FGV: Perfil dos reprovados no exame de ordem ==> POBRE, PRETO E MULHER. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB


E tinha gente que precisava de pesquisa para descobrir fato público e notório.

Marco Aurélio em um dos julgamentos mais covardes do STF foi o protagonista para que todo fosse assim. Carteira de advogado só para quem tem pedigree…

Nos tribunais também é assim, por isto que pobre não tem vez!

————————————-

PANORAMA DA ADVOCACIA

Pesquisa da FGV mostra perfil dos candidatos do Exame de Ordem

Por Giselle Souza

Do 1,34 milhão de inscrições para o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil registradas em 12 edições, a maior parte eram de mulheres, com rendimento familiar abaixo de seis salários mínimos e cujo pai havia cursado apenas o ensino médio. O perfil dos que passaram na prova e obtiveram a permissão para advogar, no entanto, foi diferente: a grande maioria eram homens, com renda familiar superior a 30 salários e o genitor tinha formação superior, inclusive título de mestre ou de doutor. É o que revela uma pesquisa da Fundação Getúlio Vargas que será apresentada na manhã desta sexta-feira (29/5), em Brasília.

O estudo Exame de Ordem em Números analisa o perfil social e econômico dos formandos e bacharéis em Direito que tentaram obter o registro profissional entre a 2ª e 13ª edição da seleção promovida pela OAB. De acordo com a pesquisa, o perfil dos inscritos só convergiu com o dos aprovados nos quesitos raça e rede de ensino.

Do universo de 64,7% que se declararam brancos no ato da inscrição, 68,9% passaram na prova; e dos 43,5% que informaram ter frequentado integralmente ou a maior parte do ensino médio em escolas privadas, 53,4% foram aprovados. De acordo com o estudo, entre a 7ª e a 13ª edição do exame, a taxa de aprovação média foi maior entre os que afirmaram ser brancos.

Nesse grupo, o índice de aprovação registrado foi de 17,5% contra 15,6% verificados entre o grupo de candidatos amarelos, 14,4% de negros e 12% de indígenas. Em relação à taxa de aprovados também entre a 7ª e a 13 edição do exame, 22,6% estudaram integralmente em escolas privadas. Entre os que estudaram somente em escolas públicas, o índice de aprovação foi menor: 15,4%. Apesar disso, os candidatos das universidades públicas foram os que apresentaram melhor desempenho no exame — veja abaixo os infográficos.

As mulheres, embora maioria entre os inscritos (53,8%), apresentaram desempenho ligeiramente inferior ao dos candidatos do sexo masculino. Segundo a pesquisa, elas registraram taxa de aprovação média de 15,9%. Já eles, 16,7%.

Número de aprovados
Segundo o estudo, o Exame de Ordem teve 1,34 milhão de inscrições nas seleções pesquisadas — 63,6% por pessoas que teriam participado de uma ou mais edições. Desse total, 234 mil obtiveram aprovação. Isso corresponde a apenas 17,5% dos candidatos nos 12 certames analisados.

Sobre as disciplinas, as que apresentaram melhor aproveitamento dos candidatos na primeira fase foram Estatuto da OAB e Código de Ética (com 65%), Código do Consumidor (58,4%), Estatuto da Criança e do Adolescente (51,3%) e Direito Administrativo (48,2%). Já na segunda fase, as que mais se destacaram foram Direito Constitucional (com 31,6% de aprovação), seguida por Direito Civil (25,6%) e Direito Administrativo (19%).

De acordo com o estudo, a seccional que mais aprovou no exame foi a do Ceará, que nas 12 edições registrou taxa de aproveitamento de 21,5%. Na sequência, foram Minas Gerais (20,3%), Santa Catarina (20,2%), Rio Grande do Sul (19,7%) e Rio de Janeiro (19,2%).

