Pedido de CPI para investigar Exame da OAB foi entregue em 2012 a Marco Maia #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB


Pedido de CPI para investigar Exame da OAB foi entregue em 2012 a Marco Maia
Porto Alegre – A presidente da União Nacional dos Bacharéis em Ação(UNBA), Gisa Moura, disse que entregou em julho de 2012, pedido de instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil . O pedido foi entregue ao ex-presidente da Câmara, o deputado Marco Maia (PT-RS), na presença de outros bacharéis em direito.

Ontem (13/8), ao encerrar a audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias(CDHM), da Câmara dos Deputados, que debateu a “violação dos direitos humanos pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), o deputado federal Marco Feliciano, presidente da CDHM, informou que encaminhará um pedido para abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) com o intuito de “abrir a caixa preta” do Exame de Ordem.

“Marco Maia, tem em suas mãos uma vasta documentação. Certamente o deputado Marco Feliciano teve acesso aos documentos encaminhados ao deputado Marco Maia em julho/2012”, disse Gisa Moura.

Segundo Gisa Moura, a UNBA encaminhará, na próxima terça-feira (20), uma solicitação ao presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), para que a Câmara disponibilize através da área de tecnologia da Câmara, um espaço no site da Câmara – para receber denúncias diretamente dos bacharéis em direito – disponibilizando acesso aos parlamentares das denúncias recebidas sobre irregularidades no Exame de Ordem, finalizou a presidente da UNBA.

Fonte: justicaemfoco

Esse post foi publicado em A Marcha dos Bacharéis, Bacharéis em ação, EXAME DE ORDEM e marcado , , . Guardar link permanente.

12 respostas para Pedido de CPI para investigar Exame da OAB foi entregue em 2012 a Marco Maia #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

  1. Tiago Leme Meneghin disse:

    Absolutamente absurdo esse pedido de abertura de CPI para investigar o exame da OAB. A OAB, como órgão fiscalizador e representativo dos interesses da classe, tem, sim, todo o direito de promover um exame que possibilite separar o joio (desqualificado e maléfico) do trigo (qualificado e benéfico). O exame, conforme já ressaltei aqui mesmo, é, por inúmeras razões, amplamente justificável e inquestionavelmente necessário. Como órgão fiscalizador da atividade advocatícia, a OAB tem não só o direito, mas o dever legal – e moral – de fiscalizar e verificar as habilidades e os conhecimentos técnico jurídicos dos bachareis, de modo que se opor ao exame de ordem caracteriza, sim, verdadeiro ato de tolice e rebeldia injustificada. O exame é necessário por inúmeras razões: o bacharel precisa provar à sociedade que está intelectualmente preparado para exercer a advocacia; é preciso evitar a entrada de profissionais ineptos no mercado de trabalho; a OAB precisa se preocupar com sua reputação e com a reputação dos que em seus quadros encontram-se inscritos; a OAB precisa defender o cidadão de profissionais ridículos, despreparados e desqualificados, etc. O exame de ordem é tão necessário para a sobrevivência da advocacia quanto o oxigênio para a sobrevivência do corpo humano. O STF já se pronunciou a favor do exame de ordem; podem ter certeza absoluta que o mesmo vai acontecer no Congresso Nacional, em ambas as Casas Legislativas. A abertura de uma CPI contra o exame, se confirmada, é um absurdo quase que inacreditável. O exame de ordem é limpo, honesto e objetivo, não há quaisquer traços de má fé ou de jogo sujo, como alegam muitos bachareis perdedores. O exame é moralmente correto, útil à sociedade e ao cidadão, joga limpo com o bacharel (ou sabe ou não sabe), as questões são formuladas de modo singelo e objetivo, os enunciados são bastante coesos e coerentes e as alternativas são simples, sim, simples para aqueles que realmente estudaram e se prepararam da forma correta. Simplesmente não tem segredo no exame. Não é preciso de bola de cristal, de vade mecum, de cola… apenas estudo, força de vontade e dedicação. Ser aprovado no exame de ordem não tem segredo. Como esses bachareis podem ter coragem de criticar um exame tão justo e tão coerente, dotado de questões objetivas, singelas, altamente bem elaboradas e inegavelmente didáticas? Ora, a resposta é uma só: porque não estudaram, não se prepararam e não leram nada do que tinham que ler. Criticar a forma, o estilo e a estrutura de uma prova sem ter estudado para a mesma, é muita hipocrisia. Essa CPI é ridícula e não faz sentido. Não há razão para abertura dessa CPI. Trata-se de uma medida patética e puramente eleitoreira (o parlamentar que acatar esse pedido maluco, decerto, estará interessado nos votos dos bachareis burraldos, que são mais de 4 milhões). Ridícula essa CPI. Tomara que essa porcaria dessa CPI seja logo arquivada. Não há a mínima necessidade de se instaurar CPI para investigar o exame da OAB, que é constitucional, limpo, objetivo, justo e intelectivo. Só para se ter uma ideia de quão verdadeiros são os meus dizeres, basta recordar que a entidade responsável pela elaboração e correção do exame de ordem, é ninguém menos que a renomada e reconhecida FGV (Fundação Getúlio Vargas). É isso mesmo! A entidade responsável pela elaboração e correção do exame é a FGV! A FGV é nacionalmente renomada, e internacionalmente reconhecida como uma das melhores instituições de ensino superior do Brasil. Entidades dos EUA recomendam a FGV para americanos interessados em estudar no Brasil. Sem contar que o curso de direito da FGV é um dos mais reconhecidos do Brasil, tendo altos índices de aprovação no exame de ordem. O próprio STF já se referiu à FGV como entidade de “inquestionável credibilidade”. Vê-se claramente que essa CPI é ridícula, descabida e desarrazoada, uma vez que o exame de ordem é elaborado e corrigido por uma das entidades mais sérias e mais reconhecidas do Brasil na área de educação superior. A credibilidade da FGV é inequívoca. Trata-se de uma fundação séria, dotada de grande credibilidade social e reconhecida no exterior. Assim, resta patente a desnecessidade e inutilidade dessa CPI. Simplesmente não há nada para ser investigado. A FGV é entidade séria e esta CPI, com toda certeza, não vai seguir adiante.

