Após luta, Bacharéis com baixa autoestima aceitariam migalhas da OAB #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB


Proposição quer entrada de bacharel no mercado trabalho, aprovado na 1ª fase do Exame da OAB
Proposição quer entrada de bacharel no mercado trabalho, aprovado na 1ª fase do Exame da OABBRASÍLIA – O Coordenador Nacional do Movimento dos Injustiçados no X Exame de Ordem, Antônio Gilberto da Silva, 47 anos, acampado desde agosto, em frente ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (CFOAB), conversou neste sábado (9) com site Justiça em Foco, sobre a proposição protocolada no CFOAB. A proposição defende a inclusão de bacharel no mercado de trabalho, aprovado na 1ª fase. O assunto deve ser analisado pelo pleno do CFOAB. 

Gilberto da Silva defende a edição de um provimento, com o objetivo de não deixar o bacharel aprovado na primeira fase no Exame da OAB, fora do mercado de trabalho. Para ele, a segunda fase do exame é aferição do conhecimento jurídico e prático-profissionaL, e isso pode ser feito, com atuação direta nos tribunais. 

A ideia do novo provimento é estabelecer o registro de bacharéis – “carreira advocacia provisória” com a inscrição do bacharel nos quadros da OAB – por 02 (dois anos), caso aprovado na primeira fase do Exame de Ordem, com a entrega da carteira para exercer advocacia provisória. “É uma excelente oportunidade de mercado de trabalho e aperfeiçoamento aos colegas bacharéis, que terão a oportunidade de adquirir prática jurídica, ganhando dinheiro para pagar as dívidas, além de ajudar a família”, argumenta Gilberto. 

O ponto fundamental do possível provimento, é que o bacharel com carreira advocacia provisória, não precisará passar pelo procedimento da segunda etapa do Exame de Ordem, desde que prove através de certidão comprobatória do ajuizamento – mínimo de 12 petições assinadas em conjunto com outros advogados ou não, no período de dois anos. 

 “Se no período de dois anos o bacharel venha a passar na segunda fase do Exame de Ordem, ele certamente sairá da condição provisória. Não vamos mais aceitar que bacharéis aprovados na 1ª fase do Exame, fiquem sem trabalho. O conhecimento de um bacharel em Direito também se mede pela sua atuação profissional direta nos tribunais”, resaltou Gilberto da Silva. 

Questionado se mantém a busca da isonomia no X Exame Unificado da Ordem dos Advogados do Brasil, Gilberto da Silva disse que a luta contínua pela defesa dos injustiçados no X Exame da OAB, acompanho diariamente o processo do Ministério Público Federal no DF, que pediu à Justiça que anule itens controversos da prova prático-profissional de direito penal aplicada na segunda fase do X Exame de Ordem. E justifica as razões para a apresentação da proposição do provimento na última sexta-feira (8/11), e destaca que ações imediatas precisam ser tomadas, visando à eliminação de todas as formas de discriminação, no emprego ou na ocupação em especial dos bacharéis que passam cinco anos na universidade”, complementou Gilberto Silva. 

Ainda, segundo Gilberto da Silva, cópias da proposição/provimento protocolada no CFOAB, na última sexta-feira (8/11) – número (49.0000.2013.013612-1), já foram encaminhadas para a Presidente da República, Dilma Rousseff; Representantes da Organização Internacional do Trabalho (OIT); Deputados e Senadores; Integrantes da imprensa; Secretária de Direitos Humanos, Maria do Rosário; Aos Presidentes das seccionais da OAB; Ministro da Educação, Aloizio Mercadante; Membros do Ministério Público Federal; Comissão de Educação – Senado e Câmara; Presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Joaquim Barbosa; Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil; Presidente da UNE (União Nacional dos Estudantes), Virgínia Barros;      Autor da Carta aberta ao Congresso Nacional pelo Fim do Exame da OAB, Rubens Teixeira e Parlamentares –  autores de Projetos – sobre o tema  Exame de Ordem.

 

Nota da Redação:

A proposição apresentada pelo bacharel Gilberto da Silva, não acaba com Exame de Ordem. Traz discussão da entrada de recursos para as Seccionais OAB para promover melhorias na infraestrutura de suas sedes e nas Subseções. A proposição talvez constitua hoje uma das mais importantes proposições, e pode receber apoio no Congresso Nacional, a começar pelo deputado Décio Nery de Lima (PT/SC) – presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Federal, que declarou em agosto desde ano, quando recebeu a ex-presidente da UNBA – União Nacional dos Bacharéis em Ação, Gisa Moura, e outros bacharéis – disse o deputado: “A dinâmica do mercado de trabalho é que vai dizer da competência ou não, dos bacharéis, não é uma prova que vai dizer quem deve trabalhar, e sim, a própria sociedade como qualquer outra profissão”.

Outra declaração ao site Justiça em Foco em novembro de 2012, que merece registro:

“OAB é uma entidade respeitabilíssima, o Brasil deve muito à OAB. O papel dela na sociedade brasileira é imenso. Mas, não é uma entidade capaz de dizer quem vai exercer ou não a profissão. Quem diz quem vai ou não exercer uma profissão, é o Estado e o Mercado”, Cristovam Buarque (PDT/DF). 

Confira abaixo em PDF a proposição que defende inclusão de bacharel no mercado de trabalho, aprovado na 1ª fase do Exame da OAB.

Fonte: justicaemfoco

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM e marcado , , . Guardar link permanente.

