O deslize do SER HUMANO Joaquim Barbosa


A imprensa tem criado uma celeuma em razão de um dia ruim do presidente do STF Joaquim Barbosa.

Isto ocorre quando analisamos apenas um ato isolado, esquecendo-se de um contexto geral.

Cumpre lembrar a enorme pressão que vem sendo colocada sobre este Ministro, principalmente depois do mensalão. Quanto ódio e pressão alheio não deve pesar sobre seus ombros e desatar diretamente sobre sua coluna.

É verdade que dores nas costas podem alterar significativamente o humor, já passei por isto, realmente afeta todo o sistema nervoso atingindo até o cérebro.

Os repórteres que malharam o judas não tiveram a curiosidade de fazer uma matéria sobre este assunto. 

Cabe ainda explanar que aquelas cadeiras do STF são só para gringo ver, pois para a coluna é um desastre. Deveriam se preocupar menos com as aparências e colocar cadeiras ortopédicas, não só la, mas para todos os servidores.

Quando trabalhava na Justiça Federal, não aguentando as dores de coluna acabei comprando do próprio bolso uma cadeira ortopédica e ainda levei um atestado médico para poder utilizar a cadeira e para que ninguém se sentisse diminuído com o espaldar alto e o apoio para os braços.

Agora pergunto? Qual é o Brasileiro que quer ver Joaquim Barbosa longe do STF?

O deslize de Joaquim Barbosa, presidente do STF

Em Contagem, cinco mulheres e dois homens estão ouvindo testemunhas de defesa e acusação para julgar se o goleiro Bruno mandou matar Eliza Samudio. É mais um espetáculo da Justiça, devidamente acompanhado pela imprensa. O mistério do desaparecimento da ex-amante de um goleiro famoso e que a juíza que preside o júri já declarou morta, se transformou num caso de grande interesse público. É possível que se divulgue logo a sentença, embora dificilmente seja definitiva.

No último fim de semana, três entidades representativas da magistratura nacional a Associação dos Magistrados Brasileiros, a Associação dos Juízes Federais do Brasil e a Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho emitiram nota pública em que justificam as dificuldades para punir culpados no país. Entre as causas, apontaram a ausência de estrutura adequada dos órgãos de investigação policial e uma legislação processual penal desatualizada, que permite inúmeras possibilidades de recursos e impugnações.

A nota não se referia ao caso Bruno, mas a uma entrevista do presidente do Supremo Tribunal Federal a jornalistas estrangeiros, na última quinta-feira. Segundo reportagem assinada por Felipe Recondo e Mariângela Gallucci, de O Estado de S. Paulo, na entrevista Joaquim Barbosa teria dito que nosso sistema penal é muito frouxo. É um sistema totalmente pró-réu, pró-criminalidade.

Na terça-feira, ao sair da reunião do Conselho Nacional de Justiça, o ministro foi abordado por repórteres que queriam repercutir aquela nota. A primeira pergunta veio de Recondo, que foi interrompido por Barbosa: Me deixa em paz, rapaz. Vá chafurdar no lixo como você faz sempre. Afastado por assessores, ainda chamou-o de palhaço.

Na nota, os magistrados afirmaram que o isolacionismo de Barbosa parte do pressuposto de ser o único detentor da verdade. E que a violência simbólica das palavras do ministro Joaquim Barbosa acendem o aviso de alerta contra eventuais tentativas de se diminuírem a liberdade e a independência da magistratura brasileira.

Também em nota assinada por sua assessoria, o ministro pediu desculpas aos profissionais de imprensa pelo episódio. Barbosa culpou o cansaço e as fortes dores que sentia, e reafirmou sua crença no importante papel desempenhado pela imprensa em uma democracia. Um deslize perdoável, mas que não deve se repetir, pois não é esse o comportamento esperado de um presidente do Supremo. (Hoje em Dia)

Fonte: jusbrasil

Esse post foi publicado em Direito e justiça. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s