Associação de juízes cita escritores e “solidão” em nota de apoio a Sergio Moro. #FIMdaCORRUPÇÃO


ELOGIO AO COLEGA

O juiz federal Sergio Fernando Moro acabou com a “estranha sensação de que as mãos da lei jamais atingiriam os ‘príncipes da República'”, afirma a Associação Nacional dos Magistrados Estaduais (Anamages). A entidade divulgou, nesta quarta-feira (5/8), uma nota de apoio ao juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba, responsável pelos processos decorrentes da operação “lava jato”, que investiga corrupção na Petrobras.

Pouco mais de um mês depois de a Associação dos Juízes Federais do Brasilrejeitar críticas ao trabalho de Moro, a Anamages tece loas ao juiz: “O digno e caríssimo magistrado Sergio Moro empresta o seu trabalho ao engrandecimento do Estado, da República, do Brasil. A sua independência demonstra que a firmeza das decisões depende apenas de coragem”.

A entidade afirma que o julgador, “tem demonstrado prudência e senso de justiça”, antes de dizer que o questionamento das medidas cautelares deferidas deve ser realizado pela via recursal, “demonstrando exclusivamente uma suposta ausência dos pressupostos legais”.

A Anamages cita ainda escritores, como Guimarães Rosa e Carlos Drummond de Andrade, e a “solidão” dos juízes para demonstrar seu apreço ao colega. “Os magistrados estaduais do Brasil, apesar da solidão, estão solidários a um digno colega que resgata o exercício republicano do Poder Judiciário, onde não há príncipes, lordes ou condes, onde a igualdade de todos perante a lei é a expressão maior do nosso compromisso para com a prestação jurisdicional, onde não há nomes, filiação, status político ou poder econômico.”

Nesta quarta, Moro assinou a sétima sentença da “lava jato”,condenando executivos da OAS.

Clique aqui para ler a nota.

Revista Consultor Jurídico, 5 de agosto de 2015, 18h44

Esse post foi publicado em Direito e justiça e marcado . Guardar link permanente.

2 respostas para Associação de juízes cita escritores e “solidão” em nota de apoio a Sergio Moro. #FIMdaCORRUPÇÃO

  1. jose da silva bezerra junior disse:

    É com muito pesar que escrevo estas palavras mais são os reconhecimentos dos Bacharéis em Direito: quando se termina um curso de pedreiro, você é pedreiro, de pintor é pintor, de carpinteiro é carpinteiro, de Administração, é Administrador, de pedagogia é professor, de Engenharia é engenheiro, de Arquitetura é Arquiteto, quando se forma em Direito é conhecido como Pau mandado de Advogado, único curso que ninguém tem respeito. Para que serve um Bacharel em Direito?

    • Isso mesmo, Pau Mandando, até quando vamos suportar esse terrorismo intelectual imposta pelo sindicato da Oab?Tudo tem limites, respeitem nossa Constituição, os Bacharéis não aguentam mais serem humilhados, alguém tem que ser responsabilizado, chega de sofrimento, temos que acreditar que nossos representantes os senhores deputados de bem, façam valer o juramento de honrar nossa Carta Magna, evitado manipulação desse sindicato chamado Oab.Por fim, pergunto, porque o Tcu não fiscaliza essa fortuna arrecadado nos exames de ordem em torno de 80 milhões por ano sem prestar contas e nem pagar impostos?cadê todo esse dinheiro?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s