31 respostas para Após luta, Bacharéis com baixa autoestima aceitariam migalhas da OAB #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

  1. Essa OAB é uma fraude ! Eu conheço gente que nem na faculdade foi e tem carteira da OAB.
    Como explica isso ? Maçonaria … Padrinho …. que vergonha! – Isso é Brasil !

  2. Sra. Priscila, com todo o respeito, não se trata de isonomia a um concurso público, mas sim a transparência de um edital que tem força de Lei. Concito a Doutora a verificar o item 5.9 e 5.9.1 do XI exame de ordem, este sim deixa claro e evidente que as anulações e as devidas pontuações deverão ficar confinadas as respectivas matérias escolhidas. Por se tratar de um exame Unificado desde 2010, nota-se que anterior a estes editais, não se encontram especificamente a palavra INDISTINTAMENTE. Historicamente a FGV privilegiou os civilistas, mas por pura incompetência de sua parte na formulação de questões. Invoca-se pela isonomia neste edital X, por que para os seguintes exames, perceba-se, não ocorrerão tais benefícios legais, porque a FGV acaba de corrigir algo que VSª também não está percebendo. “A TODOS INDISTINTAMENTE” Quem?

  3. vitor disse:

    O certo é acabar com o exame, aceitar é burrice, mais como a OAB é quem manda, os representantes do povo nada fazem, a maioria têm medo da OAB, então temos que ser escravos mesmos.

  4. Charity Stout disse:

    Sra. Priscila, com todo o respeito, não se trata de isonomia a um concurso público, mas sim a transparência de um edital que tem força de Lei. Concito a Doutora a verificar o item 5.9 e 5.9.1 do XI exame de ordem, este sim deixa claro e evidente que as anulações e as devidas pontuações deverão ficar confinadas as respectivas matérias escolhidas. Por se tratar de um exame Unificado desde 2010, nota-se que anterior a estes editais, não se encontram especificamente a palavra INDISTINTAMENTE. Historicamente a FGV privilegiou os civilistas, mas por pura incompetência de sua parte na formulação de questões. Invoca-se pela isonomia neste edital X, por que para os seguintes exames, perceba-se, não ocorrerão tais benefícios legais, porque a FGV acaba de corrigir algo que VSª também não está percebendo. “A TODOS INDISTINTAMENTE” Quem?

  5. Catalina Z. Riddle disse:

    Sra. Priscila, com todo o respeito, não se trata de isonomia a um concurso público, mas sim a transparência de um edital que tem força de Lei. Concito a Doutora a verificar o item 5.9 e 5.9.1 do XI exame de ordem, este sim deixa claro e evidente que as anulações e as devidas pontuações deverão ficar confinadas as respectivas matérias escolhidas. Por se tratar de um exame Unificado desde 2010, nota-se que anterior a estes editais, não se encontram especificamente a palavra INDISTINTAMENTE. Historicamente a FGV privilegiou os civilistas, mas por pura incompetência de sua parte na formulação de questões. Invoca-se pela isonomia neste edital X, por que para os seguintes exames, perceba-se, não ocorrerão tais benefícios legais, porque a FGV acaba de corrigir algo que VSª também não está percebendo. “A TODOS INDISTINTAMENTE” Quem?

  6. Emanoel disse:

    Pessoal a ordem o STF, O Senado, a Dilma ou a OAB não estão nem aí com vocês, isso só vai ser resolvido se todos se unirem e deixarem de fazer o exame……..

  7. VICTOR disse:

    Vamos lutar para sempre, desistir jamais, tenho certeza que essa proposta é um começo de uma vitória, vamos juntos que vamos longe.
    Parabéns Inachio por estar ao nosso lado. muito obrigado de coração.

  8. Luz Carrillo disse:

    Sra. Priscila, com todo o respeito, não se trata de isonomia a um concurso público, mas sim a transparência de um edital que tem força de Lei. Concito a Doutora a verificar o item 5.9 e 5.9.1 do XI exame de ordem, este sim deixa claro e evidente que as anulações e as devidas pontuações deverão ficar confinadas as respectivas matérias escolhidas. Por se tratar de um exame Unificado desde 2010, nota-se que anterior a estes editais, não se encontram especificamente a palavra INDISTINTAMENTE. Historicamente a FGV privilegiou os civilistas, mas por pura incompetência de sua parte na formulação de questões. Invoca-se pela isonomia neste edital X, por que para os seguintes exames, perceba-se, não ocorrerão tais benefícios legais, porque a FGV acaba de corrigir algo que VSª também não está percebendo. “A TODOS INDISTINTAMENTE” Quem?

  9. LUIZ SANTANA COUTINHO DE AGUIAR disse:

    Boa noite colegas Bacharéis em Direito:

    No meu ponto de vista é a melhor solução apresentada até nesta data(11/11/2013), pelo grande guerreiro e nosso colega “GILBERTO DA SILVA”, através da proposta do provimento que abre as portas do mercado de trabalho para os Bacharéis em Direito, que passarem no 1º EXAME DA OAB, pois trata-se de uma proposta que possivelmente vamos ter apoio do congresso Nacional, da Presidenta Dilma Roussef e da própria OAB. Acabar com o exame da OAB, seria ótimo, mas sem apoio nada adianta. Enfim, nesta oportunidade parabenizo o colega “GILBERTO SILVA”, por esta brilhante iniciativa.

  10. Brasília, 11 de novembro de 2013

    Presidente Dilma, num gesto de nobreza, peça desculpas aos Bacharéis em Direito (Advogados), desempregados, em face à omissão do seu governo junto à OAB.

    A privação do emprego é um ataque frontal aos direitos humanos. “Assistir os desassistidos e integrar na sociedade os excluídos.

