Audiência pública: Marco Feliciano fala em CPI para investigar Exame da OAB #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB


Audiência pública: Marco Feliciano fala em CPI para investigar Exame da OABBRASÍLIA – A Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados realizou terça-feira, 13, uma audiência pública sobre o Exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).  O requerimento 62/2013 foi apresentado pelo deputado  Rodrigo Moreira Ladeira Grilo(Dr.Grilo/PSL-MG), para discutir o 10º Exame de Ordem, realizado em julho deste ano – alvo de severas críticas. 

A audiência pública – com tema “A Violação de Direitos Humanos pela Ordem dos Advogados do Brasil”, na tentativa de esclarecer a falta de isonomia na correção da prova prático-profissional do X Exame de Ordem. Situação questionada por diversos professores, a exemplo: “Carta Aberta à Comunidade Jurídica”, elaborada por professores, ou seja, Alexandre Mazza  (Professor de Direito Administrativo da Rede de Ensino LFG), Caio Bartine (Professor de Direito Administrativo do Complexo Damásio de Jesus), Celso Spitzcowsky (Professor de Direito Administrativo do Complexo Damásio de Jesus), José Aras (Professor de Direito Administrativo do CEJUS e do Complexo Damásio de Jesus) e Matheus Carvalho (Professor de Direito Administrativo do CE Renato Saraiva).

CPI OAB

O deputado Marco Feliciano (PSC) presidente da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, talvez tenha falado pouco – em alguns momentos entregou a presidência dos trabalhos ao colega deputado Dr. Grilo. Marco Feliciano, falou o que “realmente” os bacharéis em direito esperam ver na Câmara, a abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o Exame de Ordem. Ele encerrou a audiência, indagando ao representante da OAB: OAB teria alguma dificuldade de encarar uma CPI? – Um pergunta difícil, que pode ficar sem resposta. 

Participaram da audiência pública – Antônio Gilberto Silva, 47 anos, candidato reprovado no 10º exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), não, mais em greve de fome, que teve início às seis horas da manhã de terça-feira (6/8), Oswaldo Ribeiro Junior Assessor Jurídico do Conselho Federal da OAB, Thiago Vilardo Lóes Moreira Representante da FGV, Cézar Bitencourt Advogado, Reginaldo Nunes Barbosa Advogado, Carlos Otávio Schneider Vice-Presidente do Movimento Nacional dos Bacharéis de Direito do Brasil, André Souza Presidente da Organização Brasileira dos Juristas, Vasco Vasconcelos da OBB – Ordem dos Bacharéis do Brasil – presidido por Willyan Johnes, Reynaldo Arantes Presidente da Organização dos Acadêmicos e Bacharéis do Brasil e Viviane Vasco Bacharel em Direito.

Fonte: justicaemfoco

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Audiência pública: Marco Feliciano fala em CPI para investigar Exame da OAB #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

  1. Marcelo G. Campos disse:

    Nobres e doutos colegas internautas e bacharéis desempregados do Brasil. Eis aqui uma pergunta que nunca poderá se calar na CCJ, quem irá nos indenizar pelos enormer prejuízos morais e materiais que estamos tendo ao longo desses anos que estamos sem poder trabalhar condignamente, mesmo depois de ter passado cinco longos anos prostrados nos bancos da Faculdade, mesmo depois de termos passado num vestibular, cursado os cinco longos anos de muita dificuldade abrindo mão de muitas coisas nas nossas vidas e em nossa famílias. Foram cinco longos de investimento, fomos aprovados em todas as provas as quais fomos submetidos durante os cinco anos do Curso de Direito, o qual obtivemos aprovação, colamos grau, registramos nosso Diploma de Bacharéis em Direito no MEC e agora somos impdeidos de poder trabalhar, é um absurdo, é imperdoável, queremos nosso dinheiro de volta, corrigidos monetariamente e temos pessoal de entrar com uma AÇÃO CIVIL PÚBLICA indenizatória pelos danos morais e materiaIs sofridos pelo EXAME IMORAL, ILEGAL E INCONSTITUCIONAL DA OAB, exame este que não prova nada pra ninguém, ou melhor prova que está engordando e enriquecendo os bolsos de seus organizadores, infringindo assim diversos artigos do nosso Texto Constitucional, e ferindo de morte o Estado Democrático de Direito, se achando acima da lei e da ordem. Deixo aqui o meu protesto e a minha indignação por mais este absurdo chamado de ESTELIONATO EDUCACIONAL.

  2. sandra disse:

    Nulla lus Sine Actionem, cadê a PROMULGAÇAO da OBB, vai ficar na lorota, ninguém aguenta mais tanta conversa fiada, porque não perguntaram a OAB qual de fato é a finalidade desse exame? o que é que eles querem afinal, além de dinheiro é claro, não, porque testar capacidade é óbvio que não é, porque se assim fosse, não existia tantos advogados burros com o mínimo de conhecimento jurídico e que passaram tranquilamente no exame de ORDEM, Permissa Venia meus Senhores, ter uma audiência e perder a oportunidade de perguntar isso, não dá para entender, gosto muito do professor Matheus, mas será que ele quer que o exame termine? e o Sr. Arantes Presidente da orgnizaçao, e Marco Feliciano, porque não perguntaram a real finalidade do famigerado exame, classificado como exame impata, não dá para entender, Nihil Aliud Est Falsitas Nisi Veritatis Imitatio, não é mesmo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s