Advogado critica falta de transparência em Exame da OAB #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB


OAB / EXAME DE ORDEM EM XEQUE
Advogado critica falta de transparência em Exame da OAB

Eduardo Mahon diz que a OAB tenta esconder altos índices de reprovação dos candidatos
Thiago Bergamasco/Midianews
Mahon acredita que a OAB deveria ser mais transparente em relação ao Exame de Ordem
LUCAS RODRIGUES

ESPECIAL PARA O MIDIAJUR

O advogado criminalista Eduardo Mahon criticou, na sua página da rede social Facebook, a falta de transparência da OAB no que se refere à divulgação dos resultados, mesmo que preliminares, do Exame de Ordem.

A crítica faz referência a não divulgação dos percentuais de reprovação dos candidatos, um fator crucial para avaliar a eficácia não só do próprio exame, mas do ensino jurídico das faculdades. De acordo com ele, a entidade deveria divulgar tais informações, já que é por meio delas que se pode medir a qualidade das instituições de ensino.

“Inovou a OAB. Não publica a lista geral para que não seja constatado o índice de aprovação de menos de 15%? E que as faculdades não sejam expostas à comunidade jurídica?”, questiona.

O Exame de Ordem vêm sendo alvo de diversas críticas, principalmente pelos altos índices de reprovação, que chegam a superar a faixa de 80%. Um dos fatores que justificariam estes números seriam as deficiências na fiscalização do nível de ensino proposto pelas faculdades de Direito.

Mahon coloca em dúvida, se a Ordem, ao invés de identificar e tentar corrigir estas falhas prefere esconder os resultados para “salvar a imagem de instituições não fiscalizadas”.

“Será que é uma tentativa de esconder um índice recorde de reprovação? Quem esconde informação sempre tem algum incômodo que não quer expor”, finaliza.

Mesmo que seja em primeira fase, o advogado acredita que a entidade deveria divulgar a listagem geral dos aprovados e dos concorrentes, pois considera de suma importãncia que se saiba o percentual exato de reprovações e o rendimento das faculdades dos candidatos.

“A OAB precisa divulgar quanto arrecada, como é a redistribuição para as seccionais, qual critério técnico é usado nas avaliações e qual o índice de reprovação, por faculdade. Isso sim é demonstrar transparência”.

Outro Lado

Procurado pela reportagem, o atual presidente da OAB de Mato Grosso e conselheiro federal na próxima gestão, Cláudio Stábile, acredita que, pelo menos no Estado, não existe qualquer impedimento para que esses números sejam divulgados.

“Se uma ou outra informação talvez não tenha sido veiculada, pode ter sido ocasionada pelo recesso que a Ordem entrou no final desse mês e que se encerra no dia 6 de janeiro. Estamos sempre à disposição para sanar qualquer dúvida da classe e da sociedade”, concluiu.

Fonte: MudiaJur

Esse post foi publicado em Estatísticas, EXAME DE ORDEM e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para Advogado critica falta de transparência em Exame da OAB #FIMEXAMEOAB #examedeordemINCONSTITUCIONAL #CPIdaOAB

  1. Luiz Gonzaga Ferreira disse:

    Caro Dr. Eduardo Mahon, venho fazendo comentários o quais refletem exatamente ao apresentado pelo senhor.

    Após ler as baboseiras do Sr. Ophir (mandatário da OAB), sobre o último E.O. , como o trecho a seguir:

    Ao comentar o resultado da prova, Ophir Cavalcante atribuiu ainda a alta reprovação (83,33%) à má qualidade dos cursos de direito. “É necessário combater as causas e haver uma fiscalização maior por parte do MEC. Se os cursos não começarem a ser fechados, vamos continuar a ter esses reflexos assustadores”, completou. E mais uma vez ressaltou a importância da realização do exame. “A Ordem é fundamental para a qualificação do profissional, mostra que ele está apto para a defesa do cidadão. Não é uma iniciativa de uma classe profissional com o objetivo de reserva de mercado”, explica.

    Cada vez mais me convenço que existe algo de podre no Reino de Vossa Majestade Dilma, ou seja:

    1 – quer culpar os cursos de direito pelo baixo desempenho dos bacharéis, mas o que dizer das grandes faculdades com seu corpo docente composto por juízes, desembargadores, promotores, mestres PHD, as quais tiveram enorme índice de reprovações;

    2 – usurpou tarefa própria do MEC e em ato de demagogia vem dizer que falta maior fiscalização por parte do referido Órgão;

    3 – Esquece que muitos dos bacharéis frequentam “cursinhos” e que não são baratos, administrados por gananciosos donos ligados ao Sr. Ophir, e, por que até esses não estão conseguindo aprovação. Qual é o interesse?;

    4 – E mais uma vez vem com esse papo de qualificação profissional, esquecendo as falcatruas cometidas por profissionais qualificados sabe-se lá como;

    5 – Ignora a Constituição Brasileira em seu artigo 5º no direito de trabalho de milhares de bacharéis impedidos de exercer sua profissão, conseguida às custas de muito sacrifício, dedicação, lágrimas;

    6 – Qual o destino do valor arrecadado a cada “concurso”? .

    Por tudo isso e mais algumas coisas é que temos de conseguir extirpar este câncer chamado EXAME DE ORDEM.

    E rumo à vitória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s