Várias denúncias contra a OAB e seus dirigentes. Depoimentos emocionantes. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB


Este vídeo foi produzido pelos colegas da ONG Brasil No Corrupt.

Há várias denúncias contra a OAB, fraudes, pessoas prejudicadas, a arrogância como a OAB àqueles que mostram a verdade sobre o que está acontecendo no exame de ordem.

A OAB hoje é um Estado paralelo e acima do Estado Brasileiro. Está por trás das principais decisões políticas/jurídicas tomadas neste pais. Utiliza-se de chantagens, interpretação deturpada da lei para intimidar e conseguir seus desígnios.

Possui uma confraria muito organizada que solidifica o poder nas mãos de uns poucos, vedando a entrada de quem não faz parte da “Grei” – termo bem definido pelo Ex. Ministro do STF Joaquim Barbosa.

Conta também com cerca de 80 MILHÕES de reais anuais extorquidos dos Bacharéis em Direito por meio do estelionatário exame de ordem. Dinheiro este que não presta contas a ninguém, nem mesmo aos próprios advogados.

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM e marcado . Guardar link permanente.

9 respostas para Várias denúncias contra a OAB e seus dirigentes. Depoimentos emocionantes. #FimDaReservaDeMercadoDaOAB

  1. JOSE SILO DA SILVA disse:

    AO NOTÁVEL FILÓSOFO E JURISTA DR. INACIO VACCHIANO:

    Precisamos do seu relevante apoio para continuarmos a luta contra o exame da OAB. A presidenta Dilma com a MP descrita abaixo, mais uma vez retira dos bacharéis em direito, a oportunidade de acesso ao mercado de trabalho.(José Silo da Silva)

    “O CONTEÚDO DA MP ABAIXO, RATIFICA MAIS UMA VEZ QUE A PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF, NUNCA DEU APOIO A CLASSE DOS “MAIS DE CINCO MILHÕES DE BACHARÉIS EM DIREITO DESEMPREGADOS E ENDIVIDADOS PELO FIES”. Ressaltamos que a classe dos bacharéis, já são prejudicados para se submeterem ao exame da OAB/FGV que reprova em massa mais de 85% dos que se inscrevem, diante desta MP, o bacharel mais uma vez, não pode nem prestar concurso público, se não tiver prática jurídica, experiência esta, que privilegia somente aos Advogados já inscritos.
    Obs: precisamos realmente de uma mudança para Presidência da República.(Fonte: João Batista Suave) ”

    Transcrevemos abaixo, o texto na íntegra, com sua respectiva fonte:

    “Prática jurídica para o concurso de Delegado da Polícia Federal
    — 15 de outubro de 2014 0 144
    A presidente Dilma Rousseff editou uma medida provisória (MP), publicada nesta terça-feira (14/10/2104) no Diário Oficial da União, que, dentre outras alterações, determina que só poderão se tornar delegados da PF bacharéis em direito que tenham pelo menos três anos de atividade jurídica ou policial.
    O Art. 1 º da medida provisória estabelece que: “A Lei no 9.266, de 15 de março de 1996, passa a vigorar com as seguintes alterações: (…)
    Art. 2º-B. O ingresso no cargo de delegado de Polícia Federal, realizado mediante concurso público de provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil, é privativo de bacharel em Direito e exige três anos de atividade jurídica ou policial, comprovados no ato de posse.” (g.n.)
    As novidades importantes para quem quer se tornar Delegado da Policia Federal são:
    • O concurso para Delegado de PF precisa agora ter a participação obrigatória da OAB;
    • Para ser Delegado de PF é indispensável 3 anos de atividade jurídica ou policial, que devem ser comprovados no ato da posse.
    O que resta é saber como a PF vai regulamentar os 3 anos de atividade jurídica, ou seja, se irá contar tempo de estágio ou não. A Magistratura e o Ministério Público estabelecem expressamente que a atividade jurídica deve ser desempenhada exclusivamente após a conclusão do curso de bacharelado em Direito. (A resolução que regulamenta os três anos para concursos da Magistratura é a 75 do CNJ. No Ministério Público, é a Resolução 40/09, do CNMP.). A Defensoria Pública, por sua vez, ainda aceita o tempo de estágio como atividade jurídica. (http://rodrigoalvarez.com.br/2013/11/pratica-juridica-para-o-concurso-da-defensoria-publica/)
    Acredito que por aceitar o tempo de atividade policial para comprovação dos 3 anos, tempo este que pode ser exercido durante a faculdade de direito, o mesmo raciocínio deve ser feito para o estágio devidamente regulamentado, porém é preciso esperar a edição de alguma resolução pela PF ou mesmo a abertura do próximo edital para saber mais precisamente como a matéria será tratada.
    O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Marcos Leôncio Ribeiro, em entrevista para o site do O Globo, revelou que:
    — A exigência de bacharel existia em portaria, não em lei. Agora, qual é a novidade? São os três anos de atividade jurídica ou policial. Havia muita reclamação de que no posto de delegado havia jovens, concurseiros que tinham o primeiro emprego como delegado — afirmou Ribeiro.
    Nunca acreditei, e ainda não acredito, que competência possa ser medida por idade. Afinal, é muito melhor ter um delegado com 25 anos que possua 3 anos de experiência na profissão, do que alguém com 25 anos que acaba de ingressar na carreira. A ideia deveria ser diferente. Os 3 anos de prática, que hoje são exigidos em quase todos os concursos públicos, deveriam ser adquiridos após o ingresso na carreira, com escolas próprias da instituição e coadjuvando outros profissionais da área. Somente desta forma ficaria convencido que os 3 anos de atividade jurídica realmente representassem alguma experiência ou competência para o exercício da função.
    O que resta é esperar para ver qual será o posicionamento da PF com relação a matéria.
    Até a próxima e bons estudos.
    Tagged with: Atividade Juridica, Atividade Policial, Delegado, Delegado da Polícia Federal, Polícia Federal, Pratica Jurídica”
    Fonte: Blog de Rodrigo Alvarez