  2. josé Porto disse:

    Nós bachareis estamos mesmo ferrados; mais uma derrota. O relator dep Fábio Trad, foi presidente de OAB, e se mostrou que é advogado corrupto. Não tinha outra resposta, à não ser um relatório favorável a permanência do exame de Ordem. Só sendo otário, para esperar decisão favorável a extinção de exame de ordem, com esse relator. Todos sabiam da fama de Fábio Trad, inclusive o presidente do MNBD, Sr. Reynaldo Arantes, não sei se foi por ingenuidade ou por comodismo, inclusive fazendo honras ao deputado, dizendo que conhecia o bem. Digo mais, o Presidente da CCJC. Décio Lima, também esta conivente, o mesmo vive cercado constantemente pela cúpula do Presidente da OAB. O Relator Fábio Trad, se esqueceu que ser advogado é respeitar acima de tudo o pensamento de outras pessoas e buscar a verdade em defesa dos cidadãos. Espero em Deus, que um dia um nós bachareis hoje humilhados, possamos advogar e, ter como ex adverso esse Dep. (advogado) para podermos jogar na sua cara, e dizer que por covardia ou por dinheiro, o desonesto Dep. fez o parecer favorável a continuidade do exame.de ordem. Que Deus abençoe os Bachareis em direito,

  3. MÁRCIO MOURA disse:

    Colega Emanoel, gostaria que você repassasse onde está o relatório do Dep. Fabio Trad. Com relação ao teor desse relatório, já era esperado, afinal, ele foi Presidente da OAB do MS e no pedido de urgência do Requerimento do PL 2154/11 do Dep. Eduardo Cunha, ele votou contra, e ainda defendeu com veemência a OAB quando uma Dep. do PC do B afirmou que tinha que se abrir a “Caixa Preta” da OAB para se verificar os desmandos. O pior nisso tudo é vê o colega Reynaldo Arantes (com devido respeito ao colega do MNBD) se enganar com as promessas de Fabio Trad, o qual Reynaldo Arantes publicou na pagina MNBD que ele haveria de tomar providencias, pois lhe entregou documentos ao mesmo que comprovaria fraudes nas provas da OAB. Peço desculpa mais uma vez ao colega, mas é muita ingenuidade. A culpa desse Deputado está na Relatoria da CCJC, se chama Dep. Décio Lima, o qual votou em favor do Requerimento, mas nomeou Fabio Trad para Relatoria. Se querem cobrar alguma coisa colegas, cobrem do Dep. Décio Lima por meio do seu e-mail. Ele é o verdadeiro culpado, pois sabia das intenções “Espúrias” desse Deputado. Abs. a todos.

