O Correio anda arisco: Violação de correspondência é mais comum do que se pensa. #FimDaImpunidade


Foi-se o tempo em que os correios contavam como o órgão de maior confiança da população.

Hoje tornou-se comum a violação das encomendas pela empresa, geralmente dirigidas pelo fisco ou sabe-se lá por quem…

A regra é que você é culpado até que não achemos nada contra você.

Particularmente tive por diversas vezes minhas encomendas violadas e depois mal arrumadas e fechadas. Algumas vezes vem a fita do fisco, outras só a flagrante violação.

Flagrante abuso de poder dos agentes públicos.

Você já ouviu falar de algum agente ligado a estas fiscalizações serem repreendido por abuso. Certamente que não.  Mas tal abuso pode facilmente desaguar no abuso de autoridade quando viola o sigilo de correspondência, intimidade etc.

A questão é que quando o material é violado, não vem qualquer indicação do Estado acerca do ocorrido ou dos responsáveis pelo ato, motivo determinante; violando-se dessarte o Princípio da Publicidade, da Informação entre outros. Por isso os abusos nunca são punidos – faltam elementos incriminadores materiais impossíveis de serem obtidos.

Há a questão da indenização pelos Correios, que em verdade é irrelevante, pois o direito inviolabilidade não tem preço.

Recentemente mandamos um documento de quitação de imposto, um DARF, que dada a urgência foi por Sedex – alias, diga-se de passagem, pelo menos na Região Nordeste não funciona -, do Maranhão para a Paraíba (eis que para algumas finalidades só vale o original) e o DOCUMENTO foi ser fiscalizado na aduaneira em São Paulo.

Vejam que em nosso Pais há uma contumaz inversão de valores, onde os Cidadãos de bem são tratados como bandidos e os bandidos como pessoas de bem.

Nesse sentido, percebe-se que as Leis só são eficazes em desfavor dos menos privilegiados paralelamente ao resguardo de quem tem o poder.

Meu Caro Amigo

Chico Buarque

Meu caro amigo me perdoe, por favor
Se eu não lhe faço uma visita
Mas como agora apareceu um portador
Mando notícias nessa fita

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock’n’roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita mutreta pra levar a situação
Que a gente vai levando de teimoso e de pirraça
E a gente vai tomando que também sem a cachaça
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu não pretendo provocar
Nem atiçar suas saudades
Mas acontece que não posso me furtar
A lhe contar as novidades

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock’n’roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

É pirueta pra cavar o ganha-pão
Que a gente vai cavando só de birra, só de sarro
E a gente vai fumando que, também, sem um cigarro
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu quis até telefonar
Mas a tarifa não tem graça
Eu ando aflito pra fazer você ficar
A par de tudo que se passa

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock’n’roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

Muita careta pra engolir a transação
Que a gente tá engolindo cada sapo no caminho
E a gente vai se amando que, também, sem um carinho
Ninguém segura esse rojão

Meu caro amigo eu bem queria lhe escrever
Mas o correio andou arisco
Se me permitem, vou tentar lhe remeter
Notícias frescas nesse disco

Aqui na terra tão jogando futebol
Tem muito samba, muito choro e rock’n’roll
Uns dias chove, noutros dias bate o sol

Mas o que eu quero é lhe dizer que a coisa aqui tá preta

A Marieta manda um beijo para os seus
Um beijo na família, na Cecília e nas crianças
O Francis aproveita pra também mandar lembranças
A todo o pessoal
Adeus

 

Esse post foi publicado em Direito e justiça e marcado . Guardar link permanente.

3 respostas para O Correio anda arisco: Violação de correspondência é mais comum do que se pensa. #FimDaImpunidade

  1. JOÃO BATISTA SUAVE disse:

    Senhores Deputados, Senadores e todos aqueles que puderem apoiar nossa luta justa e equilibrada: Façam algunha coisa em prol dos Bacharéis em Direito que já cumpriram sua obrigação, sentando num banco de faculdade durante cinco anos para formar.

    Não tem fundamento jurídico que absorva aplicação de um novo exame, o qual é aplicado pela OAB/FGV três vezes por ano, que reprova em massa mais de 85%(oitenta e cinco por cento), os que se inscrevem, cuja absurda exigência, é para impedir que o formado em Direito possa trabalhar com dignidade, exercendo a Advocacia.

    Enfim Senhores Deputados e Senadores, apóiem, votem no “Projeto de Lei de Gratuidade do exame”, por ter a finalidade de Justiça Social. Enfim, já que o exame continue existindo, que a OAB possa arcar com estes custos desnecessários.