  2. MARIA LUIZ DA SILVEIRAQ disse:

    O CONTEÚDO DA MP ABAIXO, RATIFICA MAIS UMA VEZ QUE A PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF, NUNCA DEU APOIO A CLASSE DOS “MAIS DE CINCO MILHÕES DE BACHARÉIS EM DIREITO DESEMPREGADOS E ENDIVIDADOS PELO FIES”. Ressaltamos que a classe dos bacharéis, já são prejudicados para se submeterem ao exame da OAB/FGV que reprova em massa mais de 85% dos que se inscrevem, diante desta MP, o bacharel mais uma vez, não pode nem prestar concurso público, se não tiver prática jurídica, experiência esta, que privilegia somente aos Advogados já inscritos.
    Obs: precisamos realmente de uma mudança para Presidência da República.(Fonte: João Batista Suave)

    Transcrevemos abaixo, o texto na íntegra, com sua respectiva fonte:

    “Prática jurídica para o concurso de Delegado da Polícia Federal
    — 15 de outubro de 2014 0 144
    A presidente Dilma Rousseff editou uma medida provisória (MP), publicada nesta terça-feira (14/10/2104) no Diário Oficial da União, que, dentre outras alterações, determina que só poderão se tornar delegados da PF bacharéis em direito que tenham pelo menos três anos de atividade jurídica ou policial.
    O Art. 1 º da medida provisória estabelece que: “A Lei no 9.266, de 15 de março de 1996, passa a vigorar com as seguintes alterações: (…)
    Art. 2º-B. O ingresso no cargo de delegado de Polícia Federal, realizado mediante concurso público de provas e títulos, com a participação da Ordem dos Advogados do Brasil, é privativo de bacharel em Direito e exige três anos de atividade jurídica ou policial, comprovados no ato de posse.” (g.n.)
    As novidades importantes para quem quer se tornar Delegado da Policia Federal são:
    • O concurso para Delegado de PF precisa agora ter a participação obrigatória da OAB;
    • Para ser Delegado de PF é indispensável 3 anos de atividade jurídica ou policial, que devem ser comprovados no ato da posse.
    O que resta é saber como a PF vai regulamentar os 3 anos de atividade jurídica, ou seja, se irá contar tempo de estágio ou não. A Magistratura e o Ministério Público estabelecem expressamente que a atividade jurídica deve ser desempenhada exclusivamente após a conclusão do curso de bacharelado em Direito. (A resolução que regulamenta os três anos para concursos da Magistratura é a 75 do CNJ. No Ministério Público, é a Resolução 40/09, do CNMP.). A Defensoria Pública, por sua vez, ainda aceita o tempo de estágio como atividade jurídica. (http://rodrigoalvarez.com.br/2013/11/pratica-juridica-para-o-concurso-da-defensoria-publica/)
    Acredito que por aceitar o tempo de atividade policial para comprovação dos 3 anos, tempo este que pode ser exercido durante a faculdade de direito, o mesmo raciocínio deve ser feito para o estágio devidamente regulamentado, porém é preciso esperar a edição de alguma resolução pela PF ou mesmo a abertura do próximo edital para saber mais precisamente como a matéria será tratada.
    O presidente da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF), Marcos Leôncio Ribeiro, em entrevista para o site do O Globo, revelou que:
    — A exigência de bacharel existia em portaria, não em lei. Agora, qual é a novidade? São os três anos de atividade jurídica ou policial. Havia muita reclamação de que no posto de delegado havia jovens, concurseiros que tinham o primeiro emprego como delegado — afirmou Ribeiro.
    Nunca acreditei, e ainda não acredito, que competência possa ser medida por idade. Afinal, é muito melhor ter um delegado com 25 anos que possua 3 anos de experiência na profissão, do que alguém com 25 anos que acaba de ingressar na carreira. A ideia deveria ser diferente. Os 3 anos de prática, que hoje são exigidos em quase todos os concursos públicos, deveriam ser adquiridos após o ingresso na carreira, com escolas próprias da instituição e coadjuvando outros profissionais da área. Somente desta forma ficaria convencido que os 3 anos de atividade jurídica realmente representassem alguma experiência ou competência para o exercício da função.
    O que resta é esperar para ver qual será o posicionamento da PF com relação a matéria.
    Até a próxima e bons estudos.
    Tagged with: Atividade Juridica, Atividade Policial, Delegado, Delegado da Polícia Federal, Polícia Federal, Pratica Jurídica”
    Fonte: Blog de Rodrigo Alvarez