  4. marcio disse:

    Tem que ter CPI e doa a quem doer !!! Por falar nisso, leiam a Revista Veja desta última semana sobre a “Doutora” esposa do Cabral.

  5. O DIREITO É UM CONTO DE FADAS, CONTADO POR PINÓQUIOS. disse:

    OPERADORES DO DIREITO TEM CARACTERÍSTICAS DE CAMELÃO. MUDA DE OPINIÃO TODO MOMENTO. NO MINIMO ESTE FUTURO PROCURADOR JÁ VIROU A CASACA. ESTA NAS MÃOS DO BA-OBA.

    O BACHAREL ACREDITA EM TUDO QUE ESCUTA. É MUITA INGENUIDADE.

    LAMENTÁVEL, OS BACHAREIS, AINDA ACREDITAM NO PODER PUBLICO. SERÁ QUE NÃO PERCEBEM QUE O GOVERNO É PARALELO, GOVERNADO PELO CONSELHO DO OBA-OBA…

    NUNCA VAI ACABAR O FAMIGERADO EXAME … SAUDADES DO GOVERNO MILITAR, POIS, NAQUELA ÉPOCA O BACHAREL EM DIREITO – A D V O G A V A. E AGORA ???

  6. MÁRCIO MOURA disse:

    Senhores Bel. Direito, até que enfim estamos tendo uma boa noticia, foi aprovado pela Presidenta da Republica o nome para a PGR – Procuradoria Geral da Republica, o Dr. Rodrigo Janot. Para quem não sabe, foi ele que deu um parecer contrario a essa “Mazela” que se denomina exame da OAB. Falta agora apenas a sabatina pelo Senado, que com certeza será aprovado. Boa noticia para os Bels. Direito.

    • Emanoel disse:

      Tenho péssimas notícias ….. Vejam o relatório do Sr. Fábio trad (PMDB – MS), acho que os sonhos dos Bacareis acabaram de vez agora……..

  7. MÁRCIO MOURA disse:

    Agora a pouco foi ao ar uma matéria na Globo News sobre a prova da OAB amanha, e o que mais me impressionou é o destaque que foi dado tanto no número de candidatos (101.000) cento em um mil, com também foi mostrado salas cheias, ou seja; milhões de reais a duzentos por prova, pagos por aqueles Bacharéis que lutam para ter uma carteira da OAB. É isso que impressiona, uma Bel. falando que a prova é um concurso e onde nem no sábado eles descansam. Parece que realmente os Bels. Direito perderam a noção do seu “Direito”, direito de questionar essa “Famigerada” prova que arrecada milhões e tira do mercado de trabalho centenas de pais de famílias, onde se vê até greve de fome para se chamar a atenção da sociedade. O que é lamentável nisso tudo, vermos Bels. Direito, profissão tão destemida no passado nas linhas de frente, que combateu os desmandos da ditadura militar, da era Vargas e tantos outros movimentos recentes, hoje se apequenarem diante da ultima ditadura que se implantou no Brasil. Pode ser até repetitivo, mas, parece que a síndrome de Estocolmo virou uma Epidemia generalizada. Desesperança, penalizante e lamentável.

  8. MÁRCIO MOURA disse:

    Prezado Inácio VACCHIANO, não tenho certeza se foi você que publicou uma matéria em que o Bel. Direito tinha o direito de fazer seu autodefesa em determinados processos, se foi, gostaria que enviasse para minha caixa de e-mail ou publica-se. Isto é para que tipo de fundamentação possamos usar no caso de uma necessidade processual. Att. Márcio Moura.

  9. “Salve lindo pendão da esperança.Salve siímbolo augusto da paz”       padilhaccb1949

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s