MEC e OAB regulamentam estágio de direito. #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB


Prezados membros e demais bacharéis

Estamos assistindo mais um dos absurdos imposto pela OAB, que através de seus dirigentes, “nomeados” por meio de votos indiretos, mostra mais uma vez seu poder nas instituições públicas.

De acordo com o resultado do último exame, onde um candidato em cada dez conseguiu a proeza da aprovação nessa prova elaborada com fins de reprova, mais uma vez a OAB deixa claro que até mesmo a USP e demais escolas renomadas brasileiras é realmente uma vergonha nacional, visto o número de reprovados que estudaram em tais instituições.

Na última divulgação das escolas que obtiveram maior percentual de aprovados, onde a faculdade de direito do Rio de Janeiro, que coincidentemente é da FGV ficou em primeiro lugar, na frente das melhores escolas do país, proporcionalmente dando uma surra na melhor universidade da América latina (USP), sequer houve um pronunciamento do governo a respeito, a não ser a depreciação do ensino no Brasil em acordo com a estratégia da OAB para manter seu caça níqueis.

Sabemos que muitas escolas estão em débito com o ensino, mas no caso do exame de ordem, como explicar o índice de reprovas daqueles que estudaram nas melhores escolas do país? Seriam os noventa e três por cento dos bacharéis reprovados no último exame incompetentes, como afirmou o então presidente da OAB, Ophir Cavalcante, durante sua gestão? Estariam entre os aprovados no último exame os representantes da OAB, caso tivessem prestado tal prova? Sabemos que não. Ou isso prova a incompetência do governo atual que se curva perante a OAB, penalizando inocentes?

Não precisa ser inteligente para saber que quando um aluno vai mal o problema está no próprio aluno e, quando muitos alunos vão mal o problema está no professor e com isso, da mesma forma, quando uma escola vai mal o problema está na própria escola, mas quando todas vão mal, conforme o próprio governo brasileiro declara baseado num exame com fins de reprova em massa, elaborado e aplicado por uma entidade com personalidade jurídica estranha e perigosa, o problema está no próprio governo, quer seja pela incompetência para governar ou por interesses que vão de encontro com os da própria OAB, essa que controla o número de aprovados no exame de ordem de acordo com o número de formados nas escolas anualmente e mantém uma reserva de seres Humanos como gado no pasto, que lhe garante um faturamento anual de quase oitenta milhões de reais, sem que o Estado saiba o destino dessa fortuna. A não ser os dirigentes da dessa organização.

Segundo decisão do STF a OAB é uma personalidade jurídica “sui generis”, não sendo de direito público, privado e tampouco entidade do chamado terceiro setor e com isso, se tornou uma prepotência jurídica e estranha aos olhos do direito, indo acima do bem e do mal sem ter que se sujeitar a qualquer controle administrativo ou fiscalização orçamentária. Assim, não só a OAB, mas também o Brasil passou a ser um país “sui generis” no direito internacional, visto que deu autonomia a uma entidade de classe, que indubitavelmente se tornou um estado paralelo, que legisla, regulamenta lei por provimento, já arrecadou bilhões de reais em todos os estados e municípios e mantém um faturamento anual maior que o PIB de muitos países sem ter que prestar contas ao governo brasileiro.

Isso sem contar que a OAB mostra seu poder constantemente enfrentando, interferindo e prevalecendo em vários órgãos públicos (a exemplo o MEC), com seu jogo político e perigoso, que se fortaleceu com o ex-presidente da OAB, Ophir Cavalcante e continua com o atual presidente da instituição Marcus Vinícius, que brilhantemente vem dando orgulho ao seu sucedido. Basta ver que diante do sucesso da OAB com seu exame elaborado com fins de reprova, onde mais de noventa por cento dos bacharéis foram reprovados no último exame, o Ministério da Educação (MEC) assinou nesta sexta-feira um acordo de “cooperação” com a OAB, tornando obrigatório o estágio de estudantes da carreira em órgãos públicos para a obtenção do diploma universitário. Oras! Não deveria ser o contrário, ou seja, a OAB cooperar com o Ministério da Educação? Existe algum bacharel que não tenha apresentado o estagio obrigatório na faculdade ou universidade antes de se graduar?

É clara a intenção dos dirigentes da OAB, onde querem manter a reserva de mercado e aumentar seu faturamento cobrando a anuidade dos estagiários e mais a taxa de inscrição para o exame posteriormente, esse que passará a aprovar um número maior no intuito de justificar a importância do estágio e manter as anuidades pagas pelos bacharéis. Tanto que em nenhum momento se falou em substituição da prova pelo estágio. A não ser a proposta feita em projeto de lei pelo Deputado Eduardo Cunha, que apoiamos em número, gênero e grau, pois ao se formar o bacharel se inscreverá como advogado normalmente.

