Brasil: O melhor pais do mundo. Uma crítica otimista


Encontramos este texto feito por uma pessoa que está fora do Brasil. 

É muito otimista e pródigo nos elogios. Contudo devemos sempre ver tudo com o olhar crítico de um observador que olha de fora e de dentro.  Não há verdade absoluta, mascarar as coisas pode tornar o mundo aparentemente melhor, mais fácil de viver por uns instantes, como uma droga que atua por um tempo determinado, mas não resolve os problemas.

Vamos olhar como adultos, pegar o que é bom e trabalhar para consertar o que pode melhorar…

Comentários de uma Holandesa de alcunha “Alex Lemos” sobre o Brasil

Há tempos circula na Internet um e-mail com este título, assinado por alguém que se identifica como Alex Lemos mas que, no corpo da mensagem, deixa claro falar de suas próprias opiniões e não de uma pretensa estrangeira espantada com o que os brasileiros fazem. Refutei algumas das postulações ali e as levo aqui ao ar, pois imagino venham a ser úteis na eventualidade de esse tipo de bobagem viajar mais pela WWW…

Por simplicidade, registro minhas observações em letra de cor diferente do preto da mensagem de Alex Lemos

“Os brasileiros acham que o mundo todo  presta, menos o Brasil”:

É capaz que, na alta sociedade holandesa haja esta visão mesmo. Entre os trabalhadores e desempregados, a falta de ética incomoda, seja ela praticada pelo Lula ou pela rainha Beatrix.

E realmente parece que é um vício falar mal do Brasil.

Nisto eu concordo. Com tanta coisa correta, ética, boa e competente no mundo político, é realmente um horror que se procure tanto – não tanto que se encontre, claro – o que “falar mal” do Brasil. Ressalto que isso começou com a ditadura militar, agudizou-se com Collor e, quando um representante trai os propósitos para os quais foi eleito, une-se à escória política nacional e pipocam escândalos de corrupção aos montes, o povo fica exasperado mesmo.

Todo lugar tem seus pontos positivos e negativos, mas no  exterior ele maximizam os positivos, enquanto no Brasil maximizam os  negativos.

Deve ser por isso que somos a nação com maior desigualdade social do planeta terra. Deve ser realmente por “falta de amor próprio” ou falta de “auto-estima” como está na moda dizer, que o Brasileiro mata mendigos, gasta os mais elevados impostos do mundo e os piores serviços públicos do planeta: falta exteriorizar os “pontos positivos”. É que está tão difícil encontrar algum…

Aqui na Holanda, os resultados das eleições demoram horrores porque não há nada automatizado.

Você chama isso de “falar bem” da Holanda? Que coisa feia, dona holandesa! Aliás, por que será que nenhuma Nação do Primeiro Mundo adotou a urna eletrônica brasileira? Vivemos uma realidade complicada Holandesa Alex, fraudes eleitorais são muitas e os fabricantes brasileiros da engenhoca ainda não conseguiram convencer povos desenvolvidos de sua infalibilidade…

Só existe uma companhia telefônica e (pasmem!) se você ligar reclamando do serviço, corre o risco de ter seu telefone temporariamente desconectado.

Você volta a falar mal da Holanda, Alex! Que coisa feia! Mas neste ponto – e só neste ponto – estamos quase no primeiro mundo. A empresa de análise econômica IPIB informa que as empresas hoje privadas de telecomunicações têm lucros liquidos médios de US$ 14 milhões anuais. Se continuarem lucrando tão pouco por um serviço tão crítico, temo que logo cheguemos a esta situação aí.

Nos Estados Unidos e na Europa, ninguém tem o hábito de enrolar o sanduíche em um guardanapo – ou de lavar as mãos  antes de comer.

Isso é um elogio aos EUA ou Europa? Aqui no Brasil, talvez por causa da tradição judaico-cristã, talvez pela quantidade enorme de água na natureza, temos melhores hábitos de higiene, sim. Disso somos culpados. Mas não entendi a crítica.

Nas padarias, feiras e açougues europeus, os atendentes  recebem o dinheiro e com a mesma mão suja entregam o pão ou a carne.