  3. o que mais me intriga é o seguinte como meia duzia de cidadãos se intitularam, também bachareis em direito e constituiram essa tal OAB, vejam que a partir de 1994 criaram uma lei que é ao meu ver inconstitucional,,passou pelo congresso, pelo presidente da republica, pelo mec etc.como foi aprovação, espertos que criaram um cabide de emprego, o diploma da faculdade não tem valor ,não é reconhecido no território nacional, sim se não se pode exercer a profissão ao longo dos (05) anos, e estágios e outros cursos paralelos, o diploma é invalido, tem que se fazer a rescidiva fora do país. é inutil, ficar nas mãos de meia duzia,pior tem que se pagar para não ser um usurpador de função com diploma,um charlatão,pois é assim que se vê um individuo formado ,com diploma, sem aquela pequena carteirinha cor-de-rosa,, é mole ou quer mais, e o que me mata,mais neste País. acreditar em que? em quem? eu desisto mais sustentar mais folgado neste pais,chega de bolsas familias, minha casa minha vida, ouro para o bem do Brasil et. etc, etc,o diploma não fui nem buscar, não vale nada.

  4. O DIREITO É UM CONTO DE FADAS, CONTADA POR PINÓQUIOS. disse:

    EM FIM, O BARBOSINHA RECEBEU PARECER FAVORÁVEL DO SINDICADO DO OBA-OBA, PARA PEGAR A CARTEIRINHA ROSADA DA GREI. FUI TUDO UMA GRANDE PIADA,

    http://www.obb.net.br/index.php?id=conteudo&tipo=6&codigo=296

  5. José disse:

    É questão de tempo pra derrubar a OAB. O reinado do PT durou 12 anos, agora está chegando ao fim. Isto serve para os futuros governantes, quem não governa é governado. O primeiro passo é saber quem é a OAB, Pública ou Privada, posteriormente é só colocar a Polícia e o MP na cola deles. Se o partido do governo com todas às coligações estão sendo desqualificados, imaginem a OAB que também vem sofrendo várias denúncias de corrupção e manipulações dos exames. No meu Estado por exemplo, são três quadrilhas de advogados em andamentos. São falsificações de alvarás , desvio de dinheiro das crianças carentes, e ultimamente se apoderaram dos precatórios. Os golpes entraram na casa dos bilhões, é tão grave que o MP está fazendo uma força-tarefa.

  6. VANDERLI AGUIA OLIVEIRA disse:

    NOTA: OMISSÃO DO MEC E DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF EM RELAÇÃO AO EXAME DA OAB. SOMOS MAIS DE 5(CINCO) MILHÕES DE BACHARÉIS EM DIREITO, QUE SOMANDO COM NOSSAS FAMÍLIAS, TOTALIZAMOS EM MÉDIA 30.000.000(TRINTA MILHÕES) DE PESSOAS, VÍTIMAS DO EXAME DA OAB/FGV, QUE REPROVA EM MASSA MAIS DE 85%(OITENTA E CINCO POR CENTO) DOS QUE SE INSCREVEM. É UM ABSURDO! É UMA VERGONHA! É UMA VIOLAÇÃO AO DIREITO DO TRABALHO E AOS DIREITOS HUMANOS! É UMA EXCLUSÃO SOCIAL CONTRA MAIS DE CINCO MILHÕES DE BACHARÉIS EM DIREITO DE TODO O BRASIL!

