MEC: TCC não é mais obrigatório. E o exame de ordem imposto pelo Sindicato OAB? #FimDaReservaDeMercadoDaOAB


TCC não é mais obrigatório segundo Portaria do MEC

O trabalho de conclusão de concurso de uma universidade não é mais obrigatório segundo o MEC desde 2002.

Além de exigir tempo para pesquisa e produção de um trabalho, ter duração mínima de seis meses, as monografias exigem do psicológico. Isto sem contar a pressão dos orientadores e uma avaliação em público do trabalho que fazem os graduandos tremerem, causando desistências, abandono nos cursos e a não inserção de profissionais qualificados no mercado.

Ou seja, anos de estudo e investimentos públicos jogados no lixo.

A matéria é controversa, contudo de acordo com o parecer 146/2002 do Ministério da Educação, os trabalhos de conclusão dos cursos de graduação, sejam eles da rede pública ou particular,não são obrigatórios, mas optativos. A natureza da monografia é uma disciplina opcional .

Segundo a portaria:

“Nos cursos objeto do presente Parecer, a Monografia se insere no eixo dos conteúdos curriculares opcionais, cuja adequação aos currículos e aos cursos ficará a cargo de cada instituição que assim optar, por seus colegiados superiores acadêmicos, em face do seguinte entendimento:

1) A graduação passa a ter um papel de formação inicial no processo contínuo de educação, que é também inerente ao próprio mundo de trabalho e da permanente capacitação profissional , isto é, do profissional apto ao enfrentamento dos desafios suscitados pelas mudanças iminentes à conclusão do curso ou emergentes e conjunturais”, informa a portaria.”

portaria 14/2002 mec

Agora vamos ao outro lado da questão?

Como ficam os graduandos em direito?

Que após passarem por cinco anos de faculdade, cumprirem todas as etapas, todas as provas, participarem de seminário, cargas horárias extracurriculares obrigatórias, estágios, monografias, etc.

Depois de se endividarem-se com FIES e Bancos e empréstimos.

Concluem todas as exigências do MEC e no final das contas não podem advogar, porque: Um sindicato (OAB), legal mas ilegítimo, assaltou o poder e a mídia com seu conhecimento jurídico, força política e monetária, tráfico de influência, criando uma MAFIA, uma verdadeira organização criminosa paralela e acima do próprio Estado, que decide quem será ministro do STF, STF, quem ocupara os cargos jurídicos mais importantes, quais as meterias que serão ou não aprovadas na comissão de constituição e justiça, que torna até o Executivo refém por dominar as matérias do Congresso.

Curiosamente todos seus presidentes são eleitos de forma indireta, por um pequeno grupo de pessoas.

A Ordem dos Advogados do Brasil é uma das organizações criminosas mais bem organizadas e perigosas no Mundo.

Trata-se de problema de segurança nacional pois seus verdadeiros desígnios são escusos e não tem pátria…

 

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM e marcado . Guardar link permanente.

5 respostas para MEC: TCC não é mais obrigatório. E o exame de ordem imposto pelo Sindicato OAB? #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

  1. PEDRO DOS SANTOS CARDOSO DE FREITAS disse:

    A OAB VAI CONTINUAR EXPLORANDO OS ESCRAVOS BACHARÉIS EM DIREITO, APLICANDO SEU EXAME DE ORDEM DE REPROVAÇÃO EM MASSA PARA SEMPRE, POIS OS ESTUDANTES EM DIREITO E OS PRÓPRIOS BACHARÉIS JÁ FORMADOS, NÃO TEM UNIÃO E INTERESSE EM MUDAR TAL ARBITRARIEDADE. “QUEM CALA, CONSENTE”. “ENQUANTO HOUVER BURROS, HAVERÁ SEMPRE CARROÇAS PARA SEREM PUXADAS”

  2. Eloa disse:

    Então, se eu não quiser apresentar TCC, eu não preciso? Como faço para ficar isenta?

