No réveillon em João Pessoa, Paraibanos urinam no mar ao lado de crianças. #FIMdaCORRUPÇÃO


Cerca de 20.000 pessoas deviam estar na extensa orla de João Pessoa. A maior concentração deu-se no local chamado busto de Tamandaré onde foram montados os palcos e telões.

Da avenida até as águas do oceano são cerca de 150m que demoramos 55 minutos para atravessar.

Durante o percurso ficamos entalados algumas vezes sem poder nos mover. No empurra-empurra que mais parecia o metro de SP às 18:00 hs pisei nos pés de uma Senhora que se queixou. Mas para não pisar em seu pé teria que ficar em uma só perna. A única explicação é que tinha gente com pelo menos dois pares de pernas pois não tinha onde se colocar os pés. O jeito era continuar em direção as águas pois recuar seria pior.

Por fim chagamos a praia para os fogos.

Procuramos nos afastar dos palcos temendo que na hora tão esperada fossemos empurrados para  águas mais profundas.

fogos_miseraveis_JP

A prefeitura de João Pessoa durante um mês anunciou que seriam pelo menos 13 minutos de fogos. Um de nossos companheiros gravou pouco mais de 7 minutos de fogos muitos avarentos. Ou seja, ao que parece, a prefeitura deixou de explodir metade do dinheiro público para que alguém o embolsasse.

Na beira da praia milhares de famílias em tendas, cadeiras em roda, etc.

Não vimos banheiros químicos, mas um dos nossos colegas disse que viu uns 15 na concentração. I. e. estavam inacessíveis.

Pouco menos de 1 banheiro para cada 1000 pessoas.

Como consequência os foliões começaram a urinar diretamente no mar, foram dezenas de pessoas formando quase que um paredão enquanto as crianças brincavam ao lado pulando ondinhas e fazendo pedidos. Tão bonitinhas perto de seus pais que viam tudo.

Um sujeito de uns 40 anos vendo que estava tudo liberado retirou o “bilau” para fora e fez ali mesmo onde estava. A urina batia na areia e respingava em quem passava, já que não havia muito espaço para se movimentar.

Em condições normais seria um atentado violento ao pudor, mas não havia um só guarda na beira da praia para dar o flagrante, muito menos viatura suficiente para levar a todos.

Outra coisa que nos chamou a atenção é que no meio de tanta gente, aperto, bebedeira etc e mesmo na ausência de policiamento, não houve uma briga.

Chamou-nos a atenção porque a ancora dos noticiários televisionados são a violência.

Escorre sangue da tela quando se liga no jornal local, mas não dão uma notícia da corrupção em que assola o Estado da Paraíba.

Cabedelo com cerca de 60.000 habitantes fica entre a 2º e 3º maior arrecadação do Estado, mas não tem saneamento básico, nem calçamento em suas ruas.

Além da corrupção, João Pessoa é um dos Estados mais burocráticos da Federação. Criaram até uma tal de Secretaria de Finanças que tem por objetivo impor ao cidadão praticar o poder de polícia, privativo do Estado, para que fiscalize o recolhimento dos tributos, impondo a este que pague os mesmo caso não sejam recolhidos por aqueles de quem compraram mercadorias.

Um autêntico crime de excesso de exação praticado pelo Estado.

O Pró-jovem é uma farsa para tirar dinheiro público com justificativa difícil de comprovar. Professores dão aulas para cursos que não tem qualificação. Por fim os alunos recebem um certificado que só serve para guardar em um canto.

Um maioral idoso do Senai aparece na TV dizendo que está dando inúmeros cursos. Tentamos colocar alguns conhecidos nos tais cursos mas ninguém sabe nada e não tem data definida para nada. Sempre dizem: ligue daqui a um mês e no outro mês é a mesma coisa.

Todo ano pedem dinheiro para levar água para a seca, a água vai e desaparece na terra junto com o dinheiro…

O Ministério Público, que tanto lutamos para que fosse rejeitada a PEC 37, nesta região é um órgão estéril. Não consegue nem colocar servidores concursados nas repartições públicas. Se faz alguma coisa não presta contas a população.

O Maior problema do Nordeste não é a falta de dinheiro, mas de vergonha.

Problema crônico e de difícil solução já que não há disposição para se mudar as coisas.

Veja ainda:

Esse post foi publicado em Fim da corrupção e marcado . Guardar link permanente.

4 respostas para No réveillon em João Pessoa, Paraibanos urinam no mar ao lado de crianças. #FIMdaCORRUPÇÃO

  1. Pingback: Aprenda a negociar com paraibano | Inacio Vacchiano – Filósofo, jurista, jornalista

  2. Pingback: Xenofobia e corrupção Paraibana impedem a construção de Shopping #FIMdaCORRUPÇÃO | Inacio Vacchiano – Filósofo, jurista, jornalista

  3. Pingback: Os médicos carniceiros da Paraiba e a morte do médico de 72 anos em jogo de futebol | Inacio Vacchiano – Filósofo, jurista, jornalista

  4. Cadastramos Bacharéis de todo país para atuarem como Árbitros Jurídicos na Câmara Arbitral da Sociedade de Mediação, Conciliação e Arbitragem do Brasil. Favor enviar por e-mail o Currículo resumido. somabrasil@uol.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s