Câmara muda sistema de enquete após denúncia de provável manipulação pela OAB. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB


Por Márcio Moura.

enquetefonal oabSenhores, após varias denuncias (inclusive feitas por mim), o setor responsável pelas enquetes da câmara acordou, “Antes tarde do que nunca” e modificou ou tenta modificar a enquete que tem como escopo averiguar sem finalidade cientifica e sim de saber o posicionamento da população a referidos temas. Supõe-se que depois de fraudes, em especial na enquete da OAB que foi “Manipulada” em abril/15 por aqueles que querem Manter o exame da OAB, inclusive com o professor Mauricio Gieseler “Ensinado” como manipular com os seus ensinamentos técnico em computador. Passados mais de(03) três meses da denuncia,agora é que o setor responsável retirou a enquete da OAB e outras. Vamos aguardar par ver se irá funcionar. Abs. a todos.

Veja:

OAB tenta reverter votação na enquete da câmara. #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

 

Site de votação de temas da Câmara está sendo crackeado. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

Enquetes da Câmara têm nova regra de funcionamento

A Câmara dos Deputados adota novas regras para a criação, votação e manutenção de enquetes no seu Portal na internet. A principal delas diz respeito ao prazo de vigência dessas sondagens, que buscam aferir opiniões da sociedade sobre temas variados da pauta legislativa. As enquetes têm validade máxima de até 60 dias corridos, a contar do dia em que forem criadas, mas podem ser desativadas se permanecerem durante sete dias consecutivos sem interação (votação ou comentário) ou quando a proposição relacionada deixar de integrar a pauta da Câmara dos Deputados.

Estão mantidas todas as enquetes criadas posteriormente ao dia 3 de agosto de 2014. Elas terão vigência por mais 60 dias, a partir de 3 agosto de 2015. Novas enquetes serão elaboradas sobre temas em discussão na Casa, de acordo com o volume de manifestações expresso em outros canais de participação – redes sociais, Disque-Câmara (0800 619 619) e comentários nas notícias no Portal. O prazo de funcionamento será expressamente indicado.

A Câmara está aperfeiçoando os mecanismos de segurança para inibir a possibilidade de manipulação dos resultados. As opiniões registradas em enquetes refletem o pensamento de grupos da sociedade, mas não são determinantes da posição dos partidos políticos com assento na Casa. A Câmara manterá, no máximo, dez enquetes em funcionamento simultâneo.

1. Quais são os objetivos das enquetes?

2. Como participar?

3. Como posso obter informações sobre o projeto antes de votar na enquete?

4. Posso votar mais de uma vez?

5. Posso cancelar ou mudar o meu voto?

6. Como as perguntas são formuladas?

7. Os resultados são levados ao conhecimento dos Deputados? De que maneira eles influenciam a votação no plenário?

8. Os números gerados têm valor científico?

9. O sistema é seguro?

10. Durante quanto tempo a enquete fica ativa?

11. Posso me cadastrar para acompanhar as enquetes?

12. Não consigo votar, pois só aparece a tela de visualizar resultados.

13. Por que às vezes o “não” aparece antes do “sim”?

14. Além de votar na enquete, gostaria de deixar um comentário.

1. Quais são os objetivos das enquetes?

O principal objetivo das enquetes é estimular o debate de propostas em tramitação na Câmara dos Deputados antes de chegarem à votação final, dando oportunidade aos cidadãos para se manifestar e participar ativamente do processo legislativo.

2. Como participar?

Para votar, o cidadão deve acessar a página de enquetes disponível no Portal da Câmara pelo menu superior Participe/Enquetes ou pelo endereço enquetes.camara.leg.br e registrar seu voto. Comentários à matéria, no entanto, não são computados como votos.

3. Como posso obter informações sobre o projeto antes de votar na enquete?

Toda enquete traz um link “Clique aqui para saber mais” para uma notícia com informações sobre a proposta, com outras reportagens anexadas (conteúdos relacionados), para que o cidadão tenha todas as informações necessárias à sua tomada de posição.