Mercado de trabalho
A pesquisa também faz um panorama do mercado de trabalho para os advogados. Com base nos dados do Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o estudo concluiu que, dos 1,3 milhão de formados em Direito em 2010, quase a metade (42,4%) trabalhava como advogado ou jurista. Outros 32,4% dos formados atuavam por conta própria; 30,1% com carteira assinada; e 23,2% como militares e funcionários estatutários.

Também segundo o estudo, a renda média da carreira era de R$ 5.164. Os bacharéis recebiam, em média, R$ 4.931. Já os profissionais com titulação de doutorado chegou a ganhar R$ 11.074. Quando comparada às demais áreas de formação superior, o rendimento médio dos indivíduos formados em Direito se mostrou 42,1% superior à média brasileira.

Segundo a pesquisa, o Brasil tem atualmente 830 mil advogados inscritos na OAB. A maioria é do sexo masculino (54%), tem menos de 30 anos (52,5%) e encontra-se registrada nas seccionais de São Paulo (252,7 mil), Rio de Janeiro (127,7 mil) e Minas Gerais (10,2 mil) — estados onde se concentram boa parte dos cursos de graduação, da renda e da população brasileira. De acordo com o estudo, a quantidade de advogados no Brasil é proporcional a de países como os Estados Unidos e a Itália.

Exame unificado
O Exame de Ordem é regulamentado pelo Estatuto da Advocacia e é requisito para o exercício da profissão de advogado. Até outubro de 2014, foram feitas 14 edições da avaliação. A FGV Projetos é responsável pela organização da seleção desde 2011.

A íntegra do estudo vai ser divulgado pela FGV e o Conselho Federal da OAB em um seminário sobre o ensino jurídico que vai acontecer nesta sexta-feira, em um seminário na sede do Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília. O evento vai acontecer das 8h30 às 13h.

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa.

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM e marcado . Guardar link permanente.

9 respostas para FGV: Perfil dos reprovados no exame de ordem ==> POBRE, PRETO E MULHER. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

  1. Gabriel disse:

    Sinceramente…..esse texto seu conseguiu ser pior do que a prova !
    Como a prova vai escolher a cor e o gênero da pessoa ?? Deixa de ser sensacionalista e para de escrever para esses absurdos !

  2. José disse:

    Como as coisas mudam. Nos anos 80 e 90 , os órgãos mais respeitados e admirados pelos brasileiros eram em primeiro lugar os Correios, seguido da OAB e na área politica o PT. Os correios foram desmoralizados na época do mensalão, quando revelou o antro de corrupção. A OAB por sua vez perdeu o respeito com a implantação do exame, houve várias denúncias de vendas de carteiras, com envolvimento da CESPE. e de lá para cá nada mudou. O PT dispensa comentários. Por isso, aquele velho ditado: “quem nunca comeu m… quando come se lambuza “.

  3. Elço F. dos Santos disse:

    O comentário é não comentar, a forma com que a OAB tomou para si, uma responsabilidade que por direito legal do MEC, e não de um conselho de classe que não é público e sim particular, onde um grupo determina as regras do jogo, evidente dentro dos interesses desse conselho totalitário e injusto.

  4. ncda@terra.com.br disse:

    Inacio tive a minha carteira cassada

  5. Ari Pitanga disse:

    Nobre Paulo,
    O Exame da OAB, só Deus pode acabar.

  6. Paulo disse:

    Exame da OAB, Nem Deus pode acabar ……….

    • FAGUNDES disse:

      PAULO, NÃO PÕE DEUS NO MEIO DESSES MAFIOSOS, DEUS SE QUISER ELE ACABA HOJE MESMO COM VC, COM EXAME E TODOS OS SEUS CORRUPTOS.

      • José disse:

        Sr, Fagundes, a sua resposta foi excelente. O comandante do titanic também disse as mesmas besteiras. “Esse navio é tão seguro que nem Deus afunda”. Infelizmente, tem pessoas que só escreve bobagem. O PT tinha o mesmo pensamento, até que apareceu o mensalão e o petrolão. Com a OAB não será diferente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s