Segundo a OAB,

Mais de 90% das escolas de direito no Brasil não tem qualidade no ensino. Pois formam despreparados para advogar e praticam estelionato.

Mais de 90% dos professores de direito são incompetentes. Pois são despreparados e  não ensinam como a OAB exige.

Mais de 90% dos cursinhos não passam de armadilhas. Pois nem mesmo seus professores acertam as questões do exame que reprova em massa.

Somente a OAB é 100% certa e dirigida por advogados 100% competentes que passariam em qualquer exame.

Segundo a OBB,

O último exame da OAB reprovou 93% dos candidatos e isso prova a incompetência da FGV para elaborar uma prova, a incompetência do MEC que acredita nas mentiras da OAB por seus dirigentes e o terrorismo imposto por ditadores em nosso país.

A impressão que causa, apavorante por sinal, é que não só para o líder da OAB, como também para o ministro da educação, é imperioso que voltemos aos tempos da ditadura quando obrigatoriamente o povo se curvava as vontades dos que detinham o poder, sendo uma das prerrogativas dos cargos ocupados à imposição do terror. Nada distante do desemprego e da miséria que descaradamente a OAB impõe a centenas de milhares de brasileiros.

Até agora nada foi dito quanto aos bacharéis em direito e não aceitaremos nenhuma proposta que inviabilize o acesso ao trabalho digno a esses profissionais.

Chega de demagogia, chega de submissão, exigimos respeito e não vamos nos calar diante de uma minoria que prega a democracia e impõe o terror.

O HOMEM RESISTE A QUASE TUDO, PORÉM ESSA RESISTÊNCIA SE ROMPE DIANTE DO DESEMPREGO, QUE CONSEQUENTEMENTE TRAZ A MISÉRIA AOS SEUS ENTES QUERIDOS, PRINCIPALMENTE AOS SEUS FILHOS.

Willyan Johnes

Ordem dos Bacharéis do Brasil

Lutando pela classe

Acesse e faça parte desse corpo www.obb.net.br

Esse post foi publicado em EXAME DE ORDEM, OBB e marcado , , . Guardar link permanente.

11 respostas para MEC e OAB regulamentam estágio de direito. #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

  1. LUIZ SANTANA COUTINHO disse:

    MESMO O EX-PRESIDENTE DA OAB, TER AFIRMADO QUE O CONGRESSO NACIONAL É UM PÂNTANO, A MAIORIA DOS DEPUTADOS FEDERAIS, VOTARAM CONTRA O PL 2154/2011, DE AUTORIA DO DEPUTADO “EDUARDO CUNHA”, QUE PREVIA A EXTINÇÃO DO EXAME INJUSTO, INSANO DE RESERVA DE MERCADO, DISCRINATÓRIO E CORPORATIVISTA IMPOSTO PELA OAB.
    A OAB ARRECADA APROXIDAMENTE 75 MILHÕES DE REAIS TODO ANO COM SEU EXAME CORPORATIVISTA.
    O GOVERNO FEDERAL DEIXA DE ARRECADAR TODO ANO VALORES SIGNIFICATIVOS COM IMPOSTOS, PORQUE A OAB NÃO PAGA IMPOSTO, NÃO PRESTA CONTA DE SUA GESTÃO E TAMPOUCO SUA ELEIÇÃO É SECRETA.
    MANTER TAL EXAME É DIZER QUE O ESTADO NÃO TÊM COMPETÊNCIA PARA EXPEDIR SEUS DIPLOMAS DE NÍVEL UNIVERSITÁRIO.

    LUIZ SANTANA COUTINHO
    PRESIDENTE DA MARCHA DOS BACHARÉIS EM DIREITO DO BRASIL DE SÃO PAULO-SP

  2. É lamentável que as instituições que possuem obrigatoriedade jurídica de guardar a Carta Magna e fiscalizarem as leis para seus comprimentos na integralidade.

    Mas o que ocorre é o contrario, ou seja, as leis serem desrespeitadas e outras leis serem respeitadas de maneira erronias em face da inconstitucionalidade, como é o caso da lei que regula o estatuto do advogado.

    O pior de tudo é esta lei foi discutida no STF sobre a dita inconstitucionalidade, porém o próprio STF fez vista grossa ao analisar um Recurso Extraordinário interposto pelo um colega bacharel, isto nos casou revolta ao ponto de dar continuidade a nossa luto perante ao Congresso Nacional, ou seja, a única possibilidade de corrigir este absurdo, é buscar alteração na lei do estatuto do advogado, assim daria um basta nas ambições financeiras da OAB, onde busca de qualquer maneira encher seus cofres as custas dos bacharéis.