  3. Sandra disse:

    De fato esse exame nada acrescenta ao saber juridico, o que se sabe, sabe, e o que não sabe, não aprende com o exame, eu posso garantir, pois precisei dos serviços advocaticios, de quatro advogados, um após outro, todos com a carteira da OAB, uma questão já pronta, era um usucapião extraordinário, provado e comprovado, era só para o juiz homologar, porem todos só fizeram M. a primeira nem se quer sabia o que era usucapião extraoridinário, e fez tudo errado, a segunda era pior ainda a terceira se vendeu e aprimeira também, alem de não saber nada ainda se vendeu, a quarta, essa foi indiscutivel, era amiga dos opositores e mesmo assim aceitou a causa, só para ganhar dinheiro, e não só de mim, mas principalmente do outro lado, levou uma boa bolada, sem um pingo de ética e moral, o meu problema é que não tenho como provar com documentos, exceto o processo que ainda tenho a copia do mesmo, tive perdas e danos com a falta de conhecimento e ética desse advogados, E VEJA BEM, TODOS COM A CARTEIRA DA OAB, e aí? vale para alguma coisa essa porcaria de exame, sim vale, para eles ganhar dineiro, e dinheiro em abundancia, mancumunados com cursinhos e parlamentares sem escrupulos, assassinos indireitos.

  4. lourival gomes disse:

    ao sr michel temer, daremos a resposta a sua conduta ante democrática nas urnas nas próximas eleições, esse exame demorou pra ter o fim que bem merece o pais precisa respirar.

  5. JOSE SILO DA SILVA disse:

    CARTA ABERTA Nº 05, AO DEPUTADO FEDERAL WADIH DAMOUS E VICE-PRESIDENTE DA REPÚBLICA MICHEL TEMER

    A/C da Presidenta Dilma Rousseff, Presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, Presidente do Senado e Congresso Nacional Renan Calheiros, demais Deputados Federais, Senadores, Governadores, Prefeitos, Vereadores e Líderes Partidários

    Nós, que somos cerca de cinco milhões de bacharéis em direito, vítimas do EXAME DA OAB, REPUDIAMOS a atitude de Vossa Excelência (Deputado Federal Wadih Damous) e do Vice-Presidente da República Michel Temer, em continuarem defendendo o exame da OAB, exame este, que gera milhões de desemprego, que aumenta a exclusão social e o desemprego da sociedade, parte desta sociedade é representada pelos milhões de bacharéis em direito e suas famílias.

    O exame da OAB, além de sua função corporativista, tem o escopo específico de reprovação em massa para manter a reserva de mercado. Outro objetivo do exame da OAB é tornar seu exame muito difícil de compreender, sem noção pelo tamanho de pegadinhas inseridas nas avaliações, sem didática pedagógica, com a finalidade cristalina de exclusão social e reprovação em massa dos bacharéis em direito, aumentando os cofres milionários da poderosa OAB e donos de cursos preparatórios do exame da OAB/FGV; dinheiro este, que nunca foi prestado contas ao TCU e a ninguém.

    Ressaltamos, que o Ex-Presidente Nacional da OAB, “Ophir Cavalcante”, não prestou o exame de ordem, além de ter criticado o Congresso Nacional, afirmando que esta casa legislativa, que também pertence ao POVO BRASILEIRO, é um “PÂNTANO”.

    As provas do exame da OAB é mais difícil das que são aplicadas a nível de concurso público para magistratura, membros do ministério público, delegados de polícia e outras carreiras jurídicas.

    Rio de Janeiro – RJ, 07 de Setembro de 2.015

    João Batista Suave – Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil, Sede: ES
    Pedro dos Santos Cardoso de Freitas – Presidente Nacional dos Bacharéis Desempregados, Sede: SP
    Jurandir dos Santos Silva – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do RJ
    José Silo da Silva – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de MG
    Rosangela Coutinho da Silveira – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da BA
    Fernando Pimentel da Costa – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da Alagoas
    Brigite de Albuquerque- Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de SC
    Antonio Pimentel – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Acre
    Joana Santana de Mendonça – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Amapá
    Silvio Rodrigues Pereira – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da Amazonas
    Nilson Suave Batista – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Ceará
    Luiz Carlos da Silva- Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Goiás
    Maria Alice Mendonça – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Distrito Federal
    Silvana Pinto da Silva – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Maranhão
    Cláudia Pires de Oliveira – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Mato Grosso
    Fernanda da Fonseca – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Mato Grosso do Sul
    Joaquim Cardoso de Melo – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Pará
    Silviano Cardoso de Melo – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado da Paraíba
    Gilson da Cunha – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Paraná
    Arlindo Sarney de Oliveira – Presidente Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Pernanbuco
    Glória Silva Barbosa – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Piauí
    Mariane de Matos – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado do Rio Grande do Norte
    Alice de Carvalho – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Rondônia
    Eliene Santana – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Roraima
    Rita de Cássia – Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito do Estado de Sergipe
    Gabriela Caiado Cardoso– Presidenta Estadual da Marcha dos Bacharéis em Direito de Tocantins

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s