MNBD/OABB COBRA MEC #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB


O Ministro da Educação Aloísio Mercadante foi cobrado neste dia 6 de dezembro, por suas declarações em entrevista coletiva prestadas no dia anterior.

simbolo_MEC_-_LogotipoApós afirmar que o MEC faria audiências públicas antes de agir contra os cursos de Direito, o Ministro suspendeu matrículas em 38 cursos de Direito e usou como “medida” a avaliação do exame de ordem da OAB.

Suas declarações foram claramente controversas, pois deixou claro que o MEC estaria “usando” como critério as notas de alinos destes cursos no estelionatário exame da OAB.

Veja matéria publicada no site da UOL. Clique aqui.

No inicio de 2013, em um trabalho bem feito de bastidores, o atual presidente da OAB, Marcus Furtado conseguiu que o Ministro Mercadante suspendesse a análise dos pedidos de abertura de novos cursos de Direito. Veja a matéria que publicamos na época aqui em nosso site oficial, clique aqui.

Na ocasião, Mercadante afirmou que o MEC faria audiências públicas para ouvir as outras vertentes da sociedade civil sobre as propostas da OAB.

Reynaldo_com_mercadanteEm agosto, estivemos pessoalmente com o Ministro Mercadante no Salão Verde da Câmara dos Deputados, quando ele anunciou o acordo com os parlamentares para que o dinheiro dos royalties do petróleo fossem direcionados para a Educação.

Na data, registramos o encontro, a entrega de documentos e a rápida conversa. Veja a matéria aqui em nosso site, clique aqui.

Carta_a_Mercadante_1Após, estivemos no MEC e conversamos com o assessor especial do Ministro Rolf Hackbart. Assunto: Documentos de manipulação do exame da OAB e participação do Ministro em audiência pública na CCJC da Câmara.

Carta_a_Mercadante_2Assim, fomos surpreendidos com a coletiva do Ministro, suspendendo desta vez as matrículas em cursos diversos. com destaque para Direito e salientando as reprovações feitas pelo ilegal exame da OAB…

Rapidamente fizemos a Carta Aberta e fomos buscar apoio das entidades responsáveis por defender o Ensino Superior.

ABMESEstivemos na ABMES – Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior – com a secretaria Sabrina, entregando cópia do material endereçado ao Ministro, a fim Anaceude que, o Presidente da ABMES, Dr. Gabriel Rodrigues tomasse conhecimento e analisasse nosso pedido de divulgação.

Fomos à ANACEU – Associação Nacional dos Centros Universitários – com o assessor Cézar, onde entregamos as cópias para conhecimento do Presidente Paulo Cardim e finalmente, até a ABRAFI – Associação Brasileira das Mantenedoras das Faculdades Isoladas e Integradas – onde em contato com a Secretária Executiva AbrafiBernadete, deixamos o material para ser entregue ao Presidente Juguiê Diniz.

Todas as visitas estão registradas em fotografias…

Seguimos então para o MEC. O Assessor Rolf não trabalha mais na assessoria parlamentar do Ministro Mercadante. Fomos informados que o novo assessor se chama Leandro. Deixamos dados e esperamos contato.

MEC_2Como não encontramos nenhum assessor do Ministro na hora, simplesmente protocolamos a Carta Aberta (fotos ao lado) e ainda registramos em vídeo nossa ação no local. Veja no Youtube, clique aqui.

Estaremos agora cobrando uma resposta do Ministro. Na semana que vem estaremos em contato e divulgando as novidades.

O que podemos deixar definido é que usaremos o fato de sermos uma entidade legalizada e já cadastrada no MEC como representante dos Bacharéis em Direito, para fazer ao menos a contradita às mentiras que a OAB faz chegar ao Ministro.

Após ele ter as informações de ambos os lados, veremos qual será a atuação do MEC e do Ministro Mercadante.

mnbd.org

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM, Mensagem oficial do MNBD/OABB e marcado , , . Guardar link permanente.

7 respostas para MNBD/OABB COBRA MEC #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

  1. CARLOS ALBERTO NANNI disse:

    Neste PAIS DEMOCRATICO CHAMADO BRASIL, em que há quadrilha chefiadas pela policia, outras pelos politicos, várias por empresas de porte, onde a droga entra na sociedade pela porta da frente, onde se cobra tributos sobre alimentos, onde não se respeita os Direitos Humanos, o que podemos esperar do MEC, OAB, GOVERNO DO PT, DO PSDB???? – SE TODOS FAZEM PARTE DA MESMA PANELA???!!! – DA MESMO SUJEIRA, DA MESMA DESORDEM…. – É hora de “joelhos no chão” – Somente Deus resolverá esta questão.