    Num gesto de nobreza a Presidenta Dilma Roussef, em plena solenidade no Palácio do Planalto, por ocasião da sanção da Lei nº 12.871/2013, que institui o Programa Mais Médicos, pediu desculpas ao médico cubano Juan Delgado, que foi hostilizado ao desembarcar no aeroporto de Fortaleza em agosto deste ano. Disse ela: “Não apenas pelo fato de ele ter sofrido um imenso constrangimento ao chegar ao nosso país, do ponto de vista pessoal e do governo, eu peço nossas desculpas a ele”, discursou a presidente.

    Quero louvar a Presidenta Dilma não só por esse esplêndido gesto, como também pela feliz iniciativa de assegurar ao detentores de diplomas de médicos, o direito ao trabalho cujo título universitário habilita, sem burocracia, sem torturas, sem exames caça-níqueis, tipo o Exame da OAB.

    Há dezesseis anos OAB vem usurpando papel do Estado (MEC), triturando sonhos, diplomas e empregos de jovens e idosos, não melhorou a qualidade do ensino, até porque não atacou as causas, penalizando o lado mais fraco, ao impor o seu caça-níqueis Exame da OAB, arquitetado não para medir conhecimentos e sim para reprovação em massa, quanto maior reprovação maior o faturamento, para manter reserva pútrida de mercado, gerando greve de fome, desemprego, depressão, síndrome do pânico, síndrome do vira -lata, doenças psicossociais e outras comorbidades diagnósticas, causando incomensuráveis prejuízos ao país, uma chaga social que envergonha o país, tudo isso e em face da omissão da nossa Presidenta Dilma e da (ir) responsabilidade do Ministro da Educação – MEC, que são subservientes à Ordem dos Advogados do Brasil- OAB.

    Os fatos acima explicitados, a exemplo do médico cubano, Juan Delgado, exige também pedido de desculpas da Presidenta Dilma, pelos constrangimentos sofridos de milhares de Bacharéis em Direito (Advogados), irresponsavelmente tachados de vagabundos, devidamente diplomados e qualificados pelo Estado (MEC), aptos para o exercício da advocacia, impedidos do livre exercício cujo título universitário habilita, pela leviatã OAB, que só tem olhos para os bolsos desses operadores do direito.

    A nossa sociedade precisa saber pena que os jornais e revistas valem quanto pesa censuram as verdades. Não compete a nenhum sindicato avaliar ninguém. Art. 209 da CF diz que compete ao poder público avaliar o ensino. Não é da alçada dos sindicatos regulamentar leis. O Exame da Ordem não foi regulamentado pelo Presidente da República. Não é da competência da OAB e de nenhum conselho de fiscalização da profissão legislar sobre condições para o exercício das profissões. Art. 22 da Constituição diz: Compete privativamente a União legislar sobre ;(EC nº19/98) (…) XVI -organização do sistema nacional de emprego e condições para o exercício de profissões.

    Presidenta Dilma, está insculpido no art. 5º inciso XIII, da Constituição, “É livre o exercício de qualquer trabalho, ofício ou profissão, atendidas as qualificações profissionais que a lei estabelecer. Art. 205 CF. “A educação, direito de todos e dever do Estado e da família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho. Art. 43. da LDB – Lei 9.394/96 “a educação superior tem por finalidade (.); inciso 2 – formar diplomados nas diferentes áreas. De acordo com o art. 48 da LDB diz que os diplomas de cursos superiores reconhecidos, quando registrados, terão validade nacional como prova da formação recebida por seu titular. O art. 29 § 1º do Código de Ética Disciplina da OAB (Das regras deontológicas fundamentais) “Títulos ou qualificações profissionais são os relativos à profissão de ADVOGADO, conferidos por universidades ou instituições de ensino superior, reconhecidas).

    O Exame de Ordem por si só não qualifica, se assim fosse não teríamos advogados na criminalidade. OAB tem que se limitar a fiscalizar os seus inscritos e puni-los exemplarmente, fato que não está acontecendo veja o que relatou a reportagem de capa da Revista ÉPOCA, Edição nº 297 de 26/01/2004 ?O crime organizado já tem diploma e anel de doutor. Com livre acesso às prisões, advogados viram braço executivo das maiores quadrilhas do país. O texto faz referência aos advogados que se encantaram com o dinheiro farto e fácil de criminosos e resolveram usar a carteira da OAB para misturar a advocacia com os negócios com os negócios criminosos de seus clientes.

    Senhora Presidenta da República Dilma Rousseff, qualidade de ensino se alcança, com a melhoria das Universidades, suas instalações, equipamentos, laboratórios, bibliotecas, valorização e capacitação dos seus professores, inscritos nos quadros da OAB, e não com exame caça-níqueis, parque das enganações, (armadilha humanas).São dezesseis anos triturando sonhos e diplomas, gerando desemprego e até agora não melhorou a qualidade do ensino, até porque não atacou as causas, penalizando o lado mais fraco.

    No próximo dia 28 de outubro, irá completar dois anos, do julgamento que desproveu o RE 603.583 o ocasião em que o nobre Ministro do Supremo Tribunal Federal – STF, Luiz Fux apontou que o exame da OAB caminha para a inconstitucionalidade se não forem criadas formas de tornar sua organização mais pluralista. Para Fux, manter a elaboração e organização do exame somente nas mãos de integrantes da OAB pode suscitar questionamentos em relação à observância, pela entidade, de princípios democráticos e republicanos. “Cumpre à OAB atender às exigências constitucionais de legitimação democrática da sua atuação, que envolve, entre outros requisitos, a abertura de seus procedimentos à participação de outros seguimentos da sociedade”, reiterou. Para o ministro, a forma como o exame é produzido atualmente é uma “falha” que acarretará, no futuro, “a efetiva inconstitucionalidade da disciplina do exame da OAB”.