    Não tem cabimento formar e o diploma não ter validade para exercer a Advocacia, já que o instrumento de colação de grau, foi aprovado pelo MEC(Governo Federal/Estado). Todos sabem que a OAB só aplica este exame porque é pago, por sinal uma das maiores taxas que se tem visto. Ressalta-se, que nunca houve por parte da OAB, investimento na classe dos advogados e nem tampouco dos bacharéis em direito, ou seja os valores arrecadados não tem nenhum investimento na área social e nem tampouco na área educacional(profissional). Ressaltamos que os valores arrecadados anuais pela OAB com aplicação de exame, já ultrapassam a mais de cem milhões de reais, sem prestarem contas ao TCU e a ninguém. Outrossim, quanto o Governo Federal deixa de arrecadar de impostos sobre a referida arrecadação de forma milionária, pois a OAB é privada quando seu interesse e de cunho privado, mas é pública, quando seu interesse é de cunho público.

    Acorda Deputados e Senadores, somos mais de cinco milhões de bacharéis em direito que clamam por justiça e direito de exercer a profissão com dignidade!

    Além de outros vícios e da inconstitucionalidade detectada na aplicação do exame da OAB, ao aplicar o exame somente para os Bacharéis em Direito, fere de forma cristalina o “Princípio de Isonomia”, pois perguntamos: “Porque somente o exame é aplicado aos formados em Direito(Bacharéis em Direito) e não é aplicado para os formados em medicina, engenharia, arquitetura, psicologia, agronomia, psiquiatria, terapeuta, fisioterapia, entre outros?

    João Batista Suave
    Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis em Direito
    Sede: Vitória-ES

    José Silo da Silva
    Presidente Estadual de Minas Gerais da Marcha dos Bacharéis em Direito
    Sede: Capital, Belo Horizonte – MG

    Pedro dos Santos Cardoso de Freitas
    Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis
    Em Direito de São Paulo
    Sede: São Bernardo do Campo – SP

  2. JOÃO FERREIRA DA CRUZ SANTOS disse:

    Senhores Deputados, Senadores e todos aqueles que puderem apoiar nossa luta justa e equilibrada: Façam algunha coisa em prol dos Bacharéis em Direito que já cumpriram sua obrigação, sentando num banco de faculdade durante cinco anos para formar.

    Não tem fundamento jurídico que absorva aplicação de um novo exame, o qual é aplicado pela OAB/FGV três vezes por ano, que reprova em massa mais de 85%(oitenta e cinco por cento), os que se inscrevem, cuja absurda exigência, é para impedir que o formado em Direito possa trabalhar com dignidade, exercendo a Advocacia.

    Enfim Senhores Deputados e Senadores, apóiem, votem no “Projeto de Lei de Gratuidade do exame”, por ter a finalidade de Justiça Social. Enfim, já que o exame continue existindo, que a OAB possa arcar com estes custos desnecessários.

    Não tem cabimento formar e o diploma não ter validade para exercer a Advocacia, já que o instrumento de colação de grau, foi aprovado pelo MEC(Governo Federal/Estado). Todos sabem que a OAB só aplica este exame porque é pago, por sinal uma das maiores taxas que se tem visto. Ressalta-se, que nunca houve por parte da OAB, investimento na classe dos advogados e nem tampouco dos bacharéis em direito, ou seja os valores arrecadados não tem nenhum investimento na área social e nem tampouco na área educacional(profissional). Ressaltamos que os valores arrecadados anuais pela OAB com aplicação de exame, já ultrapassam a mais de cem milhões de reais, sem prestarem contas ao TCU e a ninguém. Outrossim, quanto o Governo Federal deixa de arrecadar de impostos sobre a referida arrecadação de forma milionária, pois a OAB é privada quando seu interesse e de cunho privado, mas é pública, quando seu interesse é de cunho público.

    Acorda Deputados e Senadores, somos mais de cinco milhões de bacharéis em direito que clamam por justiça e direito de exercer a profissão com dignidade!

    Além de outros vícios e da inconstitucionalidade detectada na aplicação do exame da OAB, ao aplicar o exame somente para os Bacharéis em Direito, fere de forma cristalina o “Princípio de Isonomia”, pois perguntamos: “Porque somente o exame é aplicado aos formados em Direito(Bacharéis em Direito) e não é aplicado para os formados em medicina, engenharia, arquitetura, psicologia, agronomia, psiquiatria, terapeuta, fisioterapia, entre outros?

    João Batista Suave
    Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis em Direito
    Sede: Vitória-ES

    José Silo da Silva
    Presidente Estadual de Minas Gerais da Marcha dos Bacharéis em Direito
    Sede: Capital, Belo Horizonte – MG

    Pedro dos Santos Cardoso de Freitas
    Presidente Nacional da Marcha dos Bacharéis
    Em Direito de São Paulo
    Sede: São Bernardo do Campo – SP

  3. Antonio Caser disse:

    Não é só violação de correspondência não, estão também destruindo as mercadorias, já chegou duas mercadorias que comprei totalmente quebradas, e um Scanner Profissional que enviei para Belo Horizonte-MG no valor de R$ 1.600,00 que também chegou todo quebrado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s