Bleargh! Que falta de higiene! 

Em Londres, existe um lugar famosíssimo  que vende batatas fritas enroladas em folhas de jornal – e tem fila na porta. 

Coitados dos ingleses…

Na Europa, não-fumante é minoria. Se pedir mesa de não-fumante, o garçom ri  na sua cara, porque não existe. Fumam até em elevador.

Isso, realmente é demonstração de cultura superior e cidadania. Sem ironia! Como fumante, considero um absurdo que o Brasil inteiro se submeta a campanhas antitabagistas lá da metrópole colonial, longe da nossa cultura. Essa rebeldia contra o “politicamente correto” imposto pela ianquelândia pode não melhorar a saúde dos franceses e holandeses, mas seguramente afirma a sua autonomia, a sua soberania e a sua altivez. Aqui na colônia é diferente: tende-se a seguir as modas e ditames da metrópole.

Em Paris, os garçons são conhecidos por  seu mau humor e grosseria e qualquer garçom de botequim do Brasil podia ir para lá dar aulas de como conquistar o cliente.”

Essa “superioridade” européia…

Você sabe como as grandes potências fazem  para destruir um povo?

Impõem suas crenças e cultura. Se você  parar para observar, em todo filme dos EUA a bandeira nacional aparece, e geralmente na hora em que estamos emotivos.

A Holanda, que já destruiu milhares de povos e civilizações pelo mundo afora, pode realmente dar aulas nesta matéria. Devemos ouví-la.

O Brasil tem uma língua que, apesar de  não se parecer quase nada com a língua portuguesa, é chamada de língua portuguesa, enquanto que as empresas de software a chamam de português brasileiro,  porque não conseguem se comunicar com os seus usuários brasileiros através  da língua Portuguesa. 

Erro: em todos os encontros lusófonos de brasileiros, portugueses, africanos e asiáticos enfatizou-se a unidade do idioma português com suas pequeninas variações regionais. Essa holandesa, o Alex Lemos, não esteve realmente presente e é duvidável que ele compreenda do idioma de Camões ou Euclides da Cunha mais do que revela nesta mensagem…

Os brasileiros são vítimas de vários   crimes contra sua pátria, crenças, cultura língua, etc… Os brasileiros mais  esclarecidos sabem que tem muitas razões para resgatar as raízes culturais.

Contra isso nem há o que dizer! Há uma ou outra frase sensata em todo o e-mail.

Os dados são da Antropos Consulting:

1. O Brasil é o país que tem tido maior  sucesso no combate à AIDS e outras doenças sexualmente transmissíveis, e vem sendo exemplo mundial.

Ponto!

2. O Brasil é o único país do hemisfério sul que está participando do Projeto Genoma.

Ponto!

3. Numa pesquisa envolvendo 50 cidades de  diversos países, a cidade do Rio de Janeiro foi considerada a mais solidária.

Ponto com uma ressalva: a desigualdade social e o desemprego levam ao aumento da criminalidade e a uma péssima repercução da cidade e de nosso país no exterior.

4. Nas eleições de 2000, o sistema do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) estava informatizado em todas as  regiões do Brasil, os resultados em menos de 24 horas depois do início das  apurações. O modelo chamou a atenção de uma das maiores potências  mundiais: os Estados Unidos, onde a apuração dos votos teve que ser refeita várias  vezes, atrasando o resultado e colocando em xeque a credibilidade do processo. (E elegendo aquela anta!!!!)

Infelizmente a lisura do pleito no Brasil vem sendo sistematicamente posta em questão. Os EUA e outras Nações do primeiro mundo ainda não adotaram o chamado “voto eletrônico” justamente pela enorme fragilidade do sistema. Só em democracias em processo de solidificação como o Brasil e o Paraguai têm um sistema que possibilita tanta velocidade na apuração em detrimento da lisura do pleito.

5. Mesmo sendo um país em desenvolvimento, os internautas  brasileiros representam uma fatia de 40%  do mercado na América Latina.

Há uma dado ainda mais grave quando se sabe que 80 % dos brasileiros estão na linha da sobrevivência material ou abaixo dela. Só 20% dos brasileiros privilegiados é responsável por toda esta participação… Democratizar o acesso a computadores, ultrapassar o analfabetismo digital é importantíssimo.