    Já esta provado que a ordem arrecada mais de 80 milhões ao ano com taxas de inscrições para a dita prova de ordem, no qual esta prova busca somente reprovar os candidatos, como também é de conhecimento do publico, nem um integrante da OAB e dos Conselhos foi aprovado no dito exame de ordem e se caso fosse necessário faze-lo para poder assumir os cargos para o qual foram eleitos, com certeza também não seriam aprovados neste exame, com os métodos atuais do dito exame.

    As alegações da ordem que os bacharéis são desqualificados para exercerem suas funções de advogados para o qual foram formados, em face das qualidades profissionais dos professores e das instituições de direito serem de péssimas qualidades, formando desqualificados para o mercado de trabalho.

    Ante a tudo que já foi discutido em vários momentos por vários profissionais devidamente qualificados ficou comprovados que a ordem buscar é manter a reserva de mercado de trabalho e o enriquecimento ilícito em detrimento dos bacharéis sob a batuda da ilegalidade e do poder judiciário, esta questão só veio a publico após o ano de 2006, em face do projeto de lei de nº 186/2006 de autoria do então Senador Gilvan Borges do Amapá, ora arquivado.

    Como dito antes, após a propositura do então projeto a sociedade passou a ser informado do descaso do Poder Publico e do Poder Judiciário, dai posterior, estar em curso vários projetos de leis na Câmara Federal em especial o projeto de nº 2154/2011 que buscar extinguir o dito exame de ordem, para permitir que o aluno formado em direito que comprove três anos de estagio jurídico possa exercer a profissão de advogado, bastando somente requerer a inscrição no Ordem dos Advogados do Brasil, isto corregeria toda situação ante jurídica ora praticado pela a OAB.

    Eu particularmente, entendo que a muito anos desde de 1994, a OAB vem pisoteando, desqualificando os bacharéis publicamente para torna-los incapazes de exercerem suas atividades jurídicas, isto é lamentável, que precisa de correção urgentemente, para isso é necessário a aprovação do então projeto de lei que buscar coibir e corrigir estas arbitrariedades, nesto contexto, vamos dar continuidade a nossa luta em busca da aprovação do projeto de lei de nº 2154/2011 ora em curso na Câmara Federal.

    Juntos pela a nossa conquista jurídica em busca de poder exercer a atividade profissional de Advogado, segundo para o qual fomos formados conforme prevê as leis mas estas, desrespeitada pela a Ordem sob a batuta do Poder Judiciário.

    • Mary disse:

      falou e disse tudo! temos que convocar todos os bacharéis e fazermos um movimento marcante na história desse país, fazer mudanças já

  3. NOEL FRANCISCO DA SILVA disse:

    VERDADEIRO TERRORISMO COM ANUÊNCIA DO PODER PÚBLICO. JOGANDO CONTRA O POVO QUE ELEGEU OS MEMBROS DO EXECUTIVO E LEGISLATIVO, SERIA HORA DE NO MÍNIMO, EXPLICAR À NAÇÃO, PORQUE NÃO SE FAZ NADA PARA COIBIR TAIS ABUSOS E ATAQUES DESSES ABUTRES QUE CONSTITUEM ESSA “COISA” CHAMADA OAB….

  4. NOEL FRANCISCO DA SILVA disse:

    Reputo como lamentável a situação. Essa OAB, que não é de Direito Público, nem Privado, é uma “coisa” “sui gêneris”, manda e desmanda num país que caminha para o bloco dos desenvolvidos. Faz-se qualquer mudança, menos mexer no famigerado exame da ordem, que é, considerado uma espécie de Código Napoleônico, servindo de norma pra uns, modelo pra ninguém e tortura, constrangimento, prejuízo e desaforo para muitos bacharéis em direito. Penso eu, que passou da hora dos poderes legalmente constituídos tomarem uma providência, em respeito à Carta Magna e, principalmente ao Povo Brasileiro…..

  5. Elço Ferreira dos Santos disse:

    O MEC, é mesmo sem personalidade, permitir que o conselho de uma classe manipule, êsse estágio, mostra mesmo que se trata de Ministèrio fraco, que não deveria existir. Ele MEC é que tem o dominio da situação, se a OAB criou esse problema de concurso público para o bacharel poder trabalhar de que vale o diploma dado pelo MEC?
    Mas uma vez o MEC se dobla a opulencia e prepotencia da OAB.