    O que deve ser feito é exame periódico durante o curso, efetuando as correções necessárias na grade curricular e não esperar o aluno se formar fazendo malabarismo, pagando altas mensalidades, sacrificando sua vida e vida dos seus familiares, enfim investindo tempo e dinheiro, para depois dizerem que ele não está capacitado para exercer a advocacia. Isso é covardia.

    Espera-se com ardor que os dirigentes da OAB, persigam o elevado desiderato de recolocar a advocacia na dimensão e nos patamares de valorização e respeito que ela merece, dando exemplo. Pois estou convencido que existem alternativas inteligentes e humanitárias: tipo estágio supervisionado, residência jurídica, etc.. “A bove majore discit arare minor” (O boi mais velho ensina o mais novo a arar).

    O Deputado constituinte, Michel Temer, atual Vice-Presidente da República que foi o responsável, segundo revelou dia 01/10, no Plenário da OAB, o relator-geral da Constituinte, Bernardo Cabral, pela redação do artigo 133, que garante a indispensabilidade e a inviolabilidade do exercício do advogado para a administração da justiça, ele o Vice-Presidente da República, que é professor de direito constitucional, foi muito feliz quando em 14.09.2012 durante a cerimônia de formatura dos 70 advogados da 1ª Turma da Faculdade de Direito Zumbi dos Palmares- UNIPALMARES, ressaltou a importância da formatura da UNIPALMARES “Os senhores quando se graduam, se formam, como ADVOGADOS e FUTUROS JURISTAS nas mais variadas áreas, estarão enaltecendo o estado democrático de direito”.

    Assim como no passado a elite predatória não aceitava o fim da escravidão se utilizando dos mais rasos e nefastos argumentos, tipo: Acabar com a escravidão iria ocasionar um grande derramamento de sangue e outras perversidades. Sem a escravidão, os ex-escravos ficariam fora de controle, roubando, estuprando, matando e provocando o caos generalizado.

    Hoje essa mesma elite não aceita o fim da escravidão contemporânea da OAB, o fim do caça-níqueis Exame de Ordem plantando nas revistas e nos jornais nacionais (vale quanto pesa), manchetes fantasiosas tais como: Exame de Ordem protege o cidadão. O fim do Exame da OAB será um desastre para advocacia. Qualidade dos advogados despencaria sem Exame da OAB, outros alegam que o Exame de Ordem se faz necessário em face da existência no país de 1240 cursos de direitos, falta de fiscalização do MEC e a extensão territorial. Então questiono por que a OAB não fiscaliza? Ah nobre jurista Vasco Vasconcelos, isso dá trabalho não gera lucro fácil e farto para alimentar uma teia pantanosa e seus satélites.

    Enquanto a nossa Presidenta da República Dilma Rousseff está se vangloriando com o Programa Brasil Carinhoso, divulgado dia 03.10.2012, por ter retirado da extrema pobreza 2,8 milhões de crianças e com essas crianças saíram da pobreza seus irmãos e seus pais, totalizando 8,7 milhões de pessoas, do outro lado na contramão do desenvolvimento a retrógrada OAB, se vangloria por ter jogado ao banimento milhares de jovens e idosos, pais de famílias, bacharéis em direito (advogados), atolados em dívidas do Fies (desempregados), para manter sua reserva pútrida de mercado (num país de desempregado), corroborando com o aumento da mendicância, do desemprego enfim do caldo da miséria. Isso é responsabilidade social? ou flagrante desrespeito aos direitos humanos.

    Vendem-se dificuldades para colher facilidades. Fatura, pasme, R$ 72,6 milhões, por ano, de fazer inveja as máquinas caças-níqueis do Cachoeira, sem propósitos, sem retorno social, (MINTO) dia 11/06 p.p. OAB patrocinou um jantar especial para dezoito pálidos Senadores famintos e trinta e seis raposas políticas da Câmara dos Deputados, às custas do suor, do sacrifício e desemprego de milhares de Bacharéis em Direito (advogados), sem prestar contas ao TCU, para alimentar uma teia pantanosa e seus satélites. Esses caras que se lambuzaram com tal jantar deveriam abster-se de votar qualquer projeto de lei de interesse da OAB.

    O fim dessa excrescência (caça-níqueis exame da OAB),significa: mais emprego, mais renda, mais cidadania e acima de tudo maior respeito à Declaração Universal dos Direitos Humanos, um dos documentos básicos das Nações Unidas e foi assinado em 1948. Nela estão enumerados os direitos que todos os seres humanos possuem. Está previsto Artigo XXIII -1 -Toda pessoa tem o direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, à justas e favoráveis condições de trabalho e à proteção contra o desemprego. Os documentos que o Brasil é um dos signatários, impõem a obrigação de tomar medidas para garantir o exercício do direito ao trabalho como meio de prover a própria vida e a existência.

    Destarte, no instante em que a Presidenta Dilma Rousseff, acaba de sancionar a Lei nº 12.871 de 22 de outubro de 2013, instituindo o Programa Mais Médicos, delegando ao Ministério da Saúde a responsabilidade pelo registro automático desses profissionais, sem nenhum tipo de tortura ou exames caça-níqueis, tipo Exame da OAB, torna-se imperioso e urgente a Presidenta Dilma Rousseff, em respeito ao Princípio da Igualdade (art. 5º CF), dar tratamento isonômico aos Bacharéis em Direito (Advogados), editando uma MP abolindo a escravidão contemporânea da OAB, ou seja o fim do caça-níqueis Exame da OAB, uma chaga social que envergonha o país, revogando o inciso IV e § 1º do art. 8º da Lei nº 8.906, de 04 de julho de 1994, que dispõe sobre o Estatuto da OAB. Isso porque não é da alçada de nenhum sindicato avaliar ninguém.