4. Posso votar mais de uma vez?

Não. Isso não é democrático e distorce o resultado da sondagem. O Portal está dotado de mecanismo de segurança para evitar que o internauta vote mais de uma vez. Os votos com suspeita de violação desse mecanismo serão desconsiderados.

5. Posso cancelar ou mudar o meu voto?

Uma vez computado no sistema, o voto não poderá ser mudado.

6. Como as perguntas são formuladas e os temas, escolhidos?

As perguntas são elaboradas de acordo com a ementa de cada projeto de lei. Elas passam pela análise de consultores ligados à área, para evitar que sejam feitos questionamentos incompreensíveis, dúbios, parciais ou incorretos. Os temas selecionados são de maior interesse público, apurado nos vários canais institucionais da Câmara (Disque-Câmara 0800.619619; www.facebook.com/camaradeputados; comentários nas notícias do Portal; faleconosco.camara.leg.br; twitter.com/camaradeputados; videochat.camara.leg.br, entre outros).

7. Os resultados são levados ao conhecimento dos Deputados? De que maneira eles influenciam a votação no plenário?

As enquetes servem como um “termômetro” para os parlamentares, indicando o interesse público no tema. Os resultados são levados mensalmente ao conhecimento dos deputados. No entanto, a votação no Portal não condiciona, necessariamente, a decisão dos deputados em comissões ou no plenário. A ampla discussão sobre um tema chama a atenção não só do parlamentar, mas da sociedade civil.

8. Os resultados têm valor científico?

Os números gerados em enquetes de portais não têm valor científico, como em pesquisas de opinião pública, nas quais se prepara uma amostragem específica do público-alvo. A votação nas enquetes é livre a quem quiser.

9. O sistema é seguro?

As enquetes possuem mecanismos para inibir fraudes e outros tipos de manipulação dos resultados. São constantemente acompanhadas e, sempre que há ocorrências atípicas em alguma votação, um protocolo de ações é acionado para identificar a origem dos acessos. Identificada a violação, os votos são anulados.

10. Durante quanto tempo a enquete fica ativa?

As enquetes ativas do Portal da Câmara têm prazo previamente estabelecido (no máximo 60 dias). Ao completar sete dias consecutivos sem receber nenhum voto ou comentário, quando a matéria tiver a votação encerrada nas Comissões ou for retirada de pauta, a enquete será encerrada.

11. Posso me cadastrar para acompanhar as enquetes?

Pode e deve acompanhar os resultados do debate de seu interesse! É possível acompanhar a tramitação das propostas pelo Portal da Câmara e também se cadastrar para receber as atualizações por e-mail. Basta clicar no botão “Cadastrar para acompanhamento”, que aparece logo após a votação, para recebimento do boletim semanal. Você também pode acompanhar os resultados das enquetes pelas páginas oficiais da Câmara dos Deputados nas redes sociais, onde sempre são divulgados os resultados. Veja a lista completa em “Participe”, no menu superior do Portal da Câmara.

12. Não consigo votar. O que pode estar acontecendo?

A dificuldade em votar em alguns momentos pode ocorrer devido ao grande volume de acessos ao servidor da Câmara. Sugerimos que espere alguns minutos antes de tentar votar novamente. Verifique também se a opção de não aceitar cookies está desabilitada em seu computador.

13. Por que às vezes o “não” aparece antes do “sim”?

A visualização da opção “não” antes do “sim” em alguns momentos acontece porque o resultado com maior número de votos é sempre disponibilizado em primeiro lugar. É um cuidado para que não apareça sempre a mesma opção de resposta primeiro (no caso o “sim”), o que, segundo alguns internautas, poderia induzir a votação.