6. No Brasil, há 14 fábricas de veículos  instaladas e outras 4 se instalando enquanto alguns países vizinhos não possuem nenhuma.

Isso é mentira. O Brasil tinha fábricas de veículos até o governo Juscelino. Hoje só temos montadoras, todas estrangeiras por sinal.

7. Das crianças e adolescentes entre 7 a  14 anos, 97,3% estão estudando.

Outra mentira. Os dados do IBGE/2005 e do Ministério da Educação informam que estes índices não chegam a 80%. E os educadores ainda ressaltam que a maioria ainda chega ao final do ensino fundamental como verdadeiros analfabetos funcionais, sem saber ler ou fazer contas… Lula é uma pessoa que reconhece isso, por exemplo.

8. O mercado de telefones celulares do  Brasil é o segundo do mundo, com 650 mil novas habilitações a cada mês.

De fato. As empresas multinacionais de telefonia celular precisam de um campo de provas como o Brasil para que possam se precaver quanto aos problemas como clonagem, utilização em presídios, etc. Não vejo nisso vantagem para o Brasil, assim como não há vantagem em milhares de medicamentos aqui colocados pelas empresas suíças e estadunidenses para testar a qualidade do produto antes de liberá-las na sede…

9. Na telefonia fixa, o país ocupa a quinta posição em número de linhas instaladas.

O que é uma proeza numa nação com tanta miséria e desigualdade. Menos de vinte milhões de brasileiros vivem numa situação de primeiro mundo e mais de 150 milhões vivem abaixo dos padrões do terceiro mundo…

10. Das empresas brasileiras, 6.890  possuem certificado de qualidade ISO 9000, maior número entre os  países em desenvolvimento. No México, são apenas 300 empresas e  265 na Argentina.

Está errado de novo. As empresas brasileiras que tinha certificado de qualidade ISO 9000 conquistaram este selo para que se privatizassem. Hoje, privatizadas, seguem dando lucro para o capital especulativo estrangeiro. As mexicanas, ao contrário, seguem mexicanas e as argentinas, seguem nacionais.

11. O Brasil é o segundo maior mercado de  jatos e helicópteros executivos.

Produto de primeira necessidade para um povo sem renda e sem educação como o brasileiro…

Por que esse vício de só falar mal do  Brasil?

Deve ser “vício” mesmo, nada a ver com a realidade. Mas gente iletrada consegue ainda menos subsídios para defender pontos de vista elitistas como esta holandesa, de nome Alex Lemos.

12. Por que não se orgulhar em dizer que  o mercado editorial de livros é maior do que o da Itália, com mais de 50 mil  títulos novos a cada ano?

Não se deve comparar a Itália, que editora livros do Vaticano entre outros de elevadíssima qualidade, com as editoras brasileiras, que preferem revistas de fofocas, livrinhos com novelas açucaradas estadunidenses numa produção editorial que podemos classificar como “toneladas de lixo de papel”. Deve-se comparar com a Argentina, infensa a esta poluição e dona, ela sim, do maior parque editorial de toda a América.

13. Que o Brasil tem o mais moderno  sistema bancário do planeta?

Mentira de novo. Para o Brasil chegar pelo menos próximo da “modernização” inglesa, suíça ou estadunidense, pagamos juros de mais de 2000% ao ano. E ainda não temos o desenvolvimento desejável. Se olharmos para o lado da distribuição de rendas, da justiça social, estamos entre os piores sistemas bancários do planeta!

14. Que as agências de publicidade ganham os melhores e maiores prêmios mundiais?

Com tantas desiguldades, precisamos de criatividade! Para um povo que só consegue consumir as imagens, estas precisam mesmo ser de qualidade. Só não vejo vantagem alguma nisso. Creio mesmo que é um estímulo, um incentivo à violência…

15. Por que não se fala que o Brasil é o  país mais empreendedor do mundo e que mais de 70% dos brasileiros, pobres e  ricos, dedicam considerável parte  de seu tempo em trabalhos voluntários?