    Faço minhas as palavras do então Presidente do TJDFT Desembargador Lécio Resende: “Exame da OAB É um exigência descabida. Restringe o direito de livre exercício que o título universitário habilita”.

    Como é possível o Estado (MEC), outorgar o grau de bacharel, o que significa reconhecer que o aluno está devidamente qualificado (capacitado) para o exercício da profissão, cujo título universitário habilita, em seguida aparece um sindicato inescrupuloso, afirmar que o Bacharel, com o diploma em mãos, não está capacitado para exercer a advocacia? Que poder é esse que afronta vergonhosamente a Constituição Federal, a Declaração Universal dos Direitos Humanos? Onde está a responsabilidade da social da OAB? Que poder tem essa instituição de usurpar o papel do Estado (MEC), triturando sonhos, diplomas e empregos?

    Presidenta Dilma Rousseff , Pesquisa realizada pela Agência Senado: Fim do famigerado Exame da OAB conta com apoio de 94,32 % dos internautas (A voz do povo é a voz de Deus). Vossa Excelência foi eleita com mais de 52 milhões de votos, não pode se curvar para os mercenários da OAB, cujo atual Presidente foi eleito numa eleição indireta, em pleno Regime Democrático, com 64 votos dos 81 dos conselheiros para representarem cerca de 750 mil advogados em todo o país. Isso é DEMOCRACIA? não obstante quer impor sua tirania ao impedir milhares de Bacharéis em Direito (Advogados), ao direito no mercado de trabalho, para manter reserva pútrida de mercado.

    A Lei nº 10.861, de 2004, que instituiu o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior, o Sinaes, NÃO possui nenhum dispositivo permitindo a interferência das corporações no processo avaliativo, este da competência exclusiva do MEC para as IES que integram o sistema federal de ensino.

    Tem que dar um basta nessa reserva de mercado da OAB, humanizando-a, criando o Programa Mais Advogados, em face da reportagem especial do Fantástico da Rede Globo de Televisão veiculada em 17/03/2013 comprovou a falta de defensores públicos no Brasil. De cada dez comarcas no país, sete não têm defensor nenhum. Disse que é um problema que afeta muita gente. Uma mulher, por exemplo, não consegue mudar a certidão de casamento, e com isso não tem CPF, nem identidade, e nem consegue se aposentar.

    Portanto os Bacharéis em Direito (Advogados) exigem além de pedido de desculpa, tratamento igualitário ao que há no Programa Mais Médicos, ou seja, aos portadores de diploma de bacharéis em direito devidamente registrados no MEC, inscrição automática na OAB, sem entraves burocráticos, sem torturas, sem exame caça-níqueis. O mercado é seletivo e só sobrevivem os bons advogados.

    A Declaração Universal dos Direitos do Homem, de 1948, repudia a discriminação, em quaisquer de suas formas, por atentar contra a dignidade da pessoa humana e ferir de morte os direitos humanos.

    Um belo dia, quando tudo isso for passado, a própria OAB vai se envergonhar de sua TIRANIA ao impor esta absurda humilhação aos Bacharéis em Direito (Advogados) e à sociedade, através de um falso e hipócrita discurso de defesa da sociedade. A Presidenta Dilma Rousseff, o Egrégio Supremo Tribunal Federal -STF e o Congresso Nacional passarão à história como submissos ao poder da leviatã, OAB.

    Ensina-nos Martin Luther King “Há um desejo interno por liberdade na alma de cada humano. Os homens percebem que a liberdade é fundamental e que roubar a liberdade de um homem é tirar-lhe a essência da humanidade”. “Na nossa sociedade, privar um homem de emprego ou de meios de vida, equivale, psicologicamente, a assassiná-lo.

    Vasco Vasconcelos
    Escritor eJurista
    Brasília-DF
    E-=mail: vasco.vasconcelos@brturbo.com.br

    • LUIZ SANTANA COUTINHO DE AGUIAR disse:

      Boa noite colegas Bacharéis em Direito:

      No meu ponto de vista é a melhor solução apresentada até nesta data(11/11/2013), pelo grande guerreiro e nosso colega “GILBERTO DA SILVA”, através da proposta do provimento que abre as portas do mercado de trabalho para os Bacharéis em Direito, que passarem no 1º EXAME DA OAB, pois trata-se de uma proposta que possivelmente vamos ter apoio do congresso Nacional, da Presidenta Dilma Roussef e da própria OAB. Acabar com o exame da OAB, seria ótimo, mas sem apoio nada adianta. Enfim, nesta oportunidade parabenizo o colega “GILBERTO SILVA”, por esta brilhante iniciativa.

