$TF já considerou 10 prisões da lava jato irregulares. Ass. Juízes Federais diz que não.


Aplausos para o $TF que tem decidido que o pobre vai para a cadeia e o rico faz o que quiser e ainda vira coitado cheio de direitos humanos.

Esta nossa Justiça é mesmo uma nojeira. Se todos fossem iguais perante a Lei o próprio $TF já teria esvaziado as cadeias.

Os direitos humanos do $TF mantem o criminoso solto, impune, para continuar roubando o dinheiro público e MATANDO milhares de pessoas, por falta de hospitais, médicos, estradas que não causem acidentes.

Ouso a dizer que os Ministros de nossa Suprema corte são verdadeiros ASSASSINOS por leniência, já que sua ‘justiça’ tem permitido que os piores bandidos, aqueles que embora não tendo armas, matem e destruam vidas com o fruto de sua cobiça.

A ordem dos céus está sendo violada na terra.

Como visionário que sou, já os vi em uma outras vidas, juntamente com a ironia de seus destinos, em uma situação de miséria absoluta, nas trevas do esquecimento, tendo no colo seus filhos raquíticos, de magreza estrema, que não poderão sustentar, nem dar remédio, nem casa, nem roupas (fome, sede, frio, o sofrimento daqueles que amam, serão seus companheiros por longa data). Estes, são aqueles que hoje recebem suas benesses.

O verdadeiro crime considerado tacitamente é ser pobre. Mas quem o institui pagará o preço; pelo poder usurpado, pela confiança depositada e traída, ainda que esteja como instrumento do Karma, pois tudo faz parte.

=======================================

Associação de juízes federais rejeita críticas a trabalho de Sergio Moro

Associação de juízes federais rejeita críticas a trabalho de Sergio Moro

O Supremo Tribunal Federal já concluiu que ao menos dez prisões preventivas determinadas pelo juiz federal Sergio Fernando Moro em processos da operação “lava jato” foram irregulares. No entanto, para a Associação dos Juízes Federais do Brasil, as críticas ao trabalho do juiz da 13ª Vara Federal de Curitiba são infundadas.

A prisão preventiva de réus da “lava jato” por mais de cinco meses é apontada por criminalistas como uma forma de tortura, já que outros réus, que toparam fazer delações premiadas, foram soltos. A associação de juízes, em nota assinada pelo seu presidente, o também paranaense Antônio César Bochenek, discorda. “As medidas cautelares, aplicadas antes do trânsito em julgado do processo criminal, estão sendo tomadas quando presentes os pressupostos e requisitos legais.”

Advogados do caso dizem que o juiz atua como se fosse um representante do Ministério Público — em uma das situações apontadas como graves, o responsável por julgar o caso começou a responder uma pergunta destinada a um delator.  Moro negou acesso de advogados a provas e a audiências e rejeitou perícia para avaliar se houve, afinal, superfaturamento em obras da Petrobras. Ele nega agir para prejudicar os réus.

Na nota divulgada à imprensa, Ajufe diz que “não vai admitir alegações genéricas e infundadas de que as prisões decretadas nessa 14ª fase da operação ‘lava jato’ violariam direitos e garantias dos cidadãos” nem “declarações que possam colocar em dúvida a lisura, eficiência e independência dos magistrados federais brasileiros”.

Polêmica recente
Recentemente, o presidente da Ajufe, Bochenek, e Sergio Moro foram alvos de críticas de juristas, por conta de um artigo — que escreveram em parceria — no qual sugeriam a antecipação da execução das penas. A ideia apontada pelos juízes era a mesma que consta na Proposta de Emenda à Constituição 15/2011, apelidada de PEC dos Recursos, que pretende que mandados de prisão possam ser expedidos já depois da decisão de segundo grau, ou do tribunal do júri, “independentemente do cabimento de eventuais recursos”.

Leia a nota da Ajufe:

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe)  vem a público manifestar total apoio ao Juiz Federal Sérgio Moro, Titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, na condução do julgamento da “Operação Lava Jato”. A pedido do Ministério Público Federal e da Polícia Federal, o Magistrado decretou recentemente uma série de medidas, entre elas a prisão de executivos de grandes empresas que, segundo as investigações, estariam envolvidos em crimes de corrupção e formação de cartel.