14. Além de votar na enquete, gostaria de deixar um comentário. Como faço?

Os comentários sobre as enquetes do Portal da Câmara podem ser feitos diretamente na página da enquete, no final da votação; ou ainda na matéria vinculada, por meio do link “Comentar esta notícia”, localizado na parte inferior da página. Ambos os caminhos levarão para a mesma página com o debate sobre o tema.

Veja ainda:

Enquete da Câmara dos Deputados: 65 % exigem o #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

 

Enquete da Câmara dos Deputados: Maioria da população é contra a reserva de mercado da OAB. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

 

Enquete Câmara dos Deputados 78% pela extinção do #examedeordemINCONSTITUCIONAL #FIMEXAMEOAB #CPIdaOAB

 

Câmara dos Deputados promove enquete sobre exame de ordem #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM e marcado . Guardar link permanente.

6 respostas para Câmara muda sistema de enquete após denúncia de provável manipulação pela OAB. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

  1. ERNANE SILVA RODRIGUES BARBOSA disse:

    Terça-Feira, Dia 11 de Agosto de 2015

    O deputado Ricardo Barros (PP-PR) apresentou nesta terça-feira (11), à Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania, parecer favorável a cinco projetos de lei que eliminam a necessidade do exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para o exercício da advocacia.

    Lembrando que hoje se comemora o Dia do Advogado, o deputado citou parecer do Ministério Público Federal segundo o qual “a exigência de aprovação no exame de ordem como restrição de acesso à profissão de advogado atinge o núcleo essencial do direito fundamental à liberdade de trabalho, ofício ou profissão, consagrado pela Constituição”. Esse parecer foi dado em ação judicial que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF).

    Ricardo Barros disse que recebeu manifestações de representantes de movimentos de bacharéis de todo o Brasil, de lideranças políticas, de estudantes de Direito, de entidades afins, da OAB e do público em geral, incluindo familiares de bacharéis em Direito que se esforçaram para formar os filhos e o diploma não lhes dá o direito de exercer a profissão.

    Os projetos aprovados pelo relator são: 2154/11, 5801/05, 7553/06, 2195/07, 2426/07 e 2154/11. Eles estão apensados ao PL 5054/05, que foi rejeitado pelo parecer, assim como os demais apensados.

    Tramitação

    Os projetos, que tramitam em caráter conclusivo, serão analisados pela CCJ. Se o relatório for aprovado, a matéria segue para o Senado, sem necessidade de aprovação pelo Plenário da Câmara.

    Conheça o relatório em PDF.

    Fonte: Da redação (Justiça em Foco), com Ag.Câmara.
    6839 visualizações

  2. manuel disse:

    DESCULPA PESSOAL… CORRIGINDO

    A FILA DOS TROUXAS NUNCA ACABA SOMENTE DIMINUI

  3. manuel disse:

    Como diz o ditado “a filha dos trouxas diminui mas nunca acaba”, basta publicar o edital que os trouxas fazem fila para pagar a taxa e fazer inscrição para o exame de ordem…. Ai não passa e fica se lamentando que é inconstitucional… Larga de TROUXA BOICOTE NESSA MERDA !!!

  4. sandra disse:

    Ufa, essa m. desse exame não acaba porque existem idiotas por aí, e bem se vê que em números maiores, não façam essa porcaria cambada, nem parece que são formados em uma faculdade de direito, Advogado tem a obrigação de ser inteligente, caso ninguém faça, como pode continuar, ninguém paga inscrição, ninguém da moral, quero ver a cara de taxo deles, vão confabular até, e se perguntar será que nos perdemos, ninguém deu moral, e agora, tipo assim, vocês vão ver, irão quebra-los em mil pedaços, e a coisa se acaba.

  5. Antonio Jose disse:

    A OAB faz de tudo para manipular informações a esse maldito exame da desordem social.Não tem jeito, esse maldito exame caça níquel tem que acabar ,do contrario, rasguem a nossa constituição federal pela qual ainda acredito.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s