  11. TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRO ...2 disse:

    MOSTRA SUA CARA BRASIL …ACORDA BACHARÉIS .. SERÁ QUE NÃO ESTÃO VENDO QUE OAB ESTÁ PROCURANDO MAIS UM MEIO DE MANIPULARMOS E MAIS UMA VEZ DITAR AS REGRAS . TAMPAR O SOL COM PENEIRA… O BRASIL JÁ ESTÁ SEM CARA , RESTA MUITO POUCO PARA ALGUNS BRASILEIROS QUE AINDA TEM ESPERANÇA, MAS SE TUDO ISSO TERMINAR EM PITZA , TENHO VERGONHA DE SER BRASILEIRO…

  12. PEDRO disse:

    AMIGO MÁRCIO MOURA, CONCORDO PLENAMENTE É TROCAR SEIS POR MEIA DUZIA,
    ” MIGALHAS ” NÃO PRECISAMOS DISSO, SOU A FAVOR DA PROVA ADMINISTRADA PELO MEC, NO MAIS É FIM DO EXAME OAB INCONSTITUCIONAL, NÃO TEM OUTRA OPÇÃO , OU VAI OU RACHA, SOM OS MUITOS BACHARÉIS E PODEMOS FAZER A DIFERENÇA , VAMOS LA , VAMOS A LUTA , VAMOS MUDAR , VAMOS CONSTRUIR A NOSSA HISTÓRIA , NÃO É IMPOSSÍVEL.

    • MÁRCIO MOURA disse:

      Pois é amigo Pedro, o que falta na verdade (nunca paro de repetir), é a UNIÃO dos maiores interessados que são os Bels. Direito e das Entidades que dizem representar a causa. Quem garante que essa prova (1ª etapa), não irá elevar o nível para pior? Se entendi, a proposta da 2ª etapa seria um espécie de “Estagio” com um advogado assinando (12) petições em conjunto ou sozinho, repito não sei se entendi assim, Mas, a grande questão é o “Golpe Constitucional” que se dá na nossa carta maior tutelado pelo Governo Federal (MEC), STF e o Congresso Nacional que brincam de defender a nossa Constituição com o jargão de serem “Guardiões” da C/F, em especial do STF na sua maioria que desconstituiu o parecer do eminente subprocurador a época Dr. Rodrigo Janot (hoje PGR), que defendeu a “Extinção” desse famigerado exame no RE 603.583 e que teve como relator o homem de duas posições Min. Marco Aurélio Mello que meses antes afirmara “O exame da Ordem não encontra guarida na C/F” e o seu Relatório foi pela manutenção dessa “Aberração Constitucional” denominada exame da OAB. É um verdadeiro deboche!!!!.Abs. a todos.

  13. Rafael Ferreira de Paula disse:

    Ótima proposta,acho que deve melhorar no seguinte critério o examinando que passar pela primeira fase, ele faz a segunda fase e se tiver êxito nas duas fases ele terá direito d carteira definitiva,mas se ele nao passar na segunda,segue o rito da proposição ora apresentada. Abrindo assim, mais o leque de proposta apresentada à OAB. Não me interess se é migalhas, eu quero é trabalhar.

  14. DIGNO Filósofo, Jurista e Jornalista INACIO VACCHIANO   Este internauta está preocupado pelo fato de não conseguir apresentar no SITE comentário a respeito da indigitosa proposta da OAB do bacharel advogar provisoriamente até que seja aprovado na segunda fase do exame da OAB Desfaça, por favor este impedimento. Com respeito João Ribeiro Padilha Bacharel em Direito.Diplomado em 1974 IDOSO 80 de idade 10.11.13 domingo 11h01     padilhaccb1949

  15.    

    Mui digno INACIO VACCCHIANO Filósofo, jurista, jornalista”   Este internauta, sempre pode se apresentar neste pujante SITE. Onde, através dele expressa opinião a respeito do exame de ordem Nesta ocasião, lê que necessita fazer novo “loguim” Fato este estranho. Como usar outro loguim se o que vem usando sempre é:jribeiropadilha@uol.com.br? Que está acontecendo? “Deseja impedir-me de fazer bom uso da página de comentário” Favor dar esclarecimento melhorado quanto a esta situação inovadora Com todo respeito JOÃO RIBEIRO PADILHA 80 de idade. BACHAREL EM DIREITO DIPLOMADO em 1974 

                      padilhaccb1949

    • Sr. Padilha, Sempre serás bem vindo em nossa página. Cumpre informar que não temos controle sobre o WordPress, que é o provedor e programa que controla a página. Toda pessoalidade aqui somente é aplicada a seu favor. Abraços,

  16. humberto disse:

    Gostei dessa proposta, muito oportuna, pois a prática é muito importante. Só acho que, teria que ter uma resposta mais imediata por parte do CFOAB, como a colega gravou no seu comentário, muitos de nós somos pais de familias, temos contas para pagar, como o FIES por exemplo, e não podemos ficar de braços cruzados, esperando todavida. Gostaria de Fazer somente uma comentário. Se caso essa proposta fosse realmente aceita pela OAB, ela valeria também para quem já passou na 1ª fase do exame da OAB? Faço esse questionamento, pois achei um absurdo no novo provimento da OAB, que já vale apartir do XII exame de ordem, a tão esperada REPESCAGEM, não ser retroativa, só valer daqui para frente. Onde está a justiça para quem passou na 1ª fase em exames anteriores.

  17. VERGONHA DE SER BRASILEIRO ! disse:

    EM 2014 A RESPOSTA SERÁ EXATA AGUARDEM ! VAMOS MOSTRAR PARA O MUNDO A VERDADEIRA REALIDADE DE UMA REPUBLIQUETA. VERGONHA DE SER BRASILEIRO !

