Quem não deve, não teme: Juízes do Rio abrem suas contas em apoio a ação do CNJ #bandidosdetoga


Um ato vale mais do que mil palavras. É preciso dizer mais?

SUPER CORREGEDORIA

Juízes do Rio abrem suas contas em apoio a ação do CNJ

Cinco juízes do Rio de Janeiro decidiram abrir seus sigilos bancário, fiscal e telefônico em apoio às investigações do Conselho Nacional de Justiça sobre movimentação financeira dos magistrados. “Sou dos que não confundem pedido de informação sobre folha de pagamento com quebra de sigilo. Minha decisão é para fortalecer o poder do CNJ”, disse João Batista Damasceno, juiz titular da 7ª Vara Cível da Comarca de Nova Iguaçu (RJ). As informações são do Estadão.com.br.

Além de Damasceno, o juiz Marcos Peixoto e os desembargadores Siro Darlan, Rogério Oliveira e Márcia Perrini também abriram mão do sigilo. O presidente do TJ-RJ, Manoel Alberto Rebêlo dos Santos, que não acompanhará os juízes, disse que respeita as decisões individuais, mas acha suficiente a prestação de contas que faz anualmente à Receita Federal na declaração de Imposto de Renda.

O juiz João Batista Damasceno acredita que há um grande exagero na reação dos magistrados à decisão da corregedora do CNJ de investigar movimentações financeiras dos juízes. “As pessoas estão se manifestando contra a quebra de sigilo como se estivéssemos vivendo um movimento de caça às bruxas. É uma reação desproporcional. O fato é muito simples. O Coaf identificou movimentação atípica. É só justificar e acabou”, diz.

Caso paulista
Ao asumir a presidência do Tribunal de Justiça, nesta segunda-feira (2/1), o desembargador Ivan Sartori disse que também abriria mão de seu sigilo fiscal em nome da transparência, mas fez ressalvas à atuação do CNJ. “Abro tudo, não tenho o que temer. Minha vida é um livro aberto. O que não pode é alguém invadir o sigilo fiscal de outro sem ordem judicial”, afirmou o desembargador.

Na ocasião, Sartori prometeu investigar o pagamento indevido de benefícios aos magistrados paulistas. “Vou chamar um a um. Esse procedimento (de investigação) vai andar”, garantiu. Ele lembrou que os pagamentos de benefícios são verbas devidas aos magistrados, recebidos geralmente de forma parcelada.

Dados sigilosos
Na origem de toda a polêmica sobre o sigilo fiscal dos magistrados está a iniciativa da Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça, no início de dezembro, de investigar a existência de pagamentos ilegais e a evolução patrimonial anormal de desembargadores do Tribunal de Justiça de São Paulo. As suspeitas de irregularidades foram levantadas a partir de levantamentos da Receita Federal e do Conselho de Controle de Atividade Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda.

Uma equipe composta por auditores do Tribunal de Contas da União e do Coaf  está averiguando se um grupo de 17 desembargadores recebeu verbas do tribunal que não foram pagas aos demais magistrados. O CNJ quer saber quem são os responsáveis pelos pagamentos e seus motivos. Além disso, a equipe vai verificar a evolução patrimonial de juízes para saber se há compatibilidade dos bens declarados com os seus rendimentos.

A corregedoria do CNJ intensificou, nos últimos meses, uma apuração sobre os bens dos juízes, por meio de parcerias com os órgãos de fiscalização. O patrimônio de 62 magistrados de todo o país está na mira do CNJ sob acusação de venda de sentenças e enriquecimento ilícito.

A iniciativa do CNJ provocou uma intensa reação de associações de classe da magistratura que recorreram à Justiça pedindo que sejam definidos os limites dos poderes do Conselho e contestando sua competência para quebrar o sigilo financeiro dos juízes.

Revista Consultor Jurídico, 2 de janeiro de 2012

Esse post foi publicado em Direito e justiça e marcado , . Guardar link permanente.

5 respostas para Quem não deve, não teme: Juízes do Rio abrem suas contas em apoio a ação do CNJ #bandidosdetoga

  1. LAM disse:

    Onde será que a OAB investiu o dinheiro arrecadado no ultimo exame da ordem?

  2. Chocada c disse:

    Poxa, gostaria de ver a conta bancária dos Ministros do STF, meu Deus !!!qual terá sido a fortuna que eles ganharam da OAB, no processo do exame de ordem??? E qual o tamanho da fortuna que ganharam para absolverem o Palocci e o Jader Barbalho??? Que vergonha esse é o Brasil!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  3. Alves disse:

    è isso mesmo, faz muito bem o Conselho (CNJ) e auditores do Tribunal de Contas da União e do Coaf, ponha os que são bandidos da magistratura na cadeia, lugar de bandido é a trás das grades, aproveitando a oportunidade leva junto o presidente da OAB só assim é feito a justiça justa.

  4. Alves disse:

    Faz Muito bem mesmo ao Conselho (CNJ) e auditores do Tribunal de Contas da União e do Coaf, ponha esses bandidos da magistratura na cadeia, pois lugar de bandido é a trás das grades!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  5. Alves disse:

    Muito bom mesmo ao Conselho (CNJ) e auditores do Tribunal de Contas da União e do Coaf, ponha esses bandidos da magistratura na cadeia, lugar de bandido é a trás das grades!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s