São "voluntários" porque o brasileiro gosta e precisa trabalhar. Seria melhor ainda se não houvesse tanta riqueza em tão poucas mãos e tanta miséria esparramada escandalosamente aos olhos do mundo. Seria melhor ainda se o governo, ao invés de enviar R$ 300 bilhões por dia (o preço de dois Aerolulas) POR DIA para o Mercado Financeiro, tivesse como prioridade a administração pública e a criação de empregos com salários dignos. Aplaudo de pé os voluntários, mas isto existe para cobrir uma lacuna do governo, não por uma "propensão genética" do brasileiro a ser solidário...

16. Por que não dizer que o Brasil é hoje  a terceira maior  democracia do mundo?

Durante a ditadura militar, a principal propaganda dos generais era justamente esta: “somos a maior democracia do Ocidente”. Poderia haver um pouco mais de criatividade, por parte destes agentes estrangeiros, como esta holandesa chamada Alex Lemos. Tente ser mais criativo…

17. Que apesar de todas as mazelas, o  Congresso está punindo seus próprios membros, o que raramente ocorre em outros países ditos civilizados?

Uma “punição” pouco vista pela Nação contribui pouco para a democracia. O fato de haver altas autoridades governamentais envolvidas em crimes e sendo protegidas da justiça ou o congresso sendo subornado macula qualquer possibilidade de propaganda nesta direção. Alex faria melhor se omitisse este dado.

18. Por que não lembrar que o povo brasileiro é um povo  hospitaleiro, que se esforça para falar a língua dos turistas, gesticula e não mede esforços para atendê-los bem?

Isso nos causa grande vergonha, isso sim! Em nenhum outro país do mundo se vê tanta subserviência. As pessoas mais instruídas vêem compatriotas se reduzindo a lacaios de gente arrogante e sente muito pesar. Nos países centrais do capitalismo jamais se vê alguém tentando entender o que diz um turista qualquer em idioma diferente daquele de sua própria pátria. Isso não é propaganda favorável aos brasileiros em nada!

19. Por que não se orgulhar de ser um  povo que faz piada da própria desgraça e que enfrenta os desgostos sambando.

Isso é sério ou mais uma piada?

É! O Brasil é um país abençoado de fato.

Isso é ironia?

20. Que os brasileiros são considerados os maiores amantes do mundo, enquanto que os ingleses e os árabes são os piores?

Mentira de novo. De onde essa estatística? Recente pesquisa da ONU traz dados diferentes deste, por exemplo comolcando os alemaes em primeiro lugar e ressalvando ainda que não há como fazer este tipo de “enquete” em países árabes.

21. Que os brasileiros tomam banho todos os dias, às vezes mais de um por dia enquanto que os europeus tomam em média  um por semana? O país do mundo onde a Gessy Lever mais vende sabonetes é o  Brasil.

Pôrra, holandesa! O que diabos você tem contra a higiene? Isso já está ficando patológico!

Se deixarmos de comprar os produtos que dão lucro a empresas estrangeiras, não só ficaremos fedendo: será um fedor de morte! Isso é terrível!

Bendito este povo, que possui a magia de  unir todas as raças, de todos os credos.

Só há uma raça humana no mundo. Esse racismo disfarçado já não engana ninguém!

Bendito este povo, que sabe entender  todos os sotaques.

Bendito este país, que oferece todos os  tipos de climas para  contentar toda gente.

Por que o brasileiro tem a mania de só ser nacionalista e p atriota durante a Copa do Mundo? Se fosse assim todos os dias, vibrador  como é durante a Copa, talvez hoje o Brasil seria uma super potência…

Vou mais longe: se o brasileiro parasse de se emocionar com essa bobajada que o governo lhe impinge, se fosse nacionalista como o cubano, por exemplo, teríamos muito mais avanços verdadeiros a celebrar do que esta imensa lista de absurdidades feita por uma holandesa que assina Alex…

Bendita seja, querida pátria chamada

Brasil!

ALEX LEMOS

Lázaro Curvêlo Chaves – sociólogo e profess

Fonte: culturabrasil

Esse post foi publicado em Cultura. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s