  2. marcos disse:

    Também estou muito triste. A faculdade de direito ilude as pessos. Trabalhei como vigilante a noite e pela manha estudava, a fim de ter uma oportunidade melhor, nao consegui nada e se eu colocar no meu curriculum que tenho direito, sou descartado. Votei a ser vigilante.
    Por que nossos governantes, ou até mesmo o MEC criem uma carreira para os baichareis. Deus está vendo tudo isso.

  3. Ivan Bezerra disse:

    Confesso não ter entendido o porquê de tantos adjetivos pejorativos contra os Bacharéis, desse Sr. chamado Tiago Lemos. Ao que me perece ser ele, um fenômeno, conhecedor de todos os estudantes do Brasil.

  4. Tiago Leme Meneghin disse:

    O exame da OAB não é inconstitucional nem estelionatário. Estelionatários são os burros que não conseguem passar no exame e vem aqui postar asneiras e abobrinhas. Esses VAGABUNDOS de marca maior, que passaram cinco anos se esbaldando em botecos regados a muita bebida não merecem nosso respeito, muito menos nossa confiança. É este o resultado óbvio e inevitável dos infelizes que enforcam aulas para beber, fumar, jogar sinuca e se drogar: SÃO REPROVADOS NO EXAME DA OAB. Não querem ler doutrinas nem jurisprudências; não querem assistir às aulas; não querem saber de fazer trabalhos e pesquisas solicitadas pelos professores; não se interessam pelas visitas técnicas; se recusam a fazer cursos preparatórios (LFG, Damásio etc.) e dão como desculpa o famoso “não tenho dinheiro para fazer preparatório” ou o patético “não tenho tempo para fazer o preparatório”. Mas esses vagabundos tinham tempo para o boteco; tinham dinheiro para gastar à vontade em bebidas, cigarros, maconha, churrasco etc. Ridículos.
    Não tem tempo nem dinheiro para as coisas úteis da vida; mas tem muito tempo e dinheiro para os prazeres da carne. Isso não tem e jamais terá outro nome senão vadiagem. Sentem esses seus traseiros gordos na cadeira, usem suas mãos para abrir os livros e, em seguida, usem seus olhos para ler o conteúdo desses livros. Usem também a massa cinzenta para raciocinar, pensar e mentalizar as informações pelas quais seus olhos passam. A preguiça e a vadiagem apequenam o homem. Mas o esforço e a boa vontade enobrecem o homem. Lembrem-se disso quando bater aquela maldita vontade louca de se dirigir ao boteco mais próximo.

  5. sandra disse:

    meu amigo, não faça essa porcaria de exame, enquanto estiver alguém fazendo é óbvio que não vai acabar, pois não espere por autoridade neste País pois não as temos, temos que resolver nossos problemas por nos mesmos, só podemos nos queixar para o PAU DA BANDEIRA, e ter muita fé, só JESUS para ter de nos misericórdia, vamos fazer uma petição online para que todos os interessados assinem, tem muita gente que está do nosso lado, podemos recolher facilmente umas cinco mil assinaturas, juntos com os anonymus do Brasil. pense nisso, pois o nosso país virou anarquia.

    • Tiago Leme Meneghin disse:

      Um absurdo isso que você disse senhora. O exame de ordem é absolutamente necessário, útil à sociedade e ao próprio bacharel, que tem a brilhante oportunidade de por seus conhecimentos à prova e verificar por si mesmo o nível de seus conhecimentos. O exame de ordem é uma bênção, pois protege a sociedade dos canalhas, dos crápulas, enfim dos maus profissionais. O exame de ordem é a garantia suprema aos direitos do cidadão, que quer ser representado não por um analfabeto, por um idiota, por um crápula ou por um malandro desprovido de sabedoria jurídica, mas por um ADVOGADO devidamente QUALIFICADO. Entenda isso senhora. Do contrário, preste novo vestibular e faça, por gentileza, outra faculdade. Obrigado.

  6. LUIZ FERREIRA disse:

    O que realmente deve ser verificado pelo MEC é a aplicação do Exame de Ordem da forma como está sendo feita, pois a dobradinha OAB/FGV essas sim, devem ser fiscalizadas, e, nas correções das provas de 2ª fase o que se observa é um verdadeiro show de erros, negligência e quem sabe, má-fé. Assim como muitos examinandos, fiz uma prova (?) aplicando os artigos inerentes ao tema e fui torpedeado por uma banca examinadora desprovida de bom senso, insipiente, e mais alguns adjetivos. Resumo da ópera, vi baldado meu sacrifício em estudar 5 anos, fazer núcleo jurídico, frequentar fóruns, participar de audiências, comprar ternos, e agora estou sem carteira, desempregado, com 61 anos e ainda cuido de minha esposa que luta contra um 2º câncer e é testemunha das minhas noites de estudo até altas horas, já que não tinha dinheiro para pagar por “cursinhos” e vem a OAB descarregar na mídia a imagem de que os bacharéis não estão preparados, e aí Sr. Ministro, é só verificar o que acontece a cada exame e acompanhar nas redes sociais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s