  18. MÁRCIO MOURA disse:

    Faz jus o titulo, “Aceitaram Migalhas”. Isso não resolve o problema e a questão colegas operadores do Direito, é não querer medidas paliativas com a justificativa de Bacharel sobreviver. É sempre imperativo ressaltar, que o que estar em jogo é “V”exame da OAB e a sua Inconstitucionalidade, a sua Imoralidade, o seu Mercenarismo, um Ataque Frontal a nossa Constituição, pois não se faz necessário ser Constitucionalista para saber, o que temos é que lutar é pela sua “Extinção” e não trocar seis por meia dúzia. A pergunta que sempre fica no ar e: Por que somente o curso de Direito se exige um prova? E os outros cursos por que não fazem tal exame? Onde anda a famosa isonomia esculpida na nossa Carta Maior? Me perdoe o colega de luta Gilberto pela sua luta quase isolado, mas isso tem que acabar de uma vez e não como o próprio titulo do Post abre “Aceitam Migalhas”. Sempre tenho reiterado que a manutenção dessa “Aberração Constitucional”, se deve pela falta de UNIÃO dos próprios Bels. Direito que pouco fazem ou nada fazem, basta verificar uma enquete de pesquisa da câmara para se verificar o numero de votantes com o numero de reprovados que não participam da pesquisa. Até concordo com a prova, desde que seja pelo MEC como preceitua na C/F e para todos os cursos e não por uma entidade de classe. Repito, o exame continuará, pois a falta de UNIÃO e de MOBILIZAÇÃO deixa a desejar pelos Bels. Direito. Tenho acompanhado por algumas vezes a TV CÃMARA e lá vejo todo tipo de categoria reivindicando os seus direitos, do Motoboy, Agente de Endemias, Empregadas Domesticas, Defensores Públicos e tantos outros, por onde anda os Bels. Direito? Recentemente por meio do site de Justiça em Foco, enviei um e-mail pedindo que se houvesse uma conta Bancaria do colega Gilberto, me enviassem o numero pois a minha pretensão era colaborar, já que não posso me deslocar até Brasília. Dito isso, não quero aqui fazer enredo para doações em dinheiro, mas cada um faz o que puder para ajudar a nossa Luta. Disponibilizei por varias vezes e-mails de figuras representativas da Republica, se utilizaram; ótimo, se não, utilizem, pois temos Senadores, Deputados, Pres. STF, PGR, e tantos outros que com certeza se tiverem um numero expressivo de e-mails eles irão ficar mais atento com a luta e perceberam que estamos incomodados com essa “Excrescência” denominada “V”exame da OAB. Não se iludam com esse “Mimo” da OAB, só me repetindo, isso é trocar seis por meia dúzia, a luta tem que continuar e continuará. Com isso, “Não vamos nos apequenar e nem nos dispersar”. Abs. a todos.

    • JOSE MARIA DE AQUINO disse:

      Então os Bacharéis médicos, engenheiros e outros teriam que RESPEITAR esse mesmo tempo? – NÃO. Ta na cara que não. ESSES SAEM DE SUAS FACULDADE E NINGUÉM IMPORTA SE ELES MATAM ALGUÉM EM MESAS DE CIRURGIAS OU COM RECEITUÁRIOS ERRADOS, NEM QUE AS CASAS CAIAM NA CABEÇA DE SEUS MORADORES. ESSES VÃO DIRETO PARA O MERCADO DE TRABALHO.

      GRAÇAS A DEUS NÃO ESTOU PASSANDO NECESSIDADES, SE TIVESSE, COMO NÃO SOU ORGULHOSO PODERIA ATÉ ACEITAR MIGALHAS, MAS POR ENQUANTO VOU ME ALIAR AOS DEMAIS QUEM PENSAM IGUAL A MIM. TEMOS UM NEGÓCIO NO ROSTO QUE SE CHAMA VERGONHA E NÃO PODEMOS NOS HUMILHAR DIANTE DE QUEM DUVIDA DE NOSSA CAPACIDADE.
      QUER TER EXAME DE ORDEM, ENTÃO QUE ELE SEJA ADMINISTRADO E FISCALIZADO PELO MEC, POIS É O ÚNICO ÓRGÃO QUE POSSUI LEGITIMIDADE PARA O EXERCER A FUNÇÃO DE ESTADO.
      QUEM PAGA OS DUZENTOS REAIS POR CADA EXAME SOMOS NÓS. ENTÃO QUEREMOS TER O DIREITO DE SABER ONDE ESTÁ INDO ESSE DINHEIRO.
      AUFERIU RENDA TEM DE TER INCIDÊNCIA DO IMPOSTO DE RENDA.
      ESTOU CERTO OU ESTOU ERRADO?

  19. Como eu já lhe disse anteriormente, Caro Inácio, essa é uma solução paliativa até conseguirmos nossos objetivos. NÃO paramos aqui… Não iremos parar. Ocorre que precisamos pensar nos bacharéis que precisam trabalhar e não podem ficar esperando o FIM DO EXAME, pois têm famílias para sustentar. Esse é um paliativo para acabar com a humilhação de milhares de bacharéis que têm sofrido humilhações diárias como office-boys de luxo. Até que venha o FIM DO EXAME, como ficam essas pessoas? Quantas pessoas foram humilhadas desde que essa escravidão começou? E quanto tempo terão que continuar a ser escravizadas até que venha o FIM? Creio que essa solução vai ajudar muita gente e, quanto ao pessoal que quer o FIM DO EXAME, sugiro que se unam porque, com toda essa desunião, esperaremos mais vinte anos para que algo aconteça, e olhe lá. Estamos na luta. Esse provimento é a solução para os problemas daqueles que choram, gritam, esperneiam, reclamam e continuam se inscrevendo EXAME após EXAME porque não têm alternativa, precisam da carteira e não podem esperar a realização do sonho. Isso não significa que desistimos. Significa que já ajudamos boa parte dos bacharéis que estão sendo humilhados, caso o provimento seja aceito. Precisamos pensar em TODOS os bacharéis e não apenas em uma bandeira. Quanto à outra parte, que pode esperar e deseja o FIM DO EXAME (e me incluo nessa corrente), outras ações virão, porém, sem garantia de sucesso, uma vez que a desunião e a guerra de vaidades entre os movimentos atrapalha a luta. Abraços!