    São Paulo – SP, 11 de Outubro de 2.014

    João Batista Suave
    Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis do Brasil
    Pedro dos Santos Cardoso de Freitas
    Presidente Nacional dos Bacharéis Desempregados e Endividados pelo FIES
    Joel Cardoso de Melo
    Presidente Nacional dos Bacharéis em Direito, Vítimas do EXAME da OAB
    Rodrigo Albuquerque Santana
    Presidente Estadual de São Paulo da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Fernando Pimentel Siqueira
    Presidente Estadual do Rio de Janeiro da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Felipe Camargo Barcelos de Mattos
    Presidente Nacional dos Bacharéis em Direito Discriminados pelo EXAME da OAB
    Maria do Carmo Cordeiro
    Presidente Estadual da Bahia da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    João Santana de Brito
    Presidente Estadual do Espírito Santo da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Vanderley Soares Aguiar
    Presidente Estadual de Minas Gerais da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Regina Moreira
    Presidente Estadual do Distrito Federal da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Simone da Silva Coutinho
    Presidente Estadual de Rondônia da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Berenice Pimenta de Carvalho
    Presidente Estadual de Roraima da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Paulo Brandão Suave
    Presidente Estadual de Santa Catarina da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Onézio Ramos
    Presidente Estadual de Sergipe da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Angela Souto Carrara
    Presidente Estadual do Tocantins da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Diolinda Neves Siqueira
    Presidente Estadual do Acre da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Firmino Soares
    Presidente Estadual de Alagoas da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Silvio Brasiliano Camargo
    Presidente Estadual do Amapá da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Luiz Raimundo Costa
    Presidente Estadual do Amazonas da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Marília Vardiero Monteverde
    Presidente Estadual de Goiás da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Cássio Braga Moraes
    Presidente Estadual do Maranhão da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Silvano Teles da Silveira
    Presidente Estadual do Mato Grosso da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Rosângela da Costa Bruno
    Presidente Estadual do Mato Grosso do Sul dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Thereza Gonçalves
    Presidente Estadual do Pará da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Gevanildo Brandão da Paz
    Presidente Estadual da Paraíba da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Rosalva Santana de Aguiar
    Presidente Estadual do Paraná da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Nilson Felipe Ferraço
    Presidente Estadual de Pernanbuco da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Marinete Paulina Caiado
    Presidente Estadual do Rio Grande do Norte da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Léia Nunes Lisboa
    Presidente Estadual do Rio Grande do Sul da Marcha dos Bacharéis em Direito do Brasil
    Luzia Toledo
    Presidente Nacional das Mulheres Bacharelas em Direito do Brasil

    FONTE: MANAB(MARCHA NACIONAL DOS BACHARÉIS EM DIREITO DO BRASIL)

  7. MÁRCIO MOURA disse:

    O comentário supra do colega José de Freitas Guimarães, vem se alinhar ao meu que tenho chamado a atenção dos colegas Bels. Direito. Realmente e notadamente, essa enquete da câmara tem descido em desfavor dos Bels. Direito, apesar da “Indolência” dos mesmos em se manifestar, pois não acredito que se dizem 5.000 (cinco milhões) e apenas pouco mais de 40.000 (quarenta mil) votantes nessa enquete. Não resta a menor duvida de que se realmente quisessem o fim desse aloprado exame, com certeza já teríamos derrubado. Tenho sempre comparado a presença de diversas categorias nas galerias da câmara dos deputados; Agentes de endemias, de saúde, defensores públicos, moto boy e outras a reivindicar os seus direitos. Quando se marca uma audiência publica (que este ano já houve), aparece meia duzia de gatos pingados. Se são 100 (cem mil) reprovados, por onde anda esse contingente. Será que querem mesmo o fim desse “Sinistro” exame??? Voltando a enquete, não quero aqui duvidar da sua imparcialidade, mas também acho estranho os números terem caídos em nosso desfavor. Ou a OAB descobriu agora e massificou em seu favor ou tem algo estranho nesse contexto. Afinal, a OAB é a OAB!!! Para isso é imperativo a mobilização de todos em reagir nessa enquete. Não preciso mais dizer como fazer para essa votação. Mobilizem-se!!!. Abs. a todos.

  8. José de Freitas Guimarães disse:

    Olá, Inácio. Tudo bem?

    Um fato tem chamado a atenção, ao qual algum acompanhamento deve ser feito.

    Conforme é de seu conhecimento, a Câmara Federal mantém uma enquete a respeito do exame de ordem. Nos últimos seis meses, tenho percebido que o volume de votos contrários à revogação indica aumento expressivo.

    Creio que alguma conduta inadequada esteja em curso, notadamente por conta de os favoráveis terem caído de aproximados 90% para 67%.

    Deixo aqui essa pequena parcela de colaboração.

    Abraços,

    José de Freitas Guimarães

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s