  6. Somos palhaços e nada mais. Se nós fôssemos Sírios, lutaríamos pelos nossos direitos. Mas,
    desgraçadamente, somos brasileiros. A educação do povo brasileiro, é semelhante ao cachorro
    vira-lata. Au…au..au..au..au..Sá sabemos latir e nada mais. O exame da OAB é uma grande
    palhaçada. Além disso, os deuses do STF, tem imunidades divina.Amém…

  7. Alvir Moreira de Castilho disse:

    Prezado companheiro Inácio, Que tal sugerir ao Ministro da Educação, homem forte da Presidência da República, que acabe com o MEC e transfira os poderes desse “mini ministério da educação “méquinho do Brasil” entregando os cuidados da Educação Brasileira a esta personalidade ” antijurídica”: “SUÍ GENERÍS ” , dona da verdade e do conhecimento, intocável, insuperável e incontrolável organização chamada ordem dos advogados do Brasil ( oab- 1º PODER DA REPÚBLICA), talves assim a Presidenta Dilma resolveria definitivamente o maior problema do Brasil o qual o mantém na condição de país subdesenvolvido, tornando desnecessário o governo/povo arcar com o custo da bolsa família, bolsa educação, vale gaz, vale moradia “minha casa minha vida”, e, tanto outros vales e bolsas, pois estaria erradicada a miséria e o Brasil passaria a condição de país de 1º mundo, graças a toda poderosa oab. Que tal !!! A.M.C. On Seg 25/03/13 18:41 , Inacio Vacchiano comment-reply@wordpress.com sent: Inacio Vacchiano publicou: “Prezados membros e demais bacharéis Estamos assistindo mais um dos absurdos imposto pela OAB, que através de seus dirigentes, “nomeados” por meio de votos indiretos, mostra mais uma vez seu poder nas instituições públicas. De acordo com o resultado “

  8. Wilson Bihain disse:

    Para bens colega: devemos nos organizar para que todos falan uma unica linguagem, e por isso sugiro que cada Estado da federacao faca seu manifesto assim como os Professores fazem e depois juntos rumamos a Brasila todos juntos. Devemos aderir outras categorias e fazer uma grande corrente. Lembrem colegas de quando o (PT) era oposicao e invadiam palacio de governos Federal Estadul mas conseguiram botar a cara, mas a colera continuou a mesma, entao devemos fazer a troca dos cachores juntamente com as coleira, ou irmos juntarmos a nossos representantes e mostar a forca, pois somente assim e que a midia vai se manifestar, se ficarmos encolhidos ninguem vai nos enchergarmos temos que ir a campo e para isso devemos nos organizarmos e fazermos uma grande marcha rumo a Brasilia,

  9. JOSE MARIA DE AQUINO disse:

    O Doutor Orphir Cavalcante presidiu a OAB por muito tempo, inclusive sem ter feito o exame de ordem. Mesmo assim, não foi necessário voltar ao tempo da ditadura. Não foi necessário algo parecido com pedigree. Acho que a OAB tem muito medo de secar o poço dos duzentos reais e ainda os cursinhos online, aulas em DVDs e outras mais que lesa o bolso de inúmeros bacharéis que precisam trabalhar. Se a OAB for impor frente ao MEC para que existe o ministro da educação. Será que este ministério só funciona para compor a comitiva da presidente como ocorreu na visita ao Papa?

    • Jose Carlos da Silva disse:

      Meus colegas na verdade,só quem sai ganhando é a oba, oba mesmo pois este deveria ser a logomarca da famigerada, por outro lado ela tem o dinheiro dos bachareis, ela tem placas e outros meios de agraciar politicos e outros membros influentes, e nos bachareis temos o que? so a misericordia de Deus, digo ainda, estes movimentos não teem nenhuma articulação agora a oba tem sim, na verdade na verdade esta miseria vai continuar por nos vivemos num pais de 5ª categoria bem que seu OPHIR disse a………é um PANTANOOOOOOOOO, DISCULPEM MAIS ESTA É A INDIGNAÇÃO DE SOFRIDO PAI DE FAMILIA QUE VIVE AS MINGUAS DE UMSALARIO DE R$ 1.183,00, PARA PAGAR, AGUA, LUZ, ALUGUEL, PENSÃO ALIMENTICIA, FAZER FEIRA, E AINDA TER QUE PEDIR EMPRESTIMO PARA FAZER ESTA MISERIA DESTE EXAME, O BRASIL É UM PAIS ESCROTO. PRA DERRUBAR COLLOR DE MELO SOUBERAM AGIR E PARA DERRUBAR A OBA, É UM DIFICULDADE. TÁ NA HORA DE FECHAR TUDO E ENTREGAR O COMANDO AO EXERCITO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s