    • O Gilberto sozinho movimentou o legislativo, imagine se mais colegas participassem da luta.

      • LUIZ SANTANA COUTINHO DE AGUIAR disse:

        NOTÁVEL JURISTA , FILÓSOFO E JORNALISTA DR. INÁCIO VACCHIANO:

        Pedimos seu apoio para divulgar no seu site, nas redes sociais e demais veículos de comunicação que tiver acesso, em relação a proposta do Provimento de Autoria do nosso Colega Bacharel em Direito “Gilberto da Silva”, pois no momento é o que tem mais possibilidade concreta de aceitação no âmbito político e da própria OAB. Não encaro como migalhas se esta proposta for aceita pela OAB, encaro como uma grande vitória desde o início de uma grande batalha que já perdura por mais de 16 anos. É óbvio que o fim do exame da ORDEM, seria bom para todos que injustamente ainda lutam para passar no exame corporativista da OAB. Enfim, temos que conscientizar que toda proposta tem que ter apoio, se não houver apoio, a mesma não segue adiante.

        No meu ponto de vista é a melhor solução apresentada até nesta data(11/11/2013), pelo grande guerreiro e nosso colega “GILBERTO DA SILVA”, através da proposta do provimento que abre as portas do mercado de trabalho para os Bacharéis em Direito, que passarem no 1º EXAME DA OAB, pois trata-se de uma proposta que possivelmente vamos ter apoio do congresso Nacional, da Presidenta Dilma Roussef e da própria OAB. Acabar com o exame da OAB, seria ótimo, mas sem apoio nada adianta. Enfim, nesta oportunidade parabenizo o colega “GILBERTO SILVA”, por esta brilhante iniciativa.

        • PEDRO disse:

          COLEGA LUIZ ,SAUDAÇÕES . A QUESTÃO NÃO SERIA NEM ACABAR , MAS SIM PASSAR O EXAME DE ORDEM PARA ADMINISTRAÇÃO E FISCALIZAÇÃO DO MEC, POIS É O ÚNICO ÓRGÃO QUE POSSUI LEGITIMIDADE.PARA TAL FUNÇÃO.
          EM RELAÇÃO AO CONGRESSO E A PRESIDENTE DILMA E OAB PODE ESQUECER , NÃO QUEREM E NÃO VÃO FAZER NADA PARA BENEFICIAR OS BACHARÉIS , PODE SE OBSERVAR QUE A PRESIDENTE DILMA, NESSES 16 ANOS DE LUTA , SEQUER PUBLICOU , OU MANDOU PUBLICAR ALGUMA COISA A FAVOR DOS BACHARÉIS DE TODO O BRASIL. AGORA TEM PESSOAS QUE ACREDITAM EM CONTOS.

          • Emanoel disse:

            Pessoal a ordem o STF, O Senado, a Dilma ou a OAB não estão nem aí com vocês, isso só vai ser resolvido se todos se unirem e deixarem de fazer o exame……..

  20. LUIZ FERREIRA disse:

    Louvável a atitude do colega Gilberto que luta pelos seus direitos e de outros envolvidos com o X E.O., mas o assunto requer uma apuração mais aprofundada, haja vista exames anteriores apresentarem os mesmos erros apontados no X E.O.

    Ainda, ao Ministério Público Federal do DF, que pediu à Justiça anulação de itens controversos da prova prático-profissional aplicada na segunda fase do X Exame de Ordem, estenda sua ação para exames anteriores, entenda-se 5 (cinco) anos.

    O que não podemos é ficarmos trocando figurinhas e o tempo passando, portanto caro colega Gilberto apesar de me encontrar na situação “desempregado”, graças a uma petição mal corrigida, por pessoas mal conduzidas, chamada de banca examinadora(?), temos que lutar por um exame de ordem mais justo e menos tendencioso.

  21. JOSE MARIA DE AQUINO disse:

    Estamos caminhando para uma época em que os homens irão admitir seus erros diante de uma luta sem princípos e sem finalidade. Chegou ao fim do poço e não há mais maneira de errar tanto. É o que vem acontecendo com a OAB diante desse mar de inconstitucionalidade chamado exame de Ordem. O absurdo que tomou conta do país. Cansaram de nos chamar de burros até chegarem à inversão do onus da prova.
    Se querem colocar o Bacharel em Direito no mercado de trabalho em regime de advocacia temporária é justamente porque eles sabem do absurdo sustentado por eles. Se for para cumprir a letra da lei nos termos da constituição não somos obrigados a associar a coisa alguma, até porque a OAB é um sindicato que cuida dos seus associados e, de forma alguma, sindicato não tem legitimidade para questionar aprendizagem. Estão usurpando função de Estado, ou seja,, estão passando na frente da Presidente, do Ministro da Educação e do MEC, cujo sonambolismo é crônico, incapazes de declarar que quem manda aqui sou eu.

  22. Helena Nunes disse:

    Tudo isso faz perder o foco da questão que é a inconstitucionalidade do exame de ordem, isso é “tapar o sol com a peneira”, continuar com a ilegalidade e fingir que resolve o problema. NÃO RESOLVE!, continua a mesma mascaração.
    Fim do exame de ordem, já!
    Revolução civil, já!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s