Vale destacar que as decisões tomadas pelo Juiz Federal Sérgio Moro no curso desse processo são devidamente fundamentadas em consonância com a legislação penal brasileira e o devido processo legal.

A Ajufe não vai admitir alegações genéricas e infundadas de que as prisões decretadas nessa 14ª fase da Operação Lava Jato violariam direitos e garantias dos cidadãos.

A Ajufe também não vai admitir ataques pessoais de qualquer tipo, principalmente declarações que possam colocar em dúvida a lisura, eficiência e independência dos magistrados federais brasileiros.

No exercício de suas atribuições constitucionais, o Juiz Sérgio Moro tem demonstrado equilíbrio e senso de justiça. As medidas cautelares, aplicadas antes do trânsito em julgado do processo criminal, estão sendo tomadas quando presentes os pressupostos e requisitos legais. É importante ressaltar que a quase totalidade das decisões do magistrado não foram reformadas pelas instâncias superiores.

A Ajufe manifesta apoio irrestrito e confiança no trabalho desenvolvido com responsabilidade pela Justiça Federal do Paraná, a partir da investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal.

Antônio César Bochenek
Presidente da Ajufe

Revista Consultor Jurídico, 23 de junho de 2015, 19h22

Esse post foi publicado em Direito e justiça. Bookmark o link permanente.

7 respostas para $TF já considerou 10 prisões da lava jato irregulares. Ass. Juízes Federais diz que não.

  1. José disse:

    Os petistas quando vão presos acenam para os companheiros, como se fosse um troféu , roubar e ir preso. Parece um formando no dia da formatura. Eles perderam a vergonha e não tem mais nada a perder. Com a OAB não é diferente, eles acham sensacional cobrar a taxa do exame fora do padrão e reprovar 85% dos Bacharéis . Eles criaram um Brasil separado só para eles e se orgulham de ser a borra da sociedade.

  2. José disse:

    O dever do STF é apoiar os Juízes que estão moralizando o nosso País, ainda ficam criticando. É uma vergonha, tem ladrão para todos os lados e gostos. Tem que deixar para os Direitos Humanos que adoram defender bandidos. Para defender os Juízes e os Policiais são poucos. Algumas décadas atrás às autoridades eram respeitadas, e os bandidos eram tratados como bandidos. Atualmente tem partidos políticos, DH e Igrejas apoiando os coitadinhos. A Policia e a Justiça trabalham sob pressão. Tem uma música que diz: “o empregado virou patrão”. No Brasil os bandidos viram heróis , e às autoridades viram réus.

  3. Elço F. dos Santos disse:

    Mais uma do STF, esperar o que desse tribunal, que deveria defender a Constituição?

  4. Elço F. dos Santos disse:

    O Dr. Sérgio Moro, está correto o STF é um tribunal político cheios de armações, até modificar a constituição que eles deveriam defender, modificam de acordo com as suas convicções, exemplo o art. 226 da Constituição Nacional, fala em homem e mulher, o STF deveria sugerir uma emenda a esse artigo no congresso nacional e não determinar de forma forma diferente, o exame da OAB fere o principio da Isonomia ou não fere?

  5. José disse:

    Dizem que mingau quente se como pelas beiradas. Aos poucos os defensores do exame da OAB estão caindo na ratoeira. Segundo o Sr. Ricardo Pessoa, o Ministro da Presidente Dilma, Sr. Aloisio Mercadante em 2010 recebeu 500 mil reais legalmente para campanha e 250 mil reais por fora, no anonimato, em off. Aos poucos eles estão se afogando com o próprio veneno. Basta lembrar que quando ele foi Ministro da Educação, achincalhou os Bacharéis sem dó e nem piedade, em defesa da máfia da OAB. Agora chegou a vez dele responder pelos seus atos.

  6. corrijo: impunes do castigo…

  7. Do TEXTO que li de sua notável sabedoria INÁCIO fiz a copia da frase:
    A ordem dos céus está sendo violada na terra.
    Apoiando-me nesta afirmação que nasce do trôno do GADU, ouzo afirmar-lhe:
    SE
    o potente TITANIC foi derrotado por ICEBERGUE, nenhum dos que pratica(m) a INJUSTIÇA fica(m) impunes do castido vindo do “céu” dos “céus”
    “Viva(m) os justos. Morram o injusto(s)
    JOÃO RIBEIRO PADILHA
    SP 270615 sábado as 10h25

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s