no atual estágio de letargia em que se encontra, nada mais representa para os advogados e muito menos ainda para o população civil brasileira, pois permanece muda e calada, frente aos desatinos governamentais. É triste, muito triste, observarmos a passividade dos seus representantes, que nada dizem, nada ofertam em contradição ao que ocorre nesta nação. Constatamos, igualmente, que os interesses na distinção à representação do Quinto Constitucional, não mais guardam aqueles parâmetros utilizados há algum tempo, mas sim os interesses de determinadas agremiações políticas partidárias e/ou interesses unicamente pessoais, elegendo candidatos outros que não aqueles que por anos e anos dedicaram-se ao exercício profissional da advocacia nos fóruns e tribunais pátrios.”

wp.clicrbs

Esse post foi publicado em Direito e justiça, EXAME DE ORDEM e marcado , . Guardar link permanente.

7 respostas para Desembargador de SC critica omissões da OAB Nacional. #CPIdaOAB #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

  1. JOÃO BOSCO disse:

    A OAB, cumprindo sua missão como voz constitucional do cidadão, tem que tomar medidas contra essa manada de jumentos que não conseguem aprovação no exame e ficam aqui resmungando, reclamando e choramingando. Esses perdedores que não passam no exame de ordem são uma tremenda de uma vergonha para seus familiares.

  2. José disse:

    Sr. Desembargador, que moral tem a OAB para cobrar honestidade dos políticos, se o próprio Presidente Nacional da Instituição está sendo denunciado por golpe nos precatórios no Estado do Piauí, juntamente com vários Advogados. A melhor atitude no momento é o silêncio, senão o feitiço vira contra o feiticeiro . O momento dos políticos e da OAB é que nem água suja, tem que esperar decantar.

    • José disse:

      Assisti um julgamento dos crimes de homicídio conexo com estelionato no Tribunal do Júri, onde um dos jurados sorteado era estelionatário. O representante do MP disse a seguinte frase: “Em toda a minha carreira nunca vi um estelionatário julgar outro”. Obviamente que o jurado foi substituído. A mesma frase do MP se amolda aos envolvidos na operação lava jato e a OAB. Portanto, a OAB não tem a mínima condição moral de acusar ninguém.

  3. José disse:

    Prefeita de Bom Jardim no Maranhão que ostentava luxo na internet é presa e sua imagem é exposta em rede nacional e internacional. Lembrando que, Bom Jardim tem aproximadamente 40 mil habitantes, ou seja, ela lesou 40 mil pessoas.
    No Estado do Piauí entre Professores e servidores são aproximadamente 11.401 , servidores públicos que foram roubados pelos Advogados comandado pelo Presidente nacional da OAB.
    Pergunta-se quantos Advogados que deram o golpe nos precatórios foram presos?…

  4. sandra disse:

    A OAB, caso se encontre em estado de letargia, só se for após os exames, porque daí, ela já está com os bolsos cheios, então dorme sono profundo, encima de um colchão de dinheiro, e só vai acordar no próximo exame para encher outro colchão, quanto a Presidenta Dilma é papagaio de pirata, ela não faz nada sem a autorização do poderoso chefão, Lulala, que por sua vez, é mancomunado com a OAB, pois hoje em dia existe dinheiro, não existe caráter. porem se eles pensassem pelo menos um pouco fora do dinheiro, focariam no próximo governo, caso usassem um pouco a cachola, que parece que por causa do dinheiro perderam o raciocínio, se eles acabassem com esse exame ficariam na história e os quatro milhões de bacharéis votaria neles como gratidão, e é certo que seriam novamente eleito, e o Lula não perderia o País que ele fala que é dele, a impressão que se dá, é que por causa do dinheiro, viraram aberração.

  5. ORDEM DOS ADVOGADOS DIREITO - OAD - NOVA ORDEM DO BRASIL disse:

    SEU CUNHA JA ERA. A MAÇONARIA VAI ARRASAR COM ELE.
    PARECE QUE AQUELE CARA DA ORDEM TINHA RAZÃO QUANTO AO PANTANO.

    ESTA TUDO DOMINADO POR ESTA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.
    QUEM TIVER LIMPO, ELES ARRUMAM UM DOSSIÊ.
    QUERO VER ELES METEREM A CARA COM BOLSONARO E SUA FAMÍLIA.
    COM BOLSONARO O BURACO É MUITO MAIS EM BAIXO.

    ESQUEÇAMOS SEU CUNHA.
    VAMOS VOTAR NA FAMÍLIA BOLSONARO.

  6. JOSE SILO DA SILVA disse:

    À Excelentíssima Senhora Presidenta da República Dilma Rousseff:

    Pedimos o apoio direto da Senhora, para extinguir o exame da OAB, pois este exame é desequilibrado, gera milhões de desempregos, é uma forma robusta de exclusão dos bacharéis em direito do mercado de trabalho, já que este tipo de avaliação(exclusão social), é uma forma de reserva de mercado, sem prestação de contas ao TCU e a ninguém, ferindo de forma avassaladora o princípio de isonomia, entre outros. Enfim, PRESIDENTA DILMA, há uma década, os bacharéis em direito são ESCRAVOS DO EXAME DA OAB. AJUDE-NOS PRESIDENTA DILMA, PELO AMOR DE DEUS E PELA JUSTIÇA DOS HOMENS!

    FUNDAMENTAÇÃO:

    CARTA ABERTA AOS EXCELENTÍSSIMOS SENHORES DOUTORES MINISTROS DO STF

    PEDIDO: APOIO PARA O FIM DO EXAME DA OAB, COMO FORMA DE INCLUSÃO SOCIAL DOS BACHARÉIS EM DIREITO NO MERCADO DE TRABALHO

    *****CARTA DE DENÚNCIA SOBRE O EXAME DA OAB Nº 2167/2015

    A/C DO MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL E DO PROCURADOR-CHEFE GERAL DA REPÚBLICA DR. RODRIGO JANOT

    FUNDAMENTAÇÃO:

    CARTA ABERTA Nº 1.120, AO DEPUTADO FEDERAL WADIH DAMOUS E VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA MICHEL TEMER

    A/C da Presidenta Dilma Rousseff, Presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, Presidente do Senado e Congresso Nacional Renan Calheiros, demais Deputados Federais, Senadores, Governadores, Prefeitos, Vereadores e Líderes Partidários

    Nós, que somos cerca de cinco milhões de bacharéis em direito, vítimas do EXAME DA OAB, REPUDIAMOS a atitude de Vossa Excelência (Deputado Federal Wadih Damous) e do Vice-Presidente da República Michel Temer, em continuarem defendendo o exame da OAB, exame este, que gera milhões de desemprego, que aumenta a exclusão social e o desemprego da sociedade, parte desta sociedade é representada pelos milhões de bacharéis em direito e suas famílias.

    O exame da OAB, além de sua função corporativista, tem o escopo específico de reprovação em massa para manter a reserva de mercado. Outro objetivo do exame da OAB é tornar seu exame muito difícil de compreender, sem noção pelo tamanho de pegadinhas inseridas nas avaliações, sem didática pedagógica, com a finalidade cristalina de exclusão social e reprovação em massa dos bacharéis em direito, aumentando os cofres milionários da poderosa OAB e donos de cursos preparatórios do exame da OAB/FGV; dinheiro este, que nunca foi prestado contas ao TCU e a ninguém.

    Diversas associações que defendem o fim do exame da OAB, já enviaram documentos que comprovam manipulações/fraudes em certames aplicados pela OAB/FGV ao Congresso Nacional, mas até a presente data, nada fizeram.

    Presume-se que quanto mais a OAB/FGV reprova em seus exames, mais aumenta a arrecadação; na realidade o exame da OAB/FGV não foi elaborado para avaliar ninguém, pois o objetivo principal é para manter a reserva de mercado, toda avaliação de forma pedagógica, tem que ser exigida antes do aluno formar (receber o diploma). Para a OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), o que interessa é arrecadar milhões sem prestar contas ao TCU e a ninguém, atitude esta de forma desumana, imposta AOS ESCRAVOS BACHARÉIS EM DIREITO, violando de forma avassaladora, o princípio de isonomia, entre outros.

    O único curso do País que depende de exame privado da OAB/FGV, mesmo depois do cidadão possuir o diploma registrado pelo MEC, é o CURSO DE DIREITO, é um absurdo a nossa sociedade permitir esta violência contra a nossa democracia.

    Centenas de Bacharéis em Direito de nosso País já faleceram (óbitos) e outros cometeram suicídio, por doenças tais como: Depressão, síndrome do pânico, esquizofrenia, estresse pós traumático, transtorno de personalidade, transtorno dismórfico e outras doenças psicossomáticas; outrossim, outras doenças na área da psiquiatria, psicologia, psicanálise e da medicina em geral. Vários examinandos tentam fazer a prova por mais de dez tentativas e mesmo assim, as vezes não conseguem passar, a maioria desistem; avaliações estas, que foram elaboradas para reprovar em massa de forma cruel e desumana.

    Ressaltamos, que o Ex-Presidente Nacional da OAB, “Ophir Cavalcante”, não prestou o exame de ordem, além de ter criticado o Congresso Nacional, afirmando que esta casa legislativa, que também pertence ao POVO BRASILEIRO, é um “PÂNTANO”.

    As provas do exame da OAB é mais difícil das que são aplicadas a nível de concurso público para magistratura, membros do ministério público, delegados de polícia e outras carreiras jurídicas.

    Enfim, diante dos fatos relatados acima, cerca de cinco milhões de Bacharéis em Direito, imploram aos Deputados Federais, Senadores e Presidenta Dilma, para aprovar urgentemente o PROJETO DE LEI que acaba com o fim do exame da OAB, como forma de justiça social.

    São Paulo – SP, 13 de Setembro de 2.015

    João Batista Suave – Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil, Sede: ES
    Pedro dos Santos Cardoso de Freitas – Presidente Nacional dos Bacharéis Desempregados, Sede: SP
    Jurandir dos Santos Silva – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do RJ
    José Silo da Silva – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de MG
    Rosangela Coutinho da Silveira – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da BA
    Fernando Pimentel da Costa – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da Alagoas
    Brigite de Albuquerque- Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de SC
    Antonio Pimentel – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Acre
    Joana Santana de Mendonça – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Amapá
    Silvio Rodrigues Pereira – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da Amazonas
    Nilson Suave Batista – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Ceará
    Luiz Carlos da Silva- Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Goiás
    Maria Alice Mendonça – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Distrito Federal
    Silvana Pinto da Silva – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Maranhão
    Cláudia Pires de Oliveira – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Mato Grosso
    Fernanda da Fonseca – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Mato Grosso do Sul
    Joaquim Cardoso de Melo – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Pará
    Silviano Cardoso de Melo – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da Paraíba
    Gilson da Cunha – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Paraná
    Arlindo Sarney de Oliveira – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Pernanbuco
    Glória Silva Barbosa – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Piauí
    Mariane de Matos – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Rio Grande do Norte
    Alice de Carvalho – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Rondônia
    Eliene Santana – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Roraima
    Rita de Cássia – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Sergipe
    Gabriela Caiado Cardoso– Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito de Tocantins
    *Fonte: Marcha dos